Esboço de sermão - A avareza

Texto

: Mt. 6:24-33; Dt. 28:47-48


Introdução: Podemos defende-la como o desejo desmedido de acumular riquezas; é um desejo intenso de ter mais, uma fome excessiva de possuir e que não se satisfaz. Não é necessário que alguém tenha que ser rico para ser avarento; há pessoas que tem pouco, porém, seu coração está cheio de avareza e cobiça.

1 – As riquezas do mundo – Mt. 6:24,33; Mt. 13: 22-23.

III Jo. 2 – “Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma.” – Quer dizer que o Senhor quer abençoar-nos para que vivamos tranqüilos, porém, o que Ele decididamente não quer é que nosso coração esteja posto nas riquezas e nos desejos deste mundo.

2 – O juízo de Deus sobre a avareza

A avareza, tal como expressa a Bíblia em Mc. 7:21-23 sai do profundo do coração do homem caído. O avarento é seduzido e enganado pelas riquezas deste mundo, sem perceber o quão passageiro é o desfrute destas coisas. Igual ao jovem rico (Mc. 10:17-31) não está disposto a renunciar a tudo para seguir a Cristo.

3 – A necessidade do avarento

O avarento não tem a real consciência do tempo desta vida (Sl. 90:10), e da inutilidade de acumular riquezas neste mundo.
O Senhor Jesus ilustra esta verdade com uma parábola (Lc. 12:13-21; Mt. 6:19-20).

4 – Nossa posição – Mordomos dos bens do Senhor (Lc. 16:11-13).

Quando entregamos nossa vida ao Senhor, tudo o que somos e temos, passa a ser dEle. Nada é nosso. Vivemos tão somente para Ele. Esta entrega deve incluir nosso dinheiro e nossas possessões. Agora, o Senhor é dono de tudo e nós, simples administradores de seus bens. E por isso devemos utilizá-los de acordo com Sua vontade, sendo sempre generosos, apoiando de todas as formas possíveis a obra de Deus.

5 – A importância do contentamento (Hb. 13:5; I Tm. 6:6)

O importante é viver agradecido a Deus pelo que temos! Quantas dúvidas temos evitado. O avarento não conhece esta paz, sempre está buscando mais, e mais riquezas. Os cristãos vivem tranqüilos, contentes com o que têm, “...porque nada temos trazido a este mundo e nada levaremos” I Tm. 6:7


Conclusão: Is. 1:19 diz:’ Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra.”
É vontade de Deus para nós que sejamos prósperos em todas as coisas, porém, não é Sua vontade que sejamos escravos dos bens terrenos. Porque quando formos ao encontro de Jesus na vida eterna, para lá, nada levaremos dos bens terrenos.
Deixemos a avareza e sejamos sábios administradores do Senhor. Usando nossos bens generosamente para sua obra, e acumulando tesouros no céu, onde está a nossa esperança.


O texto de Dt. 28:47-48 - diz: “Porquanto não servistes ao Senhor teu Deus com alegria e bondade de coração, pela abundância de tudo, assim, servirás aos teus inimigos, que o Senhor enviará contra ti, com fome e com sede, e com nudez, e com falta de tudo; e, sobre o teu pescoço porá um jugo de ferro, até que te tenha destruído”.

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!