9/19/2014

Deixando a Zona de Conforto Para Crescer

Deixando a Zona de Conforto Para CrescerQuebra-gelo: Você já teve que enfrentar seu medo para conseguir algo que queria muito?

Textos: Mateus 14: 27-32 e Marcos 10:35-37

Introdução: Muitos hoje se sentem insatisfeitos com a situação em que se encontram, tem o desejo de mudar, de crescer, de progredir. Apesar desse desejo, boa parte das pessoas não experimentará o crescimento que deseja. Por quê? São vários os motivos, mas o maior deles é o medo. Apesar de quererem crescer as pessoas tem medo de arriscar, de perder o que já conquistaram, de não conseguir, de passar vergonha, de não ter clareza sobre o que fazer, da crítica de outros, etc. São tantas as variações dos medos que paralisam as pessoas as impedindo de crescer e, com certeza, você já deve ter lidado com algum medo desse tipo.

Para crescermos teremos que enfrentar nossos medos várias vezes. Na vida cristã, não é diferente, também sentiremos medo no nosso processo de crescimento em Deus. Nos textos desse estudo temos um bom exemplo do que precisamos fazer se quisermos crescer em Deus, conhecer melhor ao Senhor e ter intimidade com Ele.

Se você deseja crescer em Deus:

1) Vença o medo. Ouse pedir e agir.

O texto de Mateus 14 nos mostra o episódio em que os discípulos estavam se batendo com o forte vento no meio do mar. Esse vento dificultava remar, e após muitas horas remando sem conseguir atravessar para o outro lado eles se sentiam cansados, sem forças e temerosos. Estavam com medo de morrer. Quando Jesus vai encontrá-los andando sobre as águas eles gritam de medo, mas logo que descobrem que é Jesus, Pedro, um dos que gritou de medo, pede a Jesus que Ele o deixe andar sobre as águas para ir encontrá-lo, Jesus diz: vem, e ele vai e anda um pouco sobre a água, só que volta a ter medo e afunda. Quer crescer em Deus? Vença o medo, peça a Deus o que deseja experimentar na vida com Ele e vá.

2) Aprenda sempre.

Pedro andou em pouco, deixou o medo dominá-lo novamente, mas aprendeu com seu erro, prosseguiu, cresceu e mais tarde se tornou um motivador de muitos pelo seu exemplo de fé, ousadia e sinais. Quer crescer em Deus? Aprenda com seus a certos e com seus erros. Aprenda sempre.

3) Não desista. Não volte atrás. Persevere, fazendo isso você crescerá.

Pedro aprendeu com seu erro, mas não deixou que seu erro o desanimasse, que o fizesse desistir. Ele continuou, errou em outras situações, perseverou novamente e cresceu. Você também irá errar. Persevere, aprenda e, com certeza, você crescerá e se tornará o que Deus sonha para você.

Conclusão: Você quer crescer em Deus? Quer crescer em conhecimento e intimidade com o Senhor? Então entregue sua vida a Ele. Deixe-o guiá-lo e orientá-lo. Vença seu medo, peça, aja, se errar admita seu erro, aprenda com ele e prossiga em frente. Não desista, prossiga, agindo assim, com certeza você crescerá em Deus. Quer fazer isso? Levante a mão, vamos orar.

9/16/2014

A Graça do Pai

A Graça do PaiTexto: Lucas 15:11-31

Introdução: a paternidade na sua mais profunda dimensão relacional muitas vezes aponta para uma reação sentimental de entrega, renúncia e proteção, e o que podemos enxergar neste contexto de mundo atual e que mesmo que o ofício paterno esteja em decadência ainda podemos vislumbrar em alguns contextos uma história de amor que permeiam a vida comum de pais e filhos.

Esta parábola aponta para um pai humano que não se curva diante das questões culturais, comportamentais e ao machismo evidente da época para mostrar de fato o que é uma história de amor de pai para filhos.

Queria pensar nas qualidades do pai da parábola para compreender em termos espirituais sobre a dimensão qualitativa do amor do Pai celestial, partindo do pressuposto das características citadas acima as quais se resumem para mim em uma palavra que define de fato a figura paterna de Deus; e esta palavra é DOAÇÃO.

