O maior fracasso na história da humanidade

Texto: Mateus 26.14-25,47-50; 27.1-5

 

Introdução:

Ao longo da história, uma plêiade de homens ilustres, engrossaram as fileiras dos fracassados, renderam-se ao pecado, entregaram-se à volúpia e aos vícios desregrados. Macularam seus nomes com a maldade, conspurcaram suas vidas, enlamearam-se, emporcalharam-se. Deixaram de ser heróis, guardiões da virtude para serem protagonistas das desgraças. Sujaram seus nomes de tal forma que são sempre lembrados com desprezo. Exemplo: Nero, Hitler, Mussoline, Idi Amim Chaucesco.
Todavia, o maior fracasso da história foi Judas e isto por várias razões:

 

I. Judas perdeu a maior oportunidade

As oportunidades passam pela nossa vida e às vezes jamais voltam. É loucura desperdiçá-las. Judas teve grandes oportunidades.

1. Judas foi chamado para ser apóstolo de Jesus – Lc 6.12-16 = Depois de uma noite de oração, depois de estar subalterno à vontade do Pai, Jesus chama os homens que haveriam de dar continuidade à sua obra. Homens escolhidos com atenção, com oração. Que privilégio! Que bênção! Era do grupo íntimo de Jesus. Grupo que andou com Jesus. Que caminhou com Jesus. Em vez de ser coluna da igreja, em vez de ser bênção para o mundo foi traidor. Brincou com Deus. Desperdiçou a esplêndida oportunidade. Foi mais que religioso, foi amigo de Jesus e o traiu.

2. Judas tinha excelentes qualidades =
2.1. Era inteligente, estudado, líder, com grande capacidade em assuntos financeiros
Foi escolhido como tesoureiro do grupo dos apóstolos. Era homem de confiança. Ninguém podia imaginar qualquer deslize dele. Mantinha as aparências.
2.2. Tinha um bom nome = O nome JUDAS era um nome predileto naquela época. Significa LOUVOR. Maria, mãe de Jesus, tinha outro filho com este nome. A partir da traição de Judas, ninguém mais usa o nome de Judas. O louvor cessou. Aquele que devia ser louvor foi maldição. Aquele cuja vida devia ser um tributo de glória, foi um opróbrio.
2.3. Era muito respeitado pelos outros apóstolos = Judas gozava de grande prestígio entre os doze apóstolos. Quando Jesus na última ceia disse que um deles haveria de traí-lo, ninguém suspeitou de Judas. Ninguém acusou Judas. Ninguém perguntou: “É Judas, o traidor?” Somente Jesus sabia o que havia no coração de Judas: “Porventura sou eu?” João 13.28 – Mesmo depois que ele saiu da mesa, os outros não perceberam que ele era o traidor.

3. Judas viveu com Jesus = Judas viveu e conviveu com Jesus. Tinha intimidade com aquele que é a luz do mundo, com aquele que é o caminho, a verdade e a vida. Com aquele que é a porta da salvação. Com o bom pastor. Conviveu com aquele que é o salvador do mundo.
Judas andou com Cristo três anos. Ouviu suas palavras de salvação, de arrependimento, de perdão, de vida eterna. Ouviu os maiores sermões da história. Escutou a própria voz de Deus. Presenciou os milagres: viu cegos, coxos, paralíticos, leprosos serem curados. Viu mortos ressuscitando. Viu os céus descerem a terra e mesmo assim continuou apenas mantendo as aparências. Viu multidões aceitando a Jesus, acostumou-se com o sagrado, e mesmo assim não aceitou a Cristo como o salvador da sua alma.

4. Judas pregou o Evangelho a outros, mas não foi salvo = Ele era um apóstolo engajado. Era ativista. Trabalha. Às vezes ele não tinha tempo para comer. Percorria toda a Galiléia e Judéia a pé. Evangelismo de cidade em cidade. Ele pregava um Cristo real, mas um Cristo que ainda não havia aceitado.
Hoje também há muitos membros da igreja que não são crentes. Que nunca nasceram de novo. Que pregam, evangelizam, mas que nunca nasceram de novo.
Jo 6.64 = à multidão de discípulos Cristo disse: “Contudo há descrentes entre vós. Pois Jesus sabia desde o princípio quais eram os que não criam e quem o havia de trair.
Mt 7.21-23 = “Nem todo o que me diz Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus…muitos naquele dia hão de dizer: Temos profetizado…expelimos demônio…fizemos muitos milagres…NUNCA VOS CONHECI.”
Meu amado, Deus tem lhe dado muitas oportunidades. Você tem ouvido de Jesus, tem escutado um sermão, lido um folheto. Hoje Deus está falando com você. Quem não aproveitar as oportunidades de Deus é semelhante a Judas Iscariotes.

