Enxergue o futuro V

Texto: Lucas 9.57-62

Quando Jesus e os discípulos iam pelo caminho, um homem disse a Jesus: Eu estou pronto a seguir o senhor para qualquer lugar onde o senhor for. Então Jesus disse: As raposas têm as suas covas, e os pássaros, os seus ninhos. Mas o Filho do Homem não tem onde descansar. Aí ele disse para outro homem: Venha comigo. Mas ele respondeu: Senhor, primeiro deixe que eu volte e sepulte o meu pai. Jesus disse: Deixe que os mortos sepultem os seus mortos. Mas você vá e anuncie o Reino de Deus. Outro homem disse: Eu seguirei o senhor, mas primeiro deixe que eu vá me despedir da minha família. Jesus respondeu: Quem começa a arar a terra e olha para trás não serve para o Reino de Deus.

Introdução: Os três diálogos da parábola devem ser compreendi- dos como em uma só unidade, pois nela esta a ideia central que Jesus ensina aos discípulos. As suas três características são cruciais para o entendimento: (Seguir a Jesus; Ir por Jesus; Por um preço alto).

O pano de fundo desta parábola está sob o contexto político do império romano, cujo governador é Herodes.

O contexto socioeconômico é agrícola e o contexto familiar estabelecido em formato de classes.

Primeiro Discípulo.

O primeiro candidato é impetuoso e não coloca nenhum tipo de condições para seguir a Jesus. E isso é o que muitos declaram hoje em dia, mas da boca pra fora. Logo em seguida Jesus o alertou, que não vai ser fácil, ele diz que as raposas tem suas covas e os passarinhos seus ninhos, mas o filho do homem não tem onde descansar. Vocês entenderam? Aqui Jesus deixa bem claro, que quando você toma essa decisão você é 24 horas 7 dias por semana um servo de Cristo, você não pode mais ser apegado ao mundo, aquela balada, aquela bebidinha, aquele filme com cenas eróticas, raiva de alguém, Egoísmo, e todas essas coisas já não fazem mais parte da sua vida. Você não tem mais onde descansar, isso foi um alerta de Jesus ao Homem.

1 Joao 2.15-17 - Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens não provêm do Pai, mas do mundo. O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

João 12.25 - Aquele que ama a sua vida, a perderá; ao passo que aquele que odeia a sua vida neste mundo, a conservará para a vida eterna.

Não haveria nenhuma segurança humana.

Discipulado exige um sacrifício maior

1- O discípulo não pode controlar suas vidas. Deixe Jesus controlar a sua vida.

O discipulado nos leva do conforto natural dos “covis e ninhos” para o desconforto de uma peregrinação permanente sem chance de “reclinar a cabeça”

A primeira classe de pessoas é a que quer controlar a obra de Deus ela nunca tem tempo para Deus. Deus não esta em sua agenda. Porque ele só vai se isso, se aquilo eu quero dizer pra você nesta noite que quem controla a sua vida é o Espirito Santo. Porque o vento sopra aonde quer...

Felipe foi enviado para o deserto. Atos 8.26-28 - Apronte-se e vá para o Sul, pelo caminho que vai de Jerusalém até a cidade de Gaza. (Pouca gente passava por aquele caminho.) Filipe se aprontou e foi. No caminho ele viu um eunuco da Etiópia, que estava voltando para o seu país. Esse homem era alto funcionário, tesoureiro e administrador das finanças da rainha da Etiópia. Ele tinha ido a Jerusalém para adorar a Deus. Na volta, sentado na sua carruagem, ele estava lendo o livro do profeta Isaías.

Segundo Discípulo: Discipulado exige rever minhas prioridades.

O segundo jovem é convocado por Jesus. Mas a resposta vem em forma de um pedido: deixa ir primeiro sepultar meu pai.

O que não quer dizer que o pai dele estava morto ou em um funeral da época, mas que ainda estava vivo e que por tradição e costume da época na estrutura de classes familiares, o pai deveria ser honrado pelo filho ate o momento que chegasse a sua morte por- que ele era o primogênito. Então, isso mostra que o jovem não queria se desprender de seus compromissos humanos e sócios culturais, mas pedindo isso a Jesus, esperava que fosse comovê-lo a permitir primeiro cuidar de suas coisas para depois ir cuidar das coisas do Reino de Deus.

2– O discípulo não pode se prender a tradição. Só Jesus quebra a tradição.

