O Segredo para uma vida de sucesso

Texto: Gênesis 41: 44-46 - "E disse Faraó a José: Eu sou Faraó; porém sem ti ninguém levantará a sua mão ou o seu pé em toda a terra do Egito. E chamou Faraó o nome de José Zafnate-Paneá, e deu-lhe por mulher a Asenate, filha de Potífera, sacerdote de On; e saiu José por toda a terra do Egito. E José era da idade de trinta anos quando esteve diante da face de Faraó, rei do Egito. E saiu José da face de Faraó, e passou por toda a terra do Egito"

Introdução. 
- Com certeza, José é um dos bons exemplos Bíblicos de homens que retratam um excelente modelo de liderança.
- Na verdade, quando estudamos um pouco mais a vida deste homem, encontramos também uma péssima administração familiar por parte de seu pai Jacó. José sofreu muito por ser o filho predileto de Jacó, isso despertou nos seus irmãos um espirito de inveja e ciúme.
- José foi traído, e tirado à força do convívio de sua família por seus irmãos. Entretanto, isso não o motivou a amaldiçoar o seu Deus, antes, permaneceu firme na fé, mesmo em terra estranha e, finalmente, viu acontecer o mover de Deus em seu favor quando Deus o levantou como um modelo de líder bem-sucedido.
Nesse tempo de sua vida, algumas lições foram fundamentais e é sobre essas lições que queremos falar.

1. A primeira lição.

"E disse-lhes: Ouvi, peço-vos, este sonho, que tenho sonhado: Eis que estávamos atando molhos no meio do campo, e eis que o meu molho se levantava, e também ficava em pé, e eis que os vossos molhos o rodeavam, e se inclinavam ao meu molho. Então lhe disseram seus irmãos: Tu pois deveras reinarás sobre nós? Tu deveras terás domínio sobre nós? Por isso tanto mais o aborreciam por seus sonhos e por suas palavras. E sonhou ainda outro sonho, e o contou a seus irmãos, e disse: Eis que ainda sonhei um sonho: e eis que o sol, e a lua, e onze estrelas se inclinavam a mim. E contando-o a seu pai e a seus irmãos, repreendeu-o seu pai, e disse-lhe: Que sonho é este que sonhaste? Porventura viremos, eu e tua mãe, e teus irmãos, a inclinar-nos perante ti em terra? Seus irmãos pois o invejavam: seu pai porém guardava este negócio no seu coração"(Gênesis 37: 6-11).
- Com certeza hoje fica mais fácil saber que Deus o havia escolhido para ser um grande líder. Faltou-lhe instrução, e por causa desta falta de instrutor, Deus assumiu esse lugar.
- Para ser o primeiro, é necessário aprender ser o segundo. A sua estadia no Egito foi providenciado por Deus para que a vergonha e o sofrimento despertasse nele um espírito correto.
- O ensino triunfalista contamina a alma de muitos, e ensina que devemos ser sempre o primeiro, e isto promove no coração um espirito de disputa e poder. A proposta de Deus é que aprendamos a servir em vez de ser servido.
- O trabalhar de Deus na vida de José começou já na casa de Potifar. Serviu com fidelidade que seu amo o colocou por administrador de todas as suas riquezas (Gênesis 39: 1-4).
- O fruto dessa semeadura não foi colhido de imediato, ao contrario foi provado ao ser a acusado injustamente de pecar contra a mulher de Potifar.
- A prova foi dura, José foi levado à prisão e ali mais uma vez mostrou que sabia servir em vez de ser servido. Sua credibilidade alcançou um grau tão evidente que o carcereiro-mor o pôs por líder de tudo naquele lugar e, mesmo na condição de prisioneiro, ele serviu com integridade e desprendimento (Gênesis 39: 21-23).
- Faraó ficou impressionado com seu discernimento e sabedoria ao interpretar o sonho que lhe ofereceu o lugar de segundo homem em seu governo, José já estava bem treinado nisso. Submeteu-se a Faraó e administrou com destreza tudo o que lhe fora confiado.
- José havia aprendido que para ser servido era necessário primeiro aprender a servir.
PRECISAMOS APRENDER A SERVIR E NÃO SER SERVIDO.