 

II. Judas foi o maior fracasso da história, porque cometeu o maior erro: traiu a Jesus!

1. Judas traiu o seu bom nome = Seu nome era motivo de júbilo. Era louvor. Tornou-se vergonhoso, vil, hediondo. Traiu sua própria história. Seu próprio rumo, sua própria vida, seu próprio nome. Hoje ninguém mais usa o nome de Judas, mas sim Pedro, Thiago, João.

2. Judas traiu o seu talento = Ele podia ser bênção. Podia ser um ganhador de almas. Podia ser um forte estandarte da igreja. Mas era avarento. Era materialista. Era egoísta. Era ladrão. Era pseudo-filantropo (Jo 12.4-6). Era um aproveitador. Um mercadejante. Um explorador. Usava a religião para se enriquecer. Seu deus era o dinheiro. Não se preocupava com a glória de Deus nem com os necessitados, mas em aumentar suas riquezas.

3. Judas traiu o Senhor = Jesus o amou. Jesus o chamou. Judas mais do que ninguém conhecia a Jesus. Sabia que Ele era o Filho de Deus. Sabia que Ele era o único Salvador. Mas não abriu espaço na sua vida para Jesus. Jamais se entregou a Ele. Nunca o amou de fato. Sua religião era de costume. Era vazia. Era falsa. Ele não amava a Jesus. Ele deu lugar ao diabo. Ela escancarou sua vida ao inimigo. Jesus entra em Jerusalém. Avisa seus discípulos que vai à cruz. Então Judas procura as autoridades nas caladas da noite, na surdina e propõe um negócio. Está disposto a vender a Jesus, a trair Jesus. Negócio fechado! Volta novamente para o grupo como se tudo tivesse normal. É frio. É calculista. Jesus vai para o cenáculo. Lá os ensina. Jo 13 = Lavapés. Cristo lava os pés dos apóstolos. Lava os pés de Judas também. Sabe da trama. Não diz nada para Judas. Quer ganhar seu coração, mas o coração de Judas está insensível, fechado. Na hora da ceia Jesus diz: “Um de vós me trairá.” Todos perguntam: “Porventura sou eu Mestre?” Judas cinicamente, pergunta: “Acaso sou eu Mestre?” Tu o disseste, respondeu Jesus (Mt 26.25). Jesus ainda lhe dá um pedaço de pão – um gesto de amizade. Judas então se levanta. Sai. Busca os carrascos. Não suporta a presença da luz. Não agüenta ficar perto de Jesus. Jesus o incomoda. Os sacerdotes já o aguardavam. Tudo estava pronto. Judas então diz: “Aquele a quem eu beijar, é esse, prendei-o” Vai à frente dos algozes. Capitaneia, lidera a corja dos malfeitores. Atravessa o Cedrom. Entra no Getsêmani. Lá estava Jesus em agonia de alma. Nossos pecados estavam sobre ele. Judas o vê. Vai ao seu encontro e diz: “SALVE MESTRE” e enquanto beija a Jesus com o beijo da traição, Jesus lhe faz o último apelo: “AMIGO, PORQUE VIESTE?” Mas já é tarde demais. O coração de Judas está fechado. Os soldados pegam Jesus. Ele é preso. Humilhado. Cuspido. Esbofeteado. Condenado. Judas vê Jesus naquela mesma noite sendo julgado. Sua mente fica atribulada. No seu coração não há paz. É um homem em crise. Há desespero. Está em pânico. A culpa lhe corrói a alma. Chega à beira da loucura. Cometeu o maior crime da história…traiu Jesus.

