Restituindo a Pérola do Prazer em estudar a palavra de Deus

TEXTO BÁSICO: 1 Pedro 2.1,2

 

INTRODUÇÃO

Desde 1991, a Organização Mundial de Saúde, em associação com a UNICEF, promove uma campanha mundial no sentido de proteger, promover e apoiar o aleitamento materno. A UNICEF calcula que o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida pode evitar, anualmente, 1,3 milhão de mortes de crianças menores de cinco anos.

O leite materno é um alimento completo para o recém-nascido até os seis primeiros meses de vida. Ele contém todas as proteínas, açúcar, gordura, vitaminas e água que o bebê necessita para ser saudável. Após os seis meses, a alimentação deve ser acrescida com outros alimentos.

Todo cristão recém-nascido precisa também ser amamentado. Ele necessita do genuíno leite espiritual da Palavra: “Desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para salvação” (1 Pe 2.2). Assim como um bebê chora pedindo o leite materno, todo cristão deve desejar ardentemente o leite da Palavra.

O estudo de hoje é sobre a Palavra de Deus, o alimento principal da dieta espiritual do cristão.

 

1. O LEITE NA BÍBLIA

A palavra leite (halab) aparece 40 vezes no Antigo Testamento, literalmente para indicar o leite de animais (Dt 32.14) e o leite humano (Is 28.9), e figuradamente para descrever abundância e fartura (Êx 33.3; Lv 20.24). No Novo Testamento, a palavra leite (Gala) aparece 5 vezes: (1 Co 3.2 e 9.7; Hb 4.12,13; 1 Pe 2.2).

O leite foi um alimento importante no cardápio de Israel.Bebia-se leite de vaca, ovelhas e cabras (Dt 32.14; Pv 27.27; Is 7.22). Os produtos derivados do leite eram bastante consumidos, principalmente a manteiga, o queijo e a coalhada (Gn 18.8; Is 7.22). O leite era colocado num saco de couro e este sacudido e espremido até que se formasse a manteiga (Pv 30.33). O queijo também era feito do leite (2 Sm 17.29).

Leite e mel foram usados de forma combinada, metaforicamente, para indicar a abundância da terra prometida: a terra que mana leite e mel (Dt 6.3; Js 5.6). Provavelmente, o leite era misturado ao vinho e ao mel (Gn 49.12; Ct 5.1; Is 55.1). A Palavra de Deus é comparada ao mel, alimento rico e nutritivo (SI 19.10; 119.103; Ez 2.3 e Ap 10.9).

 

2. A PALAVRA COMO ALIMENTO

Em nosso texto básico, Pedro chama a Bíblia de "o genuíno leite espiritual". Ele compara o crente a uma criança recém-nascida que necessita dessa Palavra para o seu crescimento. A Palavra é o leite materno do cristão recém-nascido.

A partir desta idéia de Pedro, encontramos na Bíblia vários ensinos sobre a importância da Palavra de Deus.

2.1. É pela palavra que somos gerados ou nascemos espiritualmente. Um cristão nasce espiritualmente por meio da Palavra. Pedro declara: Pois fostes regenerados não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente (leia 1 Pe 1.23). Paulo usa a mesma idéia sobre a santificação da igreja realizada por Jesus Cristo (Ef 5.26).

A Palavra também é comparada a uma semente que produz vida (leia Mc 4.14-20; Tg 1.18; Hb 4.12).

No contexto de missões e evangelização, Paulo também declara que a fé vem ou nasce pelo ouvir a Palavra de Deus. E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo (Rm 10.17).

2.2. É pela palavra que crescemos ou sobrevivemos espiritualmente. É por isso que Pedro diz que devemos desejá-la ardentemente. Um recém-nascido expressa esta necessidade pelo choro ardente. O alimento da Palavra é uma necessidade da alma (SI 42.1,2).

