A Propaganda Enganosa do Pecado

Texto: “Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras” (Ezequiel 28.16).

Introdução: Satanás foi o primeiro comerciante desonesto. Ele ofereceu o fruto proibido, anunciando vantagens inexistentes.

1. Ele usou a Palavra de Deus para conduzir ao pecado.
“Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o Senhor Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?” (Gn 3.1).
Da mesma forma, muitos usam a Bíblia para conduzir ao erro.
São tempos difíceis, são tempos de vigilância.
É tempo de guardarmos o que temos, a nossa salvação, a nossa fé, para que ninguém tome a nossa coroa (Ap 3.11).

2. Apresentou-se “amigavelmente” para uma conversa “inocente”.
“Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes “(1 Co 15.33).
Muitas pessoas se apresentam como amigas, mas querem nos levar para o mau caminho.
Provérbios 6.16 diz que aquele que semeia discórdia entre irmãos é abominável diante de Deus.

3. Mentiu quando disse que o pecado não teria consequências negativas: “É certo que não morrereis”.
“Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis” (Gn 3.4).
A quebra de princípios tem sido algo natural no meio de uma sociedade corrompida. Vive-se como se as atitudes não tivessem consequências, e sabemos que colhemos o que semeamos.

4. Mentiu quando disse que o pecado faria com que Adão e Eva fossem iguais a Deus.
“Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal” (Gn 3.5).
O erro nos promete vantagens inexistentes e, às vezes, impossíveis.
Ex: As novelas, filmes e algumas literaturas mostram pessoas que vivem de modo corrupto, imoral ou criminoso e no fim saem vitoriosas.

5. A árvore era “boa, agradável e desejável”.
“Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu” (Gn 3.6).
Este é o lado real e mais ameaçador dessa trama. O pecado tem aspecto atraente e proporciona, de fato, alguma medida de prazer. Esta é a isca que esconde o anzol.

Conclusão: Cuidado com as artimanhas do inimigo. Ainda hoje, ele anuncia prazeres imediatos e temporários, enquanto oculta prejuízos futuros e eternos. Sua mercadoria é interessante para a carne, mas o seu preço é muito alto: a alma humana.

Resista as ofertas do Diabo, pois o caminho de Deus nos reserva prazeres incomparáveis, acompanhados da paz e da presença do Senhor. Sua vontade para nós, além de ser boa e agradável, também é perfeita. Veja o que o Ap. Paulo diz em Rm 12.1-2: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

Adaptado de texto de autoria do Pr. Anísio Renato de Andrade

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!