 

III. Na vida de Judas aconteceu o maior fracasso porque ele recusou a maior oferta: o perdão do senhor Jesus

1. Depois de ter traído, Judas poderia ter se arrependido – Mt 27.3 = Na manhã seguinte à prisão de Jesus, Judas está cheio de remorso. Passou a noite em claro. Estava desesperado. Sua alma está afogada num mar revolto. A culpa o esmagava. Os horrores do inferno bafejavam a sua vida. O diabo lhe dizia: “Agora Judas é tarde. Agora não tem mais jeito para você. Você é um traidor mesmo. Você está perdido e arruinado. Não tem mais saída para você. Não tem solução para a sua vida. Seu caso é um caso perdido. A Bíblia diz que “a tristeza segundo o mundo dá para a morte.” Judas não voltou atras. Ele sentiu apenas remorso, mas não buscou o perdão em Jesus. Ele não se quebrantou.

2. Judas confessou o seu erro com uma consciência pesada, mas não confessou a quem deveria ter confessado – Mt 27.3-5 = Agora com a vida em tormento, cheio de remorso, já sente que o dinheiro não o satisfaz. Sabe que fez uma loucura: trocar Jesus por dinheiro. Ele corre para o templo. Devolve as trinta moedas de prata e confessa: “PEQUEI TRAINDO SANGUE INOCENTE.” As autoridades religiosas ainda mais o atormentavam “Que nos importa. Isso é contigo.” Mas Judas não vai a Jesus, ao Jesus que disse: “o que vem a mim de modo nenhum o lançarei fora.”

3. Judas procurou o suicídio, ao invés de procurar arrependido o perdão de Jesus – Mt 27.5 = O suicídio é uma armadilha do diabo. É uma trama satânica. É um golpe fatal de Satanás. Ele diz para os desesperados, para os que vivem atormentados: “OLHA, SEU CASO ESTÁ ENCERRADO. CHEDOU O PONTO FINAL, O FIM DA LINHA, O FINAL DO TÚNEL. NÃO DÁ MAIS PARA CONSERTAR. TUDO ESTÁ PERDIDO. AGORA, VAMOS, VÊ SE VOCÊ TEM A CORAGEM DE PELO MENOS DAR CABO DE SUA VIDA.” Esta é uma trama diabólica porque não existe problema que Jesus não possa resolver. Não existe pecado que Ele não possa perdoar. Jesus é a solução para todas as nossas angústias. Ele pode nos tirar do poço, da lama. Ele poder perdoar todos os nossos pecados. Ele pode quebrar todas os laços do diabo na nossa vida. Ele pode desbaratar todas as desgraças que o diabo decretou sobre nós. Cristo é a solução, mas Judas deu ouvidos ao diabo.

4. Perdendo tantas oportunidades, Judas foi para o seu próprio destino, o inferno – Jo 17.12; At 1.25 = Judas brincou com Deus. Desperdiçou as oportunidades. Conviveu com o Salvador. Ouviu sua voz. Viu seus prodígios. Foi apóstolo de Jesus. Trabalhou e falou do nome de Jesus. Mas não se converteu. Trocou Jesus pelo dinheiro. Trocou Jesus pelo mundo. Trocou Jesus pelos seus interesses mesquinhos. Abandonou aquele que disse: “POIS VOU PREPARAR-VOS LUGAR” para ir para o seu próprio lugar, O INFERNO. Tão perto da salvação e perecer. Judas ouviu os apelos de Jesus, as advertências de Jesus, mas não abriu o seu coração e foi para o inferno.

 

Conclusão:

Judas foi o maior fracasso da história por que:
1) Perdeu a maior oportunidade = a da convivência com Jesus sem se converter.
2) Cometeu o maior erro = trair o seu melhor amigo.
3) Recusou a maior oferta = a de ser perdoado por Cristo.
Esta história trágica se repete na vida daquele que hoje rejeita a Jesus como seu Salvador ou não obedece a Cristo. Como está sua vida? Tem você traído a Jesus com sua vida, com seu testemunho, com suas atitudes e palavras?
Venha agora a Jesus! Não demore. Venha já. Só nele há vida em abundância. O diabo começou a afastar Judas devagar. Depois roubou o seu coração. Deixe agora seus pecados. Rompa com os laços do diabo. E venha agora a Jesus! Amém!!!

Rev. Hernandes Dias Lopes.


Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!
Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

O maior fracasso na história da humanidade Reviewed by Esboços de sermões on 2/08/2012 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2016
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.