7/30/2012

Atitudes que conduzem a salvação

Atitudes que conduzem a salvação

Texto: 1 Samuel 22.1-5


Introdução: Governador Valadares, 1983, a policia tentava prender um assaltante que se refugiara num hotel. Uma senhora e uma criança foram tomadas como reféns. Houve tiroteio. A policia invadiu o quarto onde o assaltante estava refugiado, e o prendeu. Aquela senhora e sua filha, tomadas como reféns, foram encontradas e, lendo a Bíblia.


A sua atitude tranquila e confiante foi de fundamental importância para que ela, como sua filha, saísse sã e salva daquela situação desesperadora.


No texto bíblico observamos, também que a situação de Davi era desesperadora. Saul, com o seu poderoso exército, estava a sua procura. Entretanto, as atitudes de Davi fizeram-nos experimentar a salvação.


1 – ELE RECONHECEU QUE CORRIA PERIGO (v.1).
Sábia atitude. Fugiu em busca de socorro, de proteção. Davi não tentou racionalizar o perigo, negar a sua fraqueza, fechar os olhos diante da destruição que seria certa. Ele tinha consciência plena de todas as suas limitações e do perigo que corria a sua vida. Daí a sua primeira atitude: buscar socorro, proteção.
Reconhecer-se perdido é:
- É ter consciência que se encontra no caminho errado.
- Compreender que não tem recursos para salvar-se.
- Buscar refúgio seguro.


2 – ELE DEPOSITOU A SUA CONFIANÇA EM DEUS (v.2).
Davi não murmurava, não questionava, não procura entender as razões do seu sofrimento. Ele depositava a sua a sua esperança em Deus!
“Bom é ter esperança” (Lm 3.26). Os Salmos 56 e 57 foram escritos neste contexto. Esta deve ser, também, a nossa atitude.


3 – ELE OBEDECEU A PALAVRA DO SENHOR (v.5).
Reconhecer que precisamos de salvação não é tudo. É apenas o começo. O reconhecimento da fraqueza, da perdição e a confiança em Deus devem nos levar à obediência. Sem obediência não há salvação.
Paulo afirma que “O salário do pecado é a morte” (Rm 6.23).
A Caverna de Adulão significou para Davi, a oportunidade de um encontro com Deus. No momento que ele ouviu a voz do Senhor, deixou imediatamente a caverna e seguiu o caminho determinado por Deus.
Qual o caminho de Deus para a nossa vida? Disse Jesus: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (Jo 14.6).


Conclusão: muitas pessoas desejam intensamente a salvação, porém, não tomam as atitudes corretas para encontrá-la. Buscam refúgio em estruturas construídas sobre a areia movediça, que não resistem as tempestades da vida.
São pessoas que resistem a voz de Deus. Mas, Jesus ainda continua convidar: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei” (Mt 11.28).

“Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens” (Jo 10.9).

Como construir atitudes que agradam a Deus

Como construir atitudes que agradam a Deus

Introdução: Para construir atitudes que agradam a Deus

 

1 – Evite os pensamentos negativos. Encha sua mente das promessas de Deus (Pv 23:7b).


Para construir atitudes que agradam a Deus

2 – Evite conversas negativas (I Co 15:33).


Para construir atitudes que agradam a Deus

3 – Vença o conflito da mudança em seu interior. É difícil voar como águia se tem que viver com galinhas, mas comece a alçar altos vôos (Rm 12:2; 2 Co 3:18).


Para construir atitudes que agradam a Deus

4 – Não tema o fracasso, avance! (Pv 29:25; Ec 7:8).


Para construir atitudes que agradam a Deus

5 – Levante-se na hora difícil e busque a atitude correta! No meio da crise reanime-se para depender do Senhor (Pv 24:10).


Conclusão: Para começar uma nova história tenha a atitude de começar bem e terminar bem. Para Deus o que vale é como terminamos nossa carreira. Se você começou mal, há esperança. Recomece bem para terminar bem!
(II Tm 4:7-8).

Somente com Jesus os nossos projetos poderão frutificar. Aceite-o hoje e a sua vida será mudada.

A confiança no Rei

A confiança no Rei

Texto: Hebreus 11.1 – “O que é fé? É a convicção segura de que alguma coisa que nós queremos vai acontecer. É a certeza de que o que nós esperamos está nos aguardando, ainda que não possamos ver adiante de nós”. (Bíblia Viva).


Introdução: Você plantou uma semente o muda de planta nos últimos dias. Qual foi a espécie? E o que espera colher?
Quando plantamos não vemos imediatamente os frutos, mas temos certeza de que ele virá.
Temos a convicção de que, com o tempo, o fruto será uma realidade. Assim também funciona a fé


Objetivo: levar a célula a entender o que é uma fé bem fundamentada.


1 – Todo ser humano deposita fé em algo que julga correto
Em que as pessoas, que não conhecem a Cristo, depositam a sua fé?
- Em objetos, os quais atribuem poderes sobrenaturais.
- Em rezas, chás, banhos, simpatias, etc.
- Em almas de pessoas que viveram piedosamente, às quais atribuem poderes miraculosos.
- Em recursos financeiros ou posição social.


2 – Vejamos o que a Palavra de Deus diz sobre a verdadeira fé
- Fé é uma dádiva de Deus para nós – Rm 12.3b e Ef 2.8
- Fé genuína é somente aquela que é depositada na Trindade Santa: no Pai e no Filho (Jo 14.1); no Filho (Hb 12.2 a); no Espírito Santo (Ef 1.13).
- A fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus (Rm 10.17).
- O Evangelho é a Palavra da Salvação anunciada por Jesus, na qual devemos crer – Mc 1.14-15.
- Sem fé é impossível agradar a Deus – Hb 11.6.


3 – Deus nos convida a depositar a nossa fé n’Ele, através de seu Filho Jesus Cristo.
- Pela fé temos certeza da vida eterna – Jo 3.16
- Cristo habita em nós pela fé – Ef 3.17.
- Pela fé obtemos respostas às nossas orações – Mt 21.22
- Todas as dificuldades são vencidas pela fé – Mc 9.23.


Conclusão:
Talvez, até este momento, você tenha depositado a sua fé em tantas coisas que não deram resultados. Decida a depositar a sua confiança em Jesus Cristo, como o seu Salvador fazendo com Ele uma aliança e receberás qualidade de vida. Como está escrito em João 10.10b.

Novo Reino, Novo Coração

Novo Reino, Novo Coração

Texto: Ezequiel 11.19-20 – “E lhes darei um mesmo coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne o coração de pedra e lhes darei um coração de carne; para que andem nos meus estatutos, e guardem os meus juízos, e os executem; e eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus”.


Introdução: quando entramos no Reino de Deus, através de Jesus Cristo, pois somente Ele é o caminho, a verdade e a vida, e também a porta, recebemos um novo coração.
Você já teve o seu coração transplantado espiritualmente? Isto é: novos pensamentos, novas emoções, vida de vitória, vida de amor, vida abundante e principalmente livre do pecado e liberto para viver em santidade e salvação?


1 – O coração do homem é a essência do seu ser
- O coração do homem (aqui a sua vida) é o seu maior tesouro (Mt 16.26).
- É do coração que procedem os bons e maus desígnios (Lc 6.45).
- É no coração do homem que Deus opera grandes mudanças (2Co 5.17).
- Dele procedem as saídas da vida (Pv 4.23).


2 – Dar é um dos verbos principais na linguagem do Reino de Deus
- Deus se tornou o grande doador, quando deu o Seu Filho por nós (Jo 3.16).
- Deus pede o que temos de mais precioso – o coração (Pv 23.26)
- Em troca, Ele nos dá tudo de que precisamos (Is 1.19; Fl 4.19).


Conclusão:


Ao não crente:
- Você quer experimentar algo novo em sua vida? Entregue-se a Cristo de todo o coração!
- Deus tem um novo coração, uma nova mentalidade, um caminho novo para você (2Co 5.17).
- Ao entregar-se a Cristo, você é transformado em um embaixador do Reino de Deus (2 Co 5.20).


Ao crente:
- Deus nos pede todos os dias santidade, adoração, relacionamento com Ele pela leitura da Palavra e oração. Como está a sua vida?
- Você tem sido um dizimista fiel, devolvendo a Deus o que pertence a Ele? (Ml 3.8-11).
- Você tem sido um ofertante, e com ousadia investido no Reino de Deus? A sua oferta são sementes lançadas em solo fértil que frutificará a cem por um.
- Você tem atendido a seu irmão em suas necessidades? (I Jo 3.17-18; Sl 41.1).
- Você tem orado pelo seu irmão? (I Sm 12.23).

O Reino e o Rei

O Reino e o Rei

Introdução: Receber a Jesus Cristo como Senhor e Salvador é o passaporte necessário para a entrada no Reino de Deus.

Quando você entra em um País estrangeiro, a sua primeira tarefa é apresentar o passaporte com o devido “visto de entrada”. Se a documentação estiver em ordem, sua entrada é permitida. Se não, dali mesmo você é convidado a voltar ao seu País.

Quando você recebe o Rei Jesus como Senhor e Salvador de sua vida, você se torna apto para entrar no Reino de Deus.
“Disse-lhe Jesus: Eu sou o Caminho, e a Verdade, e a Vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6).


1 – O Rei Jesus reina hoje!
- Jesus nasceu para reinar eternamente – Lc 1.31-33.
- Seu Reino é espiritual e está dentro de nós – Lc 17.20-21.


2 – Condições para entrar no Reino de Deus
- Nascer de novo em Cristo Jesus – Jo 3.3.
- Permanecer firme na fé, estando disposto a sofrer por Cristo – At 14:22.


3 – Recompensas para aqueles que estão dispostos a entrar no Reino de Deus
- Serão vencedores juntamente com o Rei dos Reis, Jesus – Ap 17.14.
- Terão vida eterna nos Céus com Ele – Mt 5.3; Mt 24.13.


