Texto: I João 3:13-24; 14

I – A Justificação Evangélica.

l. Por hereditariedade somos filhos da ira.

2. Sendo filhos da ira, condenados à morte.

3. Pelo Evangelho somos transformados da morte para a vida gloriosa,

a) Isso nos é proporcionado por Cristo. - João 3:36.

b) Passamos a pertencer a um reino santo e justo.

4. Em tais condições sabemos que temos passado da morte para a vida.

II – A Contrafação da Justificação Evangélica.

1. O ódio votado a um irmão é um sinal de nosso estado mortal e de que ainda continuamos debaixo da sentença de morte. V. 14.

2. Odiando um irmão tornamos-nos homicida. – V. 15.

a) Basta acariciarmos isso no coração.

3. Por que Deus reprova isso?

a) Porque todos somos a imagem de Deus. – Gênesis 9:6.

(1) Assim fazendo, às vezes, injuriamos a Cristo.

b) Porque nos rouba a felicidade e a de outrem. – Hebreus 12:14,15.

III – O Cumprimento da Lei de Cristo é Amor.

1. Amemos-nos por causa de Cristo.

a) É o mesmo Salvador de todos.

b) É o Seu íntimo desejo expresso em João 17.

2. Amemos-nos por causa da Verdade.

a) Seguimos um mesmo caminho e entraremos juntos no mesmo céu. – Salmo 84:7.

b) Somos perseguidos e odiados pelos do mundo pela mesma causa.

c) Seremos companheiros nas tribulações vindouras, quando cada um precisará da simpatia de outrem.

d) Se a verdade que professamos é a Verdade salutar e salvadora, devemos unir-nos e amar-nos.

3. Amemos-nos quando o mundo nos odeia.

a) Como cristãos, onde vamos encontrar afeto mútuo?

Amor é a lei primordial do Céu.

Amor será a lei fundamental do reino.

Somente aqueles que se adaptarem aqui na Terra, à norma do novo reino, poderão fazer parte do mesmo.