12/31/2011

Deus se lembrou de mim, ele não se esquece de nós!

Deus se lembrou de mim, ele não se esquece de nós!

Texto: Isaias 49:15

* O profeta Zacarias, o penúltimo da história do Antigo Testamento, atua no período pós-cativeiro babilônico.
* Zacarias era contemporâneo de Ageu e de Esdras.
* Zacarias era tanto profeta como também era sacerdote. Era da família de Aarão. Ele profetizou durante o período de 520 a 480 a.C.
* O nome Zacarias significa “Jeová lembra”.
* Zacarias se ocupa com a exortação ao arrependimento afim de que as misericórdias de Deus possam de fato ser concedidas ao povo.
Ao olharmos a realidade daqueles dias na qual o povo de Deus se encontrava naqueles primeiros dias do retorno da Babilônia para Jerusalém, o povo estava diante de quatro questões fundamentais para sua sobrevivência:

Eu quero ser um vaso novo

Eu quero ser um vaso novo

O profeta Jeremias foi chamado a descer à casa do oleiro para receber uma mensagem de Deus para a nação de Judá (Jr 18.1-6). Ali ele viu o oleiro trabalhando sobre as rodas, moldando o barro e fazendo dele um vaso novo.

O vaso havia se estragado nas mãos, mas em vez do oleiro jogar o vaso fora, fez dele um vaso novo.

Esse episódio encerra algumas preciosas lições:

1. Deus não desiste de você, mesmo quando você falha em cumprir seu propósito (Jr 18.4).

< O oleiro não jogou no lixo o vaso que se lhe havia estragado nas mãos. Ele não o colocou num canto como algo imprestável. Ele não desistiu desse vaso, mas fez dele um vaso novo.

Não Haverá silêncio na sua Volta!

Não Haverá silêncio na sua Volta!

O Senhor sempre se manifestou com intenso barulho entre o povo. Na sua teofania sempre Ele veio com barulho:

Terremoto: (Num.16:31,32)

Vento: (Ez.37:9)

Tempestade: (Sal.29:3)

Na sua volta haverá barulho, da mesma forma haverá barulho:

1) O abalo de Heb.12:26, é a repetição de Ex.19 quando Deus desceu com intensa glória no Sinai. E Deus diz que voltará a abalar a terra. Veja se isso não causará alvoroço e barulho:

Restituindo neste novo ano, valores perdidos na vida espiritual

Restituindo neste novo ano, valores perdidos na vida espiritual

Texto: Filipenses 3

1 Finalmente, meus irmãos, alegrem-se no Senhor! Escrever-lhes de novo as mesmas coisas não é cansativo para mim e é uma segurança para vocês.

7 Mas o que para mim era lucro, passei a considerar como perda, por causa de Cristo.

8 Mais do que isso, considero tudo como perda, comparado com a suprema grandeza do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor, por quem perdi todas as coisas. Eu as considero como esterco para poder ganhar Cristo 9 e ser encontrado nele, não tendo a minha própria justiça que procede da Lei, mas a que vem mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus e se baseia na fé. 10 Quero conhecer Cristo, o poder da sua ressurreição e a participação em seus sofrimentos, tornando-me como ele em sua morte 11 para, de alguma forma, alcançar a ressurreição dentre os mortos.

12 Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo, pois para isso também fui alcançado por Cristo Jesus.

13 Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, 14 prossigo para o alvo,a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.

O pecado na Bíblia

O pecado na Bíblia

I- Um dos grandes objetivos da Bíblia é tratar dos fatos da vida humana, estabelecer a sua significação e efeito, e algumas vezes derramar luz sobre a sua causa. No caso do pecado há dois fatos principais:

a) O  homem é pecador;
b) Todos os homens cometem pecado.

Pode, portanto esperar-se que a Bíblia derramará luz sobre o sentido da palavra pecado e sobre seus efeitos; e nos fará conhecer a causa da sua influência universal nos homens e o remédio para esse grande mal.

Dízimos do Senhor

Dízimos do Senhor

“Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós bênção sem medida.”  Ml 3.10, 11 e 12

O Dízimo foi instituído por Deus aos judeus que viviam sob  o domínio da Lei. É certo que o Senhor Jesus reconhecia a autoridade desta Lei, era judeu e nascido sob a Lei ("Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei," Gl 4.4), com a missão de cumpri-la ("Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra." Mt 5.17,18). Jesus não determinou de forma direta que o dízimo seria uma obrigação aos participantes da Nova Aliança.

 

Como ser salvo?

Como ser salvo?

1. Humilhado e tremendo, percebe, reconhece e confessa que és um desgraçado pecador (não importam tua religiosidade, posição, boas obras, sinceridade, etc.):

Rom 3:10-12,23; Jer 17:9; Isa 1:5-6; 53:6; 64:6; João 3:3; Tia 2:10; 1João 1:8-10
Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer.    Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus.    Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.  (Romanos 3:10-12)
Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;  (Romanos 3:23)
Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?  (Jeremias 17:9)
Por que seríeis ainda castigados, se mais vos rebelaríeis? Toda a cabeça está enferma e todo o coração fraco.    Desde a planta do pé até a cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, e inchaços, e chagas podres não espremidas, nem ligadas, nem amolecidas com óleo.  (Isaías 1:5-6)

Salvação: certeza e segurança

Salvação: certeza e segurança

I. A CERTEZA DA SALVAÇÃO.
O Senhor deseja que seus filhos saibam que são salvos; Ele nos mostra isso através da Sua Palavra (*IJo 5:13). Mas, para abalar o crescimento espiritual dos crentes Satanás lança dúvidas sem fundamento nos seus corações. Um fato a ser considerado seriamente, é o daquela pessoa que professa ser crente mas não demostra evidências de que Cristo transformou sua vida. Provavelmente não é um cristão verdadeiro e, portanto, não é (e nunca foi) salvo (IJo 2:19).
A salvação do crente tem dois tipos de evidências:

Perguntas mais frequentes sobre o Profeta Amós

Perguntas mais frequentes sobre o Profeta Amós

Por onde devo começar a leitura de Amós?

Muitos especialistas de renome acreditam que, para se captar bem a mensagem de Amós, você deve começar a leitura do seu livro pelas cinco visões simbólicas, narradas em Am 7,1-3; 7,4-6; 7,7-9; 8,1-3 e 9,1-4.
O que significam as "visões simbólicas"?
Estas visões parecem ser sinais que o profeta percebe no cotidiano da vida e simbolizam a situação da nação israelita. Elas vão fazendo nascer em Amós uma conscientização do que está acontecendo e acabam determinando sua decisão de deixar sua casa e seu trabalho e ir anunciar o castigo e a ruína do país. Falando de outro jeito: as visões cumprem, em Amós, o mesmo papel dos textos de vocação em Isaías, Jeremias ou Ezequiel. Amós via, certamente, coisas absolutamente comuns na região, como uma praga de gafanhotos, uma seca, um cesto de frutas maduras e coisas assim. Mas, como ele estava preocupado com o destino do país, "antenado" na situação do povo, estas coisas viravam símbolos do que estava acontecendo ou por acontecer com Israel.

Ele nasceu para morrer por nós

Ele nasceu para morrer por nós

«Ele nasceu para morrer; de forma a que ninguém tenha que morrer, mas possa nascer… e viver a vida eterna e abundante que Ele nos dá.»

1. A CONCEPÇÃO DE JESUS CRISTO
Quando Deus veio à terra, escolheu a via do ventre materno, passando por todas as fases de desenvolvimento da vida intra-uterina até ao nascimento.
É sem dúvida uma das maiores dignificações da vida fetal.

2. O PERÍODO DE GRAVIDEZ
Foi um período muito complicado, com grandes dificuldades.
A gravidez não foi inesperada.
O noivo não era o responsável. Houve o risco sério de ele não entender, nem aceitar e assim deixar a sua noiva.
Na sua cultura e nação, a punição para uma gravidez fora do casamento era o apedrejamento até à morte.

12/30/2011

Servo ou religioso?

Servo ou religioso?

Nos dias de hoje há muita confusão entre o religioso e o cristão, o discípulo. Precisamos aclarar isto cada vez mais.
I. Introdução
Você já reparou que acostumar-se com algo não exige muito esforço? Repare no fato de alguém entrar em um recinto com um perfume muito doce e forte. Todos irão reparar. Alguns não gostarão, outros até se sentirão mal. Agora se você não pode sair deste local você naturalmente acaba se acostumando com este odor. Seja ele bom ou ruim.
Há um ditado interessante que diz: "o pecado é como o perfume, você acaba se acostumando com ele". Isto é real. Todo o perfume que passamos, tempos depois já estamos de tal forma acostumados com ele que nem notamos a sua presença em nós. Nós nos acostumamos tão facilmente com algo que elas se tornam corriqueiras para nós. Todavia não podemos ter o Senhor com corriqueiro para nós.
O que fez Jesus com os vendilhões do templo? Não estavam os homens daquela época acostumados com eles? Não estavam adaptados àquela situação? Vejamos qual é a posição do Senhor…

Intercessão

Intercessão

O texto de Ezequiel 22:30 diz que Deus buscou entre o povo de Israel um intercessor, alguém que se colocasse na brecha pelo povo frente a Deus; e não encontrou. Os que gostam de mexer com números e estatísticas calcularam que o povo que saiu do Egito durante o êxodo seria perto de um milhão de pessoas (esse cálculo é questionado por vários estudiosos). O texto de Ezequiel foi escrito para relatar um episódio ocorrido mais de novecentos anos depois. É lógico que o número de pessoas novecentos anos depois era bem maior do que o povo do êxodo, e mesmo assim Deus não encontra ninguém que servisse como intercessor.
Vemos que o oração é tarefa de todo cristão (I Tessalonicenses 5:17), mas a intercessão como ministério, não como tarefa, é para poucos.

Tentação

Tentação

Nos nossos dias, os jovens e mesmo todas as pessoas, principalmente os cristãos são vítimas de tentações. E isto ocorre em qualquer faixa etária, porque tem uma conotação espiritual. Também ocorre em várias áreas das atividades humanas. Geralmente é sorrateira, capciosa e sutil enganando até o crente mais consagrado. A idéia bíblica de tentação tem dois aspectos gerais. Primeiramente pode ser a de testar, pôr uma pessoa à prova, de sujeita-la a um teste, o que pode ser feito com um propósito benevolente de provar ou melhorar a qualidade dessa pessoa. A segunda idéia é de um propósito malicioso de mostrar a fraqueza de alguém ou leva-lo a cair na armadilha de fazer uma má ação. Resumindo, tentar significa "testar", num sentido irrestrito, que pode ser com um bom propósito ou com mau propósito, com boa ou má intenção.
Satanás testa o povo de Deus ao manipular as circunstâncias e situações dentro dos limites permitidos por Deus, na tentativa de faze-lo abandonar a vontade do Senhor.

Os Dez Mandamentos


Os Dez Mandamentos

O PRIMEIRO MANDAMENTO

Não terás outros deuses diante de mim.

Que significa isto?

Devemos temer, amar e confiar em Deus acima de todas as coisas.

O SEGUNDO MANDAMENTO

Não tomarás em vão o nome do Senhor, teu Deus.

Que significa isto?

Devemos temer e amar a Deus e, portanto, em seu nome não amaldiçoar, jurar, praticar a feitiçaria, mentir ou enganar; mas devemos invocá-lo em todas as necessidades, orar, louvar e agradecer.

O TERCEIRO MANDAMENTO

Santificarás o dia do descanso.

Que significa isto?

Devemos temer e amar a Deus e, portanto não desprezar a pregação e a sua palavra; mas devemos considerá-la santa, gostar de a ouvir e estudar.

O QUARTO MANDAMENTO

Honrarás a teu pai e a tua mãe, para que vás bem e vivas muito tempo sobre a terra.

Que significa isto?

Devemos temer e amar a Deus e, portanto, não desprezar, nem irritar nossos pais e superiores; mas devemos honrá-los, servi-los, obedecer-lhes, amá-los e querer-lhes bem.

O QUINTO MANDAMENTO

Não matarás.

Que significa isto?

Devemos temer e amar a Deus e, portanto, não causar dano ou mal algum ao nosso próximo em seu corpo; mas devemos ajudar-lhe e favorecê-lo em todas as necessidades corporais.

O SEXTO MANDAMENTO

Não cometerás adultério.

Que significa isto?

Devemos temer e amar a Deus e, portanto, viver uma vida casta e decente em palavras e ações, e cada qual ame e honre seu consorte.

O SÉTIMO MANDAMENTO

Não furtarás.

Que significa isto?

Devemos temer e amar a Deus e, portanto, não tirar ao nosso próximo o dinheiro ou os bens, nem nos apoderar deles por meio de mercadorias falsificadas ou negócios fraudulentos; mas devemos ajudá-lo a melhorar e conservar os seus bens e o seu meio de vida.

