A fé vem acompanhada

  1. Existe uma história que fala de um homem que, há anos atrás, empurrava um carrinho de mão equilibrado numa corda esticada sobre o rio Niágara, América do Norte. Milhares de pessoas o aclamavam, enquanto era colocado um saco de areia de 100 quilos sobre o carrinho, que o homem empurrava de um lado para o outro. Em certa ocasião, olhou para a multidão e perguntou: “Quem aí acredita que eu posso carregar um homem neste carrinho?” Todos acreditam! — bradou um espectador da frente da fila muito entusiasmado. E o homem, então, voltou-se para ele, dizendo: — Pois venha você! – E diante disso, o cidadão imediatamente retirou-se, pois não cria de fato. Ele pensava que cria, mas não queria de modo algum dar uma prova de sua crença.
  2. Igualmente acontece com relação a Cristo. Muitos dizem que crêem nele e que o seguem, mas não fazem “entram no carrinho de mão”. Tais pessoas nunca assumiram um compromisso ou se submeteram realmente a Cristo.

 

  1. F. B. Meyer disse algo muito interessante sobre a fé: “Algumas pessoas estão sempre telegrafando para o céu para que Deus lhes mande bênçãos; mas elas nunca estão no porto para descarregá-las quando estas chegam”.
  2. Outras frases interessantes:
    1. a. Fé inoperante é tão inútil quanto palavras vãs. (J. Blanchard)
    2. b. É só a fé que justifica, mas a fé que justifica não está só. (João Calvino)
    3. c. Quem não vive de acordo com o que professa crer, não crê. (Thomas Fuller)
    4. d. A fé salvadora tem uma qualidade que a distingue: é uma fé que produz obediência e motiva um estilo de vida. (Billy Graham)
    5. e. A fé verdadeira e viva, que o Espírito Santo coloca no coração, simplesmente não pode ser inoperante. (Martinho Lutero)
    6. f. Crer e obedecer sempre andam lado a lado. (C. H. Spurgeon)
    7. Fé e obediência fazem parte do mesmo pacote. Aquele que obedece a Deus, confia nEle; aquele que confia em Deus, obedece-lhe. (C. H. Spurgeon)
  3. Estamos em clima de campanha: 4º Dias de Fé. Nada mais natural, portanto, do que tratarmos desse assunto de forma exaustiva. É o que já estamos fazendo e continuaremos a fazer nos próximos dias.
  4. Hoje vamos pensar o fato de que a fé deve vir acompanhada.
  5. Penso eu que há duas coisas principais que devem acompanhar a fé:
    1. A compreensão sobre em quem cremos
    2. Obras – a fé precisa ser dinâmica
  6. Pensemos um pouquinho então sobre esses “acompanhamentos”

I. A Fé Precisa Vir Acompanhada de Compreensão Sobre em Quem Cremos.

  1. Vamos ler Mateus 2.1-18
  2. O Herodes do texto em questão, da época do nascimento de Jesus, era um sujeito mal à beça. Foi nomeado rei dos judeus pelos romanos, que tinham os judeus sob seu domínio. Por nascimento ele não era judeu, era edomita, mas era judeu por religião, ainda que essa fosse para ele apenas um veículo para a satisfação de seus próprios interesses. Ele reinou por volta dos anos 40 a.C. até pouco depois de Cristo nascer. Qualquer um que ameaçasse o seu reinado era logo eliminado. Ele ordenou a morte de seus próprios filhos (Augusto disse sobre a violência de Herodes contra seus filhos: Eu preferiria ser um porco de Herodes do que seu filho). Ele assassinou a sua “esposa favorita”, que era descendente dos hasmoneanos – povo que era contra o seu governo. O louco chegou ao ponto de planejar um meio para que todos os seus nobres fossem mortos assim que ele morresse, para que houvesse muito choro e tristeza no dia de sua morte. Mas a mais notável violência desse homem foi a matança dos inocentes de Belém, de que fala o texto bíblico. Ele morreu com setenta anos de idade, em Jericó, de hidropsia, gangrena e uma enfermidade do estômago e intestinos – uma maneira aviltada de se morrer em sua época.
  3. Mas, pensemos um pouquinho à luz do texto que lemos…
  4. Parece que esse homem terrível tinha mais fé nas palavras da Bíblia do que os que se diziam religiosos e tementes a Deus.
  5. Veja novamente os versículos 1-6 e o 16.
  6. Os Sacerdotes e Escribas interpretaram corretamente a profecia de Miquéias 5.2 (vs. 5 e 6) no tocante ao Messias, mas nada fizeram e não reconheceram a Cristo, ao passo que Herodes pelo menos procurou destruí-lo, mostrando, assim, que cria nas profecias de que ele viria para ser rei.
  7. Porém, a despeito da crença de Herodes, ele não compreendia quem era Jesus, e que não poderia destruí-lo por mais que tentasse. Ele fez o que fez dominado pelo diabo e morreu como morreu.
  8. Às vezes parece que não compreendemos nada também sobre o Deus em quem cremos e a quem dizemos servir.
    1. Ele é o Senhor e dono, Criador de todas as coisas, mas relutamos em nos submeter a Ele, queremos reter sob nosso controle os nossos sonhos, bens, conquistas, “direitos”.
    2. Ele é o Senhor Todo – Poderoso, Onisciente, Onipresente e Onipotente, que disse que seus filhos não precisam andar ansiosos de coisa alguma, que podem lançar sobre Ele todas as ansiedades, pois Ele se importa com as suas situações e circunstâncias. Mas quem disse que fazemos isso?
    3. Ele é o Deus que requer obediência. Mas não O obedecemos – pelo menos como deveríamos.
    4. Ele é o Deus que em Jesus trouxe muitas lições para assimilarmos e praticarmos. Mas às vezes parece que nos achamos no direito de escolher algumas dessas lições e outras não.
  9. Aplicação:

