Texto: João 20: 25-29 e Outras Passagens

 

Introdução:

Após a sua ressurreição Jesus Cristo aparece aos seus discípulos e a experiência dos discípulos naquele episódio, serve para nos encorajar e nos fortalecer até os dias atuais.


O sinal dos cravos nos desafia:

 

1) CRER NO SACRIFÍCIO DE CRISTO. v. 24-25


“Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. Disseram-lhe, então, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele respondeu: Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o dedo, e não puser a mão no seu lado, de modo algum acreditarei.”


2) EXPERIMENTAR A PAZ DE CRISTO. v. 26


Passados oito dias, estavam outra vez ali reunidos os seus discípulos, e Tomé, com eles. Estando as portas trancadas, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco!”


3) COMPROVAR O AMOR DE CRISTO. v. 27-28


“E logo disse a Tomé: Põe aqui o dedo e vê as minhas mãos; chega também a mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente. Respondeu-lhe Tomé: Senhor meu e Deus meu!”


4) EXERCITAR A FÉ EM CRISTO. v. 29


“Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram!”



CONCLUSÃO:

Posso afirmar com certeza, como o autor sacro: “Hei de ver meu Redentor; redimido, junto dele eu ei de estar. Hei de ver meu salvador; Os sinais dos cravos hei de contemplar.”

 

Pr. Vitor Hugo