Conclusão:
- Você está disposto a ser cidadão do Reino de Deus? Leia Mateus 16.24
- Se você já pertence ao Reino de Deus, o Senhor Jesus o convida a perseverar! Lc 9.62.
- Jesus é realmente Senhor de sua vida? Lc 6.46
- Quem está no trono do seu coração?
- Será que vale a pena sofrer por Cristo? Fl 3.7-11
- É compensador servir ao Senhor? Ap 2.17

7/27/2012

Família Feliz - Como Conquistá-la?

Família Feliz - Como Conquistá-la?

Conquistamos uma família quando aprendemos a sonhar corretamente de acordo com a vontade de Deus para nossa vida e família. Tudo na vida de um líder começa a existir a partir de um sonho, de uma visão que lhe impulsione a atingir todas as suas metas, que precisam estar bem traçadas.

"Bem-aventurado todo aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos! Do trabalho das tuas mãos comerás, feliz serás, e tudo te irá bem. Tua esposa, no interior de tua casa, será como a videira frutífera; teus filhos como plantas de oliveira, ao redor da tua mesa. Eis como será abençoado o homem que teme ao Senhor. De Sião o Senhor te abençoará; verás a prosperidade de Jerusalém por todos os dias da tua vida, e verás os filhos de teus filhos. A paz seja sobre Israel". (Salmo 128)


Esse salmo tão bem escrito por Davi, nos dá um perfil de uma família feliz. Desde o princípio o desejo do coração de Deus é que seus filhos tenham famílias estruturadas e felizes.
Toda família que teme ao Senhor colhe os frutos de sua obediência: um bom casamento e uma família ajustada. Essas são as maiores bênçãos da vida, muito mais que bens materiais.
Quando um casal entra em aliança, na maioria das vezes ele espera ser feliz, como um interesse próprio. Porém, a Bíblia nos ensina como um princípio que é dando que se recebe. Então, a mentalidade precisa ser mudada e ao entrar em aliança o maior desejo do coração do cônjuge deve ser fazer o outro feliz, quando isso acontece a recíproca torna-se algo natural. Quando fazemos o outro feliz a conseqüência e sermos felizes.
Cada postura nossa dentro do relacionamento deve ser para frustrar os planos do diabo e engrandecer a vida familiar.


Somos o modelo para os casais que estão em busca de transformação no seu lar.
No casamento, temos que ser como José, sonhar e interpretar nossos sonhos para vê-los acontecer, não podemos nos dar por vencidos enquanto não vermos nossa família usufruindo de tudo o que Deus tem para ela. José, apesar de ter enfrentado tantas lutas, jamais abriu mão de seu sonho, ele foi indesístivel, é assim que precisamos ser.
Quando alcançamos uma família feliz, temos unção para resgatar casais, a partir da nossa casa, que é a base do trono de Deus.
O casal que sonha ver o cônjuge feliz prospera.
Mas, para alcançarmos essa plenitude é necessário fecharmos algumas brechas e guardamos algumas portas. Satanás tem trabalhado para destruir as famílias, mas Deus quer nos ensinar a rota da felicidade.


Vejamos algumas brechas que podem ser fechadas se guardarmos as portas de entrada:
Olhos - temos que guardar os nossos olhos, pois o que vemos pode ou não determinar se teremos uma família feliz. Muitas vezes colocamos nossos olhos em coisas que não agradam o coração de Deus por serem prejudiciais para nossas vidas e famílias.
Tudo o que vemos e olhamos vai direto para a alma.
Quantas vezes perdemos tempo em frente à TV e não investimos nem um tempinho que seja para meditarmos na Palavra que tem as fontes de verdade que podem transformar as nossas casas.
Pv 4:25 Dirijam-se os teus olhos para a frente, e olhem as tuas pálpebras diretamente diante de ti. O que você tem olhado?
Dt 6:8 Também as atarás por sinal na tua mão e te serão por frontais entre os teus olhos; Onde você tem colocado os seus olhos?
Sl 119:37 Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no teu caminho.


Como você tem olhado a sua vida e família?
Todas às vezes que colocamos nossos olhos no que não convém, desviamos nossa visão do foco correto.
Muitas vezes olhamos para algumas situações na nossa casa e não sabemos nem o que pensar, mas Deus quer nos ensinar a olhar para as situações com a visão da águia, para que vejamos não as situações como se apresentam, mas como serão de acordo com a vontade de Deus.
Mt 5:8 Eu, porém, vos digo que todo aquele que [olhar] para uma mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela. Quando você olha para o que não é seu você está pecando.
Desvie seus olhos do mal e não se permita ser tentado. Se você abre brecha para que a tentação entre é como mexer com fogo, você será queimado.
Guarde seus olhos. Eles são para você olhar na direção do trono de Deus e receber todas as estratégias para sua família.

Boca - a Bíblia diz que falamos do que o coração está cheio.
Há pessoas que estão sempre comentando sobre coisas fúteis, mas nunca falam sobre assuntos que possam verdadeiramente edificar. Somos advertidos sobre isso em várias passagens da Bíblia como em Efésios 4:29; 5:4 "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que seja boa para a necessária edificação, a fim de que ministre graça aos que a ouvem. Nem baixeza, nem conversa tola, nem gracejos indecentes, coisas essas que não convêm; mas antes ações de graças.
Quantas pessoas não sabem falar e calar na hora certa. Dentro do relacionamento conjugal as piores brigas acontecem porque não sabemos controlar a nossa boca.
Precisamos pedir a Deus para que Ele nos ensine a guardar os nossos lábios "Põe, ó Senhor, uma guarda à minha boca; vigia a porta dos meus lábios! (Sl 141:3)
Pv 4:24 Desvia de ti a malignidade da boca, e alonga de ti a perversidade dos lábios.
Nossa boca foi criada por Deus como um instrumento para profetizar as Suas bênçãos. Na hora da raiva se você tiver vontade de falar, louve.
Fale bem da sua família, do seu cônjuge e de seus filhos.

Ouvido - o que temos escutado pode nos contaminar ou nos abençoar. Não fomos chamados para ouvir qualquer coisa. Nossos ouvidos precisam estar sensíveis a voz do Espírito Santo, pois assim não cometeremos erros.
A fé vem pelo ouvir e ouvir a Palavra de Deus. Não fomos chamados para ouvir relatórios de catástrofe. Fomos chamados para ouvir as estratégias do coração de Deus, para nossas famílias.
Não devemos dar ouvidos à conversas que possam comprometer nossos sentimentos em relação à família. Inclusive cuidado com os conselhos que você tem ouvido acerca de sua casa. Eles podem te ajudar ou te prejudicar. Alguns cônjuges por darem ouvido a quem não deviam acabam entrando em verdadeiras enrascadas e acabam ouvindo ofensas que só desgastam o relacionamento quando deveriam estar ouvindo o quanto são importantes e amados. Quantos cônjuges estão carentes de ouvirem uma palavra de amor.

Pés - onde temos plantado nossos pés. A Palavra de Deus diz que os pés que anunciam as boas novas são formosos.
Sl 25:15 ... pois ele tirará do laço os meus pés. Se você estiver envolvido por um laço há uma promessa de Deus de livramento sobre a sua vida se você decidir estar fechando as brechas e guardando as portas de entrada.
Como casal precisamos ter nossos pés plantados na casa do Senhor.

Querido casal, talvez você tenha passado por tantas lutas e tenha esfriado nos sonhos de Deus para sua família. Mas, não desista, apegue-se na Palavra de Deus que tem promessas para sua vida e toda a sua casa.
Isaías 30:21 que diz: "quando te desviares para a direita e quando te desviares para a esquerda, os teus ouvidos ouvirão atrás de ti uma palavra, dizendo: Este é o caminho, andai nele;


É tempo de conquistarmos e mantermos uma família feliz!

Pra. Cláudia Ayub – MIR

Transei e Agora?

Transei e Agora?

1) Deus quer que você se arrependa verdadeiramente (At 3.19; 2 Co 7.10). Muitas vezes o diabo vem com sua "conversinha", dizendo: "Arrepender-se do quê? Foi um momento tão lindo! Uma coisa tão bonita não pode ser errada!" Lembre-se: a maioria dos pecados são atraentes e aparentemente bons, MAS NÃO DEIXAM DE SER PECADOS, afastando-nos da presença de Deus (Is 59.1-2) e causando a falta de poder na vida cristã.


2) Deus quer a confissão do pecado - 1 Jo 1.9 diz: "Se confessarmos os nossos pecados, ele (Deus) é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça". Peça perdão a Deus (ele já sabe do seu pecado, pois nada escapa aos seus olhos) e também à pessoa envolvida, dizendo que agora você compreendeu a amplitude do que fez, e de como desagradou ao Senhor. A passagem diz que ele nos "purifica de toda a injustiça". Sabe o que isto significa? Que você se tornará aos olhos de Deus, virgem novamente. É claro que a moça não vai recuperar o hímen, e nem o rapaz terá apagado da mente o dia da relação sexual. A diferença é que o Criador dos céus e da terra, declarará que vocês estão limpos pelo sangue de Jesus.


3) Deus quer que você abandone a prática do erro. Provérbios 28.13 diz: "O que encobre as suas transgressões, jamais prosperará; mas os que confessa E DEIXA, alcançará misericórdia". A seqüência de ter arrependido-se e confessado, é parar de fazer o que Deus já mostrou que é pecado. Caso contrário, é possível que não tenha existido um verdadeiro arrependimento. Jesus disse à mulher adúltera, em Jo 8.11 "... Vai, e não peques mais".


