Poupados no Tempo da Adversidade

Texto: “Então aqueles que temem ao Senhor falam cada um com o seu companheiro; e o Senhor atenta e ouve; e há um memorial escrito diante dele, para os que temem ao Senhor, e para os que se lembram do seu nome. E eles serão meus, diz o Senhor dos Exércitos, naquele dia que farei serão para mim particular tesouro; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho, que o serve. Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não serve”. (Malaquias 3.16-18).

Introdução: Estamos perplexos com todos os acontecimentos dos dias atuais. Desde as terríveis calamidades que são desencadeadas pelo desequilíbrio climático as não menos terríveis pandemias que acometem as massas, trazendo mortandade e tumulto entre as autoridades e porque não dizer a todos nós. Há uma diferença entre os ignorantes acerca das profecias e aqueles que avisados pela santa escritura e despertados continuamente pelo Espírito Santo, em sua maneira de encarar tais fatos e no tipo de vivência que terão daqui por diante. É sobre isso que queremos compartilhar, trazendo a nossa memória a Palavra de Deus e seus princípios que nos guiarão nesses tempos adversos.

1. Falando cada um ao seu companheiro – A Bíblia nos declara que se nós falarmos uns com os outros em salmos, em hinos, e cânticos espirituais, seremos cheios do Espírito Santo (Efésios 5: 19). Então, nesses dias a primeira providência que devemos tomar é estar em nossos lábios a Palavra de Deus, suas promessas, a verdade que está acima de todos os fatos, calamidades e assolações. Devemos sim conservar firme nossa mente (Isaias 26: 3) tornando-a cativa a verdade, pois Ela sim, nos garantirá equilíbrio, principalmente fé (Romanos 10: 17), e imunidade, pois as promessas de livramento nos últimos tempos estão contidas para o povo separado de Deus. Console seus familiares, exorte-os à fé em Jesus, fale ao seu companheiro e crie um ambiente de fé regado por declarações da verdade e o Espírito trará vida a cada uma dessas palavras, pois Ele atenta e ouve.

2. Andar em justiça e em verdade para se inscrever nos registros eternos – O texto Bíblico declara que há um memorial diante do Senhor, que registra os atos daqueles que temem ao Senhor, e para os que se lembram do seu nome. É tempo e sempre foi tempo de se andar na presença do Deus Vivo. Nos dias adversos temos que constar nos anais eternos e termos crédito de justiça, fé e amor pelo Senhor. Aquele que habita no esconderijo do Senhor, zelando pela sua Palavra para fazê-la cumprir em sua vida, aquele que têm pago o preço de servi-lo com integridade são reconhecidos pelo Pai e os seus nomes estão diante dos seus olhos.

3. Saber de quem somos e viver para quem nos possui (V.17) - A Bíblia é muito clara, quando Ela nos diz: “E eles serão meus, diz o Senhor dos Exércitos”. O grande diferencial nesses dias será quem pertence a quem. Se pertencermos a nós mesmos, ou se nossa vida foi totalmente entregue nas mãos do Senhor e para Ele estamos vivendo. Porque para quem vive em Deus Ele diz: “Serão para mim particular tesouro; vou poupá-los como um homem poupa a seu filho, que o serve”. Em Cristo estamos libertos dos perigos e calamidades desse tempo. Que grande promessa! Que grande livramento! Tomemos posse dessa verdade, permitindo que o Senhor domine todas as áreas de nossa vida e a promessa certamente se manifestará trazendo livramento a nós, povo de Deus.

4. Viver de modo diferente para ser tratado de modo diferente (v.18) - Os dias que se seguirão demonstrarão quem serve a Deus e quem não serve. O que viver para Deus subsistirá da vida que Ele doar. A benção, os livramentos, a provisão, a estrutura familiar, estabelecerão um contraste em comparação com aqueles que não servem a Deus. Não estamos dizendo que os que são religiosos, ou frequentadores de igrejas estarão incluídos nessa promessa. Mas os que fazem a vontade do Senhor, os que ouvem a sua voz, os que amam a sua presença, os que buscam a sua santidade, os que desejam ardentemente viver e andar em justiça, não para se destacar ante aos homens, mas por um desejo real de agradar aquele a quem tanto amam.

O Salmista nos diz: “Pois que tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei num alto retiro, porque conheceu o meu nome. Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; livrá-lo-ei e o glorificarei. Dar-lhe-ei abundância de dias, e lhe mostrarei a minha salvação” (Salmo 91.14-16).

Conclusão: Deus tem livramento para nos dar nestes dias. São dias difíceis, mas também serão dias gloriosos para aqueles que temem o nome do Senhor. Tomemos posse dessa Palavra e veremos a diferença entre aqueles que são filhos de Deus e aqueles que não são filhos de Deus.

Glórias ao Senhor

Prs. Israel e Ludmila

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!