Diga Sim aos Mandamentos de Deus

Diga Sim aos Mandamentos de Deus
Texto: Tenho prazer nos teus mandamentos; eu os amo. (Salmo 119:47)
Introdução: Muitos têm dito que vivemos a geração da rebeldia. As pessoas querem ser completamente independentes, andando sem prestar contas a ninguém. É cada vez mais comum se observar pessoas que só obedecem quando veem possibilidade de algum ganho ou então porque são constrangidas à obediência.

No mundo, estamos sujeitos a prestar obediência a diversas pessoas e instituições que exercem autoridade sobre nós. Devemos obediência aos pais, aos patrões, aos governantes, aos magistrados, às leis que regem o País, etc. Assim, obedecemos, porque essas pessoas ou instituições possuem autoridade e poder para não apenas nos fazer cumprir suas determinações, mas também punir quem se insurge contra as ordens proferidas.

Entretanto, quando o assunto é obediência a Deus, parece que temos mais dificuldade. Na maioria das vezes não temos consideração pelos mandamentos de Deus. Aparentemente, é mais fácil cumprir leis criadas pelos legisladores humanos do que as Leis criadas pelo Legislador Soberano.

Contrapondo a um espírito de rebeldia que atua largamente nos dias de hoje e também ao incentivo para que as pessoas sejam cada vez mais autossuficientes e independentes, Davi afirma, no texto base da lição, que ele não somente ama, mas também tem prazer nos mandamentos de Deus. Será isso possível? Como encaramos os mandamentos de Deus? O propósito dessa lição é levar a cada um de nós a convicção de que nunca deveríamos dizer não aos mandamentos de Deus.

Nunca dizer não aos mandamentos de Deus está relacionado à questão da obediência. De uma maneira geral, a obediência bíblica significa ouvir, confiar, submeter-se e render-se a Deus e obedecer a Sua Palavra. Nunca dizer não significa sempre dizer sim. Quando digo sim aos mandamentos de Deus, o que eu deveria esperar?

1. Andar debaixo de proteção

E o Senhor Deus ordenou ao homem: Coma livremente de qualquer árvore do jardim, mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá. (Gênesis 2.16-17)

Os mandamentos de Deus sempre devem ser vistos como protetivos e não restritivos. Deus não deixou mandamentos para nos privar de coisas boas, agindo como um desmancha-prazeres. Pelo contrário, seus mandamentos visam a nossa proteção.

Foi o que aconteceu no Jardim do Éden. Quando Deus ordenou que não comessem da árvore do conhecimento do bem e do mal, ele afirmou as consequências da desobediência: no dia em que comer, certamente morrerá.

Pergunta: Você tem essa convicção, de que os mandamentos de Deus visam a nossa proteção?

2. Permanecer Inabalável

Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela não caiu, porque tinha seus alicerces na rocha. Mas quem ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu a sua casa sobre a areia. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela caiu. E foi grande a sua queda. (Mateus 7:24-27)

Essas são as palavras finais de Jesus no seu conhecido Sermão da Montanha. Ele afirmou que só existem duas maneiras de responder à sua palavra, simbolizada pelas atitudes de dois homens.

Aquele a quem Jesus chamou de prudente é o que ouve as suas palavras e as pratica. Quando vieram as dificuldades, representadas pelas chuvas e os ventos, a sua casa não caiu porque estava edificada sobre a rocha (lembre-se que a Rocha é Jesus). Aquele chamado de insensato ouve também, mas não pratica. E quando vieram as dificuldades, indicadas também pelas chuvas e ventos, a sua casa caiu, porque estava edificada sobre a areia.

É importante reforçar que os dois ouvem, mas apenas o prudente pratica, ou, em outras palavras, obedece. Enfrentam as mesmas tribulações, entretanto apenas o prudente permanece inabalável. A obediência é garantia de permanecermos firmes nos momentos de tribulação.

Pergunta: Você tem a convicção de que a obediência é uma sólida âncora que mantem o nosso barco firme nos momentos de tormenta?

3. Demonstrar Amor a Deus

Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele. (João 14:21)

Porque nisto consiste o amor a Deus: em obedecer aos seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados.  (1 João 5:3)

Quando indagado por um escriba sobre qual era o principal de todos os mandamentos, Jesus respondeu: “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força” (Marcos 12:30). Acima de tudo, devemos amar a Deus. Entretanto, Deus espera que nós O amemos em retribuição ao seu amor. Foi por isso que João declarou: “Nós amamos porque ele nos amou primeiro” (1 João 4:19). Não deve ser por imposição, mas sim como uma resposta àquele que nos amou e se entregou por nós.

Jesus foi claro ao dizer que a obediência é uma das maneiras de expressarmos nosso amor a Deus. Se amarmos a Deus verdadeiramente, com todas as nossas forças, reconhecendo-O como o nosso Deus, Pai e Senhor, que nos ama infinitamente, inevitavelmente nos sentiremos inclinados a obedecê-Lo. Como o pai que se alegra com a obediência de seu filho, certamente, Deus se alegrará com a nossa obediência.

Pergunta: Você tem a convicção da correspondência entre o amor a Deus e a obediência?

4. Receber Recompensas da Parte de Deus

As ordenanças do Senhor são verdadeiras, são todas elas justas .... Por elas o teu servo é advertido; há grande recompensa em obedecer-lhes. (Salmos 19:9b-11)

São muitas as referências bíblicas que afirmam que Deus abençoa e recompensa a obediência aos seus mandamentos: “... há grande recompensa em obedecer-lhes”.

Deus falou detalhadamente ao povo de Israel sobre as bênçãos da obediência e também das maldições da desobediência no texto de Deuteronômio 28. Deus prometeu abençoar a obediência concedendo fertilidade ao homem e a mulher; fertilidade a terra cultivada e aos animais criados; sustento; vitória sobre inimigos; êxito no trabalho; proteção divina; respeito perante as pessoas; equilíbrio financeiro, etc. Glória a Deus!

Portanto, obedecer a Deus é algo que resulta em benefícios para nós, e nunca em malefícios. Por outro lado, a desobediência traz resultados negativos para nós e teremos que arcar com as consequências de nossa insubmissão. Perdemos muito quando endurecemos nosso coração e andamos conforme nossa própria vontade, ignorando os preceitos do Senhor.

Pergunta: Você tem convicção das recompensas de Deus advindas da obediência?

Conclusão: Como são felizes os que andam em caminhos irrepreensíveis, que vivem conforme a lei do Senhor! Como são felizes os que obedecem aos seus estatutos e de todo o coração o buscam! (Salmos 119:1-2)

As pessoas vivem em busca da felicidade. A Bíblia nos ensina que são felizes aqueles que obedecem aos mandamentos de Deus. Por essa razão, nunca diga não aos mandamentos de Deus.

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!