Estudo bíblico sobre missões

“Mas recebereis virtude do Espírito Santo, Deus há de vir sobre vós, e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até os confins da terra”. (Atos 1:8)

1:8- O Plano e Promessas finais de Jesus em cinco referências do Novo Testamento, Jesus incube diretamente seus discípulos a ir e pregar o evangelho a todo o mundo (Mt. 28:18-20; Mc. 16:15-18; Lc. 24:45-48; Jo 20:21-23; At. 1:8). Aqui sua grande Comissão é precedida pela promessa do derramamento do Espírito Santo. A permissão para a evangelização mundial está inseparavelmente ligada a essa promessa. Há uma necessidade obvia de poder se as pessoas perceberem completamente o evangelho. Mas, antes disso, outro assunto aguarda resolução. O Espírito veio para nos convencer a ir. Precisamos do poder de Deus para servi-lo de maneira eficaz, para curar os doentes e para libertar aqueles possuídos por espíritos imundos. Mas primeiro devemos receber a primeira unção.

Poder para agir – para ir então ele dará:

1-Poder para encontrar os perdidos;

2-Autoridade para declarar ousadamente Jesus como o Filho de Deus;

3-Poder para estabelecer sua Igreja local e mundialmente. As fronteiras de expansão pretendidas, estão claras: - Jerusalém (local) Judéia (nacional) Samaria (cultural) e “os confins da terra” (internacional). O último mandamento de Jesus aponta para seu poder e caminhos para a evangelização mundial.

A comissão mundial foi dada a toda a igreja em todas as épocas até o fim dos tempos.

O objetivo único dos cristãos era e é levar os homens ao conhecimento da salvação em Jesus Cristo.

MISSÃO: Palavra proveniente do latim (missio) Transmissão consciente e planejada das Boas Novas do evangelho de Cristo além das fronteiras nacionais e culturais.

O anuncio do evangelho é a maior exposição da vontade divina para toda a humanidade descrita claramente em João 3:16 “E DEUS AMOU O MUNDO DE TAL MENEIRA, QUE DEU O SEU PRÓPRIO FILHO A TODO AQUELE QUE NELE CRÊ, NÃO PEREÇA, MAS TENHA VIDA ETERNA”

Suzana Wesley mãe do grande pregador e fundador do metodismo João Wesley, disse “se eu tivesse vinte filhos, regozijar-me-ia em consagrar todos eles a obra missionária, ainda que fosse co a certeza de nunca voltar a vê-los”.

O grande pregador (João Wesley) sempre dirigia a Deus está oração: “Senhor, não me deixes viver até chegar a ser inútil”. Um grande homem que viveu para missões e a pregação do evangelho. Este é um grande exemplo para a Igreja Brasileira e os tempos modernos, onde muitas pessoas estão dispersas para com a obra de Deus.

George F. Vicedom aproxima-se muito do pensamento Bíblico quando diz: “A Bíblia em sua totalidade designa apenas uma intenção de Deus: salvar a humanidade”.

Definições sobre missões

Missões é a objetivação Progressiva do Propósito eterno e Benevolente de Deus que se origina em seu próprio ser e caráter e envolve todas as eras, raças e gerações.

Missões é a efetivação Histórica da Salvação de Deus obtida em nome de toda a humanidade através de Cristo Jesus devido a sua encarnação, morte e ressurreição. Oferece o perdão dos pecados, e uma nova e dinâmica vida para todos os que acreditam nele como o eterno Filho de Deus e Salvador da Humanidade.

Missões é a realização prática da obra do Espírito Santo neste mundo em nome do eterno Propósito de Deus e da aplicação efetiva da salvação, obtida através de Cristo Jesus nas vidas de inúmeros Indivíduos, Tribos, Povos e inúmeras Famílias: Dessa forma, missão está relacionada ao Deus Trino e Uno.

A tarefa missionária

A tarefa missionária está essencial e supremamente comprometida com o Espírito Santo. Assim como a salvação originou-se no eterno plano de Deus e foi obtida Historicamente na pessoa e obra de Cristo, o eterno Filho de Deus, a administração e efetivação da salvação foram encarregadas ao Espírito Santo. Apenas o Espírito Santo pode tornar real, experimentalmente, a salvação obtida no Calvário.

A TAREFA missionária é feita por fé. Deus ordenou que o cristianismo fosse uma religião de fé. A obra missionária verdadeira e bem-sucedida, portanto, pode ser feita apenas por homens de fé, que conhecem Deus e tem aprendido a se apropriar das promessas de Deus.

