As Virtudes de um Servo Humilde

Texto: Marcos 1:1-8

INTRODUÇÃO

1. O nosso convívio em comunidade tem muitas semelhanças com a atividade de um corpo.

- Cada membro recebe uma função específica no corpo. Da mesma forma cada filho de Deus recebe um ministério que precisa ser exercido para a saúde da igreja.

2. Entretanto, os nossos ministérios precisam estar resguardados de todo orgulho.

- Pois o que recebemos não pertence a nós, mas a Deus. Por isso, a humildade é uma marca distintiva dos servos de Deus.
De que forma podemos aprender com João Batista a ter um coração humilde em nossos ministérios?
Marcos nos revela em seu evangelho algumas virtudes de João Batista que fazem parte da uma vida de um servo humilde.

A primeira virtude é:

I. Submissão ao chamado de Deus.

1. João Batista foi submisso à vontade de Deus e não hesitou em cumprir o seu chamado (v. 4 “apareceu João Batista no deserto [...]”).

- Seu ministério havia sido profetizado pelo profeta Isaías (v. 2 “Conforme está escrito na profecia de Isaías [...]”).

- Deus tem um plano no seu reino para cada um de nós. Precisamos estar dispostos a obedecer ao ministério que ele tem revelado para nossas vidas.

2. Submissão requer de nós disposição para agir para o estabelecimento do que recebemos.

- João percorreu a região da Judéia pregando e batizando aqueles que se arrependiam (v.5).

- Quem recebeu um dom de Deus não pode permanecer na inatividade. Aqueles que enterram o seu talento estão em desobediência a Deus. A sua omissão prejudica o desenvolvimento do corpo de Cristo.
É visível a submissão daqueles que são servos humildes, que decidiram agir ao invés de esconder o seu dom.

A segunda virtude que podemos notar em João Batista é:

II. Fidelidade ao ministério que recebeu de Deus.

1. João recebeu de Deus uma mensagem que consistia num rito atrelado a uma mensagem de perdão (v. 4 “apareceu João Batista no deserto, pregando batismo de arrependimento para remissão de pecados”).

- Seu dever era levar aos aflitos por causa do pecado uma mensagem de perdão. Ele não misturou o seu ministério com quaisquer outro ensino. Não podemos prostituir os nossos ministérios.

- O que Deus colocou sob nossa responsabilidade devemos cumprir como nos foi dado. Caso contrário estaremos agindo sem fé e com soberba.
O servo humilde do Senhor é fiel e não macula o seu ministério.

Por fim, João Batista nos ensina outra virtude importantíssima nos servos humildes:

III. Reconhecimento das suas limitações.

1. Embora pregasse o perdão, João sabia que não possuía o poder de expiar pecados (v. 7 “E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de, curvando-me, desatar-lhe as correias das sandálias”).

- O maior poder estava para ser revelado em Jesus. Este tiraria de uma vez por todas a culpa do pecado sobre aqueles que cressem (João 1:29). João reconheceu isso e se submeteu.

- Precisamos ter a capacidade de reconhecer que não somos poderosos como pensamos.

- Todo o poder de nossas vidas vem de Cristo (João 15:5 “... sem mim nada podeis fazer”).

CONCLUSÃO

- A humildade de João é um exemplo do que Deus espera de todos aqueles que lhe servem. Para isso precisamos anular o nosso ego e nos submeter à vocação que recebemos do Senhor.

- Agindo com fidelidade para com Deus, reconhecendo que dependemos exclusivamente de Cristo para a realização da nossa vocação nessa vida.

- Portanto, busquemos o lugar de servos humildes. Amém!


Rev. Leonardo J. N. Félix

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!