II. Obras – A Fé Precisa Ser Dinâmica

  1. Herodes creu, e agiu porque creu, ainda que sua atitude tenha sido de completa rebelião contra Deus.
  2. Sua fé, seu tipo de fé não o levou ao céu, mas ele agiu por causa da fé.
  3. E nós, que temos a fé correta, cremos de maneira certa, muitas vezes não agimos.
  4. Mas a fé cristã chama à ação.
  5. A fé cristã é uma maneira de viver e não um sistema trivial de especulação filosófica.
  6. A Bíblia inteira nos convida à ação.
    1. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, nos despirmos da confiança em nossos méritos pessoais diante de Deus.
    2. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, sermos mansos.
    3. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, sermos misericordiosos.
    4. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, sermos testemunhas, proclamadores do Evangelho.
    5. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, buscarmos a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor,
    6. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, estender as mãos, se podemos, aos que carecem de nossa ajuda.
    7. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, perdoar-nos mutuamente.
    8. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, permanecer em Jesus.
    9. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, andar em espírito para não satisfazer os desejos pecaminosos da carne.
    10. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, deixar todo o embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e a correr com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, somente para Jesus.
    11. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, nos apresentarmos diante de Deus como um sacrifício vivo, santo e agradável a Ele.
    12. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, deixar que sejamos renovados em nosso interior, transformados.
    13. Somos conclamados pela Bíblia a, pela fé, renunciar a tudo o que for preciso por Cristo.
  7. Enfim, seria difícil esgotar a lista. A fé precisa ser dinâmica, ela precisa operar em nós um despojamento de nossos interesses puramente pessoais, permitindo-os somente até onde eles glorificam a Deus.
  8. Os Sacerdotes e Escribas não agiram. Eles conheciam as Escrituras, interpretaram-na corretamente, mas não agiram, não foram saudar e receber o Messias.
  9. Repetindo apenas algumas frases da nossa introdução:
    1. a. Fé inoperante é tão inútil quanto palavras vãs. (J. Blanchard)
    2. b. É só a fé que justifica, mas a fé que justifica não está só. (João Calvino)
    3. c. Quem não vive de acordo com o que professa crer, não crê. (Thomas Fuller)
    4. A fé salvadora tem uma qualidade que a distingue: é uma fé que produz obediência e motiva um estilo de vida. (Billy Graham)

10. A Fé que não é Dinâmica é Morta.

11. Jesus disse: “Pelos frutos os conhecereis”

12. A verdadeira fé produz frutos.

13. A fé que não produz frutos é morta em si mesma. Tiago diz isso em 2.17, e depois, em 2.26, ele compara as obras com o espírito da fé, e, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também é a fé sem as obras.

14. Paulo, escrevendo aos Efésios, nos ensina que a salvação é pela fé e não pelas obras, mas que as obras foram preparadas por Deus para que os da fé andassem nelas.

15. Repetindo a frase de Calvino: “É só a fé que justifica, mas a fé que justifica não está só”

16. Aplicação: Você crê, de fato, em Deus?

Conclusão

  1. Compreensão e dinamismo
  2. São coisas que acompanham a fé
  3. Vamos procurar, portanto, compreender quem é aquele em quem nós cremos, o Seu poder, o que Ele espera de nós…

Autor: Walmir Vigo Gonçalves


Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!
Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

A fé vem acompanhada Reviewed by Esboços de sermões on 12/28/2011 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2016
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.