O OITAVO MANDAMENTO

Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.

Que significa isto?

Devemos temer e amar a Deus e, portanto, não mentir com falsidade, trair, caluniar ou difamar o próximo; mas devemos desculpá-lo, falar bem dele e interpretar tudo da melhor maneira.

O NONO MANDAMENTO

Não cobiçarás a casa do teu próximo.

Que significa isto?

Devemos temer e amar a Deus e, portanto, não pretender adquirir, com astúcia, a herança ou casa do próximo, nem nos apoderar dela sob aparência de direito; mas devemos ajudar-lhe e servi-lo para conservá-la.

O DÉCIMO MANDAMENTO

Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem os seus empregados, nem o seu gado, nem coisa alguma que lhe pertença.

Que significa isto?

Devemos temer e amar a Deus e, portanto, não apartar, desviar ou aliciar a mulher do próximo, os seus empregados ou o seu gado; mas devemos aconselhá-los para que fiquem e cumpram o seu dever.

A CONCLUSÃO DOS MANDAMENTOS

Que diz Deus de todos estes mandamentos?

Ele diz: "Eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem, e faço misericórdia até mil gerações daqueles que me amam e guardam os meus mandamento."

Que significa isto?

Deus ameaça castigar todos os que transgridem estes mandamentos; por isso devemos temer a sua ira e não transgredi-los. Mas ele promete graça e todo o bem aos que os guardam. Por isso mesmo devemos amá-lo, confiar nele e de boa vontade cumprir os seus mandamentos.

Autor: Autor Desconhecido

A doutrina da Mordomia Cristã

A doutrina da Mordomia Cristã

Mordomo quer dizer, literalmente, ecônomo, isto é, aquele que é incumbido da direção da casa, o administrador. É aquela pessoa a quem é entregue tudo quanto o senhor possui para ser cuidado e desenvolvido. Em linguagem bíblica, isto quer dizer que não só terras, dinheiro, jóias e os bens materiais em geral, mas também o cuidado da esposa e dos filhos, enfim a reputação do senhor e até sua própria vida. Daí se depreende o que o Senhor exige de nós quando nos constituiu mordomos. É, portanto, com temor e tremor que devemos assumir nossa responsabilidade mas, de outro lado, com regozijo em nossos corações por ele nos ter dado um lugar de tantas oportunidades para glorificar seu santo nome.

12/29/2011

Sobrevivendo às tensões da vida

Sobrevivendo às tensões da vida

Na Grécia antiga era costume matar o mensageiro que trazia más notícias. Igualmente tentamos ignorar as tensões que nos sobrevêm. Fato é que não podemos viver sem elas, assim como as más notícias faziam parte da Grécia, ou fazem de qualquer sociedade. Elas fazem parte da nossa vida. A questão não é sofrer ou não sofrer tensões, mas como sobreviver a elas. Refletindo sobre o tema, à luz do verso acima, entendi alguns princípios para sobreviver em meio às tensões:

1ª) Deus nunca nos tensiona além da nossa capacidade de resistência.
Contudo nós é que costumamos nos cobrar até os limites do nosso ativismo e do nosso perfeccionismo. É ai que a corda arrebenta. Deus tentou nos preservar, mas nós nos auto-destruímos. Entenda que você é humano e tem direito a ter limites, caso contrário sucumbirá frente ao esgotamento. Tem direito ao sono, ao descanso, a chorar, a dizer “não”, a desabafar… Use seus direitos ou a corda se romperá.

Oração e poder espiritual

Oração e poder espiritual

1. É para isto que eu oro, como Ana, a mãe de Samuel: para saber que Deus quebra o arco dos fortes e reveste de força os fracos (“Não há ninguém santo como o Senhor; não há outro além de ti; não há rocha alguma como o nosso Deus. Não falem tão orgulhosamente, nem saia de suas bocas tal arrogância, pois o Senhor é Deus sábio; é ele quem julga os atos dos homens. O arco dos fortes é quebrado, mas os fracos são revestidos de força” — 1Samuel 2.2-4).

2. É por isto que eu oro como Paulo: para entender que Deus “escolheu o que para o mundo é loucura para envergonhar os sábios, e escolheu o que para o mundo é fraqueza para envergonhar o que é forte. Ele escolheu o que para o mundo é insignificante, desprezado e o que nada é para reduzir a nada o que é, a fim de que ninguém se vanglorie diante dele. (1Coríntios 1.27-29)”.Na verdade, [Jesus] foi crucificado em fraqueza, mas vive pelo poder de Deus. Da mesma forma, somos fracos nele, mas, pelo poder de Deus, viveremos com ele para servir” (2Coríntios 13.4). Sim, a “fraqueza de Deus [demonstrada em sua plenitude em Jesus Cristo] é mais forte que a força do homem” (1Coríntios 1.25b).

Jesus, o pastor da ovelhas

Jesus, o pastor da ovelhas

- Jesus, o Salvador do mundo, o Filho de Deus, recebe muitos títulos e dentre eles, um dos mais belos e familiares é o de pastor das ovelhas.

- O pastor é aquele que cuida, apascenta, alimenta, protege, disciplina, consola e restaura as ovelhas.

- A ovelha é um animal frágil, inseguro, vulnerável, míope e teimoso.

- A ovelha não pode cuidar de si mesma. Entregue ao seu próprio destino, torna-se presa fácil dos predadores. Caminhando sozinha facilmente cai no abismo e mui raramente consegue reencontrar o caminho de volta para o aprisco.

- Jesus nos é apresentado nas Escrituras como o bom pastor, o grande pastor e o supremo pastor. Como o bom pastor ele deu a sua vida pelas ovelhas; como grande pastor ele vive para as ovelhas e como o supremo pastor ele voltará para as ovelhas.

Jesus, a esperança dos desesperançados

Jesus, a esperança dos desesperançados

Texto: Marcos 5.21-24 e 35-43

INTRODUÇÃO

- Todo o contexto deste texto mostra que Jesus é a esperança dos desesperançados. O impossível pode acontecer quando Jesus intervém.

Ele acalmou o mar e fez cessar o vento, quando os discípulos estavam quase a perecer (Mc 4.35-41).

Ele libertou um homem enjeitado pela família e pela sociedade de uma legião de demônios e fez dele um missionário (Mc 5.1-20).

Ele curou uma mulher hemorrágica, depois que todos os recursos humanos haviam se esgotado (Mc 5.25-34).

Agora, Jesus ressuscita a filha única de um líder religioso, mostrando que ele também tem poder sobre a morte (Mc 5.35-43).

Porque temos mais visão do que provisão?

Porque temos mais visão do que provisão?

Texto: Êxodo 36:1-38

Introdução:

- O ser humano foi criado por Deus debaixo de um decreto de recursos inesgotáveis.

- No plano original de Deus, não faltaria alimento, abrigo, tempo para a família, tempo para descanso, nem mesmo a morte fazia parte deste projeto.

- O Senhor criou o homem para desfrutar de suas delícias aqui na terra. Impressionante observarmos que não precisava alguém ser pobre, para poder ser usado por Deus.

- Assim, Abraão, José, Moisés, Davi, Salomão, Nicodemos, José de Arimatéia, entre outros, seriam homens extremamente usados por Deus e também seriam não só supridos em suas necessidades, mas também prósperos.

- O que há de incomum entre eles é a abnegação, isto é, eles nunca foram donos de nada, entendiam que o que vinha em suas mãos, vinha por um propósito maior do que fazer deles homens abastados.

12/28/2011

Amor e convite de Jesus para as crianças

Amor e convite de Jesus para as crianças

Crianças como flores que desabrocham. E vamos conversar com as crianças, com os educadores e pais sobre Jesus, sobre o seu amor e convite para as crianças.

I: O AMOR DE JESUS PELAS CRIANÇAS.
A) Jesus é amigo das crianças.
a) Jesus abençoa as crianças.
b) Ele quer a sua amizade para com Ele.
B) Pais e professores instrumentos de Jesus para as crianças.
a) Os pais podem ensinar o que é certo e nunca o que e errado para as crianças.
b) Professores sejam felizes e gratos porque o trabalho de vocês e gratificante para a sociedade e você são instrumentos de Deus.
Depois do amor de Jesus, podemos pensar no convite de Cristo para as crianças.

O batismo e a plenitude do Espírito Santo

O batismo e a plenitude do Espírito Santo

Você foi criado por Deus, comprado pelo sangue de Jesus, chamado para um propósito e enviado para uma missão, isso só pode ser feito pelo poder do Espírito Santo.
Cada discípulo de Jesus Cristo precisa ter algumas experiências distintas com o Espírito Santo, ser gerado pelo Espírito Santo, ser selado com o Espírito Santo, ser cheio do Espírito, andar no poder do Espírito Santo (Efésios 1:13; 4:30; 5:18; João 3:5-8; 1:35; 3:21-22; 4:1,14).
Precisamos estar abertos à operação do Espírito Santo, e por outro lado, rejeitar o que não vem d’Ele.
Avivamento é Deus descendo e manifestando Sua glória no meio de seu povo, salvando e abençoando milhares de vidas.
O batismo com o Espírito Santo é uma experiência clara, definida e a pessoa sabe se recebeu ou não; a plenitude do Espírito Santo é o resultado do batismo e deve ser algo continuo em nossas vidas.
Você já foi batizado com o Espírito Santo? Você anda na plenitude do Espírito?

O poder criativo de suas palavras

O poder criativo de suas palavras

Texto: Tiago 3:2-5

A verdade que é revelada nesses versículos é muito importante; ela nos capacita a enxergar o impacto de nossas palavras sobre o nosso ser como um todo, sobre outras pessoas e situações.
Quantas vezes você disse algo para logo depois se arrepender? Com muita frequência, nossas emoções têm mais controle sobre nossas palavras que a nossa lógica. Nossas palavras também podem ser motivadas por nossa insegurança. Nossas palavras podem ser grandemente influenciadas por nossas amizades. Nossas palavras podem ser controladas por nossa imaginação.
Uma pessoa madura disciplinada é alguém capaz de controlar suas palavras.
Tiago compara o controle adequado da língua com o ato de controlar um cavalo com um “freio”; usa também a metáfora do leme de um navio, para mostrar que a direção é determinada por um pequeno leme que se quer é visto, mas ainda assim, exerce grande influência. Um discípulo de Jesus é alguém que usa as palavras de forma sábia, positiva, criativa, de maneira que edifica as pessoas que ouvem e glorifica a Deus.

A fé vem acompanhada

A fé vem acompanhada
  1. Existe uma história que fala de um homem que, há anos atrás, empurrava um carrinho de mão equilibrado numa corda esticada sobre o rio Niágara, América do Norte. Milhares de pessoas o aclamavam, enquanto era colocado um saco de areia de 100 quilos sobre o carrinho, que o homem empurrava de um lado para o outro. Em certa ocasião, olhou para a multidão e perguntou: “Quem aí acredita que eu posso carregar um homem neste carrinho?” Todos acreditam! — bradou um espectador da frente da fila muito entusiasmado. E o homem, então, voltou-se para ele, dizendo: — Pois venha você! – E diante disso, o cidadão imediatamente retirou-se, pois não cria de fato. Ele pensava que cria, mas não queria de modo algum dar uma prova de sua crença.
  2. Igualmente acontece com relação a Cristo. Muitos dizem que crêem nele e que o seguem, mas não fazem “entram no carrinho de mão”. Tais pessoas nunca assumiram um compromisso ou se submeteram realmente a Cristo.

Sobre a Ressurreição de Cristo – 8 provas

Sobre a Ressurreição de Cristo – 8 provas

1. O próprio Jesus testificou de sua iminente ressurreição dos mortos.
Jesus falou abertamente sobre o que lhe aconteceria: crucificação e então ressurreição dos mortos. “O Filho do Homem deve sofrer muitas coisas e ser rejeitado pelos anciãos e principais sacerdotes, e pelos escribas, e ser morto, e depois de três dias ressuscitar” (Marcos 8:31; veja também Mateus 17:22; Lucas 9:22). Aqueles que consideram ser impossível acreditar na ressurreição de Cristo, provavelmente dirão que Jesus estava enganado ou (o mais provável) que a igreja primitiva colocou essas declarações em sua boca para fazê-lo ensinar a falsidade que eles próprios conceberam. Mas aqueles que lêem os Evangelhos e chegam a uma forte convicção de que aquele que fala de forma tão compelida através desses testemunhos não é a invenção de uma imaginação tola, ficarão insatisfeitos com esse esforço em explicar o testemunho próprio de Jesus de sua ressurreição dos mortos.

12/27/2011

Você não pode dar o que não tem

Você não pode dar o que não tem

Introdução:

- O coração do homem, natureza humana, é impactado de diversas formas pela nossa vida e das pessoas que nos rodeiam.

