TEXTO: MATEUS 7:1-5 “Não julgueis para que não sejais julgados".

Tese: Para prevenir contra a possibilidade de julgar os outros indevidamente.

INTRODUÇÃO:

1. Mateus 7:1- Uma das escrituras mais citada. Infelizmente, é também uma das mais mal aplicadas (usada para ensinar contra todas as críticas, a prática da disciplina na igreja ou a exposição do erro).

2. Considere Mateus 7:1-5 e sua advertência contra o mal de julgar os outros.

 

I. JULGAMOS INDEVIDAMENTE QUANDO JULGAMOS SEM MISERICÓRDIA E AMOR. V. 1-2.

A. Jesus ensinou que o juízo com que julgarmos, seremos julgados.

B. Dizem que os índios Sioux têm uma oração: "Ó Grande Espírito, permita-me não julgar o outro até que eu tenha usado seus mocassins uma lua ou duas."

C. Observe Tiago 2:12-13, Gálatas 6:7. O princípio “bumerangue".

D. Ao considerar nosso julgamento dos outros, devemos julgar os outros da mesma maneira que nós queremos ser julgados - misericordiosamente, amorosamente.

 

II. JULGAMOS MAL QUANDO JULGAMOS SEM AUTO-EXAME. VERSÍCULOS 3-4.

A. Jesus comparou o homem que não analisou a si próprio como um homem ignorando a trave no seu próprio olho ao tentar remover o argueiro do olho do seu irmão.

B. Muitas vezes é mais fácil ver as falhas dos outros, do que ver a nossa. Nós às vezes nos enganamos sobre as nossas próprias falhas (Vaidade - auto-respeito, presunção - fazendo a maioria dos ativos, suscetibilidade - a sensibilidade, a preocupação - inquietação).

C. Observe as palavras de Paulo em II Coríntios 13:5. Também Gálatas 6:1.

D. Antes de julgar os outros, devemos examinar a nós mesmos.

 

III. JULGAMOS MAL QUANDO JULGAMOS SEM AUTODISCIPLINA. V. 5.

A. Jesus ensinou que a pessoa que deixa de primeiro corrigir suas próprias falhas é um hipócrita. (dissimulador).

B. Considere os problemas que esta atitude causa no seio das famílias (ex: marido, esposa ou esposo falha, por não levar a sério as responsabilidades, o marido critica a companheira por não perceber o valor de um Real, mesmo que ele tenha acabado de gastar um maço de dinheiro com seus próprios desejos, etc.).

C. Observe as palavras de Paulo em Romanos 2:21-23. Também em Tiago 1:22-25.

D. Antes de julgar os outros e os seus defeitos, uma pessoa deve primeiro corrigir suas próprias falhas (colocar sua própria casa em ordem).

 

CONCLUSÃO:

1. Embora seja necessário usar o bom senso, devemos ter cuidado para não julgar indevidamente.

Pr. Aldenir Araújo