Doação é a principal atividade da graça encontrada no pai

Doações do pai aos filhos como atitude de sua graça

I-  Liberdade de escolha aos filhos (V 11-20 a)

· Mesmo que seja uma atitude inusitada que o magoe, ele se volta contra ele mesmo. O pedido do filho de parte da herança mostra a desconsideração para com o pai, isso gera mágoa (V 12)

· Mesmo que isso provoque consequências tristes para os filhos que fazem escolhas erradas. Escolhas erradas sempre causam danos e geram tristes consequências (v 13-14)

· Mesmo que isso gere tamanha humilhação, A pior humilhação para um judeu era ter que cuidar de porcos ainda mais desejar comer a comida deles,… ninguém lhe dava nada (v 15-16)

· Ao fazermos escolhas erradas ficamos expostos ao sofrimento até que nos voltemos de novo para Deus. Se o filho pródigo não tivesse sofrido jamais teria se voltado para o pai (V 17-20)

· Mesmo diante do sofrimento muitos não se voltam para Deus, rebelam ainda mais contra ele! 

II-  Expressão de amor incondicional (V 20 b –24)

· O amor incondicional do Pai celestial é revelado pelo amor demonstrado pelo pai do pródigo.

· Através do seu perdão – mesmo diante do desprezo e do pedido do filho pela parte da herança antes de morrer, este o perdoa. Aprendemos aqui que mesmo quando desprezamos o nosso Pai celestial, Ele está disposto a nos perdoar.

· Pela atitude de espera – “Quando o seu pai o avistou…” (V 20). Parece aqui que o pai está continuamente a espera do filho. Assim Deus nosso Pai está também a nossa espera!

· Através de compaixão  “compadecido dele”… (V 20). O Pai sempre se compadece de nós!

· Pela sua iniciativa de ir ao encontro daqueles que sinalizam arrepender-se “… vinha ele ainda longe… correndo, o abraçou e o beijou” (V 20). Quando sinalizamos o arrependimento mesmo longe, o Pai celeste corre ao nosso encontro, porém é preciso se arrepender!

· Pela sua afeição “… correndo o abraçou e o beijou” (V 20) Quando nos voltamos para o Pai Ele nos abraça e nos beija nos dando o seu carinho!

· Pela sua restituição à nossa posição de filhos (V 22)

· Pela sua festa e alegria (V 23-24; Lucas 15:7-10) 

III-  Exercício de tratamento longânimo (V 25-32)

· Apesar de nossa indignação sem justificativa – “Ele se indignou…” (V 28)

· Apesar do nosso orgulho – “… e não queria entrar” (V 28)

· O Pai nos ensina a humildade  Uma particularidade divina  “… saindo, porém o pai…” (V 28).

· O pai procura nos conciliar com Ele, com os outros e conosco mesmo “… procurava conciliá-los” (V 28)

· Apesar da nossa justiça própria… a qual não passa de trapos de imundice por isso não podemos alcançar o favor divino, ter direitos diante de Deus – “… há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua…” (V 29 a)

· Apesar do nosso egoísmo “… nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com meus amigos” (V 29). Temos sido muito egoístas. Às vezes achamos que sofremos quando na verdade não sabemos o que é sofrimento!

· Apesar do nosso ciúme e de nossa inveja (v 30)

· Apesar de o acusarmos injustamente, e questionarmos os seus caminhos – A acusação do filho mais velho era injusta, pois tudo que pertencia ao pai era dele também (V 29-31). 

Conclusão: Deus tem nos dado a liberdade de escolha, temos alegrado ou entristecido o coração do pai com nossas escolhas? Lembre-se que Ele nos tem doado do seu amor e longanimidade e o que precisamos fazer é nos arrepender e irmos para sua direção, pois Ele ansioso nos espera. Está de braços abertos para nos receber só aguarda um sinal de arrependimento e rendição para correr ao nosso encontro. Que tal voltar hoje para os braços do pai aceitando o seu amor doador por você?

Pr. Carlos Norberto da Silva

Jonas e Paulo - Histórias de contrastes

Jonas e Paulo - Histórias de contrastesTextos: Mateus 28:18-20; Jonas 1:1-17; Atos 27:14-37

Introdução: O texto do evangelho citado acima nos apresenta orientações do Senhor aos seus discípulos em forma de mandamento e temos chamado tais determinações de “a grande comissão”, responsabilidade esta que deve permear o discipulado cristão. Mas porque na história de pessoas que creem em Deus enxergamos atitudes tão diferentes diante desta responsabilidade? Pensando em você qual tem sido sua atitude diante da grande comissão dada por Jesus aos seus discípulos? A grande comissão é a sua missão de vida ou sua grande omissão? Qual é a sua história, com quem você mais se parece, com Jonas ou com Paulo?   Para estudarmos com mais profundidade este assunto gostaria de partir da premissa do contraste entre os nossos dois personagens centrais aqui descritos, e tirar como suma principal em relação a resposta que se da a missão, ou seja que:

