“Foi-me bom ter eu passado pela aflição, para que aprendesse os teus decretos.”
(Salmos 119:71 RA)

Introdução
Todos nós já passamos por aflições mas, a questão mais importante é:
- O que você aprendeu com a sua aflição?
Texto:
O salmista reconheceu que sua aflição foi proveitosa (Conferir o v. 67)
A aflição não deve ser um tempo perdido em nossas vidas!

PARA SE TIRAR PROVEITO DAS AFLIÇÕES

ENFRENTE A AFLIÇÃO...

1. Com bom ânimo

O salmista disse: “Foi-me bom...”
- Como enfrentar a aflição com bom-ânimo?
1.1) Espelhando-se em Cristo (João 16:33)
1.2) Lembrando das vitórias (Lamentações 3:21)
1.3) Com a certeza de que vai passar
“Foi-me bom eu ter passado...” – quando o salmista escreveu, a aflição já havia terminado!

2. Com auto-exame

O salmista disse: “para que aprendesse...” Portanto, a aflição o levou a reflexão
- Pergunte a si mesmo:
2.1) Minha aflição é uma colheita?
Então mude a semente!
2.2) Minha aflição é uma provação?

Então persista!

3. Com mudança

O salmista disse “para que aprendesse os teus decretos”
Decida mudar naquilo em que falta obediência à palavra de Deus.
3.1) Santidade: sem santificação ninguém verá a Deus (Hb 12:14)
3.2) Humildade: pois Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes (Tg 4:6)
3.3) Serviço: a Deus e ao próximo, com amor (Mc 12:30-31)

Conclusão: “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós.” (Romanos 8:18 RA)

“Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.” (2 Coríntios 4:17-18 RA)