Propiciação: Um plano que lida com a ira de Deus

Propiciação: Um plano que lida com a ira de Deus
Introdução: Na semana passada, tivemos uma lição sobre expiação, um importante aspecto do plano perfeito de Deus para os seres humanos.

Pergunta: O que é expiação? Com que aspecto do pecado ela lida?

Expiação é o ato de remover a culpa, cancelando o pecado. A expiação, então, lida com a culpa do pecado e sua consequente condenação. Jesus é o nosso bode expiatório e, por isso, a Bíblia diz que “já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus”, Romanos 8:1.

Na lição de hoje, veremos um segundo aspecto do plano de Deus para lidar com o pecado humano. Trata-se da propiciação. Que o Espírito Santo nos ajude a entender e vivenciar o plano perfeito de Deus para nós!

Pergunta: Propiciação pode ser uma palavra mais estranha a nós do que expiação. Para você, o que ela significa?

Propiciação é uma palavra derivada de propício, que significa favorável. Assim, propiciação é o ato de tornar alguém favorável. No que se refere a Deus, esse ato envolve um sacrifício. Então, propiciação é o ato de se oferecer a Deus um sacrifício, com o fim de torna-lo favorável.

Pergunta: Por que a propiciação é necessária? Deus já não é favorável a nós?

A resposta é sim e não. Por um lado, Deus é favorável a nós, mas, por outro, não. Deus é favorável aos seres humanos por causa de sua rica misericórdia, grande amor, incomparável graça e generosa bondade (cf. Efésios 2.4-7; João 3.16). Contudo, Deus não é favorável aos seres humanos por causa do pecado. Na verdade, o pecado provoca ira em Deus. A Bíblia diz, em Romanos 1.18, que “a ira de Deus é revelada dos céus contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça”. E é por causa dessa ira que a propiciação se faz necessária. Assim, propiciação é o ato de se oferecer a Deus um sacrifício, com o fim de desviar a sua ira e, então, torná-lo favorável.

Pergunta: Como você reage ao fato de Deus se irar contra o pecado humano?

Alguns de nós podem estranhar e até rejeitar a ideia da ira de Deus, apelando para o seu caráter amoroso. Contudo, isso não é o que a Bíblia ensina. Deus não é apenas amor, mas também é justiça. Se, por causa do seu amor, ele não levasse em consideração o pecado humano, ele seria injusto. Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, a Bíblia mostra a ira de Deus contra o pecado humano. O Salmo 106.32-33, diz que os israelitas “provocaram a ira de Deus junto às águas de Meribá; e, por causa deles, Moisés foi castigado; rebelaram-se contra o Espírito de Deus, e Moisés falou sem refletir”. E em Efésios 5.5-7, está escrito: “Porque vocês podem estar certos disto: nenhum imoral, ou impuro, ou ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus. Ninguém os engane com palavras tolas, pois é por causa dessas coisas que a ira de Deus vem sobre os que vivem na desobediência. Portanto, não participem com eles dessas coisas”.

Deus sempre reage ao pecado de duas maneiras: com ira e com graça. Vamos fazer uma breve viagem por alguns episódios bíblicos para vermos isso. Logo após o pecado de Adão e Eva, Deus os amaldiçoou e expulsou do Jardim do Éden, mas também lhes deu roupas de pele e proteção, Gênesis 3.14-24. Na ocasião do Dilúvio, por causa da perversidade do homem, Deus se arrependeu de tê-lo e feito e decidiu fazê-lo desaparecer da face da terra. Contudo, mostrou benevolência a Noé e sua família, poupando-os, Gênesis 6.5-8. Na história da Torre de Babel, Deus confundiu a língua e espalhou os homens por todo o mundo. Entretanto, anos mais tarde, chamou Abraão para, por meio dele, abençoar todos os povos da terra, Gênesis 11.8-9;12.1-3. Por fim, por causa do pecado, o destino merecido do homem é a morte eterna, o inferno e o lago de fogo. Todavia, por causa de seu amor, Deus oferece ao homem um novo destino através de Cristo Jesus: a vida eterna, o céu e a nova terra. Deus é contrário a nós em ira por causa de sua santidade e justiça. Mas é favorável a nós em graça por causa de seu amor e misericórdia.

Como no caso da expiação, a propiciação, no Antigo Testamento, era realizada mediante sacrifícios de animais. Contudo, conforme Hebreus 10.1-7, esses sacrifícios eram simbólicos e pedagógicos, não tendo real poder contra o pecado. Jesus Cristo é o verdadeiro sacrifício de propiciação oferecido a Deus. O mais extraordinário nesse plano de Deus é que, ao invés de ele exigir e esperar que nós oferecêssemos um sacrifício de propiciação a ele, como faziam e fazem os pagãos, ele mesmo propôs a Cristo que fosse um sacrifício de propiciação, Ou seja, Deus apresentou Cristo a si mesmo como sacrifício de propiciação em nosso favor.

A Bíblia ensina isso em diversos textos. Vamos a alguns deles:
  • “Deus o ofereceu como sacrifício para propiciação mediante a fé, pelo seu sangue, demonstrando sua justiça. Em sua tolerância, havia deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; mas, no presente, demonstrou a sua justiça, a fim de ser justo e justificador daquele que tem fé em Jesus”, Romanos 3:25-26;
  • “Por essa razão era necessário que ele se tornasse semelhante a seus irmãos em todos os aspectos, para se tornar sumo sacerdote misericordioso e fiel com relação a Deus, e fazer propiciação pelos pecados do povo”, Hebreus 2:17;
  • “Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos pecados de todo o mundo”, 1 João 2:2.
  • “Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados”, 1 João 4:10.
Pergunta: Jesus Cristo ser a nossa propiciação é algo semelhante a um para-raios em um edifício. O que é um para-raios? Você já teve ou conhece alguma experiência interessante com algum?

O Brasil é o maior país com incidência de raios do mundo. Dizem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, mas isso é folclore. Por causa dessa grande incidência, podemos dizer que os para-raios são alguns dos nossos melhores amigos. De acordo com a Wikipédia, para-raios é uma haste de metal, comumente de cobre ou alumínio, destinado a dar proteção aos edifícios, atraindo as descargas elétricas atmosféricas, raios, para as suas pontas e desviando-as para o solo através de cabos de pequena resistência elétrica. Assim, a função de um para-raios é desviar os raios para o solo, de modo que eles não atinjam edifícios, carros, pessoas, etc, causando acidentes. Esta é a exatamente a função de Jesus enquanto propiciação: desviar os raios da ira de Deus de sobre nós, de modo a termos paz com ele.

Conclusão: Enquanto expiação é o ato de cancelar os pecados, propiciação é o ato de desviar a ira de Deus do pecador. Enquanto o alvo da expiação é o pecado, o alvo da propiciação é o próprio Deus. E Ele mesmo providenciou um poderoso para-raios para nos livrar dessa ira: Jesus Cristo morto na cruz do calvário.

Perguntas: A partir disso, responda com honestidade:
  • Você já está livre da ira de Deus sobre a sua vida?
  • Você ainda sente medo de Deus por causa de sua ira?
  • Você confia em Jesus Cristo como aquele que pode te livrar da ira de Deus?
Deus sempre irá manifestar ira contra o pecado. A grande questão é se você será objeto dessa ira, enquanto pecador, ou se irá se apropriar do para-raios providenciado por ele mesmo para dela te livrar.


Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!
Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Propiciação: Um plano que lida com a ira de Deus Reviewed by Aldenir Araujo on 12/02/2015 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2016
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.