Lições de Justiça do Crente Abraão
Texto: Romanos 4:1-25

Introdução: Quando eu era pequeno, minhas histórias favoritas da Escola Dominical envolviam o grande herói da Bíblia Abraão. Se ao menos minha professora da escola dominical soubesse o que estava na minha cabeça! Eu tinha imagens de um homem alto com um facão, um queixo barbudo e uma verruga na bochecha!

Você sabia que o patriarca Abraão é uma figura principal em três grandes religiões do mundo: judaísmo, islamismo e cristianismo? Ele foi o primeiro homem a ser chamado de "hebreu" (Gênesis 14:13). Mas o que pode surpreender é que esse grande santo do Antigo Testamento nos é apresentado como o principal exemplo do que significa ser declarado justo pela fé em Jesus Cristo.

Nos três primeiros capítulos de Romanos (a explicação sistemática do Evangelho que ele pregou), Paulo demonstrou que todas as pessoas - judeus e gentios - pecaram contra a lei de Deus e ficaram destituídos da glória de Deus (Romanos 3:23). Mas na segunda metade do capítulo três, ele nos mostra que Deus revelou uma declaração de justiça que pode ser nossa à parte da lei - uma justiça pela fé que Deus se agrada e aceita plenamente, porque Ele mesmo é o autor dela. (3:21-24). Finalmente, Paulo argumenta que o plano de Deus de "justificação pela fé" não "anula" a lei; mas sim a "estabelece".

Agora, Paulo, sem dúvida, antecipa a objeção do judeu piedoso - de que essa ideia de "justificação pela fé" é uma ideia nova que é estranha às Escrituras que Deus nos deu por meio de Moisés. E assim, no quarto capítulo, Paulo demonstra que essa não é uma ideia nova; mas que é tão antiga quanto a graciosa salvação de Abraão por Deus - o primeiro judeu.

Isso significa que o plano de salvação de Deus é o mesmo no Antigo Testamento e no Novo. Todas as pessoas que foram justificadas diante de Deus foram declaradas justas pela fé no sacrifício de Jesus Cristo - seja nos tempos do Antigo Testamento ou no Novo. Vamos aprender, então, as lições da 'justificação pela fé' que obtemos de Abraão. Sua experiência nos ensina "como", "quando", "quem", "porquê" e o "quê" do gracioso dom de justiça de Deus.

1. COMO: Como Deus Declara as Pessoas Justas? Pela Fé (vv. 1-8).

Um pouco de fundo sobre Abraão. Ele era originalmente um homem pagão (Josué 24:2); mas alguém que foi chamado por Deus para deixar seu país e família pagãos e ir para a terra para a qual Deus o chamou. Deus lhe deu a promessa que distinguia o povo judeu de todos os outros; mas isso também seria a bênção para o mundo (Gênesis 12:1-3).

Deus prometeu que, apesar de Abraão e sua esposa serem velhos e sem filhos, seus descendentes seriam como o pó da terra (Gênesis 13:16). Com o passar dos anos - e ainda não havia nascido nenhum filho - Abraão lutava com essa promessa. Mas Deus o levou para fora uma noite e pediu-lhe que olhasse para cima e contasse as estrelas. Deus lhe disse: "Assim serão seus descendentes" (Gênesis 15:5); e então lemos: "E ele creu no Senhor, e isso lhe foi imputado por justiça" (v. 6). A promessa foi finalmente cumprida quando Abraão tinha 100 anos e sua esposa 90 - apenas para mostrar que nada é muito difícil para Deus (Gênesis 18:14).

2. QUANDO: Quando Deus Declara as Pessoas Justas? Antes Das Obras da Lei (vv. 9-11a).

Historicamente, Abraão não foi circuncidado até Gênesis 17:10 - catorze anos depois de receber a promessa de Deus e crer nela!

3. QUEM: Quem Deus Declara Justo? Todos os Que Creem Como Abraão (vv. 11b-12).

O que Deus procura não é o "sinal externo" que caracterizou o judeu; mas antes a condição interior do coração (Romanos 2:28-29). Isso significa que a justificação pela fé não é propriedade exclusiva do judeu; mas de todos que creem como Abraão.

4. PORQUE: Porque Deus Declara as Pessoas Justas? Por Causa de Sua Graça (vv. 13-17).

Deus não disse a Abraão que cumpriria essa grande promessa se ele tivesse o cuidado de obedecer a Seus mandamentos e se mostrar "digno". Se fosse esse o caso, a fé seria "anulada" e a promessa "sem efeito". Mas a boa notícia é que a justiça pela fé é da graça de Deus - Seu dom gratuito.

5. O QUE: Com Que Base a Declaração de Justiça de Deus é Certa? Seu Poder (v. 18-25).

Observe o poder de Deus descrito no versículo 17! A confiança de Abraão estava no poder de Deus (vs. 20-22); e esse poder é descrito mais detalhadamente nos versículos 23-25. Somos justificados pela fé; e o poder de ter essa fé e de ser mantido nessa fé é do próprio Deus!

Conclusão: O Evangelho foi pregado há muito tempo a Abraão; e ele é apresentado a nós como "o crente Abraão" (Gálatas 3:6-9). Ele é o principal exemplo do que significa ser declarado justo pela fé. Que possamos ter a mesma fé que Abraão - o crente!
Postagem Anterior Próxima Postagem

Gostou? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!


Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.


Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.