4) Deus vai derramar sua maravilhosa graça. Àquele que está verdadeiramente arrependido, o Senhor não apenas lhe dá a certeza do perdão, mas a convicção da sua presença, orientação e graça. Deus quer recuperar os pecadores arrependidos, e não destruí-los. Em Rm 5.20 lemos: "... onde abundou o pecado, superabundou a graça" e em Ef 1.7 "... no qual (Cristo) temos a redenção pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça". Em 2 Cr 7.14, lemos: "Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra".
Nestes muitos anos aconselhando jovens aprendemos que, infelizmente, sempre existem aqueles que se acham muito espertos. Eles pensam assim: "Ôba quer dizer que é só pedir perdão para Deus, e ficamos numa boa? Então já sei: vou transar com quem eu quiser e aí, uns seis meses antes de casar, eu peço perdão por atacado e tudo bem!" Você pode enganar seus pais, seus amigos e até o seu pastor, MAS A DEUS, VOCÊ NÃO ENGANA! O mesmo Senhor que acolhe com tanto amor, a quem verdadeiramente se arrepende, é o mesmo que com justiça, julgará os enganadores e impuros. Em Hb 13.4b diz.. "porque Deus julgará os impuros e adúlteros".

Quer um conselho? Não tente bancar o "esperto" com Deus, a palavra diz: "Terrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo" (Hb 10.31). Caia na real, fique ao lado do time de Deus. Este time passa por dificuldades no campeonato da vida, mas tem a vitória final garantida.

Busque agora ao Senhor, com todo o seu coração. Ele está disponível e quer transformar você. "Buscar-me-eis e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração" (Jr 29.13).

 

Por Pr. Sérgio e Magali Leoto

Homossexualidade

Homossexualidade

Origem Genética?
O movimento homossexual costuma citar pesquisas que dizem provar que um indivíduo pode se tornar homossexual por causa de fatores genéticos. O Dr. Gerard van den Aardweg, psicólogo holandês especializado em tratamento psicoterapêutico da homossexualidade e problemas de família, oferece a seguinte opinião:
…os padrões de comportamento comprovam a improbabilidade de que a orientação sexual tenha uma origem genética. Sabe-se, por exemplo, que até mesmo em pessoas com cromossomos anormais a orientação sexual depende principalmente do papel sexual em que a criança foi criada. Sem mencionar os tratamentos psicoterapêuticos que têm tido sucesso em mudar radicalmente a orientação de indivíduos homossexuais. Será que esses tratamentos então causam mudanças genéticas nas pessoas? Isso é improvável.[1]
A questão mais séria é que os ativistas gays estão, de uma forma ou de outra, por trás das pesquisas que "provam" que o homossexualismo tem origem genética. Quem diz isso é o Dr. Vern L. Bullough, defensor do movimento homossexual e da pedofilia. Ele afirma:
A política e a ciência andam de mãos dadas. No final é o ativismo gay que determina o que os pesquisadores dizem sobre os gays.[2]


Um Ex-Homossexual Fala
No entanto, ainda que conseguissem provar algum dia que o homossexualismo é causado por algum fator na natureza, isso não quer dizer que somos obrigados a aceitá-lo. Sinclair Rogers, que era homossexual antes entregar sua vida para Jesus Cristo, diz:
Certamente, as pessoas não escolhem desenvolver sentimentos homossexuais. Mas isso não significa que quando alguém nasce ele já está pré-programado para ser homossexual para sempre. Não somos robôs biológicos. E não podemos ignorar as influências ambientais e nossa reação a essas influências. Ainda que em certos casos alguns indivíduos se tornassem homossexuais como "produto" da natureza, isso quer dizer que poderíamos desejar o homossexualismo e considerá-lo normal? A natureza produz muitas condições por influência biológica, tais com depressão, desordens obsessivas, diabetes… mas não consideramos esses problemas "normais" só porque ocorrem "naturalmente". Então por que é que o homossexualismo é colocado numa categoria diferente? Vale a pena mencionar que há alguns estudiosos sugerindo que a atração sexual de um adulto por crianças poderia ser também produto de alguma influência biológica inerente. Se conseguirem provar isso, então teremos que aprovar a relação sexual entre adultos e crianças?… Por exemplo, alguns cientistas crêem que há pessoas que nascem com influências biológicas para com o alcoolismo, vício de drogas, comportamento criminoso e até mesmo o divórcio. Mas isso significa que tais pessoas são obrigadas a se tornarem e permanecerem viciadas e criminosas? A biologia pode influenciar, mas não justifica automaticamente a possível conseqüência de todo comportamento. E também não elimina nossa responsabilidade pessoal, vontade, consciência ou nossa capacidade de escolher controlarmos ou ser controlados por nossas fraquezas.[3]
Nem mesmo o famoso Dr. Alfred Kinsey, que os ativistas gays não se cansam de citar para apoiar suas práticas sexuais, parecia acreditar que o homossexualismo tem causas genéticas. Ele disse: "Eu mesmo cheguei à conclusão de que o homossexualismo é em grande parte uma questão de condicionamento."[4]


A Homossexualidade é Doença?
O movimento homossexual diz que a conduta sexual dos homossexuais não é doença.[5] Concordamos que o homossexualismo não é doença, e também concordamos com o Dr. Sigmund Freud quanto à categoria em que a homossexualidade está. Embora rejeitasse a tradição judaico-cristã, Freud, psiquiatra e fundador da psicanálise, recomendou um critério útil pelo qual podemos avaliar as atividades sexuais. Ele disse:
Nosso dever é oferecer uma teoria satisfatória que esclareça a existência de todas as perversões descritas e explicar sua relação com a chamada sexualidade normal.
Tais desvios do objetivo sexual, tais relacionamentos anormais ao propósito sexual, têm se manifestado desde o começo da humanidade em todas as épocas das quais temos conhecimento, e em todas as raças, das mais primitivas às mais altamente civilizadas. Às vezes têm tido êxito em alcançar a tolerância e a aceitação geral.
Além disso, uma característica comum a todas as perversões é que nelas se coloca de lado a reprodução. Este é realmente o critério pelo qual julgamos se uma atividade sexual é pervertida — quando ela não tem em vista a reprodução e vai atrás da obtenção de prazer independente.
Você entenderá, pois, que o ponto decisivo no desenvolvimento da vida sexual está em subordiná-la ao propósito da reprodução… tudo o que se recusa a se adaptar a essa finalidade e só é útil para a busca de prazer é chamado pelo vergonhoso título de "perversão" e como tal é desprezado.[6]


A Homossexualidade é Natural?
Os ativistas homossexuais declaram que "a homossexualidade é natural."[7] Os grupos gays, e todas as pesquisas modernas que defendem a conduta homossexual, se baseiam direta ou indiretamente no Relatório Kinsey de 1948, o qual afirma que 10% da população são exclusivamente homossexuais.
As alegadas "descobertas" básicas de Kinsey são:
• Todos os orgasmos são meios de vazão e iguais entre marido e esposa, menino e cão, homem e menino, menina ou bebê — pois não há normalidade e anormalidade.
• O objetivo da relação sexual é o orgasmo…
• Os tabus sexuais e as leis envolvendo questões sexuais são rotineiramente quebrados. Portanto, todos esses tabus e leis têm de ser eliminados, inclusive na área de estupro de mulheres e crianças, a menos que haja o uso de "força" excessiva e sejam comprovados graves danos.
• Todo contato sexual antes do casamento aumentará a probabilidade de um casamento duradouro e bem-sucedido…
• Os seres humanos são por natureza bissexuais. O fanatismo e o preconceito religioso forçam as pessoas a viver na castidade, heterossexualidade e monogamia.
• As crianças são sexuais e podem ter orgasmos a partir do nascimento. Elas não sofrem nenhum dano quando têm relações sexuais com indivíduos da família e com adultos…
• Não há nenhuma razão médica para se proibir o incesto e o sexo entre adultos e crianças.
• Todas as formas de sodomia são naturais e saudáveis.
• Os homossexuais representam de 10 a 37% da população ou mais.[8]
Um ativista gay, que usou a pesquisa de Kinsey para avançar o movimento homossexual nos EUA, declarou:
"Eu fiz campanha com os grupos gays, nos meios de comunicação em todo o país, para promover a descoberta que Kinsey fez, de que os homossexuais estão em todos os lugares. E as questões que vieram por causa das implicações dos dados de Kinsey se tornaram as chaves para as campanhas políticas, educacionais e legislativas nacionais durante meus anos na Aliança Ativista Gay de Nova Iorque e na Força Tarefa Gay Nacional. Depois de anos trabalhando para educar os meios de comunicação e os legisladores, o conceito de que 10 por cento da população são gays se tornou um fato aceito pela maioria. Embora seja necessário continuar citando esse dado, o número de 10 por cento é regularmente utilizado por estudiosos, pela imprensa e pelas estatísticas do governo. Contar repetidas vezes um mito ou informação faz com que pareça realidade."[9]
Os homossexuais são realmente 10% da população? De acordo com uma pesquisa nacional realizada nos EUA, só 1% dos entrevistados se declarou exclusivamente homossexual.[10] Então por que a pesquisa de Kinsey não conseguiu refletir a realidade?


