A centralidade do reino de Deus

Referência: Lucas 4.16-30

 

Introdução

1. O Reino de Deus é a mensagem central do Novo Testamento. Foi o tema principal da pregação de Cristo e dos apóstolos.

I. O que não é o reino de Deus

1. Não é minha igreja
2. Não é minha denominação
3. Não é a igreja em toda a terra
- O Reino é maior do que a igreja.

- É o governo de Deus. Onde uma pessoa se submete a Cristo aí está o Reino.

- O Reino de Deus é a presença do rei. Onde está o Rei, está o Reino.

II. As fases do reino

Strong divide o Reino em três fases:
1. O Reino de Poder – Com respeito ao universo
Deus governa o cosmo. Ele dirige as estrelas, os astros, a história, as nações (Is 40).
2. O Reino de Graça – Com respeito à igreja militante
Jesus estabeleceu, legisla, salva, defende, dirige e edifica sua igreja na terra.
3. O Reino de Glória – Com respeito à igreja triunfante
A igreja vai reinar com Cristo no novo céu e na nova terra. Teremos corpos glorificados numa nova ordem cósmica.

III. As características do reino

O Reino de Deus não é físico nem geográfico nem político. Jesus disse para Pilatos: “O meu Reino não é deste mundo”.
1. A porta de entrada do Reino é o arrependimento e a fé – Mc 1:15.
2. Só entra no Reino os que nascem de novo – João 3:3,5.
3. O Reino está dentro de nós – Lc 17:21.
4. O Reino fala de uma qualidade de vida – Rm 14:17: justiça, paz, alegria no Espírito Santo.
5. Os súditos desse Reino são pessoas diferentes – Mt 5:1-12 – Pobres, quebrantados, mansos, famintos de justiça, puros de coração, pacificadores, misericordiosos. Sua justiça excede à dos escribas e fariseus (Mt 5:20).
6. O Reino de Deus é o Reino de ponta-cabeça – Donald Kreybel
a) O maior é o menor
b) Quem quiser ser o primeiro, deve ser servo de todos
c) Os que estão no topo da pirâmide, vão para baixo e os que estão em baixo, fazem uma viagem para cima.
d) Revolução geral – dispersa os que no coração alimentam pensamentos soberbos.
e) Revolução política – derruba dos seus tronos os poderosos.
f) Revolução social – exalta os humildes.
g) Revolução econômica – enche de bens os famintos e despede vazios os ricos.
7. O Reino de Deus vence os preconceitos
a) Vence o preconceito religioso – Os gentios são alcançados por Jesus. O samaritano é exemplo de vida cristã. A proscrita mulher samaritana torna-se missionária.
b) Vence o preconceito político ideológico – Jesus chama um de extrema direita (Mateus) e outro da extrema esquerda (Simão, o zelote).
c) Vence o preconceito social e moral – Jesus transforma uma mulher prostituta e possessa na primeira missionária da sua ressurreição. Jesus transforma um louco, possesso num missionário em Decápolis. Jesus chama rudes pescadores e com eles transforma o mundo. Jesus transforma o maior perseguidor da igreja no maior apóstolo.
8. O Reino de Deus deve ser a maior aspiração do crente
O Reino é a pérola de grande valor. A oração do crente é: “Venha o teu Reino”.
9. O Reino de Deus é o nosso maior tesouro
O Reino é como um tesouro escondido. Quando você o acha, abre mão de tudo o que tem para comprar esse tesouro. Ficar fora do Reino é ficar fora da festa do Rei, das bodas do Filho do Rei.

