Texto: João 6:1-15


Introdução: "Onde compramos pães para lhes dar de comer?"
Contextualizando esta pergunta de Jesus a Filipe, poderíamos dizer: "Onde compraremos petróleo?" "Onde arranjar emprego?" "Onde haverá recursos para o meu problema de saúde?"


1. Os Problemas devem ser encarados e resolvidos (v.6b).
Jesus colocou diante dos seus discípulos problemas para serem resolvidos. Problemas são desafios necessários.


2. Os problemas podem gerar benefícios (v. 6)
Jesus queria experimentar a fé de Filipe. As tribulações produzem benefícios.
Rm 5:3-5 - "E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência"... experiência... a esperança... e a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo o Espírito Santo que nos foi dado".


3. Por que Deus nos coloca diante de problemas que parecem insolúveis?
- Para nos posicionar diante deles, buscando achar as soluções. Somos ensinados através das muitas experiências ao longo da vida (v.7).
- No texto vemos um milagre financeiro. A receita era 5 pães e 2 peixinhos; a despesa era constituída de 5.000 homens famintos.
- Para revelar que nossos problemas, antes de serem nossos, são d’Ele (v.5). Ele foi o primeiro a ver o problema.
- Para manifestar que tipo de fé é a nossa. (v.9).


4. Qual a solução de Jesus para o problema?
- Organização e avaliação (v.10) - ver qual a real necessidade.
- Usar os recursos presentes (v.11) - Jesus usou o que tinha. Muitos estão desempregados porque não aceitam qualquer emprego.

Ilustração:
Certo dia, li uma história muito bonita. Um membro de uma determinada Igreja evangélica ficou desempregado durante um tempo. Ele tentou muitas portas, mas todas se fecharam. Um dia ele se apresentou a uma grande firma, que oferecia uma vaga. Mas quando o diretor o viu bem apresentado e olhou o seu currículo, disse-lhe:
- Lamento muito, mas só temos vaga para vigia.
O moço agradeceu, saiu, tirou o paletó e a gravata, arregaçou as mangas da camisa, entrou de novo na sala e disse:
- Eu aceito.
O diretor ficou tão impressionado que o contratou como gerente.

- Gratidão a Deus pelo que se tem (v.11) - Jesus não agradeceu pelo milagre; agradeceu pelo que tinha. Então o milagre aconteceu.
Hb 13:5 diz: “Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque Ele disse: não te deixarei e nem te desampararei”.
- Investir o pouco para suprir grandes necessidades (v.11) - Comece a pagar as suas dívidas, não esperando ter muito para saldar os seus compromissos. Não se acostume a empurrar com a barriga as suas dívidas.
Invista no Reino de Deus através das suas ofertas e seja fiel nos dízimos (Lc 6:38, Pv 3:9-10). Aquele jovem investiu tudo o que tinha, o seu lanche, no Reino de Deus.
- Não gastar no supérfluo e não desperdiçar (v.12) - "Recolhei os pedaços". Muitas vezes, o orçamento não dá, porque se gasta onde não deve, ou onde não pode. Economia não é sinônimo de "pão-durismo", mas sim de aproveitamento.


Conclusão: O que você tiver, mesmo sendo pouco, se for colocado nas mãos do Senhor Jesus, será transformado em muito.