Jesus não está negando o valor das relações familiares, pois sempre operou extraordinariamente nelas, mas reafirmando que nenhuma relação humana pode estar acima da relação com Ele e do compromisso de pregar o “Reino de Deus”.

Terceiro Discípulo: Discipulado exige foco

Este terceiro e ultimo dialogo e quase parecido com o segundo, ele se oferece mais com um pedido para ir se despedir, da mesma forma, a explicação esta relacionada ao fator familiar em formatos de classes, uma vês que isso significava e ainda significa nos nossos tempos na região iraquiana de que, o jovem de fato queria ir ver com os seus responsáveis se de fato esse negocio de ir seguir alguém sem destino certo seria de fato um bom negocio para se fazer na vida. Pois este termo funciona como uma chave, por exemplo, se alguém diz ao seu pai que estaria indo para uma nova cidade, isso certamente significaria; quer que seu pai morra? Porem não em sentido literal, mas em sentido de mudar de classe de vida. Na pratica o jovem queria ir mesmo era ver se isso seria um bom negócio.

3– O discípulo não pode ter alianças terrenas.

Conclusão: Jesus está procurando hoje homens e mulheres comprometidos em Lhe dar o primeiro lugar em suas vidas, e não apenas algumas noites de Quarta e do domingo à noite ou os anos da aposentadoria; Jesus está procurando hoje homens e mulheres focados integralmente Nele e na obra que Ele separou para realizar, homens e mulheres que não se conformam em seguir na corrente da religiosidade fria e vazia, sem objetivo definido, sem comprometimento.

Bispo José Antônio de Souza

Continue ...

Enxergue o futuro IV

Texto: Jeremias 18.1-6

Introdução: Antes de você se assentar escolha uma pessoa a sua direita ou a sua esquerda escolheu, então pergunta para ele ou para ela quem é você de verdade.

E se nesta noite você tem duvida se é Deus ou não que esta falando com Você vou de dar uma dica se for falado o que você quer ouvir pode ter certeza que é o homem mais se for falado aqui que você não quer ouvir e sim o que você precisa ouvir pode ter certeza que é Deus que esta falando contigo.

Jesus quando olha para você vê você no futuro.

Não se prenda as coisas de hoje pois eu tenho coisas maiores para você amanhã.

Se você desistir hoje, o que o mundo deixará de ganhar amanhã? O que Deus deixará de realizar através de você, e somente você? Quando o vaso se quebra, a responsabilidade de reconstruí-lo não é dele próprio, do vaso, mas sim do oleiro que o construiu, ou mesmo que permitiu que se quebrasse.

Descanse nas mãos do Oleiro e apenas observe como Ele pode juntar cacos aparentemente imprestáveis e transformá-los em algo novo e totalmente diferente daquilo que foi antes.

1– Deus quer saber quem você é de verdade. (por isso Ele trouxe você aqui hoje)

Sabe aquele espelho que você tem em casa. Que quando você esta sozinho é ele que fala com você. Fala o que Bispo, ele diz assim você é mentiroso, falso...

Diga quem você é de verdade...

2– Dispõe-te e desce. V.1

Sai do comodismo, deixe a preguiça, o oleiro tem uma nova forma para esse vaso ele não quer você todo quebrado.

Sua vida parece sem sentido? Jesus ainda não concluiu Sua obra em você. Seu projeto não foi ainda completado. Você faz parte de um Plano maior, onde cada peça se encaixa perfeitamente, e aquelas que ainda não encontraram seu devido lugar estão sendo transformadas, desgastadas, polidas, diminuídas, para se encaixarem na engrenagem principal.

3– Seja humilde e desça. V.2

Nabucodonosor desceu do trono. Paulo teve que descer do cavalo. Pedro teve que descer do terraço.

Zaqueu teve de descer da arvore.

E lá farei você ouvir a minha palavra só quando você desce você consegue ouvir ao Senhor.

4– Deixa deus trabalhar na sua vida. V.3

Mexer com o barro suja as mãos, tem muitos que não querem se sujar.

Se as coisas parecem ter se estagnado, se pararam de repente, não se desespere. Talvez Deus esteja fazendo alguns ajustes em você para fazê-lo assumir um lugar mais importante, e para isso Ele precisa de um tempo. Deixe Deus trabalhar em você.

5– Tenha paciência. V.4

O vaso quebrou e Ele vez um novo.