- O Evangelho de Lucas, afirma que onde está o nosso tesouro, ai está o nosso coração (Lc 12.34).

- O coração é tão importante, que é considerado o lugar de onde saem as emoções, vontades e sentimentos.

- Deus deseja que o amemos de todo o nosso coração, mas como isso é possível?

- Deus deseja também que amemos o próximo como a nós mesmos. Mas, será que conseguimos amar com o nosso coração?

Frutos Dignos de Arrependimento

Frutos Dignos de Arrependimento

Texto: Mateus 3:1-12

1 – Pregar no deserto

a) arrependimento – redirecionar os objetivos da nossa vida – para Deus;

b) converter = mudança de mentalidade

c) o reino de Deus está próximo – crentes regenerados

d) o reino de Deus já está em nós (dentro de cada um de nós)

e) o reino de Deus já está instalado. Somos chamados a reinar em Cristo

2 - Devemos preparar o caminho do Senhor

a) veredas = retrato do coração do homem – relação homem – Deus – Homem ; construção de uma estrada

Deus conosco em 2011

Deus conosco em 2011

“Esqueçam o que se foi; não vivam no passado. Vejam, estou fazendo uma coisa nova! Ela já está surgindo! Vocês não a reconhecem?” Isaias 43.18-19

Introdução: Acredite...

DEUS ESTÁ MAIS INTERESSADO EM SEU FUTURO DO QUE NO SEU PASSADO!

Causas Comuns para nossas Falhas:

- Temos uma avaliação superficial da situação:

“O prudente percebe o perigo e busca refúgio; o inexperiente segue adiante e sofre as consequências” Pv 27.12

- Passamos a maior parte do tempo correndo atrás dos prejuízos do presente e sobra pouco tempo para pensar adiante de nosso tempo.

Desfrutando da cobertura de Deus

Desfrutando da cobertura de Deus

Texto: Salmo 91
Introdução: Quando entregamos nossa vida totalmente a Deus, através de Jesus, passamos a viver debaixo de suas asas, ou seja, sob a sua total cobertura. Quem não tem essa cobertura precisa buscá-la, pois uma vida sem a cobertura de Deus estará sendo alvo dos constantes ataques do maligno.
1) O QUE SIGNIFICA ESSA COBERTURA?
● Proteção do Senhor, dos ataques e das setas do inimigo. Sl. 91.3-6
● Livramento diário das tribulações. V.7

A suficiência de Cristo

A suficiência de Cristo

Texto: "...RESPONDEU-LHE JESUS: EU SOU O CAMINHO, A VERDADE, E A VIDA; NINGUÉM VEM AO PAI SENÃO POR MIM." (João, 14.6)

Introdução: A pior coisa que pode acontecer na vida é descobrir que parte dela foi perdida por causa de equívocos cometidos. Andar com Jesus, seguir constantemente seus passos, fazer parte de uma igreja cristã e agradá-lo com o nosso bom comportamento pode ter muito mais a ver com mera aparência do que com a real cumplicidade.

Ter nascido numa família cristã não faz de ninguém um cristão. Admirar Jesus a ponto de venerá-Lo não é o que faz o verdadeiro adorador. Podemos chegar a formar um fã-clube em Seu nome e, mesmo assim, não ser reconhecido por Ele, como Seus servos.

“…entre vós não seja assim…”

“…entre vós não seja assim…”

Marcos 10:32-37,41-45

1. Introdução

Estava me lembrando de minha formatura. A formatura é o início de uma nova etapa. Temos sonhos e desejos que queremos realizar profissionalmente. É uma nova fase que estará começando na vida de jovens.

É nesta etapa que o jovem deixa um ambiente seguro, e entra num mercado competitivo. Alias, a competição é a marca registrada da nossa sociedade. Em nosso mundo, aprendemos desde cedo a competir, a querer os melhores lugares, as maiores posições, os melhores salários.

Nesta atmosfera de competição, muitas pessoas ficam ansiosas. Portanto, é sempre bom lembrar do que Jesus diz: “não andeis ansiosos pelo que haveis de vestir ou de comer…”. A ansiedade faz que neste mundo de competição  muitas pessoas sejam atropeladas. Há muitas pessoas que se transformam em pessoas solitárias neste mundo de competição.

Da morte Ele traz vida‏

Da morte Ele traz vida‏

Texto: Lucas 7.11-17

Refletir sobre o tema “DA MORTE ELE TRAZ VIDA”, me faz lembrar, obrigatoriamente, de um dos grandes poetas brasileiros: João Cabral de Melo Neto. Este pernambucano do Recife, primo de Manoel Bandeira, e Gilberto Freyre escreveu a obra poetizada – Morte e Vida Severina, que apresenta a fuga de um sertanejo da miséria, da fome e da morte.

Um estudioso do texto de João Cabral faz a seguinte análise:”Ao inverter a ordem natural do sintagma “vida e morte”, o poeta registra com precisão a qualidade da vida que seu poema visa a descrever: uma vida a que a morte preside. E ambas, morte e vida, têm por determinante o adjetivo “severina”. É importante acrescentar que, além de descrever uma vida presidida pela morte, o título também demonstra o percurso feito por Severino durante a peça. Sai da morte para alcançar a vida.

Valores que não podem ser esquecidos

Valores que não podem ser esquecidos

Texto Base: Lucas 7

A sociedade moderna busca uma alternativa para atenuar a desigualdade social, fome, violência. Isto porque chagamos ao caos social, urbano e humano. O ser humano se tornou:
Amoral.
Individualista
Irreconciliáveis.
Todas as esferas da relação humana estão deterioradas, inclusive a esfera religiosa (meio evangélico). O que percebemos neste ponto é:
Deus sendo um instrumento para satisfazer nossos deleites.
O crente sendo valorizado pelo que tem e não pelo que é diante de Deus.
A falta de submissão a Deus.
Acredito que o evangelho tem um caminho de vida para a nossa transformação enquanto pessoa, crente e servo diante de Deus. Mas que alternativa é essa?

Chamados para frutificar

Chamados para frutificar

Texto Base: João 15:16

As videiras crescem em toda a palestina. Todo o ano, os agricultores podam os ramos para que as arvores produzam frutos de alta qualidade. O ramo que não dá fruto é considerado inútil, e as videiras improdutivas são radicalmente cortadas. Os galhos cortados são destruídos, pois não servem para nada. O AT representa Israel como a videira de Deus. Por isso, ela se tornou um símbolo da nação de Israel. Jesus afirmou que ele era a videira “Verdadeira”, usando a planta e seus ramos como uma analogia para mostrar que o crente deve permanecer (viver) nele. Os ramos não têm nenhuma fonte de vida em si mesmos, mas recebem a vida da videira.Sem ela não pode produzir fruto e não prestam para nada.

12/26/2011

Aprendendo de Deus através de Jesus

Aprendendo de Deus através de Jesus

Texto: João 11.1-46

Introdução
> Se quisermos conhecer como Deus pensa, como Ele age, como Ele reage a todas as circunstâncias, basta olharmos para Jesus Cristo, o Filho de Deus. Jesus é Deus como Deus é, e o homem como deveria ser.

Proposição
(AT) Jesus Cristo é a imagem do Deus invisível (Cl 1.15; Hb 1.3).
(ST) O texto nos mostra algumas lições que podemos aprender de Deus, a partir do que Cristo, que é a sua imagem, nos revelou:

O homem que não deixou morrer os sonhos

O homem que não deixou morrer os sonhos

Tragédias como a de 11 de setembro de 2001, no World Trade Center, tem a capacidade de exterminar os sonhos das pessoas quanto a um futuro melhor. O texto de Josué 14.6-14 conta a respeito de Calebe, que, a despeito de testemunhar a incredulidade dos seus contemporâneos, como também a morte deles no deserto, não abdicou da capacidade de sonhar, com 85 anos, receber por herança Hebrom, a terra que Deus lhe prometeu. Por que Calebe não abandonou os seus sonhos? Vejamos:

Porque Ele Optou Ouvir a Voz Otimista de Deus e Não a Voz Pessimista dos Homens (v. 6). Enquanto que os dez espias, devido à força dos inimigos moradores de Canaã, disseram que o povo não ia conquistar a terra, Calebe, tinha a plena convicção de que o propósito de Deus para a sua vida era a conquista da terra (v. 6 e 9). “Nunca duvide na escuridão do que Deus disse para você na luz”.

A ignorância evangélica sobre o natal

A ignorância evangélica sobre o natal

A ORIGEM DO NATAL
Será o Natal realmente a celebração do nascimento de Jesus Cristo? Nasceu Jesus em 25 de dezembro? Será que os primeiros apóstolos que foram ensinados pessoalmente por Jesus, alguma vez celebraram o nascimento do “menino” Jesus? Será que eles o comemoravam no dia 25 de dezembro? Ou em qualquer outro dia? Se o Natal é uma das maiores festas da cristandade, por que será que os pagãos o celebram também? Você sabe? E os símbolos do natal, você conhece a origem deles? Do “Papai Noel”, da “Árvore”, das “Luzes”, das “Guirlandas”, da troca de “Presentes”? Vamos então aos fatos!

Passos para alcançar o sucesso - parte 2

Passos para alcançar o sucesso - parte 2

Texto: "... ; Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância." João 10.10b.
“Uma vida equilibrada consiste em: permitir que Deus seja o primeiro em sua vida, cuidar do seu corpo como templo do Espírito Santo, ter uma família exemplar; engrandecer a obra de Deus, e prover o sustento para sua família”. CCD.
Introdução: Na semana passada estudamos os quatro primeiros passos desse importante estudo sobre o sucesso e a qualidade de vida. O sucesso equivale a metas conquistadas, sonhos realizados, obstáculos vencidos e triunfos aclamados. Tanto o jovem quanto o adulto, e até mesmo a criança, anelam o sucesso. Nem a rejeição, nem a adversidade, nem a oposição familiar, nem a crise social, nem a pressão econômica, são obstáculos para alcançá-los. Os especialistas concordam quanto a oito normas que se constituem nos passos fundamentais para a obtenção do sucesso em todas as áreas da vida.

Passos para alcançar o sucesso - parte 1

Passos para alcançar o sucesso - parte 1

Texto: "... ; Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância." João 10.10b.
“Uma vida equilibrada consiste em: permitir que Deus seja o primeiro em sua vida, cuidar do seu corpo como templo do Espírito Santo, ter uma família exemplar; engrandecer a obra de Deus, e prover o sustento para sua família”. CCD.
Introdução: O sucesso equivale a metas conquistadas, sonhos realizados, obstáculos vencidos e triunfos aclamados. Tanto o jovem quanto o adulto, e até mesmo a criança, anelam o sucesso. Nem a rejeição, nem a adversidade, nem a oposição familiar, nem a crise social, nem a pressão econômica, são obstáculos para alcançá-los. Os especialistas concordam quanto a oito normas que se constituem nos passos fundamentais para a obtenção do sucesso em todas as áreas da vida.

12/24/2011

A beira do caminho não é o teu lugar

A beira do caminho não é o teu lugar

Texto: Marcos 10:46-52

Por que a Beira do Caminho não é o teu, o meu o nosso lugar? Porque esse é o lugar de quem desiste da corrida, dos deficientes espirituais, dos ociosos, dos camelos espirituais, dos que não tem casa, dos quebrados etc. . O Bom Samaritano socorreu alguém que tinha sido assaltado e estava caído a beira do caminho quase morto. O teu lugar é no caminho, e este caminho é Jesus. Quais são as lições que podemos aprender com o encontro do cego de Jericó com Jesus?

I) NOSSA MOTIVAÇÃO PARA SAIRMOS DE ONDE ESTAMOS PARA UM LUGAR MELHOR, DEPENDE DO QUE OUVIMOS. (v.47)

A busca pelo tesouro perdido

A busca pelo tesouro perdido

Texto: Lucas 15:8-10
A vida do ser humano é marcada pela busca de uma serie de valores sejam eles materiais e espirituais. Sempre estamos tentando encontrar algo que perdemos ou que nunca tivemos, mas gostaríamos de ter.
Esta busca é importante e indispensável para se ter uma vida melhor e mais significativa. A parábola da dracma perdida é um exemplo disso, só que neste caso Jesus revela o quanto devemos valorizar as coisas do Reino de Deus na nossa vida. As dracmas eram joias de ouro dadas pelo pai da moça quando ela se casava, essas joias eram colocadas em uma tiara que a mulher usava na cabeça, isso era algo muito precioso na cultura da época. Nesta sena vamos aprender um pouco sobre o valor que devemos dar ao reino de Deus na nossa vida e como devemos fazer para encontrar o tesouro perdido e a busca de Deus na nossa vida.