A experiência humana com a missão tem os seus contrastes individuais

Os contrastes entre dois homens chamados para uma missão

I- Atitudes diferentes

  • Jonas: Provoca tempestades, ele é o causador delas
  • Paulo: Acalma pessoas em meio à tempestade (anima, encoraja, motiva) (Atos 27:22)
  • Jonas: Não ama os perdidos, os pagãos, os diferentes, pois só ama o seu povo, os seus iguais
  • Jonas: Só quer fazer missões em Israel, é bairrista, nacionalista e sem visão do reino.
  • Paulo: Faz missões em todos os lugares, ama e considera a todos, sem acepção prega a todos.
  • A missão que Jesus começou é a de Paulo, ele está comprometido com o ministério (Atos 20:24)

II-  Objetivos diferentes

  • Jonas: Faz uma viagem de fuga e sem projetos.
  • Paulo: Sabe para onde vai e porque vai, pois tem um projeto bem definido.
  • Jonas: Usa sua liberdade para fugir da missão e da presença de Deus.
  • Paulo: Usa sua prisão para fazer a vontade de Deus e cumprir o ministério de Jesus.
  • Jonas: Está no navio para fugir, alienar, isolar e dormir.
  • Paulo: Está no navio para se integrar, pregar, orar, ensinar, abençoar, salvar vidas para Jesus.
  • Jonas: Dorme indiferente a tudo e a todos, pois está em fuga, não quer contato com ninguém.
  • Paulo: Entra no navio e ora por todos e testemunha para todos.
  • Jonas: Não ora nem mesmo no meio da tempestade ao contrário dos pagãos que estão no navio que o repreendem (Que vergonha!).
  • Paulo: Considera se sabedor da solução de Deus para vencer a tempestade e salvar a todos.
  • Jonas: Se considera o causador da tempestade, da tragédia e de problemas.

III-  Visão de vida diferente

  • Jonas: Quer ser jogado no mar, não quer cumprir a missão, não quer viver quer morrer.
  • Paulo: Quer ganhar alguns, cumprir o ministério, (Atos 20:24) está apaixonado pela vida.
  • Jonas: Nega seu nome, sua fé, sua teologia está em desobediência e em fuga.
  • Paulo: Se sente livre, motivado, seguro, animado, torna-se o líder do navio (Atos 27:25, 31, 32).
  • Jonas: Foi vomitado pelo peixe, vai para Nínive prega sem compaixão, misericórdia e amor.
  • Paulo: Na Ilha de Malta prega compaixão curando, abençoando e salvando pessoas (Atos 28:7-8).
  • Jonas: Deseja a morte e destruição de seus ouvintes.
  • Paulo: Ora, cura e deseja a salvação e vida plena para os seus ouvintes.
  • Jonas: Pede a morte para si por causa do arbusto que secou. (Jonas 4:6-8).
  • Paulo: É mordido por uma cobra venenosa e não se importa (Atos 28:3-6).
  • Jonas: Valoriza coisas, valoriza mais uma árvore do que mais de 100 mil perdidos.
  • Paulo: Não pensa em conforto, dedica-se as pessoas, tenta ganhar todos para Jesus.
  • Jonas: Quer a destruição da cidade de Nínive.
  • Paulo: Quer levar a vida e a salvação de Cristo a todos (I Timóteo 2:3-4).
  • Jonas: Desencoraja e desmotiva os seus ouvintes.
  • Paulo: Encoraja, anima, motiva a todos os que o ouvem (Atos 27:21,22,25).
  • Jonas: Não assume a liderança em Nínive.
  • Paulo: Teve um encontro com um anjo e confiou na mensagem dele da parte do Senhor
  • Jonas: Não tem nenhum ardor evangelístico.
  • Paulo: Tem grande paixão evangelística, é apaixonado pela salvação dos perdidos, demonstra interesse, compaixão, fé e amor, pois está comprometido com a grande comissão.

Conclusão: Gente, como Paulo faz diferença, gente como Jonas age com indiferença. Gente, como Jonas causa sérios problemas, gente como Paulo influencia, abençoa, faz discípulos. A nossa vida é como se fosse a presença em um grande navio e muitas vezes estamos no meio de tempestades e muitas pessoas ao nosso redor precisam de nossa manifestação e não omissão.

Com quem você se identifica mais como discípulo de Jesus? Com Paulo ou com Jonas? Você está ou não comprometido com a grande comissão ou fugindo dela?