A tarefa missionária foi dada por Deus, para que fossemos o sal da terra e a luz do mundo.

Um discípulo de cristo é uma pessoa cristã:

1-Que vive uma vida de consciência e constante identificação com Cristo:

(a)-na vida, morte e ressurreição.

(b)- em palavras, comportamento, atitudes, motivos e propósitos.

2-Que compreende absolutamente o direito de Cristo sobre sua vida.

3-Que abraça vivamente a salvação de Cristo.

4-Que se deleita no domínio de Cristo.

5-Que vive das fontes permanentes de Cristo.

6-De acordo com o padrão e o propósito de Cristo já estão gravados na mente.

7-Com o objetivo de Glorificar seu Senhor e Salvador.

O cristão e o mundo

O Cristão vive no mundo, mas não é do mundo (Jo 17:14).

Esta primícia dinâmica, deve ser relevante no comissiona mento de cada Cristão.

Pois devemos levar a Cristo em nossas vidas.

Externar nossa fé através das Boas Novas (evangelho).

Em Jerusalém, Judéia, Samaria e até os Confins da Terra.

Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder sua alma (Lc. 9:25; Cf Mt. 16:26) o mundo exerce uma atração sobre todos nós, como um suposto tesouro que vale a pena conquistar e possuir. Se Deus fosse tudo para nós, o mundo nada valeria (Tg. 4:4). O famoso filósofo dinamarquês Soren Kierkegaard advertiu, há mais de um século: “no dia em que o cristianismo e o mundo tornarem-se amigos, o cristianismo deixaria de existir”.

Exemplificando as ações deste mundo, C.S Lewis: “Se desse a um transeunte em Londres a opção entre uma refeição num bom restaurante e a garantia de chegar ao céu, seguramente ele escolheria a refeição”.

Compartilhar nossa fé: Por que? Há pelo menos seis razões que nos competem compartilhar nossa fé em Cristo com aqueles que nunca experimentaram uma nova vida em Cristo.

(A)-Porque Deus nos mandou que o fizéssemos as falas finais de Jesus enquanto estava na terra (At. 1:8) e também a Bíblia (Ap. 22:17) falam sobre isto.

(B)-Porque é uma forma de demonstrar nosso amor por Deus. Cristo disse que, se verdadeiramente o amarmos, nós guardaríamos seus mandamentos (Jo 14:15).

(C)-Todos pecaram (Rm. 3:10-23).

(D)-Porque o nosso compartilhar é o método escolhido por Deus para que as pessoas saibam sobre ele. Ele poderia ter usado os anjos, mas não o fez. Somente pecadores redimidos podem contar aos perdidos a respeito de Cristo veja Rm. 10:14-17; At. 8:3.

(E)-Porque Deus deseja que todos sejam salvos (At. 4:12; 2Pe. 3:9; 1Tm. 2:4).

(F)-Porque, um dia alguém compartilhou sua fé conosco. Pode ter sido um professor de Escola Bíblica Fiel ou um Pastor de Deus, ou um Pai, ou Mãe de oração. Em outras palavras, eles têm o direito de esperar que façamos o mesmo em relação aos outros.

Existem no mundo mais de 22.000 povos étnicos, com mais de 8 mil línguas diferentes.

1)-A Bíblia foi traduzida para menos do que mil línguas no mundo, ou seja, pouco mais de 5% do total de línguas.

-ore para que Deus levante pessoas para trabalhar na tradução da Bíblia em outras línguas.

No Brasil existem estados como Roraima e Rio Grande do Norte com menos de 2% de Evangélicos.

-ore para que Deus levante obreiros para Seara Norte e Nordeste.

Existem no mundo mais de 200milhões de Cristãos perseguidos.

-ore para que Deus conforte, nossos irmãos que sacrificam a sua vida por Cristo.

Base bíblica de missões

1)-Pentateuco

-A Gênesis da Obra Missionária:

“(...) Este te ferirá a cabeça...” (Gn. 3:14,15).

-Abraão, Isaque e Jacó:

“(...) Em ti serão benditas todas as famílias da terra” (ou todas as clãs = todas as etnias da terra) (Gn. 12:3; 26:4; 28:14).

-Deus fala com a nação (Israel):

“(...)Sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha” (Ex. 19:5).

2)-Livros Históricos:

-Partindo as Águas (Mar Vermelho e Rio Jordão):

“Porque o Senhor, vosso Deus, fez secar as águas do Jordão diante de vós...”

Afim quê? “Para que todos os povos da terra conheçam que a mão do Senhor é forte, a fim de que temais ao Senhor, vosso Deus...”,(Js.4:23,24).