Como andar com Jesus

Como andar com Jesus
1. Sua Nova Vida:
Texto Básico: Colossenses 3.1-11
Versículo para decorar: “Quando alguém se faz cristão, torna-se uma pessoa totalmente nova por dentro. Já não é mais a mesma. Teve início uma nova vida.”(2Coríntios 5.17) BV.
I. Como você nasceu de novo:
Depois que uma pessoa aceita a Jesus como Salvador, ela percebe que fez a melhor escolha de sua vida. Como foi que aconteceu?
1. A pessoa ouviu. A fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus. Este é o primeiro passo: ouvir. Seja através de uma mensagem lida, de uma pregação pública, por um amigo que lhe falou, ou pela leitura da Palavra de Deus.

Indo além dos limites

Indo além dos limites

O livro de Atos dos Apóstolos traz, em seu primeiro capítulo, o relato sobre os últimos dias de Jesus com os discípulos antes da ascensão(At 1.1-8). Esse foi um período de transição. Lucas já havia escrito um tratado endereçado a Teófilo. Seu primeiro livro relata os fatos concernentes ao ministério terreno de Jesus até ser assunto aos céus. Agora, Lucas retoma a narrativa a partir desse ponto para comunicar a Teófilo o início e o desenrolar de uma nova fase da ação divina entre os homens. O período dos evangelhos foi o tempo marcado pela ação dos apóstolos, movidos pelo Espírito Santo. No capítulo 1 de Atos, estão registradas as palavras de Jesus anunciando essa nova realidade. No versículo 5, ele menciona o batismo nas águas como experiência que os discípulos já possuíam e anuncia o batismo no Espírito Santo como fato iminente e necessário.

Curando as fontes da vida

Curando as fontes da vida

Texto: II Reis, 2.19
A Palavra de Deus é pródiga em fazer uso de metáforas para estabelecer verdades acerca de nós mesmos. Por exemplo: quando ela quer descrever a perfeita unidade que há (ou deve haver) entre o povo de Deus, é usada a figura do corpo - "nós somos o corpo de Cristo" (Romanos, 12.5); quando ela quer falar da nossa real missão no mundo e da necessidade de nosso testemunho, ela usa a figura do sal e luz (Mateus, 5.13,14); ao falar da pureza e santidade da igreja, ela diz que esta é a "noiva de Cristo" (Apocalipse, 21.9). E quando a Palavra de Deus quer falar da nossa habilidade de produzir realidades favoráveis ou desfavoráveis, ela usa a figura das fontes ou mananciais.

Buscando a Dracma Perdida

Buscando a Dracma Perdida
Texto: "Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas e perdendo uma dracma, não acende a candeia, e não varre a casa, buscando com diligência até encontrá-la? E achando-a, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu havia perdido" (Lucas 15:8,9)

Verdade Central: A história da dracma perdida é o resgate da nossa identidade. A mulher é a figura da igreja que com diligência deve procurar o que foi perdido de valores, conceitos, fidelidade e aliança com o passar do tempo.

Introdução: A parábola da dracma perdida mostra a diligência de uma mulher que ao perder algo precioso foi à sua procura, sem hesitar. Quem conhece a parábola sabe que o requisito básico para que a dracma fosse encontrada foi o de acender a luz. Só encontramos o que perdemos quando acendemos a luz. O escuro dificulta o reconhecimento e a procura. O ato de varrer significa tirar a sujeira. A igreja é responsável por tirar toda sujeira com diligência, cautela e muita observância.

1. Acendendo o Candelabro 

- A primeira atitude de alguém que procura algo é iluminar ao máximo o ambiente para enxergar da melhor forma possível. O candelabro é um sinal no mundo espiritual. Jesus disse que Ele é o candeeiro de ouro que anda no meio da igreja, na nossa casa, dentro de nós (Apocalipse 1:12-15). A menorah significa que por sete dias na semana não faltará a luz de Deus na sua casa. Onde existe a luz de Deus, as trevas não podem entrar, fazer visitação. E o que a luz faz? Revela a sujeira.

Quando a luz é acesa e uma busca diligente se inicia, muitas sujeiras que estavam escondidas começam a aparecer. O desejo de Deus é que tiremos da nossa vida tudo que não O agrada e isso só é possível se nos voltarmos aos princípios da Palavra. A luz da Palavra de Deus arrancará da sua vida todas as trevas e o conduzirá por um lugar seguro.

2. O Valor da Dracma

- A dracma perdida possui um valor espiritual: A fidelidade. A dracma representava uma aliança. Toda mulher casada usava um enfeite na testa, tipo um colar, formado por dez moedas de prata e uma moeda maior no centro.

Perder a dracma significava colocar em risco a sua descendência, pois a dracma era um sinal profético, era um sinal de perpetuação de geração. Muitas pessoas perderam muitas coisas valorosas na vida, mas hoje é o seu dia de achar a dracma, por que a sua vida e a sua casa receberão a limpeza de Deus.

3. Uma Mulher Estrategista 

- É interessante a postura da mulher ao encontrar a dracma, pois normalmente quando perdemos algo de valor e encontramos, guardamos em um lugar seguro por medida de segurança. Mas a atitude da mulher não foi a de guardá-la, mas de chamar todos os seus vizinhos mais próximos, aqueles que se alegrariam com ela, que não tirariam por menos tal acontecimento por possuírem visão. Que mulher estrategista! Compartilhou a bênção com aqueles que compreendiam o verdadeiro significado de encontrar algo precioso que estava perdido.

Conclusão: A Igreja de Jesus é convocada a retornar diligentemente aos princípios da Palavra. O Senhor quer que vejamos a Sua Palavra a ponto de que seja revelada ao nosso entendimento e para isso os olhos do nosso coração precisam estar iluminados. Precisamos dar valor ao que realmente é valorizado por Deus, jogarmos fora todo lixo que estava em nosso coração e compartilhar com o próximo o nosso maior tesouro: Jesus.

A Chave do Reino

A Chave do Reino

Texto: Is 22.22; Ap 3.7-8; 1Co 16.9.
Introdução: Inúmeras vezes encontramos o termo chave na Bíblia Sagrada e sempre estará referindo a autoridade, poder e governo.
Ninguém poderá governar se não for autorizado para isto, e receber o poder para tal.
O poder das chaves é a autoridade exclusiva de Jesus Cristo, o Messias davídico (Mt 16.18-19).
1 – Autoridade: refere-se a legalidade ou autorização para exercer uma função.
- Deus deu a Eliaquim a autoridade para ser como pai para os moradores de Jerusalém e para Judá.
- Deus deu autoridade para Adão sobre toda criação e sobre a terra. (Gn 1.28).
- Toda autoridade vem de Deus (Rm 13.1).
- Um policial é respeitado porque foi autorizado por um governo constituído a exercer a sua função.
- Jesus somente iniciou o exercício de seu ministério após ser autorizado pelo Pai, através de João Batista (Mt 3.13-17).

Avivamento Pessoal e Crescimento Espiritual

Avivamento Pessoal e Crescimento Espiritual

Texto:  1 Pedro 2.1-10;
Texto Complementar: 2 Pedro 3.18
Introdução: Precisamos estabelecer alvos de crescimento espiritual para as nossas vidas. Precisamos almejar sermos crentes melhores, mais comprometidos com Deus, com a igreja e cheios do Espírito Santo (Fl 3.12-14).

Áreas nas quais precisamos crescer:

1. Intimidade com Deus:
Aprendendo a desfrutar da onipresença de Deus e também da sua presença manifesta. Deus deseja relacionar-se conosco mais profundamente no nosso dia a dia, e tocar-nos
Com seu poder e com seu Espírito (Ef 5.18, 19).

Um Caminho Novo

Um Caminho Novo

Texto: “Haja, contudo, entre vós e ela, uma distância de dois mil côvados; e não vos chegueis a ela, para que saibais o caminho pelo qual haveis de ir; porquanto por este caminho nunca passastes antes” (Josué 3.4).
Introdução: A Bíblia fala de várias coisas novas: nova aliança, novo nome, nova Jerusalém, novo homem, novo céu, nova terra, nova criatura, novo coração. Vivemos um tempo novo, Deus tem um vinho novo, ele está fazendo novas todas as coisas. Para que caminhemos neste novo caminho, segundo a proposta de Js 3.1-17, algumas coisas precisam acontecer:
1. Santidade.
“Disse Josué também ao povo: Santificai-vos, porque amanhã fará o SENHOR maravilhas no meio de vós” (v.5).
Sempre que Deus vai fazer algo, ele leva o seu povo à santificação.

12/20/2011

Qual é a oração que move o céu?

Qual é a oração que move o céu?

Texto: Daniel 9:20-27
Introdução:
1. No capítulo 9, Daniel fez uma grande descoberta ao examinar Jeremias 29:10-14. Ele descobriu que o cativeiro babilônico tinha a duração de 70 anos.
2. Também no capítulo 9, Daniel fez uma grande oração, onde adorou a Deus, fez confissão do seu pecado e dos pecados do povo e pediu a Deus a restauração da sua cidade.
3. Finalmente, no capítulo 9, Daniel recebeu uma grande revelação, acerca das setenta semanas que haveriam de vir sobre o seu povo.
4. Vamos examinar o texto de Daniel 9:20-17 e ver alguns aspectos importantes da oração que move o céu.

Volte ao primeiro amor

Volte ao primeiro amor

Texto: Apocalipse 2:1-7

Introdução: A grande luta do Cristão deve ser para manter-se firme no Senhor, mantendo sempre acesa a chama do primeiro amor por Cristo e sua igreja até o último instante de sua vida aqui na terra.
O amor sem o qual os vários dons do Espírito Santo não atingem sua finalidade. O amor, a essência da natureza divina. O amor, a perfeição do caráter humano. O amor, a maior força do universo.

1. O Que é o primeiro amor? (I Coríntios 13:1-8).
a) Amor profundo por Jesus, a Bíblia e a igreja.
b) Desejo profundo de andar em intimidade com Deus.
c) Desejo ardente de cultuar ao senhor.
d) Amor e comunhão sincera com os irmãos.
e) Dedicação sincera a Cristo e à sua obra, prazer em servir, consagração total.

2. O que nos leva a deixar o primeiro amor?
a) Amor ao mundo. (Romanos 12:1-2; Tiago 4:4; I João 2:15)
b) A secularização do Cristianismo.
c) Olhar para os problemas alheios ... murmuração.
d) Religião de capa, egoísmo, falta de domínio do Espírito Santo na vida do crente.

3. Como identificar que deixamos o primeiro amor?
a) Abandono à oração.
b) Falta de prazer na leitura da Bíblia. (Salmo 1:1-3)
c) Substituição do culto ao Senhor por outras coisas como: Festas; aniversários, jogos, shows, passeios etc...
d) Indiferença para com Deus e para com a igreja.
e) Insensibilidade para com as mensagens...
f) Prazer nas coisas mundanas...
g) Infidelidade e indiferença na entrega dos dízimos e ofertas ao Senhor.

4. Exemplo de Pessoas da Bíblia que Deixaram o Primeiro Amor.
a) Os Israelitas na caminhada do Egito para a terra prometida (Canaã) – Murmuração.
b) Sansão: Pecado de desobediência e prostituição.
c) Saul: Pecado de desobediência e rebeldia...
d) Salomão: mundanismo , Mulheres, carnalidade...
e) Os 70 Discípulos de Jesus: (João 6:60,66)

5. Quais as consequências de se deixar o primeiro amor?
a) Nada nos aproveitará se deixarmos o primeiro amor. (I Coríntios 13:1-3)
b) O sal perde o sabor. (Mateus 5:13)
c) Esfriamento da fé, afastamento da igreja...
d) Deixar de ser igreja do Senhor Jesus. (Apocalipse v.5)
Ex.: A igreja do Oriente Médio; Europa – deixaram de ser igrejas de Jesus.
e) Ser vomitado da boca de Jesus. (Apocalipse 3:16)
f) Separação eterna de Deus. (Inferno).

6. Como voltar ao primeiro amor?
a) Arrependimento (v.5). “Lembra-te de onde caíste! Arrepende-te.”
b) Confissão. (Prov. 28:13-14; Tiago 5:16)
c) Perdão. (I João 1:9)
d) Restituição. “Pratica as primeiras obras” (v. 5)
Ex.: O Filho pródigo. (Lucas 15:11-24)

7. Como manter acesa a chama do primeiro amor?
a) Ser cheio do Espírito Santo sempre. (Efésios 5:18)
b) Orar sempre; vigiar sempre; consagração total.
c) Meditar na palavra de dia e de noite. (Josué 1:8; Salmo 1:1-3)
d) Ser perseverante até o fim. (Mateus 24:13)
e) Manter a comunhão com os irmãos sempre. (Atos 2:44)
f) Estar ligado à igreja em todo tempo. (Hebreus 10:25)
g) Ser fiel e sincero até a morte. (Apocalipse 2:10b)
h) Olhar sempre para Jesus... (Hebreus 12:2)

Conhecer a doutrina correta, obedecer alguns mandamentos, vir os cultos não bastam. É preciso acima de tudo amor sincero a Jesus Cristo e sua Palavra. (II Coríntios 11:3; Deuteronômio 10:12).
Devoção sincera e honesta, pureza de vida, santidade, amor à verdade, consagração total ao Senhor. (João 21:15).