O alimento da Palavra é suficiente. Não precisa de adições, só a Palavra (SI 1). Cuidado com o leite falso, com o falso ensino.

O salmista diz: “A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices. Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos. O temor do Senhor é límpido e permanece para sempre; os juízos do Senhor são verdadeiros e todos igualmente, justos (SI 19.7-9). O salmista Davi declara que a Palavra de Deus produz restauração, sabedoria, alegria, visão, segurança e justiça” (SI 19.7-9).

O Salmo 119 apresenta a excelência da Palavra de Deus. E o salmista declara os efeitos ou os significados que a Bíblia tem para ele:

• Felicidade (v.1,2); • Santificação (v. 9, 11); • Consolo (v. 50); • Sabedoria (v. 98-100); • Direção (v. 105); • Paz (v. 165).

2.3. É pela palavra que somos santificados. Jesus é quem declara esta verda­de: Santifica-os na verdade; a tua pa­lavra é a verdade (Jo 17.17). A santificação do crente acontece por obra do Espírito Santo, que se utiliza da Palavra.

No Salmo 119, a Palavra é coloca­da como fonte de purificação: De que maneira o jovem poderá guardar puro o seu caminho? Observando-o segun­do a tua palavra. Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar con­tra ti (119.9,11).

2.4. É pela palavra que somos aperfeiçoados e habilitados para o serviço. Leia o trecho de 2 Tm 3.16,17: Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justi­ça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilita­do para toda boa obra.Observe três lições:

2.4.1. O que é a Palavra? Ela é inspirada por Deus (2 Pe 1.20,21).

2.4.2. Qual a sua utilidade? Ensinar, repreender, corrigir e edu­car (SI 119.98-100).

2.4.3. Qual a sua finalidade? Aperfeiçoar o seu leitor e habilitá-lo para toda boa obra (2 Tm 2.15). É por isso que precisamos ler e es­tudar a Bíblia diariamente. Ela é o ali­mento necessário para o nosso cres­cimento.

 

3. COMO SE ALIMENTAR DA PALAVRA?

Há muitas sugestões sobre como estudar a Bíblia. E cada pessoa deve utilizar a melhor ou a mais adequada à sua necessidade.

Quero sugerir alguns princípios que devem ser considerados no estudo in­dividual da Bíblia.

3.1. Reserve um tempo diário para a leitura da Bíblia. A leitura deve ser diária e acompa­nhada de meditação no texto (S11.2,3). Faça uma refeição diária com o ali­mento celestial.

3.2. Leia especificamente a Bí­blia. Não substitua a leitura bíblica pela leitura de comentários bíblicos, dicio­nários ou sermões (Jo 5.39).

3.3. Leia a Bíblia sempre acom­panhada com a oração. O entendimento do texto é obra de Deus (SI 119.18). Precisamos da ilu­minação do Espírito Santo para ir além da mera letra. Aproxime-se da Bíblia com humildade (1 Co 8.1-3).

3.4. Leia a Bíblia para aumentar o seu conhecimento de Deus.Conhecemos a Deus por meio da Escritura Sagrada. Lembre-se que Ele é uma pessoa. Ele se auto-revela no texto sagrado, o qual leva-nos a uma comunhão mais íntima com Ele (Is 55.6-11).

3.5. Leia a Bíblia com o objetivo de praticá-la. Não seja um mero ouvinte ou estudioso da Palavra, mas um operoso praticante (Tg 1.22-25).

 

CONCLUSÃO

Ao encerrar este estudo, quero enfatizar a importância da meditação na Bíblia acompanhada da oração. Esta foi a oração do salmista: Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da tua lei (SI 119.18). Primeiro, ele reconhece que a Bíblia, a Palavra de Deus, está repleta de maravilhas. Segundo,que ele só pode contemplar estas maravilhas se Deus abrir os seus olhos espirituais. Terceiro, ele ora e estuda a Palavra.

 

Pr. Josias Moura

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!