Das muitas características diferentes da igreja, uma é a de ser o corpo de Cristo. Talvez essa metáfora seja a mais ilustrativa na primeira carta de Paulo aos Coríntios.

Em I Coríntios 12:14-16, Paulo escreve: "Porque também o corpo não é um membro, mas muitos. Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixará de ser do corpo. E se a orelha disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixará de ser do corpo"

Somos todos membros do grande corpo de Cristo, a igreja. Cada um de nós tem um papel especial a desempenhar dentro do corpo de Cristo. Cada um de nós é importante. Cada um de nós é necessário.

A ilustração que Paulo usa é esta: Pensar sobre a igreja como se fosse seu próprio corpo pessoal.

Há alguma parte do seu corpo que não é necessária?

Uma vez eu tinha uma unha encravada no meu dedão do pé. Eu tentei corrigir o problema sozinho com um canivete, mas acabou piorando as coisas. Eu finalmente decidi que eu precisava ir ao médico e faze algo sobre isso porque estava começando a mudar de cor. O médico cortou metade da minha unha, só para corrigir esse problema, e isso afetou todo o meu corpo por várias semanas.

Quem teria pensado que a metade de uma unha do pé era tão importante?

Quando olhamos com os olhos do Espírito, vemos que cada membro da igreja é importante e quando é retirado do corpo causa danos ao corpo.

Espiritualmente podemos não ser mais do que meia unha, mas quando somos tirados do corpo, fere o corpo inteiro.

Com esse pensamento em mente, vamos observar Hebreus 10:24-26. "e consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia. Porque se voluntariamente continuarmos no pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados”.

Mais artigos