Santidade na Amizade

Introdução: Pv. 17:17 – Uma das coisas maravilhosas na vida do crente é a amizade cristã, porém, nem toda amizade é santa e agradável a Deus.


Geralmente quando se fala no mundo, de amigos, fala-se de quem conduz ao pecado, ao mal e não ao bem. Há amizade que é perniciosa, que luta para levar outros ao pecado, usando para isso de planos, palavras, gestos e etc. É o tipo de amizade que tem o inimigo no meio.

Analisemos o que nos diz a PALAVRA DE DEUS:
Pv. 18:24 – Há tipo de amigo que é interesseiro, aproveitador. Quem tem um amigo assim está em dificuldades. Mas há amigo mais íntimo que irmão, cujo interesse é o ajudar, dar, e não o de receber algo.
Mt. 11:19 – Jesus foi conhecido como amigo dos publicanos e pecadores. O amigo certo das horas certas. O amigo cujo único motivo era o amor aos caídos, perdidos, e ajudá-los a se levantarem para Deus.
Pv. 13:20 – A diferença entre o amigo e o companheiro.
Pv. 28:7 – O amigo não acompanha no mal ou pecado. O companheiro que acompanha no mal , torna-se cúmplice da mentira, do pecado.
Hc. 2:15 – A intenção do companheiro da mentira é maligna. Compare com Pv. 10:12, onde o amor cobre todas as transgressões.
Gn. 9:20-25 – A atitude de Cão com seu pai embriagado, e a atitude diferente dos seus irmãos.
O amigo não zomba, não expõe o outro a humilhação, ao ridículo. Não fala mal.
Há amizades firmadas somente em coisas más, como:
- Falar mal dos irmãos.
- Falar mal da liderança.
- Criticar outros (fofocas).
- Semear discórdia entre irmãos (Pv. 6:16-19).
Esse tipo de amizade tem o inimigo no meio e é falsa, sem base no Senhor.
Há amizades preciosas firmadas no Senhor, aprovadas por Ele.
- Amigos para orarem por si mesmos.
- Amigos para orarem pelos outros.
- Amigos para ajudarem o próximo.
- Amigos para se aconselharem no Senhor.
- Amigos que se amam em Cristo
Exemplo de amizade
Davi e Jônatas
- I Sm. 18:1-4 – A característica da amizade.
- Sl. 133:1-3 – União espiritual, afinidade espiritual.
- Amar o próximo – identificação que é colocar-se no lugar do outro, é sentir o que o outro sente; suas dificuldades, seus problemas e, ajudar. Havia propósito sério entre eles. Não era amizade “passa tempo”.
- Altruísmo – Jônatas dava a Davi de tudo que possuía.
- Não era exclusivista – 2 Sm. 1:22-23; Jo. 11:31-36; I Co. 13:4-8.
A amizade verdadeira leva o outro a ser bem sucedido, a portar-se com prudência, a ser vitorioso e a alcançar o respeito dos outros.
A amizade que causa fermentação entre irmãos, intriga, ódio, brigas, maledicência, não é realmente amizade. O Senhor não está no meio de um e outro.
A amizade deve ser pura, santa – I Ts. 4:9; I Pe. 1:22-23.
Perguntas:
- Como Deus vê a amizade?
- Como geralmente é a amizade do mundo?
- Qual a diferença entre o amigo e o companheiro? – Pv. 13:20
- Como é o amigo? – Pv. 28:7; Rt. 1:16-17
- Como tem sido suas amizades? Deus está no meio?


Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!
Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Santidade na Amizade Reviewed by Aldenir Araujo on 7/27/2012 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2016
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.