Kinsey e os Pedófilos
Dois excelentes livros escritos pela Drª Judith Reisman revelam não só a metodologia fraudulenta de Kinsey, mas também o envolvimento dele com estupradores de crianças.[11]
Wardell Pomeroy, co-autor do Relatório Kinsey, conta a reação de Kinsey à preocupação (que Kinsey chamava de histeria) da sociedade com o grave problema de adultos que têm relações sexuais com crianças da família:
Kinsey zombava da idéia… Kinsey… afirmou, com relação ao abuso sexual de crianças, que a criança sofre mais danos com a histeria dos adultos [do que com o próprio estupro].[12]
Essa revelação deixa de ser estranha pelo fato de que Kinsey colaborava e mantinha amizade com o filósofo francês Rene Guyon, que era pedófilo. Ele também era amigo do Dr. Harry Benjamin, inglês que apoiava a pedofilia.[13] Pedofilia é o termo geral que define a relação sexual, hetero ou homo, entre adultos e crianças. Pederastia só se aplica à relação homossexual entre homens e meninos.
Guyon, que era jurista, propunha leis para defender o relacionamento sexual de adultos com crianças como necessidade tão normal quanto a alimentação e a respiração.[14] No livro A Ética dos Atos Sexuais, de Guyon, há menções ao Relatório Kinsey e a introdução foi escrita pelo próprio Kinsey.[15]

Notas:

[1] Dr. Gerard van den Aardweg, The Battle for Normality (Ignatius Press: San Francisco-EUA, 1997), p. 29.
[2] Drª Judith Reisman, Kinsey, Sex & Fraud (Huntington House Publishers: Lafayette-EUA, 1990), p. 212.
[3] QUESTIONS I'M ASKED MOST ABOUT HOMOSEXUALITY, An Interview with Sinclair Rogers (Choices: Singapura, 1993), p. 4.
[4] 'Sexologist' Alfred Kinsey, quoted in Wardell B. Pomeroy. Dr. Kinsey and the Institute for Sex Research. New York: Harper & Row, 1972, pages 247 and 273.
[5] Dez Verdades sobre a Homossexualidade, folheto sem data publicado pelo Grupo Gay da Bahia e guardado no arquivo do autor.
[6] Julio Severo, O Movimento Homossexual (Editora Betânia, 1998), pp. 78,79.
[7] Dez Verdades sobre a Homossexualidade, folheto sem data publicado pelo Grupo Gay da Bahia e guardado no arquivo do autor.
[8] Dr. Judith Reisman, Kinsey: Crimes & Consequences (The Institute for Media Education: Arlington-EUA, 1998), p. 170,171.
[9] Bruce Voeller. "Some Uses and Abuses of the Kinsey Scale." Concepts of Sexual Orientation>. The Kinsey Institute Series, June Machover Reinisch (general editor), Oxford University Press, 1990, pages 35 and 36.
[10] J. Gordon Muir, Homosexuals and the 10% Fallacy, The Wall Street Journal, 31 de março de 1993.
[11] Veja os livros Kinsey, Sex & Fraud (Huntington House Publishers: Lafayette-EUA, 1990) e Kinsey: Crimes & Consequences (The Institute for Media Education: Arlington-EUA, 1998).
[12] Dr. Judith Reisman, Kinsey: Crimes & Consequences (The Institute for Media Education: Arlington-EUA, 1998), p. 234.
[13] Dr. Judith Reisman, Kinsey: Crimes & Consequences (The Institute for Media Education: Arlington-EUA, 1998), p. 313.
[14] Dr. Judith Reisman, Kinsey: Crimes & Consequences (The Institute for Media Education: Arlington-EUA, 1998), p. 221.
[15] Dr. Judith Reisman, Kinsey: Crimes & Consequences (The Institute for Media Education: Arlington-EUA, 1998), p. 222.

 

Fonte: E-book As Ilusões do Movimento Gay, escrito por Júlio Severo

O Casal Cristão e o Prazer Sexual

O Casal Cristão e o Prazer Sexual

Segundo pesquisas brasileiras, um terço das mulheres nunca experimentaram o orgasmo e outro um terço, chegaram ou chegam ao orgasmo em algumas relações sexuais.


Partindo do pressuposto cristão de que as relações sexuais devem se dar no contexto do casamento (Hb 13.4) queremos fazer algumas reflexões sobre o tema.


Em primeiro lugar, como cristãos devemos deixar de lado a idéia de que não temos direito a essa bênção. O cristianismo foi influenciado negativamente pela teologia agostiniana que afirmava ser o sexo um mal necessário.


Precisamos cultivar a idéia de que Deus criou o sexo para a procriação, é verdade, mas também o criou para que homem e mulher sentissem prazer no corpo um do outro. Para fortalecer essa idéia, Deus fez com que o livro de Cantares de Salomão fosse incluído na lista dos livros inspirados.


Em segundo lugar, a construção da satisfação sexual deve passar por nós mesmos. Refiro-me à importância de cada um conhecer seu próprio corpo. Conhecer, por exemplo, os seus órgãos sexuais, suas áreas erógenas mais sensíveis. Não estou me referindo à masturbação. Conhecer seu próprio corpo se dá quando nos tocamos, quando lemos a respeito da sexualidade humana.


Em terceiro lugar, o casal que deseja experimentar o prazer sexual deve praticar a comunicação franca sobre o que lhe causa prazer e o que lhe desagrada. Quando um casal mantém um diálogo aberto sobre sua vida sexual, com certeza terão muito prazer.


Outro fator importante é saber que ambos, marido e esposa, têm direito a esse prazer sexual. Paulo, o apóstolo, deixou esse ensinamento quando escreveu que o marido deve proporcionar prazer sexual à sua esposa e essa ao marido (1Co 7.3).


Como afirmamos anteriormente, parece-nos que esse privilégio tem sido, na sua maioria, só dos homens.


Por último, não devemos associar o prazer sexual somente ao orgasmo. Sem dúvida, o orgasmo é o topo do prazer, mas para chegar a esse topo o caminho também é muito prazeroso e deve ser vivenciado intensamente pelos casais.
À luz dessas reflexões, termino lembrando o texto de Eclesiastes 9.7: “Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias da sua vida...”

 

Por Gilson Bifano

Cristo sabe o que você necessita

Cristo sabe o que você necessita

Texto: Marcos 6:30-44


Introdução: Cristo quer orientar todas as áreas de sua vida e supri-las com a vida abundante.
Em análise ao texto da multiplicação dos pães e peixes, percebemos o cuidado de Deus pelos seus filhos.


Vejamos:


1 – Necessidade emocional – (v.30,31)
- O ser humano precisa de descanso, de olhar por si mesmo.
- Necessita de alguém que se preocupe com o seu bem estar.
2 – Necessidade existencial (v.34).
- O ser humano precisa de direção para a sua vida.
- Precisa de Alguém para dar sentido a sua existência.
3 – Necessita de afirmação (v.34 a).
- Jesus não olhou a multidão como um grupo, mas individualmente.
4 – Necessidade material (vs.35-38).
- Jesus não negou a necessidade material.
- Por mais felizes que estivessem por estar ali, eles precisavam de comida.
5 – Necessidade de agrupamento (v.40).
- O ser humano não dever ser solitário.
- Precisa ser integrado socialmente (Sl. 68:6).
6 – Necessidade de justiça social (v.41).
- O repartir é o ponto básico da multiplicação dos recursos.
- É a estratégia social mais eficiente (Lc. 6:38, Pv. 11:24-25; I Jo. 3:17; Pv. 19:17 e 28:27).
7 – Necessidade de satisfação (v.42).
- Jesus está interessado em nossa satisfação.
- Tem para nós uma vida abundante e completa (Jo. 10:10 b).


Conclusão: através da Palavra de Deus sabemos que Cristo está interessado em todas as dimensões da nossa vida.
Precisamos cuidar de todas estas dimensões da nossa vida.
Precisamos considerar todas estas dimensões na vida dos outros.

Santidade na Amizade

Santidade na Amizade

Introdução: Pv. 17:17 – Uma das coisas maravilhosas na vida do crente é a amizade cristã, porém, nem toda amizade é santa e agradável a Deus.


Geralmente quando se fala no mundo, de amigos, fala-se de quem conduz ao pecado, ao mal e não ao bem. Há amizade que é perniciosa, que luta para levar outros ao pecado, usando para isso de planos, palavras, gestos e etc. É o tipo de amizade que tem o inimigo no meio.

Analisemos o que nos diz a PALAVRA DE DEUS:
Pv. 18:24 – Há tipo de amigo que é interesseiro, aproveitador. Quem tem um amigo assim está em dificuldades. Mas há amigo mais íntimo que irmão, cujo interesse é o ajudar, dar, e não o de receber algo.
Mt. 11:19 – Jesus foi conhecido como amigo dos publicanos e pecadores. O amigo certo das horas certas. O amigo cujo único motivo era o amor aos caídos, perdidos, e ajudá-los a se levantarem para Deus.
Pv. 13:20 – A diferença entre o amigo e o companheiro.
Pv. 28:7 – O amigo não acompanha no mal ou pecado. O companheiro que acompanha no mal , torna-se cúmplice da mentira, do pecado.
Hc. 2:15 – A intenção do companheiro da mentira é maligna. Compare com Pv. 10:12, onde o amor cobre todas as transgressões.
Gn. 9:20-25 – A atitude de Cão com seu pai embriagado, e a atitude diferente dos seus irmãos.
O amigo não zomba, não expõe o outro a humilhação, ao ridículo. Não fala mal.
Há amizades firmadas somente em coisas más, como:
- Falar mal dos irmãos.
- Falar mal da liderança.
- Criticar outros (fofocas).
- Semear discórdia entre irmãos (Pv. 6:16-19).
Esse tipo de amizade tem o inimigo no meio e é falsa, sem base no Senhor.
Há amizades preciosas firmadas no Senhor, aprovadas por Ele.
- Amigos para orarem por si mesmos.
- Amigos para orarem pelos outros.
- Amigos para ajudarem o próximo.
- Amigos para se aconselharem no Senhor.
- Amigos que se amam em Cristo
Exemplo de amizade
Davi e Jônatas
- I Sm. 18:1-4 – A característica da amizade.
- Sl. 133:1-3 – União espiritual, afinidade espiritual.
- Amar o próximo – identificação que é colocar-se no lugar do outro, é sentir o que o outro sente; suas dificuldades, seus problemas e, ajudar. Havia propósito sério entre eles. Não era amizade “passa tempo”.
- Altruísmo – Jônatas dava a Davi de tudo que possuía.
- Não era exclusivista – 2 Sm. 1:22-23; Jo. 11:31-36; I Co. 13:4-8.
A amizade verdadeira leva o outro a ser bem sucedido, a portar-se com prudência, a ser vitorioso e a alcançar o respeito dos outros.
A amizade que causa fermentação entre irmãos, intriga, ódio, brigas, maledicência, não é realmente amizade. O Senhor não está no meio de um e outro.
A amizade deve ser pura, santa – I Ts. 4:9; I Pe. 1:22-23.
Perguntas:
- Como Deus vê a amizade?
- Como geralmente é a amizade do mundo?
- Qual a diferença entre o amigo e o companheiro? – Pv. 13:20
- Como é o amigo? – Pv. 28:7; Rt. 1:16-17
- Como tem sido suas amizades? Deus está no meio?

