Introdução: Pedro parece mais humano a nós do que qualquer outro caráter bíblico. Um dia ele estava no topo da montanha, para no outro estar no vale. Um dia era fiel, para no outro estar caindo.

Pedro foi justamente o que todos nós somos. Andamos pela mesma estrada pela qual ele andou, mas se formos fiéis, Deus nos conduzirá salvos ao lar, assim como foi com Pedro.

I – A conversão de Pedro. João 1:41,42.

1. André foi o agente humano – procurou-o.

a) "Achamos" a pérola, o tesouro precioso.

b) "Levou-o a Jesus" – verdadeiro amor pelos seus.

2. O que disse Jesus – Simão (obediente), Jonas (pomba).

a) Deve ser a característica dos seguidores de Jesus.

b) Cephas (pedra), seu temperamento ríspido e fidelidade a Jesus.

c) É uma honra ter um novo nome. – Apocalipse 2:17; Isaias 62:2.

3. Devemos, como André, trabalhar para trazer almas aos pés de Jesus.

a) André não sabia que Pedro algum dia seria um grande pregador.

b) Quando trazemos uma alma para Jesus, não sabemos os planos de Deus para ela.

II – A chamada de Pedro para o serviço. Mateus 4:18-22.

1. Sendo chamado, logo atendeu – prontidão.

a) Muitos hesitam, como fez Moisés.

b) Alguns apresentam desculpas. – Lucas 14:15-20.

2. Cristianismo implica deixar alguma coisa.

a) Exemplo de Bartimeu, o cego. – Marcos 10:46-52.

III – O contato diário de Pedro com Jesus.

1. Por três anos e meio, teve o glorioso privilégio de andar ao lado de Jesus.

2. Conheceu de perto a majestade de Jesus. - II Pedro 1:15.

a) Andando sobre as ondas.

b) No monte da transfiguração.

c) Confessando-O: "Tu és o Cristo!"

d) Vendo, em parte, Sua luta no Getsêmani.

3. O cristão que entra em contato diário com Jesus por intermédio de Sua Palavra, e oração, pode testificar do poder de Jesus na sua vida.