Jesus: a ressurreição e a vida

Texto: João 11: 25-26

Introdução:

Quando Jacó morreu no Egito, seu influente filho José mandou que os médicos egípcios tratassem o corpo de seu pai como se fosse de um egípcio (Gênesis 50-2-33).

O corpo de Jacó foi embalsamado e o processo durou 40 dias. Depois José levou o corpo do seu pai para a tumba familiar em Canaã. Se Jacó fosse um egípcio, o teriam posto em um sarcófago com jeroglíficos e representações da vida depois da morte. Junto ao corpo teriam colocado comida e bebida e possivelmente seus animais preferidos também embalsamados. Os egípcios não eram os únicos que queriam fazer provisão para a vida depois da morte.

Os romanos sepultavam seus mortos com alimentos. Muitos indígenas americanos eram incinerados com suas armas e cobertores, os orientais, oferecem alimentos aos seus antepassados.

O homem parece ter uma certeza inata de que há vida depois da morte e um anelo por essa etapa.

Frente a estas expectativas é vital que falemos este tema, portanto refletiremos primeiro em:

I. A realidade da morte.

1. A aparente demora de Deus. (V. 1-6)

a. Desde Betânia mandaram pedir ajuda a Jesus. Como lhe chegou a noticia não sabemos, mas Jesus ouviu que Lázaro estava enfermo.

b. Esta família (Maria, Marta e Lázaro) era amada por Jesus.

c. Sabendo que Lázaro estava enfermo, Jesus ficou ainda dois dias mais no lugar onde estava. Isso para Maria e Marta implicou “demora” para eles.

d. Jesus foi claro a dizer que aquela enfermidade não era para morte, mas para a gloria de Deus.

e. Deus sempre tem o controle de tudo, as demoras dele são só oportunidades para o nome de Deus ser glorificado.

2. A realidade da morte.

a. Jesus declara que Lázaro estava morto. (V. 11-14)

b. Às vezes em nossa vida as situações se agravam e por não ter cuidado podemos crer que Deus nos abandonou, mas pelo contrario, Deus sempre tem um propósito.

II. O valor das convicções em meio às crises. (V. 17-27)

1. Marta reconhece o valor da presença de Deus. (V. 21)

2. Marta tem plena convicção do valor da oração (V. 22)

3. Ela tinha a esperança de uma ressurreição futura. (V. 24)

4. Sua fé estava arraigada em Jesus. (V. 27)

5. Vale à pena crer em Jesus para poder enfrentar as crises da vida.

III. Jesus, a ressurreição e a vida. (V. 2)

1. Para todo aquele que crê nele. (V. 25)

2. Para todo aquele que vive para ele.

3. A morte física é vencida por Jesus. (V. 43)

4. A morte eterna é vencida por ele. Aquele que crê no Senhor um dia ressuscitará

Conclusão:

Que bom é saber que ainda que a morte no presente nos cause tristeza e dor, no futuro seremos transformados em um abrir e fechar de olhos.

Creiamos e vivamos para Jesus!

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!