-Porque razão Deus permitiu que o gigante Golias desafiasse o pequeno Davi?

“(...) E toda a terra saberá que há Deus em Israel” (I Sm. 17:45,46).

-A Dedicação do Templo Construído por Salomão:

“Também ao estrangeiro que, (...) vier de terras remotas, (...) e orar, voltado para esta casa, ouve tu nos céus, lugar da tua habitação...” A fim de quê? “ Todos os povos da terra conheçam o teu nome...” (I Rs. 8:41,43).

3)-Livros Poéticos:

-Existem mais de 100 declarações nos Salmos sobre o propósito de Deus para as nações. Algumas delas são:

“Pede-me e eu te darei as nações por herança...” (Sl. 2:8).

“Seja Deus gracioso para conosco, e nos abençoe...” Para quê? “Para que se conheça na terra o teu caminho; em todas as nações, a tua salvação (...) e todos os confins da terra o temerão” (Sl.67:1, 2, 7).

“Anunciai entre as nações a sua glória, entre todos os povos as suas maravilhas” (Sl. 96:3).

4)-Profetas Maiores:

-Os profetas chamavam o povo para voltar a visão mundial:

“Olhai para mim, e sede salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro” (Is. 45:22).

“(...) Também te dei com luz para os gentios, para ser a minha salvação até à extremidade da terra” (Is. 49:6).

-Os reis Nabucodonosor e Dario pareciam liberar o Conselho Missionário de seus países, a julgar pela visão e conteúdo de algumas de suas mensagens:

“(...) Eu, Nabucodonosor, levantei os olhos ao céu, (...) e bendisse ao Altíssimo (...).

Todos os moradores da terra são por ele reputados em nada; e segundo a sua vontade ele opera com o exército do céu e os moradores da terra...” (Dn. 4:34, 35).

“Então o rei Dario escreveu aos povos, nações e homens de todas as línguas, que habitam em toda a terra: Paz vos seja multiplicada! (...) Em Daniel; porque ele é o Deus vivo e que permanece para sempre (...). Ele livra e salva, e faz maravilhas no céu e na terra; foi ele quem livrou Daniel do poder dos leões” (Dn. 6:25,27).

-Daniel na cova dos leões:

“Então o rei se alegrou sobremaneira e mandou tirar a Daniel da cova (...). Faço um decreto pelo qual em todo o domínio do meu reino os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel; porque ele é o Deus vivo e que permanece para sempre; o seu reino não será destruído, e o seu domínio não terá fim.” (Dn. 6:23, 26).

-Quem influenciou a vida desses homens?

Vejamos o relato de Daniel: “Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha com as nuvens do céu um como o filho do homem, e dirigiu-se ao Ancião de dias, e o fizeram chegar até ele. Foi-lhe dado domínio e glória e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído.”

5)-Profetas Menores:

-Deus chamou Jonas para uma outra nação:

“Dispõe-te, vai à grande cidade de Nínive, e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim.” (Jn. 1:2). Deus está preocupado com outros povos.

-Habacuque – Em meio à crise? Olhe para as nações!

“Vede entre as nações, olhai, maravilhai-vos, e desvanecei, porque realizo em vossos dias obra tal, que vós não crereis, quando vos for contada.” (Hc. 1:5).

II. Base bíblica no novo testamento

1.Os quatro Evangelhos:

-Jesus ao purificar o Templo:

“(...) A minha casa será chamada de oração, para todas as nações. (=todas as etnias)...” (Mc. 11:17).

-O nascimento de Jesus e o cântico de Simeão:

“... Porque os meus olhos... salvação, a qual preparaste diante de todos os povos; luz para revelação aos gentios (=etnias)...” (Lc. 2:30, 32).

-A Grande Comissão:

“ Ide (= indo), fazei discípulos de todas as nações (= todas as etnias)...” (Mt. 28:19). Ide é poreutentes em grego, e significa “partir”, “deixar”, “atravessar fronteiras” (Tomas Reginald Houver).

“E que em seu nome se pregasse... a todas as nações (etnias)...” (Lc. 24:47).

2.Jesus Atravessou Diversas Barreiras/Fronteiras:

-A Fronteira Dimensional – a fronteira da própria encarnação:

(a) O nascimento de Jesus foi a encarnação de Deus;

(b) Fronteira da identificação profunda com as pessoas;

(c) Fronteira da aculturação.

-A fronteira do Exílio:

(a) Quando nenê, Jesus teve que ir para o Egito (Mt. 2:13);

(b) Em Atos 8, as pessoas são obrigadas a deixar Jerusalém;

(c) Existem, aproximadamente, 20 milhões de refugiados no mundo.

