Expiação: Um plano que lida com a culpa do pecado

Expiação: Um plano que lida com a culpa do pecado
Introdução: O Natal está se aproximando e, com ele, aumenta a gratidão a Deus por ter enviado ao mundo o seu filho, Jesus Cristo, para salvar os seres humanos perdidos. Inspirados por isso, nas próximas quatro semanas, teremos uma série de lições de célula sobre o plano perfeito de Deus para salvar a humanidade.

O plano de salvação pode ser explicado através de quatro importantes palavras teológicas: expiação, propiciação, reconciliação e redenção. Cada uma delas mostra como esse plano lidou com as consequências do pecado sobre os seres humanos criados por Deus:
Que o Espírito Santo nos ajude a compreender o plano perfeito de Deus para a nossa salvação e nos faça receber esse plano por completo!

Perguntas: Você já ouviu falar ou já usou a expressão “bode expiatório”? Sabe o seu significado? Poderia nos contar uma história relacionada a ela?

“Bode expiatório” é uma expressão popular usada quando algo errado acontece e uma pessoa que não participou do ocorrido leva a culpa. O site Significados nos traz os seguintes conceitos:
  • Bode expiatório é uma expressão usada para definir uma pessoa sobre a qual recaem as culpas alheias;
  • Bode expiatório é uma expressão usada quando alguém é acusado de um delito que não fez, ou que não foi o idealizador;
  • Bode expiatório é uma expressão popular que define o indivíduo que não consegue provar sua inocência, mesmo sem ser o responsável direto pela acusação;
  • A expressão “bode expiatório” é usada quando alguém leva sozinho a culpa de um infortúnio.
Perguntas:

Pesquisar e pensar sobre as origens das expressões populares pode ser algo muito interessante. Por exemplo, você sabia que a expressão “quinto dos infernos” tem sua origem no imposto de um quinto que a Coroa portuguesa cobrava sobre todo o ouro extraído no Brasil Colonial? Voltando ao nosso tema, você sabe qual é a origem da expressão “bode expiatório”?

Apesar de “bode expiatório” ser uma expressão usada no Brasil do século 21, sua origem está no Antigo Testamento da Bíblia Sagrada, especificamente no capítulo 16 do livro de Levítico.

Leitura bíblica: Levítico 16:5-10
Receberá da comunidade de Israel dois bodes como oferta pelo pecado e um carneiro como holocausto. Arão sacrificará o novilho como oferta pelo seu próprio pecado, para fazer propiciação por si mesmo e por sua família. Depois pegará os dois bodes e os apresentará ao Senhor, à entrada da Tenda do Encontro. E lançará sortes quanto aos dois bodes: uma para o Senhor e a outra para Azazel. Arão trará o bode cuja sorte caiu para o Senhor e o sacrificará como oferta pelo pecado. Mas o bode sobre o qual caiu a sorte para Azazel será apresentado vivo ao Senhor para fazer propiciação e será enviado para Azazel no deserto.
Nesse texto, o bode para Azazel é o chamado bode expiatório. Azazel é uma palavra que, no texto, pode ser trocada por bode emissário. Esse bode, no chamado Dia da Expiação, era enviado ao deserto para vagar perdidamente até a sua morte. Esse envio para longe e para a morte tinha por significado que o bode emissário estava levando os pecados do povo embora e morreria por causa deles. Era um verdadeiro bode expiatório, pois levava a culpa e a punição dos pecados de outrem.

O bode expiatório de Levítico, bem como todos os sacrifícios do Antigo Testamento, não tinha o poder real de levar a culpa e a punição dos pecados do povo. Era algo apenas simbólico e pedagógico, conforme nos ensina Hebreus 10:1-7.

Leitura bíblica: Hebreus 10:1-7
A Lei traz apenas uma sombra dos benefícios que hão de vir, e não a sua realidade. Por isso ela nunca  consegue,  mediante  os  mesmos  sacrifícios  repetidos  ano  após  ano,  aperfeiçoar  os  que  se aproximam para adorar. Se pudesse fazê-lo, não deixariam de ser oferecidos? Pois os adoradores, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais se sentiriam culpados de seus pecados. Contudo, esses sacrifícios são uma recordação anual dos pecados, pois é impossível que o sangue de touros e bodes tire pecados. Por isso, quando Cristo veio ao mundo, disse: “Sacrifício e oferta não quiseste, mas um corpo me preparaste; de holocaustos e ofertas pelo pecado não te agradaste. Então eu disse: Aqui estou, no livro está escrito a meu respeito; vim para fazer a tua vontade, ó Deus”.
De acordo com esse texto, o bode expiatório era apenas uma sombra dos benefícios que haveriam de vir e não a sua realidade. Era uma recordação anual dos pecados e não tinha poder para realmente tirá-los.

