Acorde, Chegou a Hora!

Texto: Marcos 14.32-42

- Num mundo em que a exaltação ao homem é algo nitidamente perceptível, até porque isso é bíblico: "Lembre disto: Nos últimos dias haverá tempos difíceis. Pois muitos serão egoístas, avarentos, orgulhosos, vaidosos, xingadores, ingratos, desobedientes aos seus pais e não terão respeito pela religião. Não terão amor pelos outros e serão duros, caluniadores, incapazes de se controlarem, violentos e inimigos do bem. Serão traidores, atrevidos e cheios de orgulho. Amarão mais os prazeres do que a Deus; parecerão ser seguidores da nossa religião, mas com as suas ações negarão o verdadeiro poder dela. Fique longe dessa gente! (II Tm3.1-5).

- Em meio a esses sentimentos que já estão no mundo, precisamos como Igreja preservar a natureza e princípios deixados pelo nosso Mestre e Senhor Jesus o Cristo e termos a convicção de que os planos de Deus não se frustram, mesmo que estes nos fujam a compreensão.

- Parece que hoje a Igreja está mais voltada a vontade própria, do que, à vontade e Deus,ao invés de "buscarmos primeiro o reino de Deus (primazia à Deus em nossas vidas) e todas as outras coisas serão acrescentadas, hoje ora-se: "Senhor acrescenta todas as coisas à minha vida que eu buscarei o Reino do Senhor".

- Hoje parece que vive-se no Reino de ponta cabeça, ou seja, valores particulares e convenientes a minha vida.

- Jesus ao ensinar sobre a parábola do juiz iníquo disse: "Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Quando, porém, vier o Filho do Homem, porventura, achará fé na terra? E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros" (Lc18.8-9).

- Havia em Jesus uma vontade humana real, separada da vontade do Pai, mas sempre submissa à ela. A aceitação da vontade de Deus é sempre uma vitória, enquanto que o exercício da vontade própria nos leva infalivelmente a derrota.

- É o que nos mostra o texto de: Jesus está terminando o seu ministério da mesma forma que começa, diante de Deus Pai, em oração buscando força para chegar ao lugar que Deus o queria, e por mais que seja incompreensível o lugar que Deus escolhera para seu Filho foi a Cruz.

- Nesse momento Jesus tinha acabado de cear com seus discípulos e caminharam rumo ao monte das Oliveiras, para a consumação do que a palavra chama de "plenitude dos tempos".

1. Acordar em um Imperativo de Deus para o Homem, Pois a Hora Chegou e ... Jesus o Recrutou para Ser Vigia (vs.34-36)

• Jesus ao chegar ao pé do monte diz para 9 dos discípulos ficarem ali assentados. E leva consigo 3 deles, Pedro, Tiago e João, aqueles que Jesus se identificava mais.

- Na transfiguração, onde Moisés e Elias aparecem também estes três discípulos estavam com Jesus, o que nos chama a atenção de que precisamos de amigos mais chegados que um irmão, pessoas em quem possamos confiar nossas angústias e alegrias, o que também é bíblico:

"Confessai as vossas culpas uns aos outros e orai uns pelos outros, para que sareis; a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos." (Tiago 5:16).

- Fazer acepção de pessoas é desobedecer os princípios da Palavra de Deus, mas ter amigos em quem possamos confiar é um presente de Deus. Por isso quem não tem amigos é uma pessoa solitária.

• Jesus diz para os 3 discípulos amigos vigiar e ficarem alerta a qualquer movimentação diferente, o termo usado aqui é ... "tomado de pavor e angustia" ficar assombrado, aflito:

- Aqui denota Jesus estar dominado por um horror que o fazia tremer diante da terrível perspectiva à sua frente, e se retira para clamar à Deus por aquele momento de horror.

- Jesus faz menção ao Sl 43.5 "por que estás abatida, ó minha alma? E por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei. Ele é a salvação da minha face e Deus meu."

• Jesus no verso 35 mostra claramente seu lado humano e sua vontade naquele momento, Ele pede a Deus Pai que passe dele aquele cálice (v.36). "este cálice": referente a sua morte e paixão, humanamente falando, por causa da limitação do homem será impossível sondar toda a significação deste cálice de que Jesus recuou com tanto horror.

- É certo que simboliza mais que o sofrimento físico, pois alguns mártires sofreram honrosamente até a morte (Tiago, Estevão ...) pode-se imaginar que é a angustia de sua alma sem mancha que Deus fez pecado por nós.

“Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.

- (II Co 5.21), e sendo exposto a ira divina contra o pecado, ele experimentou toda a amargura daquela morte, que é o salário do pecado, para que todos os que confiam nele nunca tomassem daquele cálice.

- Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos.

- (Hb 2.9). O maior sofrimento de Jesus não foi a Cruz, mas o pecado sujo que o contaminaria e o afastaria da presença do Pai.

- Salmos 127:1 Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.

- Acordar é um imperativo de Deus para o homem, pois a hora chegou e ...

2. Os que Tiverem Dormindo Serão Pegos de Surpresa (Vs. 37-40)

• Quando Deus separa Abraão e começa formar um povo separado e progressivamente vai relevando-se a esse povo escolhido, era para que esse povo tivesse em seu coração a certeza do amor de Deus e do plano de reconciliação com este, mas quando chega o Filho de Deus o povo não estava preparado para recebe-lo, e tudo o que os profetas disseram se cumpriram e crucificaram a Jesus por causa de suas tradições e preferências particulares.

• Jesus pediu para que seus discípulos vigiassem e nem uma hora eles conseguiram estar juntos naquele momento com Ele.

- Quando Jesus se volta reporta-se a Pedro, o corajoso Pedro, aquele que havia feito grandes afirmações sobre a fidelidade a Jesus (v.29-31), para prepara-lo para que estava por vir.

• v.38 - Jesus declara com propriedade um sentimento que todo cristão deve toma cuidado: sua vontade própria:

- Contudo não seja o que eu quero, e, sim, o que tu queres: estas palavras marcam o ponto crucial do Getsêmani.

- Mostra o mais alto ponto que Era sua natureza humana, sua carne, que era imaculada que repelia a cruz.

- Seu espírito estava pronto e desejoso. , este conflito ocorre m cada discípulo.

- Revela-se claramente no jardim o elemento de embate com forças satânicas, a forte luta espiritual que estava sendo travada ali naquele momento.

Vigiar = na parábola das 10 virgens somente 5 entraram para celebrar com o noivo o casamento, as ouras 5 não estavam prontas, na parábola das bodas os convidados não estavam priorizando o casamento e sim as suas necessidades pessoais e não participaram das bodas.

- Quando Jesus voltar, e isso ele prometeu que o faria como ele vai encontrar a sua Igreja? o seu povo? o seu servo?

Como Ele vai encontrar você? Todo envolvido em uma religião com valores e padrões e tradições humanas ou um servo vigilante e preparado?

v. 41 - Basta, chegou a hora!

http://www.pibmarilia.org.br/

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá á  disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Nenhum comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!