Ele está comigo na provação

“Não foram três os homens amarrados que nós atiramos no fogo? Eles responderam: “Sim, ó rei”. E o rei exclamou: “Olhem! Estou vendo quatro homens, desamarrados e ilesos, andando pelo fogo, e o quarto se parece com um filho dos deuses” (Daniel 3.24b-25 – NVI).
No mês de dezembro estamos celebrando o natal de Jesus, também chamado pelo nome de Emanuel, que significa “Deus conosco” (Mateus 1.23). Fazendo aplicação pessoal, já vimos que ele está comigo na solidão; hoje, veremos que está comigo na provação.
Em três passagens bíblicas que relatam experiências históricas, veremos como se manifesta a presença de Jesus, mesmo no Antigo Testamento, antes da sua encarnação (João 8.58), como o Cristo que “ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre” (Hebreus 13.8).

A presença de Jesus como o Redentor do aflito e oprimido.

Jó era um “homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava o mal” (Jó 1.1), mas foi provado e perdeu todos os seus bens (1.14-17), todos os seus filhos (1.18-19), a sua saúde (2.7), o companheirismo da esposa (2.9-10) e a compreensão dos seus amigos (16.2). No meio do sofrimento e das lamentações, nasce uma esperança! “Eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra. Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus” (19.25-26). Tiago aplica: “Eis que temos por felizes os que perseveraram firmes. Tendes ouvido da paciência de Jó e vistes que fim o Senhor lhe deu; porque o Senhor é cheio de terna misericórdia e compassivo (Tiago 5.11. Ler Jó 42.5-6, 12).

A presença de Jesus como libertador na fornalha ardente.

Os três amigos de Daniel: Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, não se curvaram nem adoraram o ídolo construído pelo poderoso Nabucodonosor (Daniel 3.1-18). Por isso, foram amarrados e lançados na fornalha de fogo ardente (Daniel 3.19-23). “Então, o rei Nabucodonosor se espantou, e se levantou depressa, e disse aos seus conselheiros: Não lançamos nós três homens atados dentro do fogo? Responderam ao rei: É verdade, ó rei. Tornou ele e disse: Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante a um filho dos deuses” (Daniel 3.24-25). O quarto homem, na revelação bíblica, é Jesus, o Filho do Deus vivo! Mesmo o rei pagão reconheceu que “não há outro deus que possa livrar como este” (Daniel 3.28-30). Nem sempre Jesus nos livra da fornalha, mas está conosco na fornalha.

A presença de Jesus como o intercessor.

Os inimigos do Evangelho, não podendo resistir à sabedoria do Espírito através de Estevão, o condenaram à morte por apedrejamento (Atos 6.8-15; 7.57-59), mas ele permaneceu fiel até à morte (7.59), perdoou seus algozes (7.60) e relatou a causa da sua vitória: “Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à destra de Deus” (Atos 7.56).

A presença de Jesus é o segredo de nos sentirmos felizes nas provações, pois elas contribuem para o nosso amadurecimento (Tiago 1.2-4).

Autor: Mathias Quintela de Souza

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!