Salvai-vos

Salvai-vos

Texto: Atos 2:40


Introdução: O homem tem o dever de livrar-se do perigo que o rodeia, que o cerca. Vivemos cercados, ilhados, por uma onda de prazeres, de ofertas malignas, de amor ao mundo, do inimigo, e da nossa própria carne, mas o Espírito de Deus adverte-nos: Salvai-vos! A responsabilidade é pessoal, a salvação não deve ser negligenciada (Hb 2:3). Os atalaias proclamam: Salvai-vos! (I Cor 1:21).


I Salvai-vos de que?
Da geração perversa (v. 40).
Do pecado (I Tm. 1:15; Ef. 2:1 e 5).
Da geração adúltera (Mt. 12:39).
Da geração corrupta e corruptora (II Tm 3:13).
Do amor ao mundo (I Jo. 2:15).


II Salvai-vos como?
1. Ele veio salvar (Mt. 18:11).
2. Jesus, Salvador de todos (I Jo. 4:14; Jo. 4:42).
3. Para os que crêem (I Cor. 1:21; Lc. 18:42; At 16:31).
4. Para os que invocam ao Senhor (At. 2:21).
5. Arrependendo-se e convertendo-se (At. 3:19; 2:38).


III Salvai-vos por que?
1. A necessidade é de todos (Rm. 3:23; 5:12; 6:23).
2. Para não ser condenado (Mc. 16:16; Rm. 8:1; Jo. 3:18).
3. Para receber vida (Jo. 10:9-10,28; 3:16).
4. Para ser luz (Jo. 8:12; 12:46).
5. Para estar eternamente com Jesus (Jo. 12:26; 14:3; I Tes. 4:17).


Conclusão: Se optarmos por Jesus como nosso Salvador e Senhor, seremos salvos da condenação do mundo e teremos a vida eterna com Ele. Como também viveremos uma vida de vitórias e alegrias no tempo presente, experimentando a transformação que só o Espírito Santo pode proporcionar.

Sinais de uma igreja cheia do Espírito Santo

Sinais de uma igreja cheia do Espírito Santo

Texto: Atos 2:36-47


Introdução: O Espírito Santo derramou-se sobre a Igreja no dia de Pentecostes. Cento e vinte almas naquele dia receberam o selo do Espírito Santo, que envolveu suas vidas de um poder celestial. Depois daquele dia jamais seriam os mesmos. Jesus cumpriu a sua promessa (At.1:5).
Pedro cheio de poder anunciou a Palavra e três mil pessoas se converteram. Era a Igreja que nascia, reunindo-se no templo e de casa em casa. Como podemos ver em At.5:42.
Os sinais:


1) Estudo da Palavra: (At.2:42) - Era uma Igreja Bíblica.
2) Comunhão: (At.2:42) - Koinonia - Compartilhar nossos recursos materiais e nossas potencialidades inatas, inclusive trocando serviços na comunidade.
Princípio da caridade aos pobres (At.2:45 e At.11:29), dar na medida da posse, na medida da necessidade.
3) Adoração: (At.2:42) - "No partir do pão e nas orações"
Ilustração da diversidade da adoração
Partir do pão – comer juntos na presença de Deus com alegria.
Orações - sempre criativas na busca de intimidade com o Pai
No culto a Deus deve haver lugar para criatividade, para os hinos, e manifestações de louvor e poder de Deus e alegria.
4) Temor - (v.43) - É o principio da sabedoria - (Pv 8:13, 10:27, 14:26-27, 19:23).
5) Presença de sinais e maravilhas: (v.43; Mc 16:20) - muitos milagres eram feitos pelos apóstolos.
6) Partilhar: (v.45) - "Vendiam suas propriedades e bens e repartiam com quem tinha necessidade".
7) Reuniam-se no templo e nas casas: (v.46) - Estavam todos os dias no Templo e em casa comiam o pão com alegria e singeleza de coração.
8) Louvor: (v.47) - "Louvando a Deus" – a igreja que louva recebe vitórias (At.16:25-34).
9) Evangelismo: (At.2:47).


A evangelização da Igreja Primitiva tinha cinco dimensões:

1ª. A dimensão da soberania de Deus - "Acrescentava-lhes o Senhor".

2ª. A dimensão da coerência e autoridade - Eles aglutinavam serviço social e evangelismo. Era uma Igreja que evangelizava todo o homem e cuidava do homem todo.

3ª. A dimensão da naturalidade - "dia a dia" eles evangelizavam. Não precisavam de grandes eventos ou apresentações especiais; eles estavam sempre disponíveis e a Igreja crescia naturalmente aonde eles iam.

4ª. A dimensão do louvor: "Louvando a Deus", deve ser a maneira do Cristão viver. O mundo não se deixará convencer pela razoabilidade da nossa doutrina, mas por um estilo de vida.

5ª. A dimensão da simpatia - Às vezes, pensamos que, somente oração, jejum, sinceridade e piedade, gerarão sucessos automaticamente quando evangelizamos. Mas, precisamos ter a estratégia certa também.
A Igreja Primitiva usava o método certo: A simpatia.


Conclusão: Os três relacionamentos de uma Igreja cheia do Espírito Santo são:
Com Deus, com o próximo e com o mundo.
A Igreja cheia do Espírito Santo congrega no templo, de casa em casa, estuda a Palavra, adora a Deus, evangeliza e pratica os frutos do Espírito.
A igreja primitiva é o modelo que devemos seguir. Onde o Messias é o centro. O governo era do Espírito Santo através dos doze apóstolos.

Decidindo corretamente

Decidindo corretamente

Texto: Isaias 55:6 – “Buscai ao Senhor”.


Introdução: A Bíblia nos traz exemplos de homens que, se observados, podemos tirar valiosas lições para a nossa vida.


Três reis e seus problemas:


1 – Rei Acazias (incrédulo) – 8º rei de Israel.
- Reinou apenas dois anos e morreu. Era um mau rei e um homem que não servia ao Senhor.
- Na sua necessidade buscou ao um deus pagão.
- Recorreu a idolatria e a feitiçaria.
- Não foi curado de sua enfermidade.
- Era filho de Acabe e Jezabel e procedeu como seus pais. (I Re. 22:52-54).


2 – Rei Asa (Religioso) – 3º rei de Judá (I Re. 15:8-10).
- Reinou quarenta e um anos em Jerusalém e fez o que era reto aos olhos do Senhor.
- Ficou doente no ano trinta e nove do seu reinado (2 Cr. 16:12).
- Não buscou o Senhor na sua enfermidade e morreu no ano quarenta e um.
- Fez aliança espúria (I Re. 15:17-21).
-Tinha problema de caráter (2 Cr. 16:9-10).
- Não era um mau rei e era um homem de Deus. Seu erro foi somente confiar nos recursos humanos, invertendo a ordem de sua busca (Mt. 6:33).


3 – Rei Ezequias (Fé) – 13º rei de Judá (Is. 38:1-8).
- Foi considerado um dos maiores e mais virtuoso dos reis de Judá (2 Re. 18:3-7).
- Reinou em Jerusalém vinte e nove anos.
- Esteve às portas da morte.
- Buscou ao Senhor.
- Foi curado e acrescentado à sua vida quinze anos.
- Foi sábio. Depositou toda a sua confiança no Senhor seu Deus e foi curado de sua enfermidade.


Aplicação:
- No primeiro caso: temos a atitude do incrédulo que confiou nos recursos da feitiçaria e da idolatria. O resultado foi a sua destruição.
- No segundo caso: temos o religioso que embora obedecesse a Deus, não cria que poderia ser sarado de sua enfermidade por intervenção divina.
- No terceiro caso: temos o exemplo daquele que crê no poder de Deus para curá-lo. Recorreu em oração e o resultado foi a sua vitória.


Conclusão: Cremos que o Senhor Jesus usa também os profissionais, que é um ministério, porém, devemos recorrer primeiramente a Ele, porque somente dEle vem a solução para todas as áreas de nossas vidas.
Entregue a sua vida a Ele e receberás a salvação e completa libertação.

7/26/2012

As Tristes Consequências do Pecado e do Afastamento de Deus

As Tristes Consequências do Pecado e do Afastamento de Deus

Texto: Juízes 6.1-10

Introdução
Gideão se achava incapaz, tinha poucos soldados, mas venceu um numeroso exército.
Explicar o ciclo do livro de Juízes – ver Jz 2.10-23

 

Transição
Para termos grandes vitórias e a benção de Deus, precisamos primeiro tratar com o pecado.
O texto nos mostra algumas tristes consequências que o afastamento de Deus e o pecado causam nas vidas daqueles que lhes dão lugar.

 

I. O Pecado Causa o Domínio do Inimigo – v. 1, 2 a
> Quando o povo de Deus se afasta do Senhor, Ele mesmo permite que o inimigo prevaleça: “…o Senhor os entregou nas mãos dos midianitas …Prevalecendo o poder dos midianitas contra Israel…” (v. 1, 2).
> Lembrar dos Reis de Judá e Israel. Quando obedeciam prosperavam, quando pecavam caiam nas mãos dos inimigos. Ex.: Cativeiro de Israel pelos Assírios e de Judá pelos Babilônios.
> Deus pode permitir uma ação de Satanás, mesmo que não haja pecado, objetivando outros propósitos, como no caso da história de Jó. Todavia, os apertos podem ser um sinal de que precisamos nos quebrantar, nos corrigir em alguma área.
> O inimigo tem prevalecido? Será que não existem pecados a serem confessados e abandonados?

 

II. O Pecado Causa o Medo e a Derrota – v. 2
> O povo de Deus que devia ser cabeça, passa a se esconder, a viver com medo, a viver derrotado!
> Lembrar da derrota do exército de Israel em Ai, por causa do pecado de Acã, após fragorosa vitória sobre Jericó (ver Js caps 6, 7). Muitas vezes o pecado de um só traz conseqüências sobre muitos. Foi o caso de Acã!
> Está se sentindo amedrontado e derrotado? Será que não existem pecados a serem confessados e abandonados? Será que algum tipo de concerto não está precisando ser feito?