Perguntas: Do que se trata a expressão “benefícios que hão de vir”? Que benefícios são esses e quando eles virão?A expressão “benefícios que hão de vir” trata da real expiação dos pecados, ou seja, do verdadeiro levar da culpa e da punição dos pecados, o que foi realizado na morte de Jesus Cristo na cruz do Calvário. Isso quer dizer que Jesus de Nazaré é o verdadeiro bode expiatório da História, aquele que foi enviado por Deus ao mundo para morrer, assim como o bode emissário era enviado pelo sacerdote ao deserto, levando definitivamente a culpa e a punição dos pecados dos seres humanos sobre si. É sobre isso que o profeta Isaías fala em seu livro.

Leitura bíblica: Isaías 53:4-12
Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e sobre si levou as nossas doenças; contudo nós o consideramos castigado por Deus, por Deus atingido e afligido. Mas ele foi traspassado por causa  das  nossas  transgressões,  foi  esmagado  por  causa  de  nossas  iniquidades;  o  castigo  que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados. Todos nós, como ovelhas, nos desviamos, cada um de nós se voltou para o seu próprio caminho; e o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de todos nós. Ele foi oprimido e afligido; e, contudo, não abriu a sua boca; como um cordeiro, foi levado para o matadouro; e, como uma ovelha que diante de seus tosquiadores fica calada, ele não abriu a sua boca. Com julgamento opressivo ele foi levado. E quem pode falar dos seus descendentes? Pois ele foi eliminado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo ele foi golpeado. Foi-lhe dado um túmulo com os ímpios e com os ricos em sua morte, embora não tivesse cometido nenhuma violência nem houvesse nenhuma mentira em sua boca. Contudo, foi da vontade do Senhor esmagá-lo e fazê-lo sofrer, e, embora o Senhor tenha feito da vida dele uma oferta pela culpa, ele verá sua prole e prolongará seus dias, e a vontade do Senhor prosperará em sua mão. Depois do sofrimento de sua alma, ele verá a luz e ficará satisfeito; pelo seu conhecimento meu servo justo justificará a muitos e levará a iniquidade deles. Por isso eu lhe darei uma porção entre os grandes, e ele dividirá os despojos com os fortes, porquanto ele derramou sua vida até a morte e foi contado entre os transgressores. Pois ele levou o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu.
Conclusão: Jesus é o bode expiatório que Deus providenciou para levar a culpa dos pecados da humanidade. Expiação é uma expressão teológica que aponta para a retirada da culpa advinda do pecado. Essas verdades colocam algumas questões muito importantes diante de você:

Perguntas:
  • Você reconhece ser um pecador, ou seja, alguém que errou diante de Deus e que, por isso, é culpado e digno de punição?
  • Você reconhece que a morte de Jesus tem poder para expiar os seus pecados, ou seja, retirar de você a culpa e punição advindas dos seus pecados?
  • Você reconhece que, se crê em Jesus, está totalmente livre da culpa e da punição dos seus pecados?
Responder sinceramente a essas perguntas é algo fundamental para a sua salvação. Para cada uma delas, há um versículo bíblico para você guardar na mente e no coração.
  • “Não há nenhum justo, nem um sequer; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer. (...) Todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus”, Romanos 3.10-12,23;
  • “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”, João 3.16;
  • “Portanto, já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus”, Romanos 8.1.
Na verdade, a culpa dos seus pecados será levada de qualquer forma, ou seja, será punida. A grande questão é se você ou outra pessoa irá pagar por isso. Deus já providenciou um bode expiatório para você. O que você irá fazer com ele?


Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!
Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Expiação: Um plano que lida com a culpa do pecado Reviewed by Aldenir Araujo on 12/02/2015 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2016
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.