Ana e Penina, a graça que prevalece

Texto : I Samuel 1:2 “A persistência é a melhor ferramenta para se construir um projeto vitorioso” Personagens : Ana: Em hb. ...

Texto: I Samuel 1:2


“A persistência é a melhor ferramenta para se construir um projeto vitorioso”


Personagens:
Ana: Em hb. Hannâ significa Graça. Seu cântico de ações de graça sugere que ela teria sido profetisa. Contém a primeira menção do rei como o Messias de Yahveh.
Elcana: Ana e Penina eram mulheres de Elcana, um efrainita que vivia em Ramatain-Zofim. Conforme o código de Hamurabi, se a primeira mulher fosse estéril o homem poderia casar-se com a segunda. Este mesmo dispositivo conjugal passou para a Lei Judaica (Dt. 21:15-17).


Introdução:
O nome Ana significa Graça e Penina Pérola. Aqui vemos duas mulheres, uma o retrato da graça; outra o da prosperidade. Isto porque, naquela época em que a esterilidade era considerada um tipo de maldição, Penina tinha filhos e filhas, enquanto Ana era estéril. Elcana era o marido destas duas mulheres, porém ele amava a Ana apesar de ela não lhe dar filhos. Neste texto, podemos aprender três lições básicas de fé:

1 – Ana foi ao templo

Ela não se conformou com sua sorte e buscou no lugar certo a resposta para sua aflição.
1.1 – Creu em que Deus tinha algo para ela. “Não sou eu melhor do que dez filhos?” Perguntou o seu marido. Ela o amava, mas sabia que Deus tinha algo para ela.
1.2 - Fez da dificuldade um desafio. A tristeza de ser perturbada pela sua rival incentivou a sua fé. Muitas vezes as tristezas nos desanimam e nos impedem de lutar pela benção, não devendo conformar-nos, mas usar a tribulação para desenvolver a nossa fé.
1.3 – Buscou no lugar certo. Ana foi ao templo buscar na presença de Deus misericórdia e resposta a sua aflição. Muitas vezes buscamos respostas nos lugares errados. Pode ser no espiritismo, na sorte, nos trabalhos mágicos e outros. O lugar da resposta é no templo na presença de Deus.

2 – Ana fez um voto ao Senhor.

2.1 – Pediu com o propósito certo. Ela não barganhou com Deus, apenas mostrou que seu coração reconheceria a atuação poderosa de Deus, e que a resposta de Deus a sua oração seria para glorifica-lo. Muitas vezes, queremos respostas para as nossas orações, mas para glória de nós mesmos, para o nosso conforto, para nosso prazer, para nossa paz. “Pedis e não recebeis porque pedis mal” Tg 4:3.
2.2 – Votos devem ser cumpridos. Quem faz voto ao Senhor deve cumpri-lo. Deus não pede que se paguem promessas nem negocia bênçãos, no entanto, quando alguém faz um voto a Ele, deve cumpri-lo (Ec 5:4-5).

3 – Ana orou a Deus

Notem que Ana não revelou o seu pedido a ninguém; isto era algo entre ela e Deus. Até mesmo quando Eli a questionou ela apenas falou da sua aflição, mas guardou com ela seu voto e sua súplica. Depois de orar, descansou.


Conclusão: Ana era uma mulher próspera, bem casada, amada, mas infeliz. Ela buscou no lugar certo, com o propósito certo, de maneira que agradou ao Senhor que a ouviu e atendeu e ela recebeu do Senhor além de Samuel, mais três filhos e duas filhas.

Relacionados

Estudo biblico 2665121796422511530

Postar um comentário

  1. a mulher virtusa gue venceu por sua sabedoria de confiar em deus . quando confiamos no Senhor recebemos a vitoria amem

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Popular

Recentes

Comentários

Seguidores

Siga no Facebook

Siga no Google+

item