A Criação Manifesta o Amor do Criador

A Criação Manifesta o Amor do Criador
Texto: Gênesis 1:1–26
Introdução: Está diante de nós uma obra de variedade maravilhosa.
Sempre existiu? Teve um princípio? Se teve; quem é o autor?
Para qual finalidade foi criada? Somente a Bíblia responde estas interrogações.

I. A Criação Teve Um Principio

A Bíblia começa com notas simples, mas sublimes: “No princípio”.
Moisés não argumenta para provar a existência de Deus.
Postula-se lógico e evidente que não há criatura sem um criador.
Não pode haver ordem nem combinação alguma sem uma inteligência.
Se há um pensamento deve haver um pensador. Isto é lógico.

II. A Criação Teve Um Autor

“Criou”. O atributo de criar é exclusivo de Deus.
O homem pode transformar, combinar, mas jamais poderá criar.
Os movimentos ordenados da terra ou da natureza nos falam de um Deus onipotente e onisciente.
A Bíblia não nos diz como vai os céus, mas como ir ao céu.

III. A Criação Manifesta O Amor De Deus

Havia em Deus a necessidade de expressar-se, de amar e ser amado.
Que é o homem? Um pecador, mas Deus revela sua grande bondade.
A criação é a primeira revelação de Deus. (Salmo 19:1; Romanos 1:20).
Desde o princípio já atuava as três pessoas da Trindade.
1. Deus-Pai (v. 1)
2. Deus-Filho (João 1:1)
3. Deus-Espirito Santo (v. 2).

IV. A Criação Nos Conduz A Redenção

A criação forma um contraste com a condição atual do mundo.
Terra, teatro de iniquidades, morada de dor, reino do pecado.
O que aconteceu? O homem se rebelou contra Deus, se fez pecador.
Então? “Deus de tal maneira nos amou, que deu seu Filho …”

Conclusão: Assim como a criação precisou de um Criador para que existisse, assim também todo pecador precisa de um Salvador. (João 3:16-21).
Quão maravilhosa é a criação! Mas, quão assombrosa é a grande redenção efetuada por Jesus Cristo!

0 Comentários