Volte agora mesmo ao primeiro amor por Cristo Jesus e sua Igreja.  

Fonte: http://www.pibmarilia.org.br/

Quem pode suportar o dia da sua vinda?

Quem pode suportar o dia da sua vinda?

Texto: Malaquias 3:2

Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros.

Introdução: A pergunta de Malaquias é mais atual que nunca: “Quem pode suportar o dia da sua vinda? E quem subsistirá quando ele aparecer?” Esta indagação instigante pode apavorar qualquer incrédulo e também CRENTE DESPREPARADO.

1. Quem pode suportar o dia da sua vinda?

Aquele que adora em meio às provações. (Atos 16 Paulo e Silas( Mais perto quero estar, meu Deus de ti)

12/16/2011

Aprendendo a receber e a fazer críticas

Aprendendo a receber e a fazer críticas

Texto: Provérbios 27:5,6

Introdução
> Quem gosta de ser criticado? Quem odeia ser criticado? Quem consegue se lembrar de uma crítica que recebeu na infância, dos pais, de um professor ou de um amigo, e que causou uma mágoa profunda?
> A maioria das pessoas odeia criticas. Fazem o possível para ignorá-las, negá-las, evitá-las, protegem-se contra elas, fogem delas, inventam desculpas, jogam a culpa em outros ou atacam quem as fez.
> Essas reações podem ser muito mais destrutivas do que as próprias críticas.
> Em vez de reagirmos à crítica como se fosse uma inimiga, devemos tratá-la como uma aliada – Provérbios 27.5,6.
> Repreensão pode ser um sinônimo de crítica. Hoje chamaríamos de crítica construtiva.

O irmão mais velho do pródigo

O irmão mais velho do pródigo

Texto: Luc. 15: 25-32
Introdução: Vamos analisar o final da parábola do filho pródigo pois ela apresenta neste final a melhor mensagem para a igreja.
Na primeira parte ela apresenta: O cristão que abandonou a casa do Pai “A Igreja”. Na segunda parte ela apresenta: O cristão que esta na casa do Pai “Na Igreja”, mas também está desviado, vive apenas usando a máscara de longos anos.

Tirando a mascara de longos anos

1 – A máscara da desconfiança – “...e quando voltou ouvia a música e as dança”.
● Desconfiou da alegria na casa do Pai. Hoje, muitos andam desconfiados com o avivamento na Igreja, tudo é motivo de crítica para muitos que não concordam com a alegria na casa de Deus.

2 – A máscara da rebeldia – “Chamando um dos criados, perguntou-lhe o que era aquilo” (v.26).
● O cristão rebelde nunca consulta o pastor ou líder de célula, prefere consultar terceiros do que os que estão a altura de lhe aconselhar.

A cura do paralítico de Cafarnaum

A cura do paralítico de Cafarnaum

Texto: Marcos 2:1-12
Introdução: A fama de Jesus percorria o país inteiro. Também os amigos do paralítico ouviram falar do Senhor e se prontificaram a levá-lo até Ele.
I. O Paralítico
a) Estava totalmente desamparado e não podia ir sozinho.
b) Era completamente dependente e foi carregado por seus amigos.
c) Estava interiormente e exteriormente na miséria – v.5

12/15/2011

O Deus da segunda chance

O Deus da segunda chance

Quebra-gelo: Você fez algo pela primeira vez e errou?

Texto: João 21:15-17

Introdução: Há alguns anos atrás o Brasil se preparava para lançar seu primeiro foguete. Fora o Brasil mais sete países detinham essa tecnologia na época, mas foi dito que nenhum desses sete países teve sucesso no primeiro lançamento e que provavelmente o Brasil também falharia. O que aconteceu.

Na vida muitas vezes falharemos. Na vida cristã não será diferente. Nem sempre conseguiremos o crescimento que esperávamos, e isso, na maioria das vezes, por falha nossa; e muitas vezes falharemos.

Deus reconhece e vê tudo aquilo que você faz mesmo em oculto

Deus reconhece e vê tudo aquilo que você faz mesmo em oculto

Texto: I Samuel17:34ª37

Introdução: A gente costuma pensar no Davi que matou Golias. Pregamos sobre isto, meditamos, discorremos, mas pouco falamos que Golias não foi a primeira vitória de Davi. Esta foi a que deu notoriedade, mas antes de chegar a Golias, ele enfrentou algumas situações complexas também, que vou chamar de treinamento. Antes de Golias, Davi matou leões e ursos lá na solidão dos campos. Que lições tiramos desse episódio?

1) Davi teve que aprender que leões e ursos são perigosos.

a) Leões atacam para caçar e matar. É seu instinto ser assassino. Significam inimigos que vivem a espreita para destruir nossas vidas. Atacam por instinto, por natureza má mesmo.

12/14/2011

Exercitando o quebrantamento

Exercitando o quebrantamento

Texto: Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos (Isaias 57:15).

Introdução

De acordo com esse texto, Deus tem dois endereços. O primeiro num "alto e santo lugar", ou no céu (SI 115.3). O se­gundo, Ele mora com aquele que possui um coração abatido e contrito (Mt 5.3). Deus reside com os humildes, com os pobres de espírito. Davi aprendeu e de­clarou esta verdade: Sacrifícios agradá­veis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito não o desprezarás, ó Deus (SI 51.17).

O grande problema é que temos um grave problema no coração: somos orgu­lhosos. Mesmo

Vencendo o gigante da maledicência

Vencendo o gigante da maledicência

Texto: Tiago 4:11,12

Você acha que falar mal dos outros pode transformar-se num hábito? Há algum problema nisso?

A maioria dos problemas enfrentados numa comunidade tem a ver com a maledicência.

O ser humano é a única criatura com a capacidade de articular as pala­vras. Ele se comunica através da fala. Isto é uma bênção! Contudo, o que é bênção pode transformar-se em maldição. Depende do uso.

Um estudo mais acurado mostrará, com clareza, a intensidade do ensino das Escrituras quanto a esta questão. Uma advertência seríssima vem do próprio Senhor Jesus Cristo, no Sermão da Montanha (Mt 5.21,22). É preciso ter cuidado com a maledicência? A Bíblia afirma que, se alguém consegue controlar sua língua, consegue controlar todas as outras partes de sua perso­nalidade (Tiago 3.2).

12/12/2011

O fascinio da falta de vigilância

O fascinio da falta de vigilância

Texto: Juízes 16:23-31

Introdução:

-sorria você está sendo filmado!
-Você já deve ter encontrado em algum lugar uma placa com esses dizeres.
-Esse é um jeito gentil de dizer:seus movimentos estão sobre forte vigilância! Por isso não se meta a besta!
-Em dias em que todos os lugares estão reforçados com fortes sistemas de segurança...
-E nossos passos estão constantemente observados... pensamos:
-será que em algum lugar estamos sem sermos observados? Tenho uma resposta pra você.
-Não!
-A Bíblia diz que os olhos do Senhor estão em todo lugar!
-Por isso sorria! Você está sendo vigiado por Deus!
-E se Sansão lembrasse disso com certeza não estaria nessa situação!

 

Quem Deus Procura

Quem Deus procura
Texto: Mateus 22.14; Efésios 5.14; Mateus 9.9

- Há uma grande distância entre ser chamado e ser escolhido.
- Jesus nos demonstra que existe uma seleção, uma peneira, um funil: de muitos sobram poucos.
- A procura de Deus deve se encontrar em nossa procura, e a nossa procura deve se encontrar com a procura de Deus. Se assim for estaremos fazendo a vontade de Deus.

Existem 3 tipos de pessoas que Deus procura:

1. Os intercessores (Ezequiel 22:30 e Neemias 1:2-4 e 5-11 ‘oração de Neemias’)

(Ezequiel 22:30) – “E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei”.

A Escassez de Intercessora destrói a terra.
Deus está procurando pessoas que choram, clamam, sintam a dor do próximo.
A criação tem expectativa ardente da manifestação dos Filhos de Deus. (Rom 8:19)

2. Os adoradores (João 4:23)

(João 4:23) – “Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem”.

A escassez de adoradores entristece os Céus.

Quem adora escolhe a melhor parte. (Lucas 10:40-42) Marta e Maria (ler esse texto)
Nós recebemos o espírito de adoção: Aba, pai. (Romanos 8:15)
A verdadeira adoração: “Ainda que a figueira não floresça...” Habacuque 3:17-19
Habacuque 3:2 e Malaquias 3:2 – Juízo de Deus

3. Os obreiros. (Lucas 10:2 e Mateus 9:37-38)

(Lucas 10:2) – “E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara”.

A escassez de obreiros determina o fracasso da igreja em relação a grande colheita.
Quando a igreja deixa de colher, Satanás o faz, alargando as portas do inferno e assolando a sociedade.

Procura apresentar-te a Deus, aprovado, como obreiro que não tem de que envergonhar, que maneia bem a Palavra da Verdade” (II Timóteo 2:15)

Este texto fala de duas coisas:

(1) Procura apresentar-te a Deus, - O que precisa ser feito
(2) Aprovado. O objetivo de quem procura e’ encontrar. – Como precisa ser feito
“Palavra de Deus é viva e eficaz...espada de dois gumes...divide alma e espirito...juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intensão do coração” Hebreus 4:12

“Deus não vê como os homens veem...” I Samuel 16:7

Autor: Pr. Fábio Ramos

Uma Família em Crise

Uma Família em Crise
Texto: Marcos 5.21-24, 35-43.

Introdução:

· A família brasileira está em crise.
· Temos ouvido nesses últimos anos, uma frase que parece que a cada dia que passa, tem mais simpatizantes: "A família é uma instituição falida".
· Li recentemente, que 70% das crianças das entidades antiga FEBEM, são provenientes de igrejas e famílias evangélicas. A maioria dos menores infratores tem nomes bíblicos.
· Parece-me que estes dados revelam que alguma coisa esta muito errada em nossas famílias e igrejas.
· Eis alguns dos sintomas de degeneração familiar que se nos apresentam nesses dias; crises, desencantos e desilusões nos casamentos; divórcios; crianças abandonadas; filhos irreverentes e indiferentes aos pais; brigas constantes entre os casais; etc.

Em alguns casos a situação tem se agravado, de tal maneira que:

=> O lar não passa de um HOTEL, onde os membros se encontram apenas para comer e dormir;
=> ou um POSTO DE GASOLINA, onde só vão para abastecer:
=> ou um CAMPO DE BATALHA, onde só se encontram para brigar.

Como inverter este triste quadro e transformar meu lar em um exemplo mais vívido dos propósitos e objetivos de Deus?

A família para sua estabilidade necessita urgentemente de um motivo espiritual.

Não será com o conforto dos lares modernos que iremos construir lares felizes.

A família é um projeto divino, nasceu no coração e na mente de Deus, não é um acidente histórico ou uma necessidade social, ou ainda, um sistema para funcionar - A FAMÍLIA É IDEIA DE DEUS.

Para Deus a família é essencial ao plano de alcançar este mundo.

A família moderna está doente, recalcada, com muito alvoroço.

Um dia Jesus entrou numa casa e encontrou uma família parecida com esta realidade. O que Ele fez naquele dia?

O que Ele pode fazer hoje pela sua família?

1. A FAMÍLIA ESTÁ ENFERMA – v.23

a) Doenças que assolam alguns lares: egoísmo, ressentimentos, ausência de perdão, mágoas, lembranças do passado, impurezas, lascívia, infidelidade, frieza espiritual, mundanismo – tudo isso está dentro das nossas casas;
b) Lembre-se: o alvo maior de satanás é a família;
c) Como Deus vê hoje a nossa família?
d) Na casa de Jairo, a menina estava muito doente, semi-morta, moribunda;
e) Como está a saúde emocional, física e espiritual da nossa família?
f) Há alguma doença afetando a sua esposa, o seu marido, os seus filhos? Qual o diagnóstico da nossa casa?

