O homem que precisava voltar para casa

Texto: Marcos 5:1-20
1 Chegaram então ao outro lado do mar, à terra dos gerasenos. E, logo que Jesus saíra do barco, lhe veio ao encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo,
o qual tinha a sua morada nos sepulcros; e nem ainda com cadeias podia alguém prendê-lo; porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas; e ninguém o podia domar; e sempre, de dia e de noite, andava pelos sepulcros e pelos montes, gritando, e ferindo-se com pedras.
Vendo, pois, de longe a Jesus, correu e adorou-o;
e, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? conjuro-te por Deus que não me atormentes. Pois Jesus lhe dizia: Sai desse homem, espírito imundo.
E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? Respondeu-lhe ele: Legião é o meu nome, porque somos muitos.
E rogava-lhe muito que não os enviasse para fora da região.
Ora, andava ali pastando no monte uma grande manada de porcos.
Rogaram-lhe, pois, os demônios, dizendo: Manda-nos para aqueles porcos, para que entremos neles.
E ele lho permitiu. Saindo, então, os espíritos imundos, entraram nos porcos; e precipitou-se a manada, que era de uns dois mil, pelo despenhadeiro no mar, onde todos se afogaram.
Nisso fugiram aqueles que os apascentavam, e o anunciaram na cidade e nos campos; e muitos foram ver o que era aquilo que tinha acontecido.
Chegando-se a Jesus, viram o endemoninhado, o que tivera a legião, sentado, vestido, e em perfeito juízo; e temeram.
E os que tinham visto aquilo contaram-lhes como havia acontecido ao endemoninhado, e acerca dos porcos.
Então começaram a rogar-lhe que se retirasse dos seus termos.
E, entrando ele no barco, rogava-lhe o que fora endemoninhado que o deixasse estar com ele. Jesus, porém, não lho permitiu, mas disse-lhe: Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes o quanto o Senhor te fez, e como teve misericórdia de ti.
Ele se retirou, pois, e começou a publicar em Decápolis tudo quanto lhe fizera Jesus; e todos se admiravam.

Introdução:

História da Região

I. Os níveis de “Possessão” presentes na história:

1. A possessão individual – “espíritos...” A aquele homem era possesso de uma Legião de espíritos maus.
2. A possessão coletiva – a cumplicidade-essencial-inconsciente! Há mais de 300 anos que a região era objeto de “ocupação”. Geresa vem da raiz de uma palavra semítica “ger”...que expressa opressão, dominação, possessão...
3. A possessão dos principados espirituais.Há um indivíduo possesso, há uma cultura possessa de uma idéia de possessão (300 anos de possessão estrangeira), e há os principados e potestades, que se alimentam da produção da cultura humana: a serpente come o pó da Terra, a produção do caminhar dos humanos.

II. A questão de hoje é: Por que Jesus não deixou o Gadareno seguir - historicamente com Ele?

1. A razão espiritual: “Conta o que Deus fez por ti”. Deus estava nele? Sim! Deus estava nele. E era por ele. Quando se crê nisto pode-se andar pelo mundo afora...
2. A razão psico-social: O totem tinha que “libertar” Decápolis. Aquele homem era uma espécie de bicho necessário naquela região. Era o único livre numa terra de escravos. Os loucos são livres pelos sãos. Os sãos precisam da loucura dos loucos livres a fim de não enlouquecerem em sua obediência à opressão. Toda sociedade, família, e ajuntamento humano, acaba precisando de um gadareno a fim de poder se sentir menos enlouquecido...Os gaderenos ficam loucos pela coletividade.
3. A razão psico-familiar: “os teus” = um homem que “se perde-de-si”, só volta a si com “os seus”. Saúde humana só se estabelece como real quando pode sobreviver à família...
4. A razão psico-individual: um homem sem Self sadio tem que ser portador da Graça – “Misericórdia” – pois é só na Graça que alguém se “re-apropria” do “eu” sem medo!

III. Lições para hoje:

1. Se o próprio Jesus – “a melhor companhia” – mandou o homem de “volta para os seus” – significa que melhor para a alma dele que ir adiante, era voltar atrás. Às vezes só se avança de volta para as origens.

2. Quem conhece a Deus carrega em “si” o Senhor e a Palavra, por isto, ele é uma “legião” para os outros. O homem não precisa de multidão, ele era uma multidão. Daí, “o que tiver a legião”, depois de encontrar a Paz, será enviado para os “seus” e para todos!

3. Se para Jesus – que “convidava alguns a segui-lo” – poderia haver a possibilidade de ser melhor para alguém não ir com Ele, o que dizer da Igreja? como ela é? É a “Igreja” um bem necessário para todos os homens?

4. Ninguém que um dia perdeu o controle do “Self” encontrará melhor manutenção de cura que em duas coisas:
1. O encontro com o “outro”. “Os teus...os da tua casa...”
2. O testemunho da Graça! “conta o que o Senhor fez por ti...como teve misericórdia de ti...”
Seguem com Jesus no Caminho mesmo com aqueles que não são vistos andando no caminho com Ele.

O Gadareno não era um desviado do Caminho. Ele era apenas um homem para quem o Caminho disse que havia um caminho particular a fazer...
Todos os caminhos levam a Deus quando o caminho de cada um acontece no Caminho...
Há um só Caminho...e nele há trilhões de pequenos caminho...um deles é o seu...que seja Nele: o Caminho!

Somente vivendo o seu caminho no Caminho você será curado!
Só há sanidade quando não fugimos de nosso caminho, no Caminho!

Autor: Reverendo Caio Fábio

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!