Oxalá que tenhamos hoje aqui, muita gente como Paulo que ama pessoas, e tenha prazer de estar com elas.

Em Cristo; Uma nova posição

Em Cristo; Uma nova posiçãoTexto: Romanos 8:31-39

INTRODUÇÃO: Quem tem uma posição, política, intelectual, material privilegiada, sempre desfruta de vários benefícios advindos de tal posição! Uma pessoa famosa e bem quista pela sociedade em geral sempre terá o privilégio de ser recebido com honra onde quer que vá. Uma pessoa que possui uma posição financeira, material privilegiada sempre poderá desfrutar do privilégio de fazer maravilhosas viagens para vários lugares do mundo.

AQUELES QUE ESTÃO EM CRISTO DESFRUTAM DE UMA POSIÇÃO MUITO PRIVILEGIADA

ALGUMAS QUALIDADES QUE AQUELES QUE ESTÃO EM CRISTO DESFRUTAM

I- NINGUÉM PODE SER CONTRA ELES (V 31-32)

Þ    Que diremos, pois, à vista destas coisas?” Que coisas? O que foi descrito no contexto anterior:

A- Cristo nos libertou (V 2)  

B- O Espírito de Deus habita em nós (v 9)  

C- Nossos corpos serão vivificados, ressuscitados (V 11)  

D- Somos filhos de Deus e portanto herdeiros (V 14-17)  

E- Os sofrimentos do tempo presente não se podem comparar com a glória que desfrutaremos na eternidade (V 18) 

F- O Espírito Santo intercede por nós (V 26)  

G- Todas as coisas coopera para o bem daqueles que amam a Deus (V 28) 

H- Deus nos predestinou para sermos conformes à imagem de seu Filho (V 29)

Þ    Diante de tantas bênçãos descritas, “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (V 31)

Þ    Se Deus se dispôs a ponto de nos dar o que tinha de mais precioso, ou seja, o seu Filho, não haverá de ser por nós, não estará conosco, não nos dará tudo o que tivermos necessidade? (V 32; Mt. 6:33)

Þ    Se você está em Cristo, ninguém pode ser contra você!

II-  NINGUÉM PODE ACUSÁ-LOS (V 33)

Þ    Quem intentará acusar, incriminar, culpar aqueles que estão em Cristo, aqueles a quem Deus elegeu? A resposta implícita é “ninguém”. Todavia, sabemos que Satanás é o acusador (Ap. 12:10). Portanto, precisamos conhecer e crer em nossa posição espiritual em Cristo para que o inimigo não encontre ocasião em nossas vidas!

Þ    Por que ninguém pode acusa-los?

A- Porque são eleitos de Deus (V 33)

B- Porque é Deus quem os justifica (V 33)

Þ    O que significa ser justificado por Deus? Significa ser declarado justo, absolvido, sem culpa. Todavia esta justificação não se dá com base em nossos méritos, pois não os temos (Is. 64:6). Esta justificação (declaração de que somos justos) se dá com base nos méritos de Cristo que nos são imputados, creditados (Rm. 3:21-24,28)

Þ    Se conhecermos e crermos nestas verdades, Satanás não terá sucesso em suas investidas contra nós. Nossa vitória contra as acusações de Satanás está no sangue de Jesus e em nosso testemunho firme da nossa fé em Cristo (Ap. 12:10,11)

Þ    Se você está em Cristo, e crê que é um eleito de Deus e que foi justificado por Ele, ninguém pode te acusar!

III-  NINGUÉM PODE CONDENÁ-LOS (V 34)

Þ    Absolutamente ninguém mesmo (Rm. 8:1)

Þ    No campo jurídico, primeiro deve haver uma acusação formal, para depois de provada haver a condenação. Portanto, se ninguém pode nos acusar, muito menos poderá nos condenar!

Þ    Por que ninguém pode nos condenar?

A-    Porque Jesus morreu por nós (V 34) e através da sua morte cancelou o escrito de dívida que era conta nós (Cl. 2:13-14)

B-    Porque Jesus ressuscitou (v 34) e por isso, nós também ressuscitaremos (Rm. 8:11)

C-    Porque Jesus está à direita de Deus (V 340 e espiritualmente nós também estamos em Cristo assentados nos lugares celestiais (Ef. 2:6; 1:21)

D-    Porque Jesus intercede por nós (V 34) (Hb. 7:24-25)

Þ       Lembrança para os que não creem (Mc. 16:16)

Þ       Lembrança para os que creem (Jo. 5:24)

Þ       Se você está em Cristo, ninguém pode te condenar!