-A fronteira da Pobreza:

“(...) De Nazaré pode sair alguma coisa boa?...” (Jo 1:46, 47).

“Vinte e seis milhões de pessoas correm risco de morte no Sudão, Etiópia, Somália, Malawi, Angola e Moçambique.”

“Doze milhões de recém-nascidos morrem todos os anos, por causa dos efeitos da subnutrição nos países em desenvolvimento.”

“100 milhões de crianças vão para a cama famintas, todas as noites.”

-A Fronteira do submundo:

Em Mateus 4:12- 25, Jesus vai morar na Galiléia.

-A Fronteira da Geografia da Amargura:

Jesus visitou Samaria. Qual será a nossa fronteira? Quem será a nossa “Samaria”?

-A Fronteira Pagã:

Ele foi a : Fenícia, Gadara (Mt. 8:28), e Cesaréia de Filipe (Mt. 16:13). Jesus aproximou-se dos “inaproximáveis”.

-A Fronteira Sócio-econômico-religiosa:

Marcos 5 nos fala do trânsito.

-A Fronteiras Geográficas:

Em Lucas 4 e Mateus 13, Jesus vai a Cafarnaum: “Galiléia dos Gentios”.

-A Fronteiras Sociais:

Três vezes, Jesus foi à casa de um fariseu (Lc. 7:36; 11:37; 14:1).

Uma mulher pecadora ungiu os pés de Jesus (Lc. 7:37, 38).

-AS Fronteiras Religioso-Culturais:

Fez de um samaritano um herói (Lc. 10:29-37).

Dos 10 leprosos, o único que voltou para agradecer era samaritano (Lc. 17:11-19).

À beira do poço de Jacó, Jesus pregou para uma mulher samaritana (João 4).

3.O Livro de Atos

-Pentecostes:

“Ora, estavam habitando em Jerusalém judeus, homens piedosos, vindos de todas as nações (= de todas as etnias) debaixo do céu.” (Atos 2:5).

-A Pregação de Paulo em Antioquia:

“Porque, na verdade, tendo Davi servido à sua própria geração, conforme o desígnio de Deus, adormeceu...” (At. 13:36).

4.As cartas às Igrejas

-Os quatro “como” de Romanos:

“Como invocarão?... Como crerão?... Como ouvirão?... E como pregarão?...” (Rm. 10:14, 15).

-As Lições de Três Igrejas:

1-Éfeso (30 anos depois) – A igreja que deixou o primeiro amor (AP. 2:1-7).

Amar o Senhor Jesus é o segredo para não perder a visão.

2-Filipos- A igreja que cooperou com o ministério de um missionário.

Cooperação: característica de uma igreja madura. Exemplos de cooperação:

(a)”Dou graças ao meu Deus (...) pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora.” (Fp. 1:3-5);

(b)nas tribulações e nas crises (Fp. 1:7);

(c) nas orações (FP. 1:19);

(d) ao enviar Epafrodito – um companheiro de lutas (Fp. 2:25);

(e) contribuindo financeiramente (FP. 4:10-20).

3.Tessalônica – A Igreja em Ação. Nossa necessidade hoje.

(a) uma vida espontânea: “Porque de vós repercutiu (I Ts. 1:8).

(b)uma vida de dependência: “(...)Não há necessidade de que eu vos escreva...” (I Ts. 4:9).

“(...)Não há necessidade de que eu vos escreva.” (I Ts. 5:1).

(c)uma vida de imitação: Paulo era um pai andando na neve.

BIBLIOGRAFIA

Bíblia de Estudo Plenitude – SBB-2001

Bíblia de Estudo das Profecias – SBB-2001

O Mundo da Carne e o Diabo – vida nova- 2001

Teologia Bíblica de Missões – CPAD- 2000

João Wesley – sua vida e obra – vida -1997

Dicionário Teológico – CPAD – 1996

Missões até a última fronteira – Kaíros – 1998

Base Bíblica de Missões – (Apostila da Missão Avante)

Estudo bíblico sobre missões Reviewed by Esboços de sermões on 3:25 PM Rating: 5

Um comentário:

  1. fico feliz por Jesus ter me escolhido das trevas para sua maravilhosa luz quero compartilhar estes estudos maravilhosos sobre missões que Deus continue manifestando a sua graça dando sabedoria e que a virtude do Espirito Santo venha superabundar na vida de todos que ama missões

    ResponderExcluir

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2015
Powered By Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.