A Colheita Espiritual da Igreja

Texto: João 4:27-38

INTRODUÇÃO

1. A colheita da igreja começa dentro dela.

- Há muitos que se dizem cristãos mais continuam sedentos de Deus. Se dentro das nossas igrejas encontramos pessoas nessas condições imagine fora dela.

2. Os campos estão brancos para que possamos colher os seus frutos.

- A nossa geração está buscando Deus em lugares diversos por não acharem as palavras do verdadeiro evangelho.

- A igreja precisa estar pronta para colher os frutos em sua geração através do evangelho de Cristo.
Como podemos estar prontos para colher os frutos maduros de nossa geração?
- No texto que lemos em João podemos aprender na experiência de Jesus e seus discípulos algumas qualidades daqueles que desejam colher os frutos de sua geração.

A primeira qualidade daqueles que desejam colher os frutos maduros de sua geração é:

I. A visão sem preconceito daqueles que precisam ouvir do evangelho de Deus.

1. Ao conversar com a mulher samaritana Jesus quebrou um preconceito social de sua época.

- Os discípulos se admiraram com a atitude do seu mestre (v. 27 “Neste ponto, chegaram os seus discípulos e se admiraram de que estivesse falando com uma mulher [...]”; cf. v. 9).

- Segundo a instrução rabínica não era conveniente a um homem conversar com uma mulher na rua, nem mesmo a sua esposa.

- Há muitos frutos a serem colhidos entre os drogados, prostitutas, homossexuais.

- Precisamos nos desvestir de nossos preconceitos e levar a palavra de libertação àqueles que vivem à margem da nossa sociedade.

2. O silêncio dos discípulos frente àquela cena onde Jesus conversava com aquela samaritana demonstrava o respeito pelo Mestre, mas também o menosprezo por ela(v. 27 “[...] todavia, nenhum lhe disse: que perguntas? Ou: Por que falas com ela?”).

- O preconceito que criamos em nossos relacionamentos são um entrave para nossa missão.

- Muitas vezes os pobres são tratados como se não tivessem alma. Não podemos impedir que o evangelho seja calado por causa das distinções sociais degradantes que nos rodeiam.

- Deus nos chamou para ser esperança para todos os homens independentes de sua situação social.
- Para que possamos colher os frutos maduros de nossa geração é preciso tirar dos nossos corações todo tipo de preconceito.

Uma segunda qualidade daqueles que desejam colher os frutos maduros de sua geração é:

II. A prioridade na vontade de Deus.

1. Enquanto os discípulos ofereciam comida à Jesus ele lhes mostrou qual era a verdadeira prioridade de sua vida: fazer a vontade de Deus (v. 34 “Disse-lhes Jesus: “A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra”).

- A visão dos discípulos era restritamente material, pois acreditavam que a comida da qual Jesus lhes falava era uma comida material (cf. vv. 32,33).

- A missão de Jesus era mais importante do que o alimento físico. Sua prioridade estava na vontade de Deus.

2. Ora, a vontade de Deus é que levemos outros a se tornarem discípulos de Cristo(Mateus, 28:19 “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo” NVI).

- Devemos ter em mente que os frutos que colhemos devem ser frutos nos moldes de Cristo. Cada imitador de Cristo que fazemos é um fruto que colhemos em nossa geração.
- Os frutos maduros de nossa geração serão colhidos efetivamente quando priorizarmos a vontade de Deus em nossas vidas.

A terceira qualidade daqueles que desejam colher os frutos maduros de sua geração é:

III. A prontidão para obedecer à missão que receberam de Cristo.

1. Jesus deu uma missão para os seus discípulos e cabia a eles obedecer (v. 38 “Eu vos enviei para ceifar o que não semeaste; outros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho”).

- Ela era resultado daquilo que havia sido plantado por outros. No caso dos samaritanos que se aproximavam foi o próprio Cristo quem semeou (v. 30). É importante atentar que somos frutos de alguém que plantou em nós a palavra do evangelho.

- Há muitas pessoas que um dia ouviram o evangelho e que estão a espera daqueles que possam colhê-los. Para isso é preciso que respondamos positivamente à missão que nos foi dada.

2. Os discípulos não tinham mais o que esperar, pois os frutos já estavam maduros(v. 34 “Não dizeis vós que ainda há quatro meses até a ceifa? Eu, porém, vos digo: erguei os olhos e vede os campos, pois branquejam para a ceifa”).

- Como temos trabalhado na ceifa? Não podemos estar relaxados enquanto os frutos estão prontos para ser colhidos.

- Precisamos estar prontos para levar o evangelho aos que estão sedentos de salvação.

CONCLUSÃO

- A nossa geração esta pronta para ser colhida por aqueles que entenderam a missão que receberam de Cristo.

- Portanto, sejamos obedientes ao nosso chamado, rechaçando todo preconceito e priorizando a vontade de Deus. Assim estaremos qualificados para servir na ceara do Senhor.

Rev. Leonardo José Nunes Félix


Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!
Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

A Colheita Espiritual da Igreja Reviewed by Esboços de sermões on 5/05/2012 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2016
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.