As vezes o vaso só trinca e nós jogamos fora.

E muita das vezes só cuidamos do vaso porque ele é de ouro porque se fosse de barro já teríamos jogado fora a muito tempo.

Isto precisa ser bem assimilado. Quando nos estra- gamos nas mãos de Deus ele faz um outro vaso, um vaso novo segundo bem lhe parece. Não seremos mais os mesmos. Temos que esquecer o passado e partir para o futuro confiantes na misericórdia do Senhor que é grande.

Enquanto isso, descanse sua mente e alma. Poupe o Oleiro de atrasos desnecessários, de mais tempo amassando o barro antes de tê-lo pronto para uma nova fôrma. O resultado final, você se surpreenderá, compensará todo o trabalho, todo o sofrimento, todas as lágrimas. Tudo. Você verá. Creia. Você verá.

Diga quem você é de verdade...

6- O oleiro quer sinceridade. V.6

Eu queria saber se você compra vaso sabendo que ele tem cera e vai mais cedo ou mais tarde vai vazar. Eu creio que não mais Deus é aquele que compra o trincado o encerado para fazer dele um vaso novo.

O Senhor é o único que consegue mesmo você passando pelo fogo do forno o fogo do mundo que de deixa cheio de rachaduras o Senhor olha para você e de compra pelo maior preço.

Conclusão: Nesta noite o Senhor te chama o vaso para ministrar na sua vida.

Bispo José Antônio de Souza

Continue ...

Enxergue o futuro III

Texto: João 4.1-42

Introdução: Deus tem suas estratégias e cabe a você aproveitar as oportunidades que Ele esta dando a você.

Os Samaritanos, bem como os judeus, sempre pediam e dependiam de sinais para crerem. Comumente pediam sinais a Jesus: os fariseus o tentaram diversas vezes pedindo um sinal do céu.

Assim, temos, hoje, um evangelho já confirmado a respeito de Cristo já vitorioso. O Evangelho que pregamos não carece de milagres para confirmá-lo, pois não pregamos um Evangelho novo, e sim o “velho” e perfeito Evangelho já confirmado pelos sinais opera- dos por Cristo e os Apóstolos. Não estou dizendo com isso que os milagres cessaram, o que digo é que os milagres de hoje não são operados para confirmar a doutrina, mas tão somente para beneficiar os filhos de Deus. Se alguma doutrina carece de confirmação por milagres, essa doutrina não é de Cristo, pois a doutrina de Cristo, o Evangelho, já esta confirmada.

Eu creio que Deus tem buscado ao longo dos tempos homens e mulheres para usar.

Cristo nos constituiu luz do mundo para que o mundo recebesse nossa luz.

Ele nos fez sal da terra, para que a terra tivesse sabor a partir de nossa simples presença e interação com ela.

Não é nas igrejas que a nossa luz é mais requisitada, e sim no mundo. Não é em nossos grupos de estudo que o sal é mais necessário, e sim entre os ímpios. Não foi no templo que Jesus alcançou a mulher samaritana e sim a beira do poço. Da mesma sorte, não é no templo que se concretiza o propósito de Deus para nós, e sim nos poços da vida.

Nos poços, volta-se constantemente para buscar água. Outra vez, e outra vez, outra, e outras mais e mais...

A condição de quem busca água junto ao poço é insaciável. Assim está o mundo e, infelizmente, a maio- ria dos que se dizem cristãos. Pois tanto os prazeres mundanos quanto a busca insaciável por sinais e outros caprichos religiosos são engano e engodo.

Jesus quebrou os padrões estabelecidos pela religiosidade: conversou com uma mulher samaritana, jantou na casa de publicanos, permitiu que prostitutas lavassem seus pés, sem se importar com quem, ou o que, murmuravam dele.

Tudo isso porque Jesus veio para os enfermos e não para os sãos. Diante disso eu pergunto: é coerente o corpo de Cristo, hoje, agir diferente do próprio Cristo, seu Mestre?

Para o Mestre, era mais importante e prazeroso falar da salvação aos samaritanos, do que almoçar com seus discípulos, isso porque fazer a vontade do Pai lhe saciava infinitamente mais que a comida terrena. Quando realmente estivermos moldados pelo poder do Espírito Santo, segundo a imagem de Jesus, também agiremos como Cristo e, então, só então, seremos saciados.