2. A FAMÍLIA ESTÁ MORTA

a) O que morreu na família? Será que estamos contribuindo para esta situação?
b) Em Romanos 6.23, diz que o “salário do pecado é a morte”.c) Algumas coisas morreram na sua família neste ano que passou? O tempo, a estima, a cortesia, o diálogo, a esperança, o amor, a fé;
d) Muitas famílias estão de luto – Jeremias 9.21;
e) O ladrão veio e matou muitas coisas nos nossos lares – João 10.10;
f) A família está em alvoroço – v. 38 - Há choro e pranto – quantas lágrimas (algumas em oculto) em nossas casas;

3. O QUE FEZ JAIRO, O RESPONSÁVEL POR AQUELA CASA?

a) Chegou-se a Jesus – v. 22; Deixou o preconceito, sem se preocupar com o pensamento das outras pessoas que o conheciam;
b) Prostrou-se aos pés de Jesus – v.22; - deixou a vergonha de lado
c) Suplicou com insistência – v.23 (Salmo 50.15 – “invoca-me no dia da angústia: eu te livrarei, e tu me glorificarás”.

4. O QUE JESUS FEZ EM FAVOR DESTE LAR?

a) Jesus foi – v. 24 – Jesus está disponível para ir com você em sua casa;
b) Jesus deu-lhes uma palavra de ânimo – v.36; “Não temas, crê somente”.
c) Jesus tomou a menina (situação) pela mão – v.41;
d) Jesus restaurou-lhe a vida – v. 42

Conclusão:

ð Tudo o que Jesus fez na casa de Jairo, naquele dia, Ele pode fazer hoje na sua família.
ð Mas é preciso que você entregue todos os seus problemas nas mãos dele (Salmo 37.5).
ð Jesus está desejoso que a sua casa seja como a casa do justo: GRANDE TESOURO = abençoada, farta, cheia de vida e abundante (Provérbios 15.6a).

12/09/2011

Grato pelos outros

Grato pelos outros

“Dou graças ao meu Deus todas as vezes me lembro de vós" Filipenses 1:3
Introdução: Nenhum homem é "uma ilha" em si mesmo. Nossas vidas tocam muito outras pessoas e as vidas de muitos outros nos toca. Por esta razão, Paulo escreveu: "para que não haja divisão no corpo, mas que os membros tenham igual cuidado uns dos outros" I Coríntios 12:25.
I. Grato pelos "Andrés e Filipes" em nossas vidas.
Volte ao dia em que você foi salvo e seja grato por aquele (s) que os trouxe a Cristo. "André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que ouviram João falar, e que seguiram a Jesus. Ele achou primeiro a seu irmão Simão, e disse-lhe: Havemos achado o Messias (que, traduzido, quer dizer Cristo). E o levou a Jesus. Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de João, tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro)" João 1:41-42. "Felipe achou a Natanael, e disse-lhe: Acabamos de achar aquele de quem escreveram Moisés na lei, e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José" João 1:45

12/08/2011

A sã doutrina

A sã doutrina

Efésios 4:14 adverte-nos "para que não mais sejamos meninos, inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina, pela fraudulência dos homens, pela astúcia tendente à maquinação do erro"
Colossenses 2:7 nos exorta a ser "arraigados e edificados nele, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, abundando em ação de graças"
I. A sã doutrina é construída sobre a palavra de Deus!
"e que desde a infância sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela que há em Cristo Jesus. Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça" II Timóteo 3:15-16.

12/05/2011

Relacionamento Com Deus

Relacionamento Com Deus

1 – O que é relacionamento?

É correspondência, trato amistoso, ou convivência, relações íntimas com alguém.
Relacionamento com Deus quer dizer convivência com Ele.
É trato diário com o Senhor, tornando-se familiar essa relação de amizade (Salmo 25:14 e Nm 12:5-8).

2 – É importante o nosso relacionamento com Deus?

Mateus 5:14 – “...Vós sois a luz do mundo”.
Romanos 13:12 – “...E revistamo-nos das armas da luz”.
Romanos 13:14 – “...Revesti-vos do Senhor Jesus”.
O cristão, no sentido individual e coletivo, é a luz do mundo. Se suas atitudes e relacionamentos não são de conformidade com a natureza de Cristo, a luz se retira, e o cristão se torna parte do problema e não da resposta para o mundo.
Cristo é a luz para nós. Sua presença habitacional em nós é a resposta para o problema básico de uma vida ou de um povo.
Daí a vital importância do nosso relacionamento com Deus, da nossa intimidade com Ele.

3 – Qual o segredo principal do relacionamento com Deus?

O segredo principal do relacionamento com o Senhor é a conversão a Deus. (Jeremias 3:22; 2 Crônicas 30:9; Neemias 1:9).
Converter é voltar ao Calvário, sempre que se fizer necessário, para que haja assim comunhão com Deus.
Nascidos de novo através da Conversão a Cristo, passamos a experimentar um relacionamento novo, de vitória com Deus – Cristocêntrico.
Relacionamento que começa, existe, permanece e termina na Cruz com a visão do Trono, para um relacionamento perfeito e eterno, na glória. Esse relacionamento nos leva para a deslumbrante glória na presença de Deus, onde nossa ânsia é satisfeita, aqui e para sempre.

Relacionamento através da Palavra

1 – A Bíblia

“Habite , ricamente em vós a Palavra de Cristo”. (Colossenses 3:16).
Como vimos, não é exagero ler demais a Palavra de Deus, mas sim uma necessidade.
Ler a Bíblia, absorver a Bíblia, ingerir a Palavra é uma ordem de Deus para nós.

Sem a Palavra não há relacionamento com Deus. Nela encontramos o próprio Deus, encontramos o nosso começo com Cristo, salvação. Com ela alimentamos o nosso relacionamento com Deus que deve ser forte e constante. Com ela haverá quebrantamento, regozijo e emoções sensibilizadas pelo Espírito Santo.

A Palavra é instrumento de restauração, de libertação, de cura para nossa alma doente. É à base de tudo.

Ela fortalece o espírito, conforta a nossa alma, fortalece a personalidade por dentro até Cristo fluir.
A Palavra não pode ser apartada do tratamento interior que o Espírito Santo faz e quer fazer em cada crente e que dura à vida inteira. Ela é remédio para nossa alma marcada pelo pecado. Ela gera paz, poder, prosperidade, alegria saúde, força, vitória (Josué 1:6-8, Prov. 4:20-23).

A ordem de Deus para Josué foi ser forte, corajoso para herdar a terra, mas apresentou o meio para essa conquista – fazer e não desviar da Palavra para que fosse bem sucedido.
E continuou: Falar constantemente, Meditar e Fazer o que a Lei ordenava para fazer Prosperar o Seu Caminho.

A nossa alma tem sede da Palavra, e ela deverá ocupar lugar central na vida da cada crente se quiser vitória.

O grande problema de muitos crentes é desprezar a Palavra, se empobrecendo espiritualmente e até sendo ponto de interrogação quanto a sua vida cristã.
Também o desvalor pela Palavra abre um espaço enorme para Satanás atacar, agir em nossa vida. Qual é a sua brecha? Tem fraquejado?

Ler a Palavra devagar, meditando, examinando (João 5:39), extraindo o seu ensino, anotando, descobrindo verdades ocultas para você. Isso significa alimentar-se da Palavra de Deus, relacionar-se com Ele.

2 – Como a Palavra deve estar em nossa vida?

A – Causando Prazer – Salmo 1:1-9 – Prazer por ela surge quando meditamos nela dia e noite, como fazia o salmista.
B – Entranhada em nós – Para que tenhamos relacionamento com Deus é preciso que sua Palavra esteja entranhada em nós e nós nela, de tal maneira que nos tornemos uma só realidade. Provérbios 4:3-6; João 15:7.
C – Como Regra de Fé Prática – A Palavra é bússola que conduz o filho de Deus até encontrar com o comandante face a face, mas precisa ser prática. Só conhecê-la e não colocá-la a valer na sua vida, de nada e nenhum valor ela tem.
D - Conhecendo o Senhor – Só conheço o Pai que tenho se meditar na Sua Palavra. Sendo bom conhecedor das Verdades Eternas.

3 – Recapitulando: O que fazer para relacionar com Deus pela Palavra?

A – Ler a Palavra - conhecer a sua verdade, conhecer a nossa regra de fé, de vida em combate por uma causa vitoriosa, eterna, obtendo informações que só ela tem para dar.
B – Meditar na Palavra – É penetrar nela, interiorizar, obtendo significado de cada parte ali contida para o meu viver, equivale alimentar-se dela.
C – Praticar a Palavra – Mateus 7:24 – Ter a Palavra de Deus, valendo para nossa vida diante de cada problema, cada sonho, cada pedido, cada alegria, cada plano.
O caminho da benção é o caminho da obediência, da prática da Palavra de Deus.
D – Memorizar a Palavra – É muito importante para tempos difíceis. Momentos em que não temos nas mãos o alimento precioso para sustentar, renovar preservar a fé.

Estudo Bíblico Sobre Missões

Estudo Bíblico Sobre Missões
“Mas recebereis virtude do Espírito Santo, Deus há de vir sobre vós, e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até os confins da terra”. (Atos 1:8)
1:8 - O Plano e Promessas finais de Jesus em cinco referências do Novo Testamento, Jesus incube diretamente seus discípulos a ir e pregar o evangelho a todo o mundo (Mt. 28:18-20; Mc. 16:15-18; Lc. 24:45-48; Jo 20:21-23; At. 1:8). Aqui sua grande Comissão é precedida pela promessa do derramamento do Espírito Santo. A permissão para a evangelização mundial está inseparavelmente ligada a essa promessa. Há uma necessidade obvia de poder se as pessoas perceberem completamente o evangelho. Mas, antes disso, outro assunto aguarda resolução. O Espírito veio para nos convencer a ir. Precisamos do poder de Deus para servi-lo de maneira eficaz, para curar os doentes e para libertar aqueles possuídos por espíritos imundos. Mas primeiro devemos receber a primeira unção.

Poder para agir – para ir então ele dará:

1- Poder para encontrar os perdidos;
2- Autoridade para declarar ousadamente Jesus como o Filho de Deus;
3- Poder para estabelecer sua Igreja local e mundialmente. As fronteiras de expansão pretendidas, estão claras: - Jerusalém (local) Judéia (nacional) Samaria (cultural) e “os confins da terra” (internacional). O último mandamento de Jesus aponta para seu poder e caminhos para a evangelização mundial.

A comissão mundial foi dada a toda a igreja em todas as épocas até o fim dos tempos.
O objetivo único dos cristãos era e é levar os homens ao conhecimento da salvação em Jesus Cristo.
MISSÃO: Palavra proveniente do latim (missio) Transmissão consciente e planejada das Boas Novas do evangelho de Cristo além das fronteiras nacionais e culturais.

O anuncio do evangelho é a maior exposição da vontade divina para toda a humanidade descrita claramente em João 3:16 “E DEUS AMOU O MUNDO DE TAL MENEIRA, QUE DEU O SEU PRÓPRIO FILHO A TODO AQUELE QUE NELE CRÊ, NÃO PEREÇA, MAS TENHA VIDA ETERNA”

Suzana Wesley mãe do grande pregador e fundador do metodismo João Wesley, disse “se eu tivesse vinte filhos, regozijar-me-ia em consagrar todos eles a obra missionária, ainda que fosse co a certeza de nunca voltar a vê-los”.

O grande pregador (João Wesley) sempre dirigia a Deus está oração: “Senhor, não me deixes viver até chegar a ser inútil”. Um grande homem que viveu para missões e a pregação do evangelho. Este é um grande exemplo para a Igreja Brasileira e os tempos modernos, onde muitas pessoas estão dispersas para com a obra de Deus.

George F. Vicedom aproxima-se muito do pensamento Bíblico quando diz: “A Bíblia em sua totalidade designa apenas uma intenção de Deus: salvar a humanidade”.

Definições sobre missões

Missões é a objetivação Progressiva do Propósito eterno e Benevolente de Deus que se origina em seu próprio ser e caráter e envolve todas as eras, raças e gerações.

Missões é a efetivação Histórica da Salvação de Deus obtida em nome de toda a humanidade através de Cristo Jesus devido a sua encarnação, morte e ressurreição. Oferece o perdão dos pecados, e uma nova e dinâmica vida para todos os que acreditam nele como o eterno Filho de Deus e Salvador da Humanidade.

Missões é a realização prática da obra do Espírito Santo neste mundo em nome do eterno Propósito de Deus e da aplicação efetiva da salvação, obtida através de Cristo Jesus nas vidas de inúmeros Indivíduos, Tribos, Povos e inúmeras Famílias: Dessa forma, missão está relacionada ao Deus Trino e Uno.

A tarefa missionária

A tarefa missionária está essencial e supremamente comprometida com o Espírito Santo. Assim como a salvação originou-se no eterno plano de Deus e foi obtida Historicamente na pessoa e obra de Cristo, o eterno Filho de Deus, a administração e efetivação da salvação foram encarregadas ao Espírito Santo. Apenas o Espírito Santo pode tornar real, experimentalmente, a salvação obtida no Calvário.

