Texto: Mateus 18:3

Introdução: Jesus sempre teve uma maneira peculiar de revelar as sublimes verdades do Evangelho por maneiras simples e ilustrativas: os pássaros, as flores, o semeador, as crianças etc.

I. Devemos ser como crianças.

1. Elas são felizes – O choro dura um momento.

a) Assim deve ser o cristão. Salmo 30:5.

b) Ninguém sofreu mais do que Paulo. II Coríntios 11:23-28.

c) Mas, mesmo assim, foi um homem de ânimo. Filipenses 3:1; 4:4.

2. Elas são sinceras - Não usam de diplomacia e política. São francas.

a) Assim devem ser nossos atos, negócios, palavras e vida cristã. Marcos 5:37.

3. São confiantes no cuidado paternal.

a) Até o dia de hoje, ainda não recebemos notícia de que o grande Deus tenha morrido.

b) Devemos pôr nossa confiança no braço divino. Isaias 52:10.

c) Ele cuida dos órfãos e das viúvas. Isaias 54:4; Jeremias 49:11.

d) Assim como a criança confia na alimentação provida por seu pai, assim deve ser conosco. Mateus 6:25; Salmo 23; Isaias 33:16.

4. São afeiçoadas - Nada tem mais valor do que os abraços e beijos da mamãe.

a) Temos nós tal afeição por Deus, a quem chamamos: "Pai"?

b) Há qualquer coisa que se interponha entre nós e Deus, tirando-nos esse afeto?

5. São humildes - Mesmo o filho de um rei sente-se feliz em brincar com um pequeno pobre.

a) Essa foi a lição primordial que Jesus quis ensinar a Seus discípulos. Havia contenda entre eles.

b) A prática da humildade, perante Deus, é uma joia preciosa. I Pedro 5:5, 6; Romanos 12:10.

6. O crescimento é-lhes necessário. Sem isso não há saúde.

a) O cristão precisa crescer na graça e conhecimento divinos.

b) O cristão que fica estacionado na sua experiência espiritual morrerá.

7. A alimentação sábia é-lhes necessária.

a) Assim deve ser com o cristão. I Pedro 2:2.