Você precisa entender as estratégias

1 - Jesus sempre quebra as regras. V.6 …Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isso quase à hora sexta.”

Jesus veio ao mundo no momento da maior sede e esta é a hora em que mais precisamos matar a sede dos nossos corações. (hora sexta = 12:00 = calor = hora das lutas), mas Jesus está presente.

2 - Jesus sempre vai estar de esperando. V.7 - E veio uma mulher de Samaria tirar água;…”

Muitas pessoas tem comparecido às igrejas, sedentas de uma palavra de conforto e de salvação; O Senhor Jesus está assentado junto à fonte e ele tem águas vivas para matar a sede da igreja.

Ele é a fonte das águas vivas.

3 – Jesus sempre me compreende. V.9 …sendo tu Judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana ?…”

A princípio colocamos empecilhos para não ouvir a voz de Jesus. Empecilhos da razão: “sou desta religião a muito tempo“, “todas as igrejas são iguais“,

4 - Jesus é o próprio poço. V.10 …Se tu conheceras o dom de Deus…”

Aquela mulher agora tinha dois poços. Um tem água natural.

O outro tem agua espiritual.

Entenda quando Jesus te pede algo é porque ele já tem.

Sem revelação a Obra de Deus não pode ser compreendida, pois não é algo que se apreende nas enciclopédias ou cursos teológicos. Jesus é o dom gratuito de Deus. Aquela fonte era uma dádiva de Deus provida pelo pai Jacó, mas Jesus era uma dádiva de Deus provida por Ele próprio.

5 - Jesus jorra da água da vida. V.11 “…Senhor, tu não tens com que a tirar, e o poço é fundo;…”

– A água daquela fonte era tirada com um cântaro, mas a água da vida não era um vaso qualquer mas o vaso escolhido por Deus.

O poço mais fundo era aquele em que o pecado lançou o homem, que foi a morte, mas Jesus foi o vaso nas mãos do Pai enviado para descer até à profundidade desse poço.

Aquela mulher por alguns minutos pensou que Jesus queria ter um caso com ela.

Aquela mulher era acostumada com homens já tinha tido 6.

6 – Jesus sempre será maior. V.12 És tu maior do que o nosso Pai Jacó…”

Jesus era maior do que todos, pois Ele foi antes de Jacó e José, conforme João 8.58 - “(…) antes que Abraão existisse, eu sou.”

V.15-17: “…Senhor, dá-me dessa água…chama o teu

marido…não tenho marido…” – Se almejamos este projeto salvador, o governo de nossas vidas deve ser de Jesus. Marido, segundo o ensino bíblico, é figura de governo de uma casa, e quando encontramos Jesus temos ciência de que sem ele nossa vida não tem direção.

7 – Jesus sempre acreditou no homem. V.28 - Deixou pois a mulher o seu cântaro, e foi à cidade…”

– Deixando o coração religioso ( pesado ) e recebendo a leveza da salvação pela graça. A cidade fala do campo da nossa evangelização (familiares, local de trabalho, escolas, etc).

O Senhor sempre investiu em um homem em uma mulher.

  • Usou Adão - Para dar nomes a todos os animais. Usou Eva - Para gerar a semente.
  • Usou Noé - Para salvar sua família.
  • Usou Abraão - Para começar uma poderosa nação. Usou Davi - Para derrotar Golias.
  • Usou Gideão - Para libertar Israel. Usou Jefté - Para libertar Israel. Usou Debora - Para libertar Israel.
  • Usou a Samaritana - Para salvar Samaria.

E todos tinha problema, mais ela era a chave para libertar Samaria.

O Senhor esconde a chave onde o diabo nem imagina. Ele não esconde a chave em lugares alto. Diga eu sou essa pessoa a chave para abrir portas.

8 - Jesus é o sétimo homem. V.29 Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito…”

Pregamos a palavra de Deus para estabelecer o “vinde”, mas todos precisam ter uma experiência individual com Jesus: “vede“, pois Ele já nos conhecia mesmo antes do primeiro encontro com o Salvador. “Vinde” é o convite para a salvação, “vede” é a busca da experiência pessoal com Jesus.

9 – Jesus sempre vira para quebrar o ciclo.

Quebre esse Ciclo de sua vida:

De novo, de novo, de novo, de novo. O sétimo quebra o ciclo.

A Bispo eu não aguento mais quebre o ciclo saia dessa mesmice.

Conclusão: O que você esta esperando...

