O Crente e a Salvação

Esta é um tema que causa dúvida, no reino de Deus, onde visões são defendidas. Sem querer ser o dono da verdade mas buscando dentro das escrituras, que nos é a esperança da salvação, tentaremos fazer um estudo onde avaliaremos se realmente alguém pode ser salvo e deixar de ser no outro dia, ou ser salvo duas vezes e assim por diante, bem como ser participante no processo de salvação pessoal.

Teremos como base o livro de hebreus onde avaliaremos alguns versículos na busca de respostas satisfatórias, existem outros livros mas avaliaremos a teologia de Hebreus.

 

1. A primeira aliança não santificava o ofertante, não afetava a alma, ser, vida, transformação de dentro para fora. O ofertante permanecia o mesmo.

Capítulo 9 verso 9
E isto é uma parábola para a época presente; e segundo esta , se oferecem tantos dons como sacrifícios, embora estes , no tocante à consciência, sejam ineficazes para aperfeiçoar aquele que presta culto. Os quais não passam de ordenanças da carne baseadas somente em comidas, e bebidas, e diversas abluções impostas até ao tempo oportuno de reforma.

Existia no tabernáculo, o santo lugar , neste não se encontrava a arca do concerto. Após o véu existia o santo dos santos onde estava a arca e a presença de Deus, ali só o sumo sacerdote uma vez por ano entrava para oferecer sacrifícios, não sem sangue, pelos seus pecados e do povo.
O povo não tinha acesso ao santo dos santos , apenas o sacerdote entrava na presença de Deus como mediador pelo povo.

Capítulo 10:1-3

Ora visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que , ano após ano, perpetuamente eles oferecem. De outra sorte, não teriam cessado de ser oferecidos, porquanto os que prestam culto, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais teriam consciência de pecados? Entretanto, nestes sacrifícios faz-se recordação de pecados todos os anos, porque é impossível que o sangue de touros e bodes remova pecados.

Os sacrifícios com sangue de animais eram repetitivos e ineficazes para o pecado, pois a lembrança do delito permaneceria na mente do ofertante, sem nunca obter de Deus o perdão com a paz.

Capítulo 10:11

Ora todo sacerdote se apresenta, dia após dia , a exercer o serviço sagrado e a oferecer muitas vezes os mesmo sacrifícios, que nunca jamais podem remover pecado.

O sacerdote com a sua oferta cumpria um ritual religioso que nada poderia interferir na mudança do estado humano diante de Deus. Culpado , culpado, culpado.

A lei não nos permitia a justificação dos antigos delitos, a lei nos tornava apenas conscientes do débito diante de Deus, cientes do nosso estado pecaminoso e da infinita misericórdia de Deus em não nos consumir.

Rom 3: 19-20
Ora sabemos que tudo que a lei diz , aos que vivem na lei o diz para que se cale toda boca , e todo mundo seja culpável perante Deus, visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado.

 

2. O sacrifício realizado por Jesus cristo é perfeito, único, eterno

Capítulo 9:12
Não por meio de sangue de bodes e bezerros , mas pelo seu próprio sangue, entrou no santo dos santos , uma vez por todas , tendo obtido eterna redenção.

Jesus se oferece de forma única , completa , não é necessário outro sacrifício , pois com o seu sangue ele nos remiu dos pecados eternamente, sem ser redundante pelos séculos dos séculos.

 

3. O sangue de Jesus cristo nos liberta da dor do pecado.


Capitulo 