Texto: Daniel 6:10 “Quando Daniel soube que o edital estava assinado, entrou em sua casa, no seu quarto em cima, onde estavam abertas as janelas que davam para o lado de Jerusalém; e três vezes no dia se punha de joelhos e orava e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer”.


Introdução: Daniel foi um verdadeiro VALENTE, mas nunca precisou lutar fisicamente em suas batalhas. Ele lutou sempre usando armas mais sofisticadas e mais poderosas. As quais veremos a seguir: INTERCESSÃO, SABEDORIA E CONHECIMENTO.


1) INTERCESSÃO:
Daniel sabia que os gigantes não resistem ao poder do toque da oração;
Ele usava a oração como arma de guerra, tanto para a defesa como para o ataque contra seus inimigos;
Nunca seremos Valentes do Senhor se não tivermos o hábito de orar, de buscar o conselho de Deus, de esperar em sua presença e de receber o livramento que vêm pelo Senhor e não pela nossa força.


2) SABEDORIA:
O temor do Senhor é o princípio da sabedoria (Pv 9:10). Somente os loucos o desprezam.
Muitas vezes estamos sendo derrotados pelo inimigo, que talvez não seja nem um gigante verdadeiro, mas um anão fazendo cara feia e se fazendo de poderoso, porque temos tido uma má administração de nossa vida. Não buscamos tomar decisões de baixo do sábio conselho do Senhor, ou resolvemos por nós mesmos seguir outros caminhos diferentes dos orientados pelo Senhor.
A sabedoria é um dom de Deus e Ele a dá liberalmente a todos que a pedem: “Ora, se alguém de nós tem falta de sabedoria, peça a Deus, que a todos dá liberalmente e não censura, e ser-lhe-á dada”. (Tg 1:5).


3) CONHECIMENTO:
Devemos ter conhecimento da Palavra de Deus, não apenas aleatoriamente, mas profundamente, para não sermos iludidos pelo inimigo. No momento da tentação Jesus venceu Satanás através da Palavra. Ele só pode citar a Bíblia porque a conhecia. Quando Daniel mesmo diante do decreto real se pôs a adorar a Deus, ele não estava exercendo apenas coragem, mas sim o conhecimento que tinha das Escrituras e que davam respaldo a sua atitude. Ele sabia que Deus o guardaria porque assim a Palavra ensina sobre o que temem e servem a Deus.


Conclusão: Daniel foi colocado frente a frente com seu inimigo que poderia devorá-lo, porém a unção do Senhor estava sobre ele, pois se colocou em posição de guerra usando todas as armas que tinha em suas mãos e sendo assim o inimigo nada pôde fazer. Quando estamos debaixo desta unção (debaixo das asas do Altíssimo) o inimigo não pode nos tocar.
Avance, mas nunca esqueça suas armas.
Jesus é a nossa provisão para a vitória. Entregue a sua vida a Ele, vá a Cruz e seja vitorioso.

 

Pr. Walter