Bispo José Antônio de Souza

Continue ...

Enxergue o futuro II

Texto: Josué 1.1-9

Introdução: Motivação significa o conjunto de fatores, os quais agem entre si, e determinam a conduta de um individuo. Foi justamente o que Josué viveu, seu mentor Moisés estava morto, ele já havia andado 40 anos no deserto, porém, o Senhor o anima para que venha renascer em Josué as suas motivações e através deste posicionamento viver as promessas de Deus. Muitas pessoas estão sendo “roubadas” das promessas, por- que, perderam as suas motivações e consequente- mente estão morrendo no deserto.

O que quer trazer a morte das motivações:

A falta de esperança.

Quando achamos que as promessas es- tão demorando acontecer;

Muitas pessoas desistiram, ficaram desmotivadas porque acharam que estava demorando acontecer e com isso “abortaram” a promessa;

O desanimo e a murmuração.

O desanimo leva a pessoa a perder as suas motivações e após o desanimo vem a murmuração quem murmura não irá viver as promessas.

A falta de fé e convicções espirituais. Para estar motivado é necessário ter fé, crer que ainda que não estou vendo, no meu espirito eu creio e em breve irá se materializar, este sentimento te mantem motivado para viver milagres.

Por isso nesta noite, a glória do Senhor irá te envolver e Deus vai te dar motivações para viver todas as promessas que o Senhor tem para a sua vida, sua casa e a sua família.

1- Ter meus motivos em Deus e desejar continuar.

Muitas pessoas estão desmotivadas porque perderam o foco, desistem e falam: Porque Lutar?!

Neemias procurou dar motivos para viver ao povo de Jerusalém em um dos piores momentos da Reconstrução dos Muros de Jerusalém, quando o povo per- deu as forças, Neemias se levanta e os convoca a ter força para lutar pela família. Você precisa aprender a ter foco, tirar o olhar dos problemas e lutar.

Hoje o Espirito Santo vai te lembrar de que você tem motivos para continuar, lute pela sua casa, por seus filhos, pelo ministério, pelos teus sonhos enfim nós temos motivos para vencer.

Diga eu tenho motivos para vencer...

2 - Manter-me cheio da glória de Deus.

Quando a pessoa que serve a Deus está muito desmotivada, está faltando unção, pode dizer que é outra coisa, mas é uma desculpa carnal, porque quem está com a lâmpada cheia sabe que temos lutas, tribulações, dificuldades, mas aquele que há de vir virá e não tardará. O noivo chegará para abençoar a sua noiva (igreja) e quando estamos na unção, cheios da Glória do Pai, motivados, entendemos que nada irá nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus.

3 - Saber que minha família dependem de meu equilíbrio.

Então não pare enquanto não alcançar todos objetivos, metas e promessas que o Senhor tem para a sua vida em nome de Jesus.

E quando vivemos das motivações:

· Somos inabaláveis – Ninguém poderá te resistir todos os dias da sua vida;

· Vivemos um dia após o outro - Hoje foi bom, mas amanhã será melhor e depois de amanhã muito melhor ainda. Deus é Fiel.

·Iremos motivar todos ao nosso redor - Por causa das motivações na sua vida, muitos ao teu redor família, amigos irão ser motivados em ser um vencedor como você é em nome de Jesus.

Conclusão: Nesta noite o Senhor quer te motivar e não abre mão de sua vida e família.

Bispo José Antônio de Souza

Continue ...

Enxergue o futuro I

Texto: João 4.35-38

Introdução: Para que você tem se preparado? Preparar-se é direcionar todas as suas energias para um nível de expectativa. Uma pessoa pode passar anos da vida se preparando e quando a oportunidade chega, a vê passando por seus dedos.

As oportunidades vêm para todos, mas uma pessoa despreparada perde muitas delas por não saber o que fazer quando aparecem.

É possível prevenir alguns insucessos buscando informações e estando preparado.

1. Deus lhe dá de acordo com o que você prepara.

Você foi preparado para o pior ou preparado para o melhor?

Foi preparado para o sucesso ou para o fracasso? E por que as pessoas fracassam?

Muitas, simplesmente, não sentem a necessidade de alcançar o sucesso.

Outras sentem medo ou devido o sucesso provocar desconfiança.

2. Não faça o que Deus não mandou.

Sua carga pode estar pesada porque está usando a estratégia errada e, por falta de resultado, vem o cansaço por querer ser, ter e fazer o que Deus não mandou.