 

III. O Pecado Causa o Roubo e a Destruição – v. 3-6
> Elucidar os versos 3 a 6.
> Segundo o que Jesus ensinou, quem é que vem para roubar e destruir? Jo 10.10
> Na história do Filho Pródigo, depois de haver pecado (rebeldia, auto-suficiência, orgulho, devassidão, talvez orgias), ele também foi roubado e destruído.
> O que fazer nestas circunstâncias? O mesmo que o Filho Pródigo fez e que o povo de Israel também fez: clamar ao Senhor, se quebrantar, se arrepender, se humilhar.
> A pergunta é: Porque demorar tanto para se alinhar diante do Senhor? Porque esperar que as coisas fiquem cada vez pior?
> Tem havido roubo e destruição em sua vida? Não é tempo de se quebrantar? Porque esperar mais e trazer mais consequências desagradáveis sobre si?

 

IV. O Pecado Causa o Entristecimento do Espírito Santo – v. 7-10
Nas palavras de Deus por intermédio do profeta que Ele levantou, podemos perceber o entristecimento de Deus, do Espírito de Deus para com o seu povo. Apesar de tantas bênçãos que Deus havia dado ao povo (v. 8-10 a), eles não deram ouvidos à voz do Senhor (v. 10 b)!
Devemos tomar muito cuidado para não entristecermos ao Espírito Santo. Ver Ef 4.30; 1 Ts 5.19; Tg 4.4-7 e observar os contextos destes textos.

 

Conclusão
Salmo 95.7,8: “Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o coração …”
Rm 3.23: “… todos pecaram …”; Rm 6.23: “… o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, em Cristo Jesus nosso Senhor”.
Quando há verdadeiro arrependimento, quebrantamento, o Senhor nos ouve (2 Cr 7.14).
Venha a Cristo e Ele lhe perdoará e lhe dará Vida Eterna!

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . . . . . .

Ronaldo Guedes Beserra

7/25/2012

Requisitos para o Milagre

Requisitos para o Milagre

Texto: Salmos 103:1-6


Introdução: Muitas pessoas deixam de receber o milagre desejado por não conhecer os requisitos necessários. Em outras palavras, o Senhor fará a Sua parte quando fizermos a nossa.
Como poderemos ficar prontos para receber o milagre?


1 – Bendizer ao Senhor – “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo que há em mim bendiga ao seu Santo Nome. Bendize minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios”. Sl. 103:1-2.
Quando começa o milagre de nossa vida?
- Quando nós passamos a bendizer ao Senhor do fundo de nossa alma e com todas as forças de nosso ser.
- Louvar e adorar a Deus por aquilo que Ele é.
- Declarar todas as suas maravilhas
- Agradecer por sua salvação
- Jairo antes de pedir a cura de sua filha a Jesus, ele O adorou, prostrado.
- Quando estamos em crise só pensamos em clamar pedindo ajuda.


2 – Não esquecer os seus benefícios – “não te esqueças de nenhum de seus benefícios”. Sl. 103:2b.
Há sete benefícios que devemos lembrar! Servimos a um Deus que:
- Perdoa todos os meus pecados (v.3)
- Cura todas minhas doenças (v.3)
- Salva a minha vida de perigos mortais (v.4)
- Me cerca de amor fiel e se interessa por mim com muita ternura (v.4)
- Enche a minha vida de coisas boas (v.5)
- Renova a minha juventude como as penas da águia (v.5)
- Faz justiça aos que são maltratados ou explorados por outros (v.6)
Como vimos, os benefícios não tratam somente da nossa salvação, mas sim de todas as áreas de nossa vida.


Conclusão: Não deixe passar nem mais um instante sem fazer uma pausa para bendizer o Senhor e lembrar dos seus benefícios.
Quando esquecemos o que Deus fez, limitamos as nossas bênçãos – “Voltaram atrás, e tentaram a Deus; e duvidaram do Santo de Israel. Não se lembraram do poder da sua mão, nem do dia em que os livrou do adversário”. Sl. 78:41-42.
Examinemos também o Salmo 106, como instrução para as nossas vidas.

 

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

E vos vestistes do novo

E vos vestistes do novo

Texto: Colossenses 3:10-17


Introdução: Quando temos o Senhor Jesus como o centro da nossa vida, coisas grandes acontecem em termos de qualidade de vida através da realização pessoal.

O versículo dez diz: “E vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou”.

Para que venhamos a usufruir as benesses, em Cristo, listadas abaixo, precisamos nos vestir do novo, renovar a nossa mente, tomar decisões, sermos guiados pela bendita Palavra de Deus (Rm. 12:2).


Vejamos as observações de Paulo:


1 – As divisões desaparecem – v.11
Não importam as diferenças, se Cristo for o centro da nossa vida através do amor, seremos vencedores.


2 – As mais apreciadas qualidades aparecem – v.12
Eleitos de Deus, Santos, amados, ternos afetos de misericórdia, bondade, humildade, mansidão e longanimidade.


3 – A compreensão e o perdão tem êxito – v.13
Suportai-vos, perdoai-vos mutuamente, assim como o Senhor vos perdoou assim também perdoai vós.


4 – O amor une a todos – v.14
Acima de tudo isto esteja o amor que é o vínculo da perfeição.


5 – A paz e a gratidão dominam o coração – v.15
A paz como arbitro no nosso coração
Fomos chamados em um só corpo
Sede agradecidos


6 – A vida se torna exemplar aos outros – v.16
Habite ricamente em vos a palavra de Cristo
Instrui-vos e aconselhai mutuamente em toda sabedoria
Louvando a Deus com salmos, hinos e cânticos espirituais
Com gratidão em vosso coração.


7 – Deus é plenamente glorificado – v.17
Tudo o que fizerdes seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus
Dando por Ele Graças a Deus Pai.


Conclusão: Vemos a imagem de uma pessoa, que pode ser você, com plena qualidade de vida, com certeza da salvação, bons relacionamentos e alegria no coração.
Para que este projeto do Pai Celestial se cumpra na sua vida, basta apenas que entregue a sua vida a Jesus e confie nas suas promessas.

 

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Como receber seu milagre

Como receber seu milagre

Texto: Marcos 2:1-12


Introdução: Além de louvar um Deus misericordioso e reconhecer o que Ele nos deu (Sl. 103:1-6), existem algumas coisas específicas que podemos fazer para preparar-nos para o toque de Deus sobre o nosso problema.


1 – Afaste-se das pessoas que rejeitam o poder de Deus e a Unção do Espírito Santo.
Como podemos receber o milagre se nos cercarmos de pessoas incrédulas?
- O paralítico descrito no texto acima se cercou de quatro homens que foram com ele até o milagre acontecer. (Mc. 2:3-5).
- Josué teve Calebe ao seu lado e, somente ambos entraram na terra prometida.
- A Escritura diz que nos últimos dias haveriam pessoas: “tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te”. (2 Tm. 3:5).
- Quando você vive numa atmosfera de incredulidade, não é preciso muito para destruí-lo. A Bíblia diz: “Melhor é a sabedoria do que as armas de guerra, mas um só pecador destrói muitos bens”. (Ec. 9:18).
- Quantos pecadores são necessários para causar destruição? Um. Afaste-se dessas pessoas!
- Quando você percebe o poder da palavra falada e escrita, irá evitar aqueles que querem destruir a sua fé. “A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do ser fruto”. (Pv. 18:21).
- Para onde voltar-se, a fim de fortalecer a sua fé? “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus”. (Rm. 10:17).


2 – Quando buscar um milagre, peça com fé.
- Precisamos remover a palavra “SE” de nossa oração. A palavra de Deus diz: “Peça-a, porém, com fé, não duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levantada pelo vento e lançada de uma para outra parte. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa”. (Tg. 1:6-7).
- Se tiver dúvidas, não espere receber muito do Senhor. Ao invés disso, peça com fé sabendo que é da Sua vontade abençoá-lo. Jesus perguntou a Bartimeu: “Que queres que te faça? E ele disse: Senhor que eu veja. E Jesus lhe disse: Vê; a tua fé te salvou”. (Lc. 18:41-42).
- “Nunca se pode agradar a Deus sem fé, sem confiar n'Ele. Qualquer um que queira ir a Deus deve crer que existe um Deus, e que Ele recompensará aqueles que sinceramente O procuram.” (Hb. 11:6).


3 – Deixa que sua fé tenha completa liberdade.
Veja o que aconteceu nos dias do Novo Testamento:
- Certa vez quando o Apóstolo Paulo estava pregando em Listra, havia um homem presente que era: “Leso dos pés, coxo desde o ventre de sua mãe, o qual nunca tinha andado.” (At. 14:8).
- A Bíblia registra que: “este ouviu falar de Paulo, que, fixando nele os olhos, e vendo que tinha fé para ser curado, disse em voz alta: levanta-te direito sobre teus pés. Ele saltou e andou”. (At. 14:9-10).
- Os dez leprosos parando a uma certa distância de Jesus: “E levantaram a voz dizendo: Jesus, Mestre, tem misericórdia de nós” (Lc. 17:13).
- Quando Jesus os viu, lhes disse: “Ide, e mostrai-vos aos sacerdotes. E aconteceu que, indo eles, ficaram limpos.” (Lc. 17:14).
- Quando ocorreu a purificação? Quando eles foram. Eles liberaram a sua fé.
- O filho pródigo recebeu o milagre da restauração quando decidiu voltar à casa de seu pai: “E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se ao seu pescoço e o beijou”. (Lc. 15:20).


Conclusão: Qual seria a sua maior necessidade? Qualquer que seja o problema é vital que se aproxime do Senhor com espírito de louvor, agradecimento e uma fé viva.


