Entrando num Novo Tempo

Texto: Salmos 144

Introdução: Nós somos responsáveis por tudo àquilo que declaramos e que plantamos no sobrenatural. Quando nós saímos do reino das trevas e nos declaramos salvos através de Jesus Cristo, assumimos uma posição de antagonismo contra o reino de Satanás onde reina a maldição, a derrota e a ruína eterna.

A responsabilidade de apropriação das bênçãos e das promessas de Deus agora é nossa, precisamos aprender a fazer uso da ação declarativa profética no nosso dia a dia, Você tem a escolha de ser e de viver aquilo que Deus diz que você realmente é, ou viver aquilo que o diabo, mentindo, diz que você é, porque ele é mentiroso desde o princípio.

1) Quando nós passamos a exercitar a ação declarativa profética no nosso cotidiano, começamos a viver debaixo de um céu e de uma cobertura profética sobre nós e o reino de Deus vai sendo estabelecido.

2) Precisamos, como profetas de Deus, pedir a Ele para que adestre as nossas mãos para a batalha e os nossos dedos para a guerra no campo da nossa ação profética e da apropriação dos recursos e valores sobrenaturais do seu reino. “Bendito seja o SENHOR, minha rocha, que adestra as minhas mãos para a peleja e os meus dedos para a guerra” (v.1).

3) O Salmista Davi pediu a Deus para que o livrasse da espada maligna, porque enquanto a bíblia é a espada do Espírito Santo, sabemos que a espada do diabo é o argumento da mentira. “Estende as mãos desde o alto; livra-me e arrebata-me das muitas águas e das mãos dos filhos estranhos, cuja boca fala vaidade e cuja mão direita é a destra da falsidade. A ti, ó Deus, cantarei um cântico novo; com o saltério e com o instrumento de dez cordas te cantarei louvores.

É ele que dá a vitória aos reis e que livra a Davi, seu servo, da espada maligna” (vv.7-10).

4) O salmista termina o texto com uma linda declaração profética sobre seus filhos, sua casa, seus negócios, seu bens crendo que ele estaria vivendo debaixo de um céu profético de bênçãos. 144:12-15.

a) Ação profética declarativa sobre a família. “Para que nossos filhos sejam, como plantas, bem desenvolvidos na sua mocidade; para que as nossas filhas sejam como pedras de esquina lavradas, como colunas de um palácio” (v.12).

b) Ação profética declarativa da provisão e do suprimento. “para que as nossas despensas se encham de todo o provimento; para que os nossos gados produzam a milhares e a dezenas de milhares em nossas ruas” (v.13).

c) Ação profética declarativa sobre os negócios, salário e rendas. “Que o gado se reproduza bem, e as vacas não percam as suas crias!” (v.14a – NTLH).

d) Ação profética declarativa da saúde e proteção sobre a nossa família e o povo de Deus. “para que não haja nem assaltos, nem saídas, nem clamores em nossas ruas!” (v.14b).

e) Ação profética declarativa da bem aventurança ou felicidade sobre o povo de Deus. “Bem-aventurado o povo a quem assim sucede! Bem-aventurado é o povo cujo Deus é o SENHOR!” (v.15).

Conclusão: Portanto, cabe a nós, como profetas de Deus, tomarmos posse de um novo tempo, através de uma decisão e da nossa ação declarativa profética.

Pr. Paulo Cezar Martins

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!