O que define a tua paz não é o que tem, onde está ou o que conquistou, mas estar onde Deus lhe mandou estar.

Obedecer trás refrigério. Aprenda esperar o tempo de Deus. Enquanto espera, abra covas! Deus faz as coisas no tempo perfeito.

Deus é quem opera tudo.

Ou nós conquistamos ou esse lugar nos conquista, essa é a máxima dos conquistadores.

Na lista de heróis da bíblia vamos encontrar pessoas que se sentiam incapazes, mas o Senhor os fortaleceu.

Muitos passaram por obstáculos, mas não se entregaram como Paulo e Silas - não é quanta dor o chicote provocou neles, mas o quanto a dor não mudou suas convicções.

A vida não é o que acontece com você, mas o que acontece em você.

3. Precisa de algo para ser alguém?

Então você é um ninguém. Você não é seu trabalho, casa, título ou posição.

Não foque a altura dos obstáculos, mas foque na decisão de passar por eles. Deus não te chamou para coisas pequenas, muitos desses que Deus usou não tinham a capacidade, mas eram cheios do Espírito Santo.

4. Busque a presença de Deus.

Precisamos fazer o que Deus nos chamou para fazer e não os que os outros fazem.

Nós estamos vivendo dias difíceis, nós estamos vi- vendo dias em que o homem tem endurecido o seu coração. Lucas 18.8 - O Senhor Jesus disse: Haverá fé na terra, quando voltar o filho do homem?

5. Há dois tipos de pessoas.

- Aquele que enxerga o mundo espiritual.

- E aquele que é apenas conduzido por regras.

Quem é conduzido por regras, é problemático, vive enroscado no pecado, vive altos e baixos na vida, mas aquele que enxerga o mundo espiritual é estra- gado para o mundo e para as coisas normais.

Hoje vamos enxergar o FUTURO que é enxergar espiritualmente e viver o tempo que Deus preparou para nossas vidas nestes dias.

Quando o homem não enxerga o futuro, ele vive uma vida inconsequente.

Exatamente o que o Senhor Jesus perguntou para os apóstolos: O que vocês estão enxergando?

E a pergunta hoje é: O que você está enxergando? Um oba-oba? Você está enxergando apenas o seu bem estar? O que você espera de Jesus? Um carro novo, uma casa nova?

Os discípulos não estavam enxergando nada.

O que é enxergar o futuro?

- É olhar pelos olhos da fé. João  11.40 - Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus?

Você crê que Deus pode fazer coisas maravilhosas e poderosas?

- É ver o que está oculto aos olhos humanos. Jeremias 33.3 - Invoca-me, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes.

Deus quer te mostrar além daquilo que você está enxergando.

Deus quer te mostrar o mundo espiritual e Deus quer que você alargue as estacas da tua tenda. Chega de evangelho morto, de evangelho cego. O Senhor quer te mostrar coisas maiores.

Você vai enxergar coisas que até então você não estava vendo, o Senhor vai mostrar os planos do inimigo, quem é instrumento do maligno, aonde você deve ir, aonde você não deve ir, pessoas e situações que você tem que deixar e desligar.

Hoje as escamas caem dos teus olhos.

Conclusão: Enxergue um futuro melhor

Bispo José Antônio de Souza

Continue ...

Santa Ceia – Cinco Lados Para Olhar

Texto: I Coríntios 11:23-28

Introdução: É importante compreendermos o significado dessa reunião e usufruirmos dos seus benefícios para nosso crescimento espiritual.

A mente de cada um de nós que participa da Santa Ceia, deve olhar cuidadosamente para cinco lados a fim de receber todos os benefícios desse encontro espiritual.

1. Devemos olhar para cima. Verso 24:

“e, tendo dado graças” essas palavras nos conduzem a olhar para além deste mundo de pecado – olhar para o Pai celestial, em atitude de gratidão. Gratidão porque Ele proveu o caminho para sairmos da miséria do pecado – essa saída está no corpo e no sangue de Cristo, simbolizados pelo pão e pelo suco da uva.

2. Devemos olhar para trás.

O fim dos versos 24 e 25 conduz a esse procedimento: “fazei isto em memória de Mim.” – Olhar para trás ajuda a estabelecer entre nós um motivo comum: estamos aqui e estaremos no Céu, graças a um fato do passado: a morte de Cristo no Calvário. Cristo na cruz é um quadro que nunca apagará de nossa mente. Isaías 53:5 pinta essa imagem: “mas Ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e pelas Suas pisaduras fomos sarados.”