Esse é o começo do milagre.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Josué – Um exemplo a ser seguido

Josué – Um exemplo a ser seguido

Texto: Josué 1:1-9


Introdução: Josué cujo significado do nome é Salvação, foi arregimentado por Deus para suceder a Moisés porque o Senhor viu nele o homem ideal, isto é, com qualificações para liderar o povo à Terra Prometida.


Vejamos estas qualificações que são aplicáveis para qualquer líder ser bem sucedido:


1 – Era um homem feliz
Ter felicidade nos projeta ao êxito.
Josué tinha felicidade, pois só uma pessoa feliz na idade de quarenta anos, sabendo que Canaã tinha gigantes e continuou firme e cheio de esperança.
O desânimo e a depressão não faziam parte de sua vida. Ele tinha metas, objetivos a conquistar. Os seus sonhos estavam vivos.


2 – Gozava de boa saúde
Quando o Senhor lhe entregou Canaã ele tinha oitenta anos e continuava forte. Fruto de uma vida em comunhão com Deus e manutenção da motivação através dos sonhos e objetivos e seguramente através de cuidados especiais com a saúde, higiene e alimentação.


3 – Tinha paz mental
Ele estava constantemente na Tenda da Congregação, na presença de Deus – Ex. 33:11.
Não ofendia ao Senhor, era obediente – Pv. 8:32-36.
Não quis tomar a liderança pela força, sempre manteve na posição de servir – Mt. 10:38 e 16:24.

4 – Era um homem próspero
O segredo é nunca se apartar das Escrituras – Js. 1:8
Se esquadrinharmos a Palavra em todo o momento e a aplicarmos, as portas começarão a abrir-se e o futuro irá se definindo.


5 – Tinha bons amigos
Josué tinha um bom amigo, Calebe.
Foram juntos espiar a terra prometida e ambos trouxeram um bom relatório.
O alcance do êxito é influenciado pelos amigos que nos cercam.
Pessimistas trazem desânimo e derrota.
Daniel tinha três excelentes amigos que oraram por ele em sua dificuldade.
Amigos como Josué e Calebe nos ajudam a vencer o mundo em redor, com seus desafios.
Jônatas foi de grande utilidade na vida de Davi.


Conclusão: O que impede que muitos alcancem o êxito tem sido o temor dos fracassos e o fato de ficarem paralisados olhando as derrotas. Deus deseja transformar-nos e faz de tudo o que é velho algo totalmente novo.
Aprenda a sonhar, descubra os seus talentos, renove sua mente, estabeleça metas e cerque-se de bons amigos.

 

Lembre-se: projetar-se é ir para frente.
Dependa de Jesus e serás uma pessoa de êxito.

 

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Zaqueu: Um pequeno homem, uma grande visão

Zaqueu: Um pequeno homem, uma grande visão

Texto: Lucas 19: 2-10


"Ter uma grande visão não é privilégio dos grandes, mas dos que olham na direção certa”.


Introdução: No mundo existem dois tipos de pessoas:
● As que têm visão.
● As que não tem visão.
Não é necessário ser grande, importante, inteligente para ter uma grande visão.
Necessário ter a sabedoria de Deus (Pv. 2:1-6).
Necessário olhar na direção certa.


Vejamos algumas características de uma pessoa de visão:


1 - Não se inibem com suas limitações (v. 3, 4).
Zaqueu era pequeno e não podia ver por causa da multidão.
Ele não desistiu do seu alvo.
Ele queria ver Jesus e procurou os meios para fazê-lo.


2 - Olhar na direção certa (v. 4b).
"Porque havia de passar por ali”. - Pessoas querem uma grande visão, mas olham na direção errada.
Ex: Judas (Mt. 26: 14-16), os discípulos no caminho de Emaús (Lc. 24:13-35).


3 - Enxergam além do que vê.
Zaqueu viu que quem estava ali em sua cidade, não era apenas um Profeta, ou um Mestre, mas o Messias.
Uma grande visão é sempre otimista e enxerga além do que se vê.


Ilustração: Dois garotos saíram de casa e viram estercos de cavalo no chão do seu quintal.
O primeiro pessimista disse:
_ Que desagradável! Que mau-cheiro! Que sujeira!
O segundo, otimista, exclamou:
_ Que maravilha! Ganhei um cavalo!.
Pessoas com visão não olham para o esterco, mas sim para o cavalo.


4 - Investem naquilo que crêem (v. 8).
Zaqueu entendeu que havia algo que cabia a ele fazer.
● Se você tem objetivo, uma visão, um projeto, o que tem que ser feito é investir neste projeto.
● Se você crê no Reino de Deus. Invista, semeie.


Conclusão: A vida sem uma visão se torna superficial e sem colorido. Não se deixe vencer por suas limitações, mas vença-as. Não procure na direção errada. Submeta-se diante de Deus. Procure ver sempre além. E tenha coragem de investir no que crê.

 

Um alerta: Sem Jesus, nenhum projeto prosperará. Tenha-o em seu coração e obedeça a sua Palavra e serás em tudo bem sucedido.

O Senhor Altíssimo é tremendo

O Senhor Altíssimo é tremendo

Texto: Salmo 47:2


Introdução: A maior dádiva que um ser humano tem, é que servirmos a um Deus que além de salvar os perdidos através do perdão de seus pecados, realiza uma obra tremenda na vida de cada um.
Por isso podemos afirmar que: “O Senhor Altíssimo é tremendo, Rei grande sobre toda a terra.”


Através de algumas amostras, vejamos porque Ele é tremendo:


1 – Ele é tremendo para libertar:
a – A jovem possessa – “. . . Mas, Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito : em Nome de Jesus, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu.” (Atos 16:16-18).
b – Vivemos em um mundo em que as pessoas estão aprisionadas por demônios através de:
Álcool, drogas, sexo ilícito, mentiras, corrupção, intrigas, roubos e etc.
c – Em João 8: 32 e 36, Jesus diz: “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” e “Se, pois o Filho vos libertar verdadeiramente sereis livres”..
Em I João 3:8 vemos: “Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo”.


2 – Ele é tremendo para curar:
a – Doenças da alma (III João 2 e Isaías 61:1-3)
b – Doenças do corpo (Isaías 53:4-6; I Pedro 2:24; Mateus 8:17)


3 – Ele é tremendo para dar segurança e paz:
a – Ele é o nosso pastor e nada nos faltará (Salmo 23)
b – “Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei”. (Salmo 91:2)
c – Ele concede a paz perfeita (Isaías 26: 3 e 12; João 14:27).


4 – Ele é tremendo para prosperar
a – Supre as nossas necessidades (Filipenses 4:19; Ageu 2:8)
b – Se fez pobre para que nos tornássemos ricos (2 Coríntios 8:9)
c – Comerá do trabalho das suas mãos, serás feliz e irá bem (Salmo 128).


5 – Ele é tremendo para salvar:
a – O ladrão na cruz (Lc. 23:39-43)
b – Zaqueu o cobrador de impostos (Lucas 19:2-10)
c – Todos os que queiram a salvação (João 1:12)


Conclusão: Creia neste Deus tremendo e você será liberto dos vícios e opressões, curado dos males e doenças e salvo da condenação eterna.
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. (João 3:16).

Tenha bom ânimo

Tenha bom ânimo

Quando você sentir que Deus não pode usá-lo; lembre-se...


Noé era um bêbado.
Abraão era muito velho.
Isaque era um sonhador.
Jacó era um mentiroso.
Lia era feia.
José foi assediado.
Moisés tinha um problema de gagueira.
Gideão estava com medo.
Sansão tinha cabelo comprido e era um mulherengo.
Raabe era uma prostituta.
Jeremias e Timóteo eram muito jovens.
Davi teve uma aventura amorosa e era um assassino.
Elias era um suicida.
Isaías pregou nu.
Jonas fugiu de Deus.
Noemi era uma viúva.
Jó faliu.
João Batista comia gafanhotos.
Pedro negou a Cristo.
Os discípulos caíram no sono enquanto oravam.
Marta se preocupava com tudo.
Maria Madalena era, bem, você sabe.
A mulher samaritana era divorciada, mais de uma vez.
Zaqueu era muito pequeno.
Paulo era muito religioso.
Timóteo tinha uma úlcera...
Lázaro estava morto!


Deus não terminou com você ainda. Você é um vaso, que, ele quer e pode usar, se você entregar-se como cada um dos citados acima fizeram.

Não recebendo o que merecemos

Não recebendo o que merecemos

Texto: Salmos 103:6-14

 

Ponto da mensagem: Devemos mostrar misericórdia porque nós temos alcançado misericórdia!

 

Passagem Suplementar: Mateus 5:7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia”.

Introdução:

I. O pecado traz a morte

a. Romanos 3:23 "Porque todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus"

II. Deus nos ama

a. Romanos 5:8 "Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós".

III. Deus nos salvou da morte

a. João 3:16 "Porque Deus amou o Mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna"

Convite

Pr. Aldenir Araújo

Conhecendo a vontade de Deus

Conhecendo a vontade de Deus

Há muitos cristãos que têm um coração generoso. Eles gostariam de dar mais para a obra de Deus. Gostariam de investir no Reino de Deus, mas às vezes não têm o suficiente nem sequer para suprir as necessidades de sua família. É possível que este seja teu caso, e já estejas cansado desta situação.

Sem dúvida, para que a nossa situação mude, nós devemos mudar. Nossa mente deve ser renovada antes que o jugo da miséria e necessidade faça parte de nossas vidas.

 

Vejamos, por um momento a oração do Apóstolo João em III João 2: “Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é prospera a tua alma.”

Estas são palavras poderosas. Não é apenas uma saudação de cortesia ou uma boa amostra dos desejos do apóstolo para um amigo em particular. Estas palavras foram inspiradas pelo Espírito Santo, e refletem a vontade do Pai para seus filhos.


João não ora para que você aprenda a conformar-se com a pobreza e miséria, mas, ora para que um mover poderoso de Deus chegue à sua vida a fim de romper as correntes das necessidades e que possa prosperar segundo a ordem divina.

