13 Lições Aprendidas no Jardim do Éden

13 Lições Aprendidas no Jardim do Éden
Texto: Gênesis

Introdução: A Bíblia é um livro incrível dado por Deus porque Ele quer que nós saibamos como viver, quem Ele é, e por que precisamos desesperadamente dele para lidar com nossos pecados e encontrar paz e alegria. Gênesis, o primeiro livro na Bíblia, dá um fundamento para tudo o mais na Palavra de Deus.

Os três primeiros capítulos do Gênesis nos ensinam princípios valiosos sobre Deus e Suas advertências em relação ao pecado:

1. O Senhor é um Deus de amor, criatividade, beleza e generosidade.

Todas essas características são exibidas por Sua criação e Seu cuidado e provisão para nós.

2. Deus pretende que sejamos produtivos em nosso trabalho.

De acordo com Gênesis 2:15, o trabalho de Adão era cultivar e manter o Jardim do Éden. Deus também disse: "Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea". (V. 18), e Ele criou Eva. Juntos, eles deveriam completar o que o Senhor pretendia que eles realizassem, e essa é a vontade de Deus para nós hoje.

3. Deus é protetor.

O Jardim do Éden estava cheio de árvores frutíferas das quais Adão e Eva podiam comer livremente, mas havia uma árvore no meio do Jardim, "a árvore do conhecimento do bem e do mal", de onde eles estavam proibidos de comer (2:16-17). Deus lhes deu uma escolha para amar e obedecer a Ele, e porque Ele os amava, Ele também os advertiu sobre as consequências desastrosas da desobediência: "no dia em que dela comeres, certamente morrerás" (v. 17).

4. Ouvir Satanás é sempre dispendioso.

Deus nos dá princípios para viver, mas se, como o primeiro casal, ouvimos o diabo, pagaremos um preço terrível.

5. Satanás é um mentiroso enganador e astuto.

Ele contradisse diretamente a advertência de Deus a Adão e Eva dizendo: "Certamente não morrereis" (Gênesis 3:4). Embora tenham decorrido milhares de anos desde este evento, o diabo não mudou. Ele ainda é um mentiroso que contradiz o que o Senhor diz.

6. Deus sempre guarda a Sua Palavra.

Ele havia advertido Adão que a morte resultaria da desobediência, e Ele manteve Sua Palavra. Embora Adão e Eva não tenham morrido imediatamente, ocorreu uma morte espiritual interna quando comeram o fruto proibido. A Palavra de Deus também será verdadeira em nossas vidas. Quando escolhemos desobedecê-Lo, nosso desejo por Ele e dependência dele começa a morrer.

7. Não podemos esconder de Deus.

Depois que Adão e Eva pecaram, eles tentaram se esconder entre as árvores quando ouviram o som do Senhor andando no Jardim (Gênesis 3:8). No entanto, ninguém pode se esconder de Deus porque Ele está presente em todos os lugares e vê tudo. O pecado produz vergonha e um desejo de esconder, mas Deus nos amou o suficiente para enviar Seu Filho para morrer pelos nossos pecados para que pudéssemos ser perdoados.

8. A desobediência sempre traz consigo dor e decepção.

O diabo disse a Eva que comer da árvore proibida a tornaria como Deus, mas logo descobriu que não obteve nada além de vergonha e desapontamento. Agora, ela e Adão estavam separadas do Senhor e experimentariam a dor e o sofrimento do pecado. Ela aprendeu que o pecado nunca realmente satisfaz porque, sem o Senhor, ninguém pode finalmente ser feliz.

9. O arrependimento não apaga a pena do pecado.

Imediatamente depois de desobedecerem a Deus, Adão e Eva lamentaram sua escolha. Primeiro sentiram vergonha e tentaram se cobrir com folhas de figueira, mas isso não corrigiu o problema. Não havia nada que pudessem fazer para apagar a penalidade por seu pecado, não importa o quanto eles estivessem tristes ou o que eles fizessem para tentar compensar.

10. Muitas vezes, são surpreendentes as consequências para o pecado.

Adão e Eva conheciam apenas um ambiente perfeito e a satisfação de todos os seus desejos e necessidades. Mas depois que eles desobedeceram ao Senhor, suas vidas mudaram dramaticamente de maneiras inesperadas. Embora eles não tenham morrido imediatamente, eles perderam sua inocência e foram expulsos do Jardim por Deus. Embora não possamos experimentar o juízo de Deus no momento do nosso pecado, ele virá, e às vezes será de maneiras surpreendentes.

11. A penalidade pelo pecado não pode ser evitada culpando os outros.

Quando Adão e Eva foram confrontados por Deus, Adão culpou Eva e Eva culpou a serpente. No entanto, Deus nos responsabiliza por nosso próprio pecado, independentemente de qual foi o papel da outra pessoa.

12. O desejo de agradar aos outros pode ser dolorosamente caro.

O desejo de Adão de agradar a Eva ao comer o fruto proibido mergulhou-o e toda a raça humana no pecado e custou-lhe a perda de sua casa no Jardim do Éden. Quando somos tentados a desobedecer a Deus para agradar a outra pessoa, devemos lembrar que um dia estaremos diante de Ele para dar uma conta de nossas vidas.

13. O pecado é caro.

Como um Pai amoroso que não quer que Seus filhos destruam suas vidas, o Senhor advertiu Adão e Eva das consequências da desobediência. Mas depois que eles pecaram, o Deus que eles apenas conheciam como seu bom Criador e Provedor os expulsou do Jardim e colocou os querubins e a espada flamejante para guardar o caminho para a árvore da vida (Gênesis 3:24). Sua escolha para o pecado custou-lhes tudo, e toda a humanidade sofreu como resultado da desobediência.

Conclusão: O pecado sempre tem consequências. Adão e Eva sentiram os efeitos imediatos do pecado, mas Deus permitiu que Adão vivesse mais de novecentos anos. Ele nunca deixou de amá-los, e Ele também não deixa de nos amar. Ele enviou Seu Filho ao mundo para morrer na cruz para expiar o pecado da humanidade – desde o primeiro pecado de Adão e Eva até aqueles que ainda são futuros. Quando cremos em Cristo, podemos ter o perdão dos pecados e uma vida mudada.

0 Comentários