IV-  NINGUÉM PODE SEPARÁ-LOS DO AMOR DE CRISTO (V 35-39)

Þ    Se ninguém pode ser contra, nem acusar e nem condenar, muito menos poderá separá-los de Cristo!

Þ    O que supostamente poderia nos separar do amor de Cristo? Dificuldade? (V 35-36) “Dificuldades não são necessariamente obstáculos para os filhos de Deus, mas, sim, o caminho apontado por Ele”.

Þ    Dificuldades não podem nos separar do amor de Cristo, muito pelo contrário, “em todas estas coisas porém, somos mais do que vencedores… (V 37)

Þ    Nada, absolutamente nada pode nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus (V 38-39; Fp. 1;6; II Tm1:12.) pois Ele nos dá a vida eterna e ninguém pode arrebatar… (Jo. 10:28)

Þ    Se você está em Cristo, nada poderá separá-lo do amor de Deus!

CONCLUSÃO: Apropriemo-nos de nossa posição espiritual em Cristo Jesus e desfrutemos de todos os privilégios que esta posição nos concede!

9/05/2014

Quão grande é a sua fé?

Quão grande é a sua fé?Introdução

A. Resumir a Leitura Bíblica - 2 Crônicas 26

B. O orgulho é um pecado comum entre os homens... entre os cristãos.

1. Muitos cristãos se comparam com outros cristãos

2. Mateus 7:3-5 É muito mais fácil ver os erros dos outros!

C. No entanto, até mesmo os cristãos podem se tornar orgulhosos, arrogantes, cheios de orgulho.  

I. Os 12 Discípulos disputavam quem era o maior! Lucas 22:24-34

A. Por que Jesus destaca Pedro?

1. 22: 31-34 "Satanás pediu para peneirá-lo"

2. Pedro foi o único que caiu naquela noite? Mateus 26:31

3. João e Pedro foram os únicos dos 12 que foram para o julgamento

4. Por que Jesus não se concentrou em Tomé?

B. Mas Jesus destaca apenas Pedro?

1. Talvez Pedro estivesse argumentando que ele era o maior?

2. Talvez outros diziam que Pedro era o maior

3. Por que a mãe de Tiago e João fez esse pedido? Mateus 20:21

C. O Novo Testamento indica que Pedro era considerado o grande!

1. Gálatas 2:9 Paulo indica que houve 3 discípulos considerados maiores

2. 1 Coríntios 4:13 "escória da terra"

3. A Igreja Católica considera Pedro como o 1º Papa

D. O que Jesus ensinou aos discípulos naquele dia, quando eles discutiram?

1. 22:25 Não seja como o resto do mundo

2. 22:27 Imite o meu exemplo

3. 22:29 Eu vos fiz todos grandes!

E. Ele quer que seus discípulos hoje façam o mesmo!

II. Os cristãos de hoje têm sido avisados sobre o orgulho!

A. 1 Coríntios 4:6-7 "de modo que nenhum de vós se ensoberbeça a favor de um contra outro"

B. Gálatas 6:4-5 "e então terá motivo de glória somente em si mesmo, e não em outrem”.

C. 1 Timóteo 3:5 "para que não se ensoberbeça e venha a cair na condenação do Diabo"

D. Ezequiel 28:12-17 "seu coração tornou-se orgulhoso"

E. Romanos 12:3 "não tenha de si mesmo mais alto conceito do que convém"

F. 1 Coríntios 10:12 "Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe não caia"

Conclusão

A. Há outros títulos que eu considerei para este sermão

1. "Satanás reclamou para vos peneirar"

2. "Humilha-te perante os olhos do Senhor"

3. "Não pense muito alto de você mesmo"

B. Eu escolhi "Quão Grande é a sua fé?”.

1. Porque muitos cristãos se comparam com os outros

a. Acreditam como Pedro... "Eu nunca te deixarei Jesus"

b. Orgulham-se em sua própria humildade

c. Muitas vezes pensam muito alto de si mesmos

2. O "orgulho" é o que faz a maioria das pessoas cair

a. "Grandes pecados" de Davi... Adultério, assassinato, engano.

1) Não separou Davi de Deus.

2) Atos 13:22 Davi era um homem segundo o coração de Deus

b. Pelo contrário, são os nossos "pequenos pecados", como o orgulho, que nos leva a cair na condenação do diabo.

C. Lembre-se de Uzias em 2 Crônicas 26

1. 2 Crônicas 26:16 "seu orgulho levou à sua queda"

2. Terminou seus dias de vida na vergonha

3. Não foi sepultado com os outros reis

Pr. Aldenir Araújo