Adoração ao Santíssimo
Adoração ao Santíssimo (Photo credit: MAVJ)

Enquanto a adoração fala do que somos, o louvor fala do que fazemos.

A adoração é gerada dentro do homem, onde só Deus pode ver. O louvor inevitavelmente se exterioriza, onde os homens também podem ver. Como vimos até aqui, adoração significa reverência a Deus, através de uma vida de reconhecimento e amor.Não é possível adorar sem louvar, mas é possível louvar sem adorar.
Deus disse: "...este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim..."

Os verdadeiros adoradores estão compromissados com Deus interior e exteriormente.

A música é um veículo, um transporte para o louvor e a adoração. Louvar a Deus se torna muito agradável com o respaldo (apoio) da música. É muito gostoso expressar nosso louvor a Deus através dela. A música não é fundamental mas coopera. Ela tem sua importância:
- É uma criação de Deus (Romanos 11.36; Apocalipse 4.11);
- E como a bíblia nos mostra, a música está presente até no céu (Apocalipse 14.3; 15.3).

A bíblia faz inúmeras menções sobre o louvor a Deus com a música:

● "Davi e toda a casa de Israel alegravam-se perante o Senhor, com toda sorte de instrumentos..." (2 Samuel 6.5)
● "Louvai ao Senhor, porque o Senhor é bom; cantai louvores ao seu nome, porque é agradável." (Salmos 135.3)
● "Louvarei ao Senhor durante a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus, enquanto eu viver." (Salmos 146.2)
● "Louvem-lhe o nome com flauta; cantem-lhe salmos com adufe e harpa." (Salmos 149.3)
● "Louvai-o ao som da trombeta; louvai-o com saltério e com harpa. Louvai-o com adufes e danças; louvai-o com instrumentos de cordas e com flautas. Louvai-o com címbalos sonoros; louvai-o com címbalos retumbantes." (Salmos 150.3-5)

A adoração pode conter a música, mas nem sempre a música contém adoração.

Pr. Daniel Souza