A TAREFA missionária é feita por fé. Deus ordenou que o cristianismo fosse uma religião de fé. A obra missionária verdadeira e bem-sucedida, portanto, pode ser feita apenas por homens de fé, que conhecem Deus e tem aprendido a se apropriar das promessas de Deus.

A tarefa missionária foi dada por Deus, para que fossemos o sal da terra e a luz do mundo.

Um discípulo de cristo é uma pessoa cristã:

1- Que vive uma vida de consciência e constante identificação com Cristo:
(a) - na vida, morte e ressurreição.
(b) - em palavras, comportamento, atitudes, motivos e propósitos.
2 - Que compreende absolutamente o direito de Cristo sobre sua vida.
3 - Que abraça vivamente a salvação de Cristo.
4 - Que se deleita no domínio de Cristo.
5 - Que vive das fontes permanentes de Cristo.
6 - De acordo com o padrão e o propósito de Cristo já estão gravados na mente.
7 - Com o objetivo de Glorificar seu Senhor e Salvador.

O cristão e o mundo

O Cristão vive no mundo, mas não é do mundo (Jo 17:14).
Esta primícia dinâmica, deve ser relevante no comissiona mento de cada Cristão.
Pois devemos levar a Cristo em nossas vidas.
Externar nossa fé através das Boas Novas (evangelho).
Em Jerusalém, Judéia, Samaria e até os Confins da Terra.
Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder sua alma (Lc. 9:25; Cf Mt. 16:26) o mundo exerce uma atração sobre todos nós, como um suposto tesouro que vale a pena conquistar e possuir. Se Deus fosse tudo para nós, o mundo nada valeria (Tg. 4:4). O famoso filósofo dinamarquês Soren Kierkegaard advertiu, há mais de um século: “no dia em que o cristianismo e o mundo tornarem-se amigos, o cristianismo deixaria de existir”.
Exemplificando as ações deste mundo, C.S Lewis: “Se desse a um transeunte em Londres a opção entre uma refeição num bom restaurante e a garantia de chegar ao céu, seguramente ele escolheria a refeição”.
Compartilhar nossa fé: Por que? Há pelo menos seis razões que nos competem compartilhar nossa fé em Cristo com aqueles que nunca experimentaram uma nova vida em Cristo.
(A) - Porque Deus nos mandou que o fizéssemos as falas finais de Jesus enquanto estava na terra (At. 1:8) e também a Bíblia (Ap. 22:17) falam sobre isto.
(B) - Porque é uma forma de demonstrar nosso amor por Deus. Cristo disse que, se verdadeiramente o amarmos, nós guardaríamos seus mandamentos (Jo 14:15).
(C) - Todos pecaram (Rm. 3:10-23).
(D) - Porque o nosso compartilhar é o método escolhido por Deus para que as pessoas saibam sobre ele. Ele poderia ter usado os anjos, mas não o fez. Somente pecadores redimidos podem contar aos perdidos a respeito de Cristo veja Rm. 10:14-17; At. 8:3.
(E) - Porque Deus deseja que todos sejam salvos (At. 4:12; 2Pe. 3:9; 1Tm. 2:4).
(F) - Porque, um dia alguém compartilhou sua fé conosco. Pode ter sido um professor de Escola Bíblica Fiel ou um Pastor de Deus, ou um Pai, ou Mãe de oração. Em outras palavras, eles têm o direito de esperar que façamos o mesmo em relação aos outros.

Existem no mundo mais de 22.000 povos étnicos, com mais de 8 mil línguas diferentes.
1) - A Bíblia foi traduzida para menos do que mil línguas no mundo, ou seja, pouco mais de 5% do total de línguas.
-ore para que Deus levante pessoas para trabalhar na tradução da Bíblia em outras línguas.
No Brasil existem estados como Roraima e Rio Grande do Norte com menos de 2% de Evangélicos.
-ore para que Deus levante obreiros para Seara Norte e Nordeste.
Existem no mundo mais de 200 milhões de Cristãos perseguidos.
-ore para que Deus conforte, nossos irmãos que sacrificam a sua vida por Cristo.

Base bíblica de missões

1) - Pentateuco
- A Gênesis da Obra Missionária:
“(...) Este te ferirá a cabeça...” (Gn. 3:14,15).
- Abraão, Isaque e Jacó:
“(...) Em ti serão benditas todas as famílias da terra” (ou todas as clãs = todas as etnias da terra) (Gn. 12:3; 26:4; 28:14).
- Deus fala com a nação (Israel):
“(...)Sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha” (Ex. 19:5).

2) - Livros Históricos:
- Partindo as Águas (Mar Vermelho e Rio Jordão):
“Porque o Senhor, vosso Deus, fez secar as águas do Jordão diante de vós...”
Afim quê? “Para que todos os povos da terra conheçam que a mão do Senhor é forte, a fim de que temais ao Senhor, vosso Deus...”,(Js.4:23,24).
- Porque razão Deus permitiu que o gigante Golias desafiasse o pequeno Davi?
“(...) E toda a terra saberá que há Deus em Israel” (I Sm. 17:45,46).
- A Dedicação do Templo Construído por Salomão:
“Também ao estrangeiro que, (...) vier de terras remotas, (...) e orar, voltado para esta casa, ouve tu nos céus, lugar da tua habitação...” A fim de quê? “ Todos os povos da terra conheçam o teu nome...” (I Rs. 8:41,43).

3) - Livros Poéticos:
- Existem mais de 100 declarações nos Salmos sobre o propósito de Deus para as nações. Algumas delas são:
“Pede-me e eu te darei as nações por herança...” (Sl. 2:8).
“Seja Deus gracioso para conosco, e nos abençoe...” Para quê? “Para que se conheça na terra o teu caminho; em todas as nações, a tua salvação (...) e todos os confins da terra o temerão” (Sl.67:1, 2, 7).
“Anunciai entre as nações a sua glória, entre todos os povos as suas maravilhas” (Sl. 96:3).

4) - Profetas Maiores:
- Os profetas chamavam o povo para voltar a visão mundial:
“Olhai para mim, e sede salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro” (Is. 45:22).
“(...) Também te dei com luz para os gentios, para ser a minha salvação até à extremidade da terra” (Is. 49:6).
-Os reis Nabucodonosor e Dario pareciam liberar o Conselho Missionário de seus países, a julgar pela visão e conteúdo de algumas de suas mensagens:
“(...) Eu, Nabucodonosor, levantei os olhos ao céu, (...) e bendisse ao Altíssimo (...).
Todos os moradores da terra são por ele reputados em nada; e segundo a sua vontade ele opera com o exército do céu e os moradores da terra...” (Dn. 4:34, 35).
“Então o rei Dario escreveu aos povos, nações e homens de todas as línguas, que habitam em toda a terra: Paz vos seja multiplicada! (...) Em Daniel; porque ele é o Deus vivo e que permanece para sempre (...). Ele livra e salva, e faz maravilhas no céu e na terra; foi ele quem livrou Daniel do poder dos leões” (Dn. 6:25,27).
- Daniel na cova dos leões:
“Então o rei se alegrou sobremaneira e mandou tirar a Daniel da cova (...). Faço um decreto pelo qual em todo o domínio do meu reino os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel; porque ele é o Deus vivo e que permanece para sempre; o seu reino não será destruído, e o seu domínio não terá fim.” (Dn. 6:23, 26).
- Quem influenciou a vida desses homens?
Vejamos o relato de Daniel: “Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha com as nuvens do céu um como o filho do homem, e dirigiu-se ao Ancião de dias, e o fizeram chegar até ele. Foi-lhe dado domínio e glória e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído.”

5) - Profetas Menores:
- Deus chamou Jonas para uma outra nação:
“Dispõe-te, vai à grande cidade de Nínive, e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim.” (Jn. 1:2). Deus está preocupado com outros povos.
- Habacuque – Em meio à crise? Olhe para as nações!
“Vede entre as nações, olhai, maravilhai-vos, e desvanecei, porque realizo em vossos dias obra tal, que vós não crereis, quando vos for contada.” (Hc. 1:5).

II. Base bíblica no novo testamento

1. Os quatro Evangelhos:
- Jesus ao purificar o Templo:
“(...) A minha casa será chamada de oração, para todas as nações. (=todas as etnias)...” (Mc. 11:17).
- O nascimento de Jesus e o cântico de Simeão:
“... Porque os meus olhos... salvação, a qual preparaste diante de todos os povos; luz para revelação aos gentios (=etnias)...” (Lc. 2:30, 32).
- A Grande Comissão:
“ Ide (= indo), fazei discípulos de todas as nações (= todas as etnias)...” (Mt. 28:19). Ide é poreutentes em grego, e significa “partir”, “deixar”, “atravessar fronteiras” (Tomas Reginald Houver).
“E que em seu nome se pregasse... a todas as nações (etnias)...” (Lc. 24:47).

2. Jesus Atravessou Diversas Barreiras/Fronteiras:
- A Fronteira Dimensional – a fronteira da própria encarnação:
(a) O nascimento de Jesus foi a encarnação de Deus;
(b) Fronteira da identificação profunda com as pessoas;
(c) Fronteira da aculturação.
- A fronteira do Exílio:
(a) Quando nenê, Jesus teve que ir para o Egito (Mt. 2:13);
(b) Em Atos 8, as pessoas são obrigadas a deixar Jerusalém;
(c) Existem, aproximadamente, 20 milhões de refugiados no mundo.
- A fronteira da Pobreza:
“(...) De Nazaré pode sair alguma coisa boa?...” (Jo 1:46, 47).
“Vinte e seis milhões de pessoas correm risco de morte no Sudão, Etiópia, Somália, Malawi, Angola e Moçambique.”
“Doze milhões de recém-nascidos morrem todos os anos, por causa dos efeitos da subnutrição nos países em desenvolvimento.”
“100 milhões de crianças vão para a cama famintas, todas as noites.”
- A Fronteira do submundo:
Em Mateus 4:12- 25, Jesus vai morar na Galiléia.
- A Fronteira da Geografia da Amargura:
Jesus visitou Samaria. Qual será a nossa fronteira? Quem será a nossa “Samaria”?
- A Fronteira Pagã:
Ele foi a : Fenícia, Gadara (Mt. 8:28), e Cesaréia de Filipe (Mt. 16:13). Jesus aproximou-se dos “inaproximáveis”.
- A Fronteira Sócio-econômico-religiosa:
Marcos 5 nos fala do trânsito.
- A Fronteiras Geográficas:
Em Lucas 4 e Mateus 13, Jesus vai a Cafarnaum: “Galiléia dos Gentios”.
- A Fronteiras Sociais:
Três vezes, Jesus foi à casa de um fariseu (Lc. 7:36; 11:37; 14:1).
Uma mulher pecadora ungiu os pés de Jesus (Lc. 7:37, 38).
- AS Fronteiras Religioso-Culturais:
Fez de um samaritano um herói (Lc. 10:29-37).
Dos 10 leprosos, o único que voltou para agradecer era samaritano (Lc. 17:11-19).
À beira do poço de Jacó, Jesus pregou para uma mulher samaritana (João 4).

3. O Livro de Atos
-Pentecostes:
“Ora, estavam habitando em Jerusalém judeus, homens piedosos, vindos de todas as nações (= de todas as etnias) debaixo do céu.” (Atos 2:5).
-A Pregação de Paulo em Antioquia:
“Porque, na verdade, tendo Davi servido à sua própria geração, conforme o desígnio de Deus, adormeceu...” (At. 13:36).

4. As cartas às Igrejas
- Os quatro “como” de Romanos:
“Como invocarão?... Como crerão?... Como ouvirão?... E como pregarão?...” (Rm. 10:14, 15).
- As Lições de Três Igrejas:
1- Éfeso (30 anos depois) – A igreja que deixou o primeiro amor (AP. 2:1-7).
Amar o Senhor Jesus é o segredo para não perder a visão.
2- Filipos- A igreja que cooperou com o ministério de um missionário.
Cooperação: característica de uma igreja madura. Exemplos de cooperação:
(a) ”Dou graças ao meu Deus (...) pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora.” (Fp. 1:3-5);
(b) nas tribulações e nas crises (Fp. 1:7);
(c) nas orações (FP. 1:19);
(d) ao enviar Epafrodito – um companheiro de lutas (Fp. 2:25);
(e) contribuindo financeiramente (FP. 4:10-20).
3. Tessalônica – A Igreja em Ação. Nossa necessidade hoje.
(a) uma vida espontânea: “Porque de vós repercutiu (I Ts. 1:8).
(b) uma vida de dependência: “(...)Não há necessidade de que eu vos escreva...” (I Ts. 4:9).
“(...) Não há necessidade de que eu vos escreva.” (I Ts. 5:1).
(c) uma vida de imitação: Paulo era um pai andando na neve.

