Os milagres de Jesus

Os verdadeiros milagres são de Deus, não pertencem ao homem. Um milagre é uma manifestação do poder divino de maneira incomum e extraordinár...

Os verdadeiros milagres são de Deus, não pertencem ao homem. Um milagre é uma manifestação do poder divino de maneira incomum e extraordinária. O milagre divino, quando Deus quer que seja operado, sempre é para curar, para salvar e chamar nossa atenção para o poder divino.

Os milagres de Cristo eram dessa natureza. Destinavam-se a chamar a atenção para o Seu Ministério, e provar que Ele era o esperado Messias, cuja vinda havia sido predita pelos profetas, séculos antes. Eram evidências da sua divindade e para ser acreditado como sendo o “Enviado de Deus.”

Os milagres são descritos nos quatro Evangelhos. Eis alguns deles:

1 – Nas bodas de Canaã Jesus transformou a água em vinho (João 2: 1-11)

Jesus transformou a água em vinho a pedido de sua mãe. Maria esperava que Ele fizesse um milagre? Isso não se sabe, mas podemos ver nessa passagem que Maria claramente dependia de seu filho e tinha fé que Ele seria capaz de cuidar de uma má situação.
Este foi o primeiro milagre de Jesus. Ele estava demonstrando o Seu poder sobre a natureza. Quando seus discípulos viram isso João nos diz que acreditaram. Diariamente Deus faz o vinho de maneira usual, nos vinhedos em quantidades quase ilimitadas e ninguém fala nada.

2 – A multiplicação de cinco pães e dois peixes (Marcos 6: 31-44)

Houve uma ocasião em que Jesus olhou para o céu, abençoou e multiplicou cinco pães e dois peixes para uma multidão faminta.
O fato ocorreu diante dos Apóstolos e das pessoas para quem Ele pregava e os peixes e pães puderam ser repartidos entre mais de cinco mil homens, mulheres e crianças, recebendo cada um deles sua parte suficiente para comer e ficarem satisfeitos. Todo o dia Deus alimenta milhões de pessoas com os frutos da terra e ninguém fica perplexo.

3 – Jesus acalmando a tempestade (Marcos 4: 35-41)

Uma vez Jesus teria deixado perplexos os discípulos ao caminhar sobre as águas do mar durante uma tempestade. Ele repreendeu o vento e disse ao mar: “Acalma-te, emudece! O vento se aquietou e fez-se grande bonança. E os Apóstolos falaram uns aos outros: Mas quem é este que até o mar e o vento lhe obedecem?”

4 – A cura do endemoninhado de Cafarnaum (Marcos 1: 23-28)

Jesus fez vários exorcismos, entre eles a cura de um homem com um espírito imundo, que estava na sinagoga, em Cafarnaum e que desafiou Jesus dizendo: És Jesus Nazareno, vieste destruir-nos? Bem sei quem és – o santo de Deus. Então Jesus mandou que o espírito saísse dizendo: Cala-te e sai dele, e assim, ele saiu clamando com grande voz. E todos se admiraram falando entre si: “Que doutrina é essa Ele fala com autoridade e os espíritos imundos lhe obedecem!”

5 – Jesus faz quatro curas de cegos:

O de Jericó (Marcos 10: 46-52).
O de Betsaida (Marcos 8: 22-26).
O de nascença (João 9: 1-41).
Os dois cegos de Cafarnaum (Mateus 9: 27-31).

6 – Jesus realizou quatro curas de paralíticos:

O homem com a mão seca (Marcos: 3: 1-6).
O paralítico de Cafarnaum (Marcos 2: 1-12)
A da piscina de Betesda (João 5: 1-15).
A da mulher da sinagoga (Lucas 13: 10-17).

7 – Jesus curou também leprosos:

Um leproso (Marcos 1: 40-45).)
Dez leprosos (Lucas 17: 11-19).

8 - Jesus ressuscitou mortos:

Ressurreição do filho da viúva de Naim (Lucas 7: 11-17).
Da filha de Jairo (Marcos 5: 21-24).
Ressurreição de Lázaro (João 11: 1-44).

9 – Jesus realizou também curas em massa:

Em Cafarnaum (Lucas 4: 40-41).
Num povoado (Lucas 5: 15).
Ao descer do monte (Lucas 6: 17-19).

Enfim, todos esses milagres estão descritos na Bíblia, mas devem existir muitos outros ainda, de que não se tem conhecimento.

Olhando essa dinâmica de Jesus no uso desses sinais, vemos a atuação plena de Deus agindo no meio da humanidade necessitada. Os milagres de Jesus indicam a presença libertadora de Deus, escutando o clamor daquele que sofre, do que está doente, do marginalizado. O milagre é um pequeno sinal para lembrar Deus presente, atuante e vivo.

Vejamos o relato em Mateus 8: 8-10, comprovando a fé que Jesus admira e espera de nós: “Mas o centurião replicou: - Senhor, não sou digno que entres
no meu teto. Basta que pronuncies uma palavra e meu criado ficará curado. Também eu tenho um superior e soldados às minhas ordens. Se digo a este que vá, ele vai; a outro que venha, ele vem; ao servo que faça isso e ele o faz. Ao ouvi-lo Jesus se admirou e disse aos que os seguiam: Eu vos asseguro: Fé semelhante não encontrei em nenhum israelita.”

É isso que Deus espera de nós, para que possamos ver os milagres que Ele realiza ainda hoje, em nosso meio, não pelos nossos merecimentos, porque não os temos, mas pela infinita misericórdia de Deus para conosco, Glória a Deus!

Fonte: Portal 4IEQ

Artigos Relacionados

Pregação 4436221444127832553

Postar um comentário

emo-but-icon

Popular

Recentes

Comentários

Seguidores

Siga no Facebook

Siga no Google+

item