 

Conforme Gl. 6:7 vejamos dois princípios espirituais:
1 – Sua situação econômica atual foi causada por sua atitude em relação à contribuição nos anos anteriores.
2 – Sua futura situação econômica será determinada pela sua obediência a partir de hoje.

Leia estes princípios e fixe em sua memória. Deixe de culpar a Deus, a má sorte, o seu patrão ou a sua esposa. Aceite sua própria responsabilidade.
Alguns acham que as promessas de Deus falham, porque tem lido, confiado e confessado Fl. 4:19: “E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades.” Mas, ainda assim, continuam a ter necessidades.

Devemos aprender a receber de Deus se quisermos chegar a ser doadores generosos, livres da avareza que é idolatria. A promessa de Fl. 4 não inicia no versículo 19, mas no 15. Paulo lhes dava uma palavra de fé e bênção porque os Filipenses tinham sido a única igreja que contribuiu financeiramente para seus esforços missionários. Deram sem cansaço, “não somente uma vez” (v.16), e, deram tanto que Paulo lhes escreveu:Estou satisfeito, tenho abundância." (v.18).
Enquanto não dermos desta maneira, não teremos direito a reivindicar como nossa essa promessa do versículo 19.

Em segundo lugar, note que Deus nos abençoará “conforme a sua riqueza”, e não conforme a nossa necessidade. Muitos pensam que pelo simples fato de que necessitem de algo, Deus correrá para dar-lhes.
Se Deus se movesse pela necessidade do homem não haveria milhões morrendo de fome na Índia, Somália, e em muitos outros lugares ao redor do mundo. Como também, não haveria secas inclusive no Brasil.

Mesmo que a sua velha mente custe a admitir, o que move a mão de Deus não é a necessidade do homem, mas a fé na sua Palavra. Deus responde a fé porque a fé verdadeira sempre conduz à obediência.

Cada vez que o Senhor nos fala em investir certa quantia sem seu Reino, Ele não somente esta levantando dinheiro para as finanças da congregação, ou para um determinado projeto, mas está levantando finanças para nosso próprio futuro, para o tempo quando nossa visão, sonhos e projetos serão feitos realidades. Serão sementes que ele utilizará em nosso benefício.

Lembre-se, Ele não provê conforme as suas necessidades, mas conforme as riquezas Dele.

 

Muito bem, repassaremos o que aprendemos:
1 – É urgente renovar a nossa mente. Só podemos fazê-lo através do estudo e da obediência à Palavra de Deus.
2 – Deus quer lhe prosperar ainda mais do que você mesmo deseja (III João 2).
3 – O futuro de suas finanças e as de sua família depende de sua obediência aos princípios bíblicos. Comece hoje mesmo.
4 – Deus não se move somente porque alguém tem necessidades. É necessário ter fé para poder agradá-lo (Hb. 11:6).
5 – Se deseja prosperar financeiramente? Invista na Obra de Deus.

Como preencher seu cheque com Deus

Como preencher seu cheque com Deus

Texto: Marcos 5:27-34


Introdução: Qualquer pessoa, em qualquer lugar, que colocar em prática esses quatro passos ou princípios, sempre receberá. Quantas vezes receberá? Poucas vezes? Não, sempre receberá uma resposta.


1 – Diga – Primeiro a mulher disse: “Se tão somente tocar nas suas vestes, sararei.” (v.28).
Ela sonhou com a sua cura e verbalizou o que estava no seu coração. Anunciou no Reino do Espírito. Não apenas desejou e sonhou. Anuncie coisas boas, profetize, mova-se pela fé, esperança (sonhos) e amor, que é o próprio Deus (I Jo. 4:8).


2 – Faça – Segundo, ela agiu: “Veio por detrás, entre a multidão, e tocou na sua vestimenta (de Jesus).” (v.27).
Ela moveu-se, não olhou para debilidade física e emocional que ela vivia, não ficou alimentando posição emocional de autocomiseração ou vítima da vida porém, tomou uma atitude e isto gerou a quebra do imobilismo. Jesus disse: “vinde A mim todos vós que estais cansados, sobrecarregados, enfermos oprimidos que vos aliviarei.”
É necessário ir, tomar uma atitude.


3 – Receba – Terceiro ela recebeu: “E logo se lhe secou a fonte do seu sangue e sentiu no seu corpo estar já curada.” (v.29).
Através de sua atitude determinada em que venceu todos os obstáculos que estavam a sua frente como: debilidade física, desânimo gerado pelas circunstâncias adversas que ela já enfrentava há doze anos, como também a grande multidão que estava a sua frente e rodeava o Mestre. Apesar de tudo isto, através de sua atitude de ir a Jesus, ela recebeu.


4 – Proclame – Ela confessou: “Então a mulher, que sabia que tinha acontecido, temendo e temendo, aproximou-se, e prostrou-se diante dele, e disse-lhe toda a verdade.” (v.33).
É necessário contar aquilo que Jesus nos tem feito, não apenas como testemunho para outras pessoas, para lhes acrescentar a fé, por que a fé vem por ouvir acerca de Jesus (Rm 10:17), como também para reafirmar diante dos principados e forças espirituais da maldade a nossa vitória conquistada através de Cristo no Calvário.


Conclusão: Então, Jesus assegurou: “Filha, a tua fé te salvou: vai-te em paz e sê curada deste teu mal.” (v.34).
Após a confissão, aquela mulher não só recebeu a cura como a salvação.
Salvação tem a conotação de plenitude, qualidade de vida em todas as áreas de sua vida, e principalmente a vida eterna com Cristo.

O justo motivo para o júbilo dos filhos de Deus

O justo motivo para o júbilo dos filhos de Deus

Texto: Sofonias 3:14-17

Introdução: Apesar da crise em que vive a sociedade contemporânea, que afeta o bem estar das pessoas sem Jesus, nós, o povo do Senhor temos motivos claros para nos alegrar na presença deste Deus que é maravilhoso, que nos reconciliou com Pai amoroso que zela pelos seus filhos que somos nós que temos a graça da salvação.
Alegremo-nos no Senhor. (Salmo 103:1-3).


Vejamos alguns motivos para nos alegrarmos:


1 – A condenação foi afastada pela cruz de Cristo
Rm. 8:1; Cl. 2:14-15; Rm. 6:23.
2 – Nosso inimigo foi derrotado
Jo. 12:31; Jo. 16:33; I Jo. 5:18; I Jo. 3:8.
3 – O Reino Eterno (Rei) habita no nosso meio
Jo. 14:23; Jo. 15:7; Is. 57:15.
4 – O Senhor deleita-se em nós e mostra-nos continuamente o seu infinito amor renovado.
Jo. 3:16; Rm. 8:38-39; I Jo. 4:10.


Conclusão: Por que não mostrar ao mundo tenebroso e triste o júbilo verdadeiro do crente? Somos alegres porque o Senhor Jesus Cristo é conosco. Ele é o nosso exemplo e nEle somos vencedores. Convide-o para entrar em sua vida e experimentará a verdadeira alegria (Ap. 3:20).


Textos complementares: Is. 61:1-3; Hb. 1:9; I Ts. 3:6-10; Fl. 4:1-4; Rm. 14:17; Mt. 5:11-12; Pv. 17:22.

Evitando atitudes que desagradam a Deus

Evitando atitudes que desagradam a Deus

Texto: I Coríntios 10:1-13

Introdução: Geralmente pensamos que uma pessoa que é ricamente abençoada por Deus, ou é testemunha ocular e participante de milagres, é uma pessoa grata e fiel a Deus. Entretanto no texto lido vemos que muito embora o povo de Deus fosse testemunha ocular e participante de milagres, não foi grato e fiel a Deus, antes tomou atitudes que desagradaram a Deus, levando muitos a ser reprovados, e a não entrarem na terra prometida. Devemos ter cuidado para que isso não ocorra conosco, por isso nessa noite vamos meditar no seguinte tema: Evitando Atitudes que Desagradam a Deus.

Proposição: Quando tomamos atitudes que agradam a Deus recebemos a aprovação e recompensa da parte do Senhor Nosso Deus.

Vejamos quais os tipos de atitudes que desagradam a Deus que devemos evitar:

1 – Idolatrar (Adoração de Ídolos; Amor Cego, Paixão exagerada)

- A idolatria não implica somente em adorar a ídolos, mas implica em algumas atitudes como: colocar a nossa confiança em pessoas e objetos ao invés de Deus (Is 42:8).

- A idolatria também é mostrada na bíblia como pecado de orgulho (I Sm 15.23; I Jo 2.16), independência de Deus.

Exemplos: Ex 32.1ss; Ez 28.11ss, Is 14.12ss; Dn 4.1ss; At 12.21ss

2 – Prostituir

- A prostituição é algo que desagrada a Deus. Ela é uma obra da carne (Gl 5.19). Ela não envolve somente o ato físico em si, mas também a imoralidade sexual de todas as formas, inclusive através dos olhos e dos pensamentos. (Mt 5.28ss). Na Bíblia, mais especificamente no A.T., o termo prostituição tem também outras conotações: abandono a Deus e apego a coisas que substituem a Deus.

Exemplos: Nm 25.1ss

3 – Tentar a Deus (Por à prova a paciência de Deus)

- Testar a paciência de Deus, Brincar com Deus são atitudes que desagradam a Deus.

Exemplos: Nm 21.5,6, Jo 3.14; Jz 16.20

4 – Murmurar (Apontar faltas, criticar censurando, falar contra alguém ou alguma coisa)

- A murmuração foi uma atitude constante dos israelitas durante a sua peregrinação e que trouxe sérios prejuízos. Eles murmuravam de tudo, inclusive do próprio Deus!

Exemplos: Nm 12.1ss; Nm 14.26ss; Nm 16.41-49, Mt 7.1ss

Conclusão: Devemos estar sempre alertas para que possamos vencer as tentações. Assim fazendo não cairemos em idolatria, prostituição, murmuração e obstinação. Lembremo-nos de que Deus não nos deixará tentar acima do que podemos!

 

Evangelista Fábio Magalhães