A Minha Alma Não Vos Abominará

A Minha Alma Não Vos Abominará
Texto: Levítico 26

Introdução: Esse título é retirado diretamente do versículo 11. Pode parecer a princípio como um complemento de contramão; mas é realmente uma expressão incrível da graça de Deus para com Israel. Sugere que o povo da aliança de Deus deve ser abominado por ele. Levítico é um livro sobre a santidade de Deus; e um pecador não poderia ser outra coisa senão abominado por um Deus tão santo. Mas, em Sua graça, Ele providencia a expiação do pecado, perdoa o pecador e diz: "a minha alma não vos abominará".

Mas essa afirmação também implica que essa graça imerecida deve ser respondida com humildade e compromisso de viver santo diante de um Deus tão santo. Deus advertiu que, se Israel não fosse santo diante dEle, então (como Ele diz no versículo 30), "a minha alma vos abominará". Que capítulo apropriado ter no final de um livro sobre a santidade de Deus!

Percorra este capítulo. Conte o número de vezes que você vê a palavra crucial "se". Isso nos lembra que a diferença entre Deus escolher abominar ou não o pecador depende do que ele faz com Sua graça. Deus colocou todos os nossos pecados na cruz de Jesus e perdoa completamente o pecador que realmente crê; mas Ele não será escarnecido, nem permitirá que Sua graça seja desprezada por nossa persistência na impiedade. Que Deus nos ajude a responder à Sua graça como deveríamos, para que não sejamos objetos de Sua mão disciplinadora.

I. A Promessa de Suas Bênçãos (vs. 1-13).

A. A descrição de uma resposta adequada à graça de Deus (v. 1-3a).
1. Não tenha ídolos (v. 1).
2. Guarde os sábados de Deus (v. 2).
3. Reverencie o santuário de Deus (v. 2).
4. Obedeça aos mandamentos de Deus (v. 3).
B. A descrição das bênçãos para tal resposta (4-13).
1. Abundancia (v. 4-5).
2. Paz (v. 6a).
3. Proteção (v. 6b).
4. Poder (v. 7-8).
5. Prosperidade (v. 9).
6. Provisão (v. 10).
7. Privilégio (v. 11 a 13)

II. A Promessa de Seus Juízos (vs. 14-39).

A. A descrição do que significa deixar de responder adequadamente (v. 14-15).
1. Não obedecer a Deus (v. 14).
2. Não observar Seus mandamentos (v. 14).
3. Desprezar Seus estatutos (v. 15).
4. Abominar Seus juízos (v. 15).
5. Quebrar sua aliança (v. 15).
B. A descrição dos seus juízos para tal resposta (v. 16-39).
1. Deus colocará seu rosto contra eles (v. 16-17).
2. Deus fará seus céus como ferro e sua terra como bronze (v. 18-20).
3. Deus trará sete vezes mais pragas (v. 21-22).
4. Deus andará contra eles (v. 23-26).
5. A alma de Deus os abominará (v. 27-30).
6. Deus os tirará da terra para que ela possa descansar (v. 31-39).

III. A Promessa de Sua Misericórdia (vs. 40-46).

A. As condições da misericórdia (v. 40-41).
1. Confessar sua iniquidade (v. 40).
2. Confessar sua infidelidade (v. 40).
3. Confessar sua contrariedade (v. 40).
4. Admitir o juízo de Deus (v. 41).
B. A resposta de Deus a essas condições (v. 42-45).
1. Ele se lembrará de Sua aliança com eles (v. 42, 45).
2. Ele não os rejeitará (43-44).
Postagem Anterior Próxima Postagem

Gostou? Olha a Novidade Que Tenho Para Você!


Eu preparei um E-book Com 365 Esboços de Sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.


Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! CLIQUE AQUI para adquirir seu livro.