IV. A oferta do reino de Deus

1. Boas novas para os deserdados da ordem econômica – v. 18
- Aonde chega o Reino chega a justiça do Reino, pois os súditos têm fome e sede de justiça.
- O arrependimento que é a porta de entrada do Reino diz: “Quem tem duas túnicas reparta com quem não tem. Quem tiver comida faça o mesmo”.
- Os gadarenos expulsaram Jesus, porque davam mais valor aos porcos do que ao bem-estar das pessoas.
- Os súditos do Reino serão julgados: “Tive com fome e não me destes de comer…”.
2. Boas novas aos deserdados da ordem político-social – v. 18
- Aonde o Reino de Deus chega, quebram-se as correntes da opressão.
- Jesus veio para levantar a cabeça das pessoas para uma nova vida, um novo mundo, uma nova realidade.
- Aonde o evangelho do Reino chegou as nações saíram da escuridão, da ignorância, da escravidão.
- No Reino grande é o que serve. O Rei se cinge com a toalha e a bacia.
Lucas 23:5 “ele alvoroça o povo, começando desde a Galiléia”. O irritante para os acusadores era que Jesus tivesse começado com os pobres, doentes, fracos e miseráveis galileus e não com as classes sacerdotais de Jerusalém.
3. Boas novas aos deserdados de saúde física – v. 18
- A salvação é para o homem integral. Cristo resgatará o nosso corpo.
- Ele curou os cegos, coxos, paralíticos, aleijados, hemorrágicos, leprosos e lunáticos. Ele sempre alivia o sofrimento.
- Devemos ter compaixão dos aflitos.
- O cristianismo foi o maior braço da misericórdia de Deus na história: hospitaiis, creches, escolas, leprosários. Os filhos do Reino sentem a compaixão do Rei.
4. Boas novas aos deserdados da ordem moral e espiritual – v. 18
- Jesus veio para quebrar o jugo do pecado. Ele veio para soltar as ligaduras e algemas potentíssimas do mal. Muitos vivem no calabouço, numa masmorra existencial.
- São escravos do vício, do pecado, do mundo, da carne, do diabo.
- Quando o Reino chega, chega a nova vida. Não podemos viver no Reino de Deus, comportando-nos como filhos do reino das trevas.
- Somos livres, somos santos, somos novas criaturas.
- Cristo é o ano do jubileu de Deus para o homem (v. 19).

V. A dinâmica do reino de Deus – v. 18

Este Reino não é implantado pela força, pela guerra, pelas armas ou pelo derramamento de sangue, mas pelo Espírito Santo.
Lênin disse: “Os grandes problemas na vida das nações só podem ser solucionados com a força”, mas Deus diz: “Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito”.
Daniel 2 fala que os Reinos deste mundo passarão.
Apocalipse 11:15 diz: “O Reino do mundo se tornou do nosso Senhor e do seu Cristo e ele reinará pelos séculos dos séculos”.
Mateus 6, a igreja ora: “Venha o teu Reino”.
Toda vez que o Espírito Santo regenera um coração, o Reino vem e o Rei governa. Não política, mas o evangelho!

VI. Os herdeiros do reino de Deus – v. 20,22-29

- Os judeus ouviram até que Jesus falou que o Reino estava aberto para os gentios (viúva de Sarepta e Naamã).
- O Reino quebra as barreiras sociais e denominacionais.
- Não há raças, classes nem denominações messiânicas.
- A natureza humana despreza a soberania do Rei.
- O Reino de Deus avança ainda quando o rejeitamos.

VII. A vitória absoluta do reino de Deus – v. 30

- Quando o povo encharcado de ira rejeitou o Rei e o Reino, “Jesus, porém, passando por entre eles, retirou-se”.
- Não puderam deter Jesus. Podemos rejeitar Jesus, nunca detê-lo. O rei avança. O Reino é vitorioso.
- Várias foram as tentativas usadas para afastar Jesus do projeto de implantar o Reino:

1) Herodes quis mata-lo;

2) O diabo quis desvia-lo;

3) As multidões quiseram fazê-lo um rei político;

4) Os religiosos o acusaram de blasfemo e impostor;

5) Os sacerdotes por inveja se uniram aos políticos para o prender.
- Todos se mancomunaram para deter Jesus e o seu Reino. Mas ainda quando na cruz, Jesus era o dono da situação. Ali abriu as portas do Reino para o ladrão arrependido.
- Os homens quiseram detê-lo pregando-o na cruz, mas na cruz ele abriu as portas do Reino para você e para mim.

Conclusão – v. 21

- Hoje se cumpriu esta escritura! Em Jesus esse programa começou. Ele é o Reino presente. Quando Jesus governa sua vida, começa o Reino.
Ore: “Venha o teu Reino”.
Viva como filho do Rei.
Viva como cidadão do Reino.
Trabalhe para que esse Reino venha na sua plenitude.



Rev. Hernandes Dias Lopes


Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!
Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

A centralidade do reino de Deus Reviewed by Esboços de sermões on 9/20/2012 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2016
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.