Sermão para o dia internacional da Mulher

Ter o coração de Marta, porém a atitude de Maria

Texto base: “E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa. E tinha esta uma irmã, chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava distraída em muitos serviços e, aproximando-se, disse: Senhor, não te importas que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe, pois, que me ajude. E, respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, 42 mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.” (Lucas 10:38-42 RC)

1. Introdução

Nesta aldeiazinha pequena, Jesus entra. E ali acontece o registro de uma bela história. Os momentos passados por Jesus na casa de Marta nos proporcionam belas reflexões pessoais, acerca de nosso relacionamento com Deus.

Convido-lhe a iniciar esta reflexão...

2. Entendendo o coração de marta

2.1 Marta é retratada nesta história como alguém que “andava distraída em muitos serviços….”.

O problema de Marta não era ter trabalho demais para fazer, mas permitir que o trabalho a distraísse, tomando todo o seu tempo, afastando-a de algo mais importante para aquele instante: a comunhão e relacionamento com Deus.

Em algumas ocasiões, onde encontro pessoas com problemas sérios, pergunto: “como anda a sua vida devocional? Você tem procurado se relacionar mais com Deus? Tem encontrado tempo pra ele, no seu dia a dia?” Uma grande parte destas pessoas diz: Há muito tempo não oro nem leio a Bíblia, ou ainda “não tenho tempo pra essa história de religião, e de Igreja”. Outros justificam dizendo: “Tenho pouco tempo para Deus, sou muito atarefado”.

No século XVII, a falta de tempo já era um problema para muitos. Frei Antônio das Chagas, em uma de suas poesias assim retrata:  “Deus pedirá conta do meu tempo. E eu vou, do meu tempo, dar-lhe conta...”

Muitas pessoas estão envolvidas com tarefas e programações da Igreja, com os cultos e festividades, etc.…, porém não estão envolvidas em comunhão e intimidade na presença de Deus. Não podemos deixar que o serviço sacrifique a comunhão e a intimidade com Deus.

A comunhão e o relacionamento íntimo com Deus é algo que não está mais sendo buscando por muitas pessoas dentro de nossas igrejas e cultos. Muitos estão na Igreja demasiadamente envolvidos com muitas atividades, mas vazios interiormente de uma real vida de comunhão e experiências com Deus.

Muitos estão sofrendo angústias, porque nunca encontram tempo para cultivar uma comunhão mais intensa com Deus. Muitos têm dedicado todo o seu tempo aos seus próprios projetos de vida, esquecendo-se dos projetos de Deus para suas vidas.

É bom lembrar que "A vida é curta demais para que façamos tudo o que queremos, mas é longa o bastante para que façamos tudo o que Deus quer que façamos".

2.2 Marta é diagnosticada por Jesus: “Jesus, lhe diz: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária...” v.41

Chamo este diagnóstico de Jesus para Marta de Ativismo. Marta era do tipo; hospedeira, dinâmica e ativista. Porém o ativista peca; pela pressa vive sob a pressão do tempo e submisso a “tirania do urgente”. Numa sociedade competitiva e consumista, o ativismo é uma doença cultural que pode resultar em ansiedade, depressão, stress, falta de tempo, de meditação, e impaciência pra escutar.

Marta não percebeu que seus muitos compromissos com o lar, a fez negligenciar atenção ao seu convidado. Marta estava tão preocupada com tarefas e serviços para acomodar bem o seu visitante, que se esqueceu do principal: dar atenção ao que Ele dizia e passar tempo aos pés dEle.

Em seu intenso ativismo, Marta não percebeu que a ansiedade começou a chegar a sua vida. Jesus então lhe adverte: “Estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só coisa é necessária”.

Era necessário a Marta, a atitude de Maria.

3. Entendendo a Atitude de Maria.

3.1 Maria: Uma mulher com vontade de ouvir a Deus: “… assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra”.

Maria é retratada como alguém que tem prazer em escutar. Assentada aos pés de Jesus era fortalecida espiritualmente por Deus.

Escutar a Deus, pode ser a atitude mais importante neste instante de sua vida. Talvez você esteja vivendo um momento, em que é necessário, como Maria, escutar o que Deus tem a dizer.

Escutar a Deus é a atitude mais importante na vida de quem deseja orientação e direção para seus problemas. Escutar a Deus é a atitude mais importante na vida de quem deseja ser renovado.

O salmo 50:7 expressa o desejo de Deus: “Escuta, povo meu, e eu falarei…”.

4. Conclusão

Quero finalizar esta palavra, lembrando a última frase que Jesus diz a Marta: “… Maria escolheu a melhor parte, a qual não lhe será tirada”.

Em meio a tanto serviço e tantas atividades será que você tem escolhido como Maria, a melhor parte? A melhor parte ainda é a comunhão com Deus, é a intimidade com Ele, é o ouvir de sua suave e doce voz, em meio às lutas e tempestades desta vida. Ou Será que você esta ainda com a pior parte? Desfrutando de cansaço e esgotamento espiritual?

Quero orar por você que nesta noite, se sente, como Marta. Esgotado, afadigado, por estar envolvido com tantas atividades, tarefas e compromissos, e em meio a tudo isso, sente-se vazio de uma presença maior de Deus dentro de Você.

Alguém já disse que uma grande história começa com as escolhas certas. Enquanto Marta se desgastava com as coisas efêmeras da vida, Maria esperava no Senhor. Lembrando o que diz Isaías 40:31: “….os que esperam no Senhor renovam as suas forças”. E essa boa parte não nos será tirada. Que Deus nos abençoe e que saibamos como Maria, sempre escolher a melhor parte: o reino de Deus.

Pr Josias Moura de Menezes

Sermão para o dia internacional da Mulher Reviewed by Aldenir Araujo on 4:31 PM Rating: 5

Nenhum comentário:

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2015
Powered By Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.