Ellen White, em Vida de Jesus, pág. 143, diz: “Cristo poderia ter descido da cruz; mas, se tivesse feito isso, jamais poderíamos ser salvos. Por amor a nós, Ele Se dispôs a morrer.”

3. Devemos olhar ao nosso redor. Verso 26:

“porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor.”

Esse verso não apenas nos leva a olhar ao redor como também nos incentiva a anunciar o evangelho aos outros. Quantos ao nosso redor estão perecendo porque lhes falta esperança. O evangelho hidrata o ser humano, dá vida. Há muitas pessoas que estão desidratadas espiritualmente e não querem saber da Água da vida.

São como um cavalo para o qual o dono leva um balde de água mas ele sequer demonstra interesse. Somente bebe quando o dono traz um bolo de sal. O cavalo prova o sal e sente sede. Não demora para enfiar o pescoço no balde para beber.

Jesus diz que precisamos ser o “sal da Terra”. Por que precisamos ser o sal? Para despertar nos outros interesse e desejo pela Água da vida, que é Cristo.

4. Em quarto lugar, quem participa da Ceia, deve olhar para a frente.

O verso 26 diz: “Anunciais a morte do Senhor, até que Ele venha.”

a) Como filhos e filhas de Deus estamos aqui reunidos desejosos de contemplar o Senhor Jesus vindo nas nuvens do céu. Participe da Santa Ceia com o rosto voltado para o futuro, para o estabelecimento do reino da glória, para o dia em que iremos comer e beber à mesa com Jesus.

5. A ceia nos ensina que também devemos olhar para dentro de nós mesmos.

Este é o momento de fazer uma inspeção no coração.

a) I Coríntios 11:27 e 28 (ler). “Examinar” significa olhar com cuidado, olhar com discernimento. Estou vivendo como um cidadão do reino de Deus? Vivo em paz e em comunhão com meus irmãos?

b) Ilustração: Quando tinha seis anos de idade, uma criança ganhou de presente um caminhão de bombeiros. Era todo de madeira, inclusive os acessórios. Doze miniaturas de bombeiros acompanhavam o caminhão de brinquedo. E com facilidade o menino podia encaixar e retirar esses bonecos na cabine e na carroceria do veículo.

Na cabine havia espaço para dois bonecos e os demais ficavam na carroceria. No dia seguinte, deu nome a cada um daqueles bonecos. Ele era um deles, e seus irmãos e coleguinhas da vizinhança passaram a ser os outros. Os que eram mais amigos tinham o direito de passear com

ele na cabine. Isso variava, conforme as brigas e as pazes que mantinha com eles.

Um dia, um deles o magoou muito. E resolveu tirá-lo da carroceria. Cavou um buraco perto do pé de abacate, e depois o enterrou ali. Passaram dias. Choveu e fez sol.

Esqueceu aquele boneco debaixo da terra.

Outro dia, porém resolveu brincar novamente com o caminhão e os bonecos. Pôs todos na cabine e na carroceria, mas faltava um. Lembrou onde o havia deixado. Foi atrás dele, ele ainda estava lá, mas não era mais o mesmo. O que poderia fazer por ele agora? A tinta havia soltado de algumas partes de seu rosto e de seu corpo. Ele estava bastante desfigurado!

O menino ficou muito triste. Limpou-o o quanto pode, mas pouco adiantou. Já que não podia mudá-lo, resolveu colocá-lo ao seu lado, na cabine do caminhão.

Conclusão

1. Agora é o momento de fazermos uma introspecção em nosso coração e verificar se existe algum espaço vazio. Por que falta essa pessoa em nosso coração? Por que magoamos? E enterramos no subsolo de nossa mente? E o deixamos bastante enlameado e sujo?

a) Mas se estamos arrependidos pelo que fizemos, precisamos fazer alguma coisa para continuarmos olhando com tranquilidade para nosso interior.

b) O que fazer agora? Vamos deixar nosso irmão no buraco, ou vamos retirá-lo? Por que abandoná-lo? Façamos como aquele menino. Vamos fazer todos os esforços para nos reconciliar com ele e, se possível, colocá-lo de novo na cabine de nosso coração.

Pr. Paulo Pinheiro

Continue ...