2. Segunda lição.

"E chamou José o nome do primogênito Manassés; porque disse: Deus me fez esquecer de todo o meu trabalho, e de toda a casa de meu pai" (Gênesis 41: 51).
JOSÉ NÃO PERMITIU QUE O SEU PASSADO GOVERNASSE O SEU FUTURO.
- A Bíblia nos conta que quando veio o tempo das vacas gordas, Deus começou a honrar toda a sua semeadura de anos, José teve seu primeiro filho e o chamou de: Manassés, e o seu significado mostrava o que estava dentro do seu coração.
- Esse homem tinha muitos argumentos na alma para não crer que as coisas acabariam bem. Tudo o que fizera até então havia se voltado contra ele mesmo.
- Tentou compartilhar uma visão com seus irmãos e colheu ódio e traição. Serviu com extrema fidelidade na casa de Potifar e acabou punido como vilão.
- Convenhamos, não era o curriculum adequado para um grande líder. Assumir o governo do Egito em nome de Faraó, correndo o risco de pagar com a própria vida se não fosse bem-sucedido, deve ter feito soar todos os alarmes na alma desse jovem de trinta anos à época. No entanto, José decidiu que o passado não seria determinante em seu futuro. Fez do nascimento de seu primeiro filho uma declaração profética e decidiu viver a vida olhando a frente.
- Não seremos nada aos olhos de Deus se não formos aprovados por Ele. É nas provações que declaramos quem somos. É nos momentos difíceis da vida que declaramos a Deus e ao mundo quem somos. Se suportamos, somos aprovados, mas se não suportamos, declaramos que não estamos preparados para receber o melhor de Deus em nossas vidas.
- Pedro havia passado por um bom tempo lançando as redes ao mar e não havia tido sucesso. Quando voltou teve um encontro com o Senhor Jesus. A primeira palavra de Jesus a esse homem foi: Volte e lance novamente as redes ao mar. O experiente pescador, não se prendeu ao passador de uma noite sem sucesso, mas sob a ordem de Jesus voltou ao mar, e por isso obteve sucesso (Lucas 5: 1-11).

3. Terceira lição.

"Ora o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente" (I Coríntios 2: 14).
- É importante discernir o tempo de Deus para cada propósito em nossa vida. Muitas vezes estamos ligados apenas no “chronos” (tempo natural) e não entendemos o “kairós” (tempo de Deus).
- É preciso ter sensibilidade espiritual para discernir os caminhos do Senhor e esta sensibilidade muitas vezes é desenvolvida em nós através dos problemas e lutas.
- Deus sabia que José precisava ser tratado na área do egoísmo e altivez e fez com que ele andasse pelo caminho de problemas e lutas. Foram 13 anos como escravo no Egito, e boa parte deles José passou no cárcere. Ali naquela terra estranha, de deuses estranhos, esse homem desenvolveu a percepção necessária para aproveitar a grande oportunidade de sua vida e tornar-se um grande líder.
- O homem de Deus não pode apenas viver o natural, mas precisava ter experiências no sobrenatural. A historia mostra o homem natural sendo incomodado com o sobrenatural. Faraó e os seus curandeiros não conseguia compreender e nem discernir o sobrenatural de Deus, dai José já aprovado por Deus entra em sena e age com poder diante daquele que se dizia ter o poder.
- Os especialistas em agricultura, meteorologia, a ciência natural, nada podia fazer, mas o sobrenatural de Deus traz a solução para um problema extremamente difícil.
- Todos os anos o Egito vivia os ciclos naturais de plantio e colheita, mas o Senhor estava por fazer algo além das medidas. José o homem de Deus, preparado por Deus discerniu esse tempo.
- O texto que estamos estudando (Gênesis 41: 44-46) hoje mostra José recebendo autoridade sobre todo o Egito, mas ao ser nomeado administrador de Faraó, ele não foi gozar do conforto de um palácio, mas “andou por toda a terra do Egito” (Gênesis 41: 46). Em outras palavras, muitos querem a chave do sucesso, mas não querem trabalhar, querem entrar no gozo sem trabalho.
- Há épocas em que semeamos e colhemos num nível natural, mas há momentos em que Deus libera uma unção sobrenatural de multiplicação e precisamos nos mover para não perdê-la.

4. Quarta lição.

"E ajuntou todo o mantimento dos sete anos, que houve na terra do Egito, e guardou o mantimento nas cidades, pondo nas cidades o mantimento do campo que estava ao redor de cada cidade. Assim ajuntou José muitíssimo trigo, como a areia do mar, até que cessou de contar; porquanto não havia numeração" (Gênesis 41: 48-49).
- Vacas gordas é sinal de investimento e não gozo. José nos ensina que durante os sete anos de abundância foram erguidos celeiros ao redor das cidades para guardar os grãos colhidos e foi isso que garantiu a abundância, mesmo no tempo da seca.
- Todo homem que permite o despertar de Deus em sua vida, ganha do Senhor o discernimento e por isso quando vier os dias maus, passara com a cabeça erguida porque soube administrar os bens que Deus colocou em suas mãos.

Conclusão.
- Não há como compreender o sobrenatural de Deus não participando das reuniões na Igreja. É com conhecimento que aprendemos a administrar tudo o que o Senhor tem nos dado.
Quando o Senhor dá, é você que administra e não ele, mas um dia terá que prestar contas (Mateus 25: 14-30).

Pr. Luis Antonio de Carvalho

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!