BIBLIOGRAFIA
Bíblia de Estudo Plenitude – SBB-2001
Bíblia de Estudo das Profecias – SBB-2001
O Mundo da Carne e o Diabo – vida nova- 2001
Teologia Bíblica de Missões – CPAD- 2000
João Wesley – sua vida e obra – vida -1997
Dicionário Teológico – CPAD – 1996
Missões até a última fronteira – Kaíros – 1998
Base Bíblica de Missões – (Apostila da Missão Avante)

Uma Vida Que Agrada a Deus

Uma Vida Que Agrada a Deus
Texto: Jó 1:1

Introdução: O livro de Jó fala de um homem muito especial. Ele é apresentado no início da história como um servo de Deus admirável, abençoado com muitas riquezas e uma família maravilhosa. Deus tinha muito prazer na vida de Jó!

Sua vida de fé e obediência é uma inspiração para todos nós. Viveu uma vida agradável a Deus.
Como deve ser uma vida que agrada a Deus?

I. Deve ser uma vida comprometida com a integridade moral

A. O texto diz que Jó era íntegro e reto.
1. Integro significa inteiro, completo.
B. Essa é uma referencia à sua retidão moral e a nobreza de seu caráter. Ele era completamente honesto. Sua vida resistia a qualquer investigação.
C. Poucas são as pessoas em nossa sociedade que resistiriam uma investigação.
D. Vivemos em um mundo onde a falta de caráter tem sido marca registrada de muitas pessoas. Compromisso com os princípios morais é coisa que muita gente não tem interesse em assumir.
E. E por isso nossa sociedade vai sendo corroída, minada, destruída por pessoas sem moral, sem caráter, que se colocam a serviço do mal.
F. Mais do que nunca, precisamos de homens e mulheres como Jó, que possam ser testados, provados e reconhecidos pela sua nobreza de caráter e integridade moral.
Como deve ser uma vida que agrada a Deus?

II. Deve ser uma vida que se desvia do mal

A. Deus se agrada de uma vida que se afasta, se desvia do mal.
B. Ao ressaltar a integridade de Jó, o texto diz que ele se desviava do mal. Isso significa que seu estilo de vida era o resultado de uma atitude.
C. Ele se esforçava para se manter íntegro. Sabia que não estava imunizado contra o erro e que precisava estar atento o tempo todo para não cair, não se corromper.
D. Muito diferente foi a vida de Ló, que sabia que os moradores de Sodoma eram grandes pecadores contra o Senhor - Gn 13:13, mas foi armando a sua tenda até chegar naquela cidade e ali se estabeleceu, rejeitando a ajuda dos anjos para tira-lo daquele meio perverso, pois havia se acostumado com o mal.
E. Foi salvo da destruição porque os anjos foram insistentes e o arrastaram para fora da cidade.
F. No Salmo 40.12 Davi diz que estava cercado pelo mal “Males sem número me cercam”.
G. Daí a necessidade que temos de nos desviar do mal, ao contrário seremos alcançados por ele, e teremos nosso caráter comprometido, manchado, corrompido.
H. O cristão está cercado pelo mal e precisa viver como Jó, desviando-se do mal.
I. O ímpio é muito diferente! A Bíblia declara que o mal está em seu coração, Salmo 28:3.
Como deve ser uma vida que agrada a Deus?

III. Uma vida comprometida com Deus.

A. Deus deseja que sejamos comprometidos com Ele. Isso é diferente de ser apenas religioso.
B. Milhões de pessoas são religiosas, mas não tem qualquer compromisso com Deus.
C. O texto diz que Jó era temente a Deus. TEMER é tributar reverência e respeito.
D. Isso significa que Jó era um servo de Deus consciente do seu papel; tinha uma vida devota e submissa. Seu prazer era amar ao Senhor e obedecer a sua palavra.
E. Em Eclesiastes 12:13 lemos “Temer a Deus e guardar seus mandamentos é todo o dever do homem”.
F. Mas, o que é TEMER ao Senhor? Temer a Deus não é ter medo, mas é perceber a grandeza de Deus, perceber quem ELE é. E isso depende de conhecê-lo.
G. O conhecer a Deus é o principio do saber, pois só assim podemos conhecer a nós mesmos. Ninguém se conhece se não conhecer a Deus, e esse é o grande problema da humanidade.
H. Há muita gente pensando que é grande, que é poderoso, porque não conhece a si mesmo. Por isso o principio de todo saber está no Temor do Senhor.
I. Quanto mais alguém conhece a Deus, mas humilde e dependente se torna.
J. Quando olhamos para uma pessoa, sabemos se teme ou não ao Senhor. Atos 9:31; Dt 10:12
K. Jó amava a Deus. Vemos isso quando foi incitado por sua esposa a blasfemar contra Deus e morrer. Ele respondeu: Jó 2:10 e 19:25. Esta é sem dúvida uma declaração de fé. Jó era amigo de Deus.

Conclusão

1. Como está sua vida?
2. Acha que está agradando ao Senhor?
3. Que tal deixar tudo de lado e se entregar ao Senhor de todo seu coração, de toda sua alma, e com toda a força de sua vida?
4. Ele vai ajudar você a ter um bom caráter, a se desviar do mal. Em Cristo você poderá ter uma vida nova. “Se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo.” II Cor. 5:17.
5. Além da transformação que Ele opera em sua vida aqui neste mundo, Ele garante a você a vida eterna.
6. Você deseja ter uma vida que agrade a Deus?
7. Então pratique o que acabou de ouvir.
8. Tenha uma vida íntegra e reta; desvia-te do mal; e tema a Deus, amando-o de todo coração, alma, entendimento e forças.

Pr. Cirino Refosco

Você é Feliz?

Você é Feliz?
Texto: I Coríntios 13.13

Introdução: Estamos vivendo um momento na história da raça humana, de que o conceito de felicidade está mais do que materializado. A mídia, os meios de comunicação passam, transmitem para as pessoas que a felicidade está em ter coisas materiais, dinheiro, fama, poder, status social, influência, cultura intelectual, capacidade de ascensão na escala social e tantos outros valores, puramente humanos, passageiros, efêmeros e fugazes! A felicidade estaria realmente nestas coisas? É possível ser feliz sem elas? O que é ser feliz? Onde encontrar a felicidade? Estas e tantas outras perguntas estão na mente das pessoas! No entanto, gostaria de propor nesta reflexão os fatores para uma vida feliz, independentemente dos valores defendidos pela sociedade em que vivemos! Que fatores seriam estes para uma vida feliz? O apóstolo Paulo abordou com muita propriedade a respeito destes valores! Ele disse: “Assim, permanecem agora estes três: a fé, a esperança e o amor”. ( I Coríntios 13.13). O primeiro fator para uma vida feliz é:

I. A fé

É importante esclarecer que esta fé não é mística, esotérica, ocultista ou supersticiosa! Absolutamente não! Esta fé é originada em Deus e dirigida para Ele mesmo. A fé de que nos fala o autor aos Hebreus: “Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos. Pois foi por meio dela que os antigos receberam bom testemunho”. ( Hb 11.1-2). Esta fé exerce funções extraordinárias na vida de todo e qualquer ser humano que dela se apropriar.

A. A fé leva o ser humano a explorar o desconhecido. Na epístola aos Hebreus, no capitulo onze estão registrados testemunhos tremendos e extraordinários de pessoas que exploraram o desconhecido e venceram pela fé.

B. A fé cria valores que, apesar de invisíveis, condicionam a vida das pessoas e da sociedade. A fé gera a obediência a Deus, expressa na Sua Palavra, logo, proporciona sentido à vida e evita que a sociedade se desintegre pela vingança, pelo ódio e destruição.

C. A fé reduz as tensões da vida. Quantas vezes somos sacudidos pelos vendavais da vida? Muitas vezes ficamos sem rumo, sem saber o que fazer, mas, eis que a fé acende uma chama de vigor e entusiasmo em nossos corações, e em questão de segundos, retornamos à normalidade, crendo que o Deus da nossa fé é maior do que os nossos problemas. Como bem explicitou o profeta Isaías: “Mas aqueles que esperam no SENHOR renovam as suas forças. Voam alto como águias; correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam”. (Is 40.31).

D. A fé funciona como elemento de integração da vida. Quantas pessoas viviam confusas, desorientadas, sem sentido, no entanto, a fé produziu uma verdadeira integração em sua personalidade! Hoje, são pessoas felizes, integradas e realizadas.

E. A fé nos direciona para um relacionamento vivo, pessoal, com o Deus Criador, Sustentador, Todo Poderoso, e que age na vida das pessoas. Jó ao chegar ao final do seu sofrimento, deixou este testemunho a respeito da ação de Deus na sua vida: “Meus ouvidos já tinham ouvido a teu respeito, mas agora os meus olhos te viram. Por isso menosprezo a mim mesmo e me arrependo no pó e na cinza". (Jó 42.5-6).

A felicidade está estritamente relacionada à fé que se origina em Deus e é direcionada para Ele mesmo. O segundo fator é:

II. A esperança

As pessoas, as famílias, as comunidades, as cidades, os estados, os países, o mundo, tornaram-se reféns do medo, do pavor, da insegurança. Não é preciso viver numa cidade grande, ou numa grande metrópole, para se viver tenso, inquieto, com medo. O medo, o terror, tem-se alastrado e as pessoas têm perdido a esperança. Ninguém se sente mais seguro em lugar algum! A desilusão vai ganhando os corações das pessoas nos políticos, nas instituições e em todos que exercem alguma forma de poder sobre as pessoas. Os que leem as revistas de maior circulação no País sabem dos escândalos, da corrupção, da violência, da inversão de valores que imperam em nosso País. O que fazer? Há esperança em meio ao caos em que nos encontramos?

A. Do ponto de vista humano, esta esperança é sofrível e em muitos casos está descartada.
B. No entanto, do ponto de vista de Deus é perfeitamente possível, encontrar, ter e alimentar a esperança! Mesmo porque, em Deus mesmo está a esperança. “Que o Deus da esperança os encha de toda alegria e paz, por sua confiança nele, para que vocês transbordem de esperança, pelo poder do Espírito Santo”. (Rm 15.13).

C. A esperança mantém dentro de nós a chama da certeza de que nem tudo está perdido, visualizamos dias melhores, por isso prosseguimos em nossos ideais, mesmo enfrentando obstáculos, mas sempre convictos de que a vitória virá. O outro fator é:

III. O amor

Muito se tem falado e escrito sobre o amor, mas, infelizmente, pouco se tem vivido o amor. Os conflitos na vida conjugal, familiar, nos relacionamentos interpessoais seriam resolvidos, sanados, superados se o amor estivesse plantado nos corações. Aliás, o apóstolo Paulo no seu poema a respeito do amor assim ele se expressou: “Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine. Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, se não tiver amor, nada serei. Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me valerá”. (I Co 13.1-3). É o amor que dá sentido à vida e ao que realizamos. Sem amor verdadeiro, tudo cai no vazio, fica sem sentido e sem propósito. O próprio Senhor Jesus Cristo sintetizou toda a lei, no amor a Deus, a si mesmo e ao próximo. “Respondeu Jesus: Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: Ame o seu próximo como a si mesmo”. (Mt 22.37-39). No amor a Deus, a si mesmo e ao próximo, estão fundamentadas as dimensões básicas da vida. É preciso cultivar uma relação vertical, no amor a Deus. Uma relação em profundidade, consigo mesmo e uma relação horizontal, saudável com o próximo, que é o resultado da nossa relação com Deus e com nós mesmos. É preciso que este amor seja vivenciado na família, na sociedade no trabalho; em suma, no nosso viver diário, uns com os outros; na aceitação, no respeito, na valorização, no cuidado, na harmonia, na paz e na busca do bem do outro, como nosso próximo, nosso semelhante. Não existe poder mais contagiante, mais curativo do que o amor.

Conclusão: Há uma incessante busca pela felicidade! Todos querem ser felizes, até mesmo aqueles que estão vivendo em situações as mais adversas! No entanto, a felicidade pode ser vivenciada quando estes fatores estiverem bem fundamentados em nossas vidas: A fé, a esperança e o amor!

Que a sua caminhada seja pautada por estes três fatores abordados pelo apóstolo Paulo quando disse: “Assim, permanecem agora estes três: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor.” (I Co 13.13).

O Novo Testamento nos diz onde se encontra a verdadeira felicidade: se encontra na pessoa de Jesus Cristo. Quando conhecemos a Cristo como nosso Senhor e Salvador, conhecemos e desfrutamos do significado e propósito desta vida.

O que você precisa para ter uma vida feliz e abençoada é de um encontro transformador com Jesus. Tenha hoje um encontro pessoal com Cristo pela fé.

Pr. Carlos Jones B. Schildt