Herdeiros de Adão

Objetivo do Estudo:

- Entender a profundidade da queda e seus efeitos aprisionadores no homem, com isso se sentir estimulado a glorificar a Deus por ter providenciado tão grande salvação.
O estudo numa frase:

- Todo ser humano nasce prisioneiro do pecado, e assim, é totalmente incapaz de agradar a Deus por si mesmo.
Panorama bíblico:

- Embora o texto de Romanos 5.12-20 não trata da questão da origem do pecado em si, ele fala da maneira como pecado entrou no mundo. O verso 12 é essencial para essa discussão, ele é chave para a defesa do “pecado original”.

- Por outro lado, aqueles que negam a existência do pecado original ou pelo menos não aceitam a idéia da“imputação de pecado” (pecado de Adão como nosso pecado), procuram dar uma explicação diferente para o texto, afirmando que o pecado de Adão nos tornou corruptos, mas somos condenados por nossos próprios pecados. Mas, segundo o texto, o pecado entrou no mundo por meio de “um só homem”. Não é, portanto, só uma questão de imitar Adão, mas de herdar dele o pecado.

INTRODUÇÃO

- O espírito de nossa época é de quebra de tabus. As pessoas dizem que a única coisa que deve ser proibida é proibir, que devem ter liberdade para fazer o que quiserem. Mas se essas pessoas forem liberadas para fazer o que quiserem serão totalmente livres?
- Afinal de contas, o que é essa liberação?

- Que liberdade tem um viciado em cocaína no fato de poder usar a droga onde, como e quando bem quiser?

- Por trás da tão falada liberdade não está o fenômeno da dependência?

- Será que há liberdade na escravidão?

I – PÉSSIMA ESCOLHA

- A queda no pecado nos deixou corruptos, pois “a depravação significa que o mal contaminou cada aspecto da humanidade – coração, mente, personalidade, emoções, consciência, razões e vontade (Jr 17.9; Jo 8.44)Ela nos deixou corruptos física, emocional, psicológica, mental, moral e espiritualmente.
- Quando quebramos nosso relacionamento com Deus, não perdemos apenas nossa religião ou devoção, mas nossa saúde, nossa felicidade, e todas as coisas pertencentes à vida social e cultural.

- Deus disse: “Maldita é a terra por tua causa” (Gn 3.17).

- Paulo diz que a natureza “geme e suporta angústias até agora” (Rm 8.22).

- Todas as tragédias do mundo, toda a violência e corrupção do homem e da natureza são consequências do pecado. “O Pecado é tanto causa quanto resultado da miséria humana.

II – PECADO ORIGINAL

- Estamos juntos com Adão e Eva, pois herdamos deles o veneno do pecado. Ele corre em nosso sangue. É isso o que os teólogos chamam de pecado original. Adão incluiu todos em sua decisão.

- Todos os homens herdam o pecado como se fosse uma espécie de doença hereditária.

- Davi entendeu que o pecado era uma realidade em sua vida desde o seu nascimento (Sl 51.3-5).
- A escolha de Adão atingiu a todos. Adão agiu como nosso representante e por essa razão, sua escolha nos atinge.
- Nenhum dos efeitos da queda, como pecado, dor, sofrimentos ou tragédias podem ser atribuídos a Deus.

- A escolha deliberada do homem trouxe o caos ao mundo, portanto, a humanidade é absolutamente responsável por tudo o que acontece de mau neste mundo. E continuamos a destruir a terra com o processo de exploração desenfreada.

- A ironia é que nós poluímos o mundo e colocamos a culpa em Deus quando ocorrem cataclismas da natureza.

- A consequência do pecado foi a morte. Assim, a morte passou a todos os descendentes de Adão (Rm 5.12). Paulo está falando em termos representativos.

- Muitas vezes Paulo usou essa imagem de representante, tanto para Adão como para Cristo (I Co 15.21-22). Nesse trecho está a ideia da representatividade.

- Todos os homens morrem ou vivem em seu representante: Adão ou Cristo.

- Se não é verdadeiro o princípio de que todos pecaram em Adão, seria impossível afirmar que todos podem ser feitos justos em Cristo.
- O pecado de Adão é o nosso pecado. Somos decaídos em Adão. Somos a semente adulterada do homem degenerado e pecaminoso.

