Amai-vos uns aos outros

Texto bíblico: João 15:9-17

Introdução:

Dando prosseguimento à série de mandamentos recíprocos, hoje falaremos sobre o amor. Veremos a fonte do amor, sua forma de expressão e seus frutos.

1. O Pai é Fonte de Amor

- “Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor.” (João 15:9 RA)
Tudo começa em Deus. Não conseguiremos entender o porquê precisamos amar ao próximo se não tivermos uma visão clara de que Deus é amor e Fonte de todo o amor. Tudo começa n'Ele. O Pai amou a Cristo, que por sua vez, nos amou da mesma forma, e nos incumbiu de fazer o mesmo em relação às outras pessoas. A única forma de estarmos ligados à Fonte divina é expressando o mesmo amor que d'Ele recebemos primeiro.

2. Cristo Permaneceu no Amor do Pai

- “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço.” (João 15:10 RA)
Cristo recebeu o amor do Pai e decidiu permanecer nele guardando Seus mandamentos. É como se dá numa casa onde há regras e disciplina. Um filho, para continuar desfrutando dos benefícios de viver em família, precisa se ajustar às regras, ou guardar os mandamentos da casa. Cristo guardou os mandamentos do Pai e, por isso, teve o privilégio de permanecer no Seu amor.

3. Nós Devemos Permanecer no Amor de Cristo

- “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço.” (João 15:10 RA)
Como Cristo permaneceu no amor do Pai, assim nós permaneceremos no amor de Cristo guardando seus mandamentos. Lembrando-nos do exemplo do filho e dos mandamentos da casa, desfrutaremos dos benefícios do Reino de Deus se andarmos em linha com a constituição desse Reino. Cristo será o nosso Pastor, Provedor, Mestre, nossa Paz, e muito mais, além do que podemos imaginar, se O respeitarmos e honrarmos, guardando Seus mandamentos.

4. O Mandamento: Amar-nos Uns aos Outros

- “O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.” (João 15:12 RA)
Quando falamos sobre mandamentos logo pensamos em “não matar”, “não adulterar”, “não roubar”, etc. No entanto, Jesus está falando de algo muito mais profundo do que simplesmente não fazer isso ou aquilo. Ele fala do que está na base do coração do ser humano: o ódio ou o amor. Por que as pessoas matam, roubam, adulteram, desonram seus pais, buscam outros deuses para adorar, ou cobiçam o que é dos outros? Porque a semente de ódio ainda está em seus corações. Mas, quando uma nova semente é plantada no interior, a semente do Amor de Deus, então, seus atos serão diferentes porque o coração será diferente. O mandamento requerido, portanto, é “amai-vos uns aos outros”, porque quem ama não rouba, nem adultera, nem fala mal do próximo; e assim, cumpriremos a lei de Deus.

5. As Consequências:

a) Alegria Completa – “Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo.” (João 15:11 RA)
É impossível alguém desfrutar a verdadeira alegria tendo o coração endurecido em relação a alguém. A verdadeira alegria é fruto de um coração perdoador e amável.
b) De Servo a Amigo - “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer.” (em João 15:15 RA)
Quem ama ao próximo permanece no amor de Cristo e torna-se íntimo d'Ele. A relação será de amigo para amigo e não mais de senhor para servo, onde não há confidências. Quem permanece na amargura de alma não conhecerá nem desfrutará das riquezas do coração do Pai.
c) Frutificação - “Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça... (João 15:16a RA)
Se Deus é amor e Sua semente está em nós, qual o fruto que Ele espera colher de nós? Certamente uma vida em amor. Os lares serão transformados por esse amor; as empresas, o governo, as cidades, a sociedade, serão impactados por esse amor. Vamos pregar o evangelho e trabalhar para Deus motivados pelo amor. Todos os nossos empreendimentos devem ser feitos em amor porque esse é o único fruto que Deus espera colher.
d) Vitória na Oração - “ ... a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.” (João 15:16b RA)
Se os nossos atos e motivos são fundamentos no amor, nossas petições não serão egoístas, interesseiras, vingativas, ou coisas parecidas. Deus ouvirá e atenderá as orações que estiverem em linha com Sua Palavra, as quais foram feitas em amor.

Pr. Wilson Maia dos Santos – Insejec/RP


Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!
Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Amai-vos uns aos outros Reviewed by Esboços de sermões on 4/03/2012 Rating: 5

Um comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2016
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.