A Graça do Pai

A Graça do PaiTexto: Lucas 15:11-31

Introdução: a paternidade na sua mais profunda dimensão relacional muitas vezes aponta para uma reação sentimental de entrega, renúncia e proteção, e o que podemos enxergar neste contexto de mundo atual e que mesmo que o ofício paterno esteja em decadência ainda podemos vislumbrar em alguns contextos uma história de amor que permeiam a vida comum de pais e filhos.

Esta parábola aponta para um pai humano que não se curva diante das questões culturais, comportamentais e ao machismo evidente da época para mostrar de fato o que é uma história de amor de pai para filhos.

Queria pensar nas qualidades do pai da parábola para compreender em termos espirituais sobre a dimensão qualitativa do amor do Pai celestial, partindo do pressuposto das características citadas acima as quais se resumem para mim em uma palavra que define de fato a figura paterna de Deus; e esta palavra é DOAÇÃO.

Doação é a principal atividade da graça encontrada no pai

Doações do pai aos filhos como atitude de sua graça

I-  Liberdade de escolha aos filhos (V 11-20 a)

· Mesmo que seja uma atitude inusitada que o magoe, ele se volta contra ele mesmo. O pedido do filho de parte da herança mostra a desconsideração para com o pai, isso gera mágoa (V 12)

· Mesmo que isso provoque consequências tristes para os filhos que fazem escolhas erradas. Escolhas erradas sempre causam danos e geram tristes consequências (v 13-14)

· Mesmo que isso gere tamanha humilhação, A pior humilhação para um judeu era ter que cuidar de porcos ainda mais desejar comer a comida deles,… ninguém lhe dava nada (v 15-16)

· Ao fazermos escolhas erradas ficamos expostos ao sofrimento até que nos voltemos de novo para Deus. Se o filho pródigo não tivesse sofrido jamais teria se voltado para o pai (V 17-20)

· Mesmo diante do sofrimento muitos não se voltam para Deus, rebelam ainda mais contra ele! 

II-  Expressão de amor incondicional (V 20 b –24)

· O amor incondicional do Pai celestial é revelado pelo amor demonstrado pelo pai do pródigo.

· Através do seu perdão – mesmo diante do desprezo e do pedido do filho pela parte da herança antes de morrer, este o perdoa. Aprendemos aqui que mesmo quando desprezamos o nosso Pai celestial, Ele está disposto a nos perdoar.

· Pela atitude de espera – “Quando o seu pai o avistou…” (V 20). Parece aqui que o pai está continuamente a espera do filho. Assim Deus nosso Pai está também a nossa espera!

· Através de compaixão  “compadecido dele”… (V 20). O Pai sempre se compadece de nós!

· Pela sua iniciativa de ir ao encontro daqueles que sinalizam arrepender-se “… vinha ele ainda longe… correndo, o abraçou e o beijou” (V 20). Quando sinalizamos o arrependimento mesmo longe, o Pai celeste corre ao nosso encontro, porém é preciso se arrepender!

· Pela sua afeição “… correndo o abraçou e o beijou” (V 20) Quando nos voltamos para o Pai Ele nos abraça e nos beija nos dando o seu carinho!

· Pela sua restituição à nossa posição de filhos (V 22)

· Pela sua festa e alegria (V 23-24; Lucas 15:7-10) 

III-  Exercício de tratamento longânimo (V 25-32)

· Apesar de nossa indignação sem justificativa – “Ele se indignou…” (V 28)

· Apesar do nosso orgulho – “… e não queria entrar” (V 28)

· O Pai nos ensina a humildade  Uma particularidade divina  “… saindo, porém o pai…” (V 28).

· O pai procura nos conciliar com Ele, com os outros e conosco mesmo “… procurava conciliá-los” (V 28)

· Apesar da nossa justiça própria… a qual não passa de trapos de imundice por isso não podemos alcançar o favor divino, ter direitos diante de Deus – “… há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua…” (V 29 a)

· Apesar do nosso egoísmo “… nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com meus amigos” (V 29). Temos sido muito egoístas. Às vezes achamos que sofremos quando na verdade não sabemos o que é sofrimento!

· Apesar do nosso ciúme e de nossa inveja (v 30)

· Apesar de o acusarmos injustamente, e questionarmos os seus caminhos – A acusação do filho mais velho era injusta, pois tudo que pertencia ao pai era dele também (V 29-31). 

Conclusão: Deus tem nos dado a liberdade de escolha, temos alegrado ou entristecido o coração do pai com nossas escolhas? Lembre-se que Ele nos tem doado do seu amor e longanimidade e o que precisamos fazer é nos arrepender e irmos para sua direção, pois Ele ansioso nos espera. Está de braços abertos para nos receber só aguarda um sinal de arrependimento e rendição para correr ao nosso encontro. Que tal voltar hoje para os braços do pai aceitando o seu amor doador por você?

Pr. Carlos Norberto da Silva


Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!
Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

A Graça do Pai Reviewed by Aldenir Araujo on 9/16/2014 Rating: 5

Um comentário:

  1. Texto: Marcos 9:14-27
    Introdução: Temos o relato de muitos acontecimentos que a ciência não consegue explicar; pessoas que acordam de comas irreversíveis, são curadas de doenças incuráveis, tumores que desaparecem. Costumamos chamar esses acontecimentos inexplicáveis de milagres.
    A Bíblia está cheia do relato de milagres: cegos que enxergam, paralíticos que andam, mortos que voltam a vida, mas na Bíblia temos a explicação de como esses milagres acontecem. Os milagres acontecem porque Deus resolve intervir na história humana. Milagres acontecem quando Deus entra na história. O texto de Marcos 9 nos apresenta uma situação assim, um menino que tinha convulsões desde a infância, fruto da ação de demônios.
    O pai procurou ajuda várias vezes sem um resultado satisfatório, mas quando leva o problema a Jesus seu filho é liberto e curado. Vemos que quando Jesus entra na história.

    ResponderExcluir

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2016
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.