III – TOTALMENTE DEPRAVADOS

- Não somos pecadores apenas por escolha, mas por natureza (Ef 2.3). Nós não apenas praticamos o mal; nós somos maus (Jo 8.44).

- Não conseguimos abandonar o pecado quando queremos. Podemos até controlar algumas atitudes pecaminosas, mas não podemos deixar de ser pecadores. Isso não significa que cada um de nós faz todo o mal imaginável, mas significa que temos capacidade para isso.

- Significa que estamos completamente perdidos, pois Deus requer de nós a perfeição com que nos capacitou quando nos criou, entretanto, não há área em nossa vida que não tenha sido afetada pelo pecado.
- Essa incapacidade de dar a Deus o que Ele deseja, os teólogos têm chamado de “Depravação Total”.

- Não significa que as pessoas não consigam fazer algo de bom nesse mundo, pois não é uma completa ausência de bem relativo.

- A questão é que, para que algo seja aceito por Deus como bom, precisa ter pelo menos três elementos: fé verdadeira de quem o fez, estar de acordo com a lei de Deus, ter sido feito para a glória de Deus. Nenhum herdeiro de Adão consegue fazer isso naturalmente. A rigor, o homem “é incapaz de fazer qualquer bem espiritual

- O ser humano não peca da pior forma possível, mas peca em tudo o que faz, pois o pecado está arraigado em sua natureza.
- Segundo a Bíblia, o homem não pode fazer o bem (Rm 8.7), não pode entender o bem (II Co 3.15-16; Jo 8.43; I Co 1.18; I Co 2.14; II Co 4.3-4), nem desejar o bem (Jo 5.40).

- As Escrituras vêem o homem como já afogado no fundo do oceano. Para salvá-lo é preciso uma obra sobrenatural de Deus, é necessário trazê-lo para a superfície e introduzir vida em seu coração.
- A depravação total explica os problemas do nosso mundo e nos diz que a sociedade não resolverá esses problemas básicos até que todos nasçam de novo. Porém, nem mesmo a conversão do mundo resolveria todos os problemas, pois os cristãos continuam pecando.
- A doutrina da depravação total, por outro lado, nos ensina sobre o imenso amor de Deus por nós. Foi somente o Seu amor que possibilitou a nossa salvação.

IV – LIBERDADE QUE APRISIONA

- A grande ironia da história reside no fato de que a pretendida declaração de independência, configurada na desobediência de Adão, foi fracasso total (Jo 8.34). A tão desejada liberdade nunca veio (Ef 2.2).
- O maior pecado do homem, segundo Paulo, é ignorar atrevidamente a existência de Deus, viver como se Ele não existisse e ainda substituí-lo por ídolos criados pelo próprio homem (Rm 1.19-23).

- Como consequência, “Deus entregou tais homens à imundícia”(Rm 1.24). Esse ato de entregar deve ser visto como uma ausência de restrição divina ao pecado do homem.

- Deus os abandonou para serem cada vez mais cativos de seus próprios pecados (Rm 1.28-31). Essa é a única liberdade que o ser humano possui: a liberdade para pecar cada vez mais.
- Tal vida aprisionada às paixões é uma maneira da morte se manifestar no ser humano cativo do pecado. O mais impressionante é que as pessoas sabem que estão caminhando para a morte, mas nem assim mudam de vida (Rm 1.32).

CONCLUSÃO

- Aprendemos algumas lições importantes com a doutrina bíblica do pecado.
- Primeiramente, que o homem depende inteiramente de Deus para a salvação. Temos perdido a visão realista do homem conforme a Bíblia a apresenta. Vivemos no tempo em que os crentes idolatram líderes religiosos e depois se surpreendem quando vêem esses homens caírem em pecado.
- Depois essa doutrina também nos ensina que não há pessoa boa do ponto de vista de Deus. O Senhor não olha para o que nós tentamos fazer, mas para o que nós somos. Precisamos abandonar nossas folhas de figueira (Gn 3.7) e deixar que Deus mesmo nos vista.
- Finalmente, essa doutrina glorifica a graça de Deus.

APLICAÇÃO

- Não existe ninguém bom senão Deus. Nascemos com a natureza pecaminosa. Sozinhos não podemos nos livrar dessa escravidão.
- Como tem sido nossas vidas diante dessas verdades? Somos gratos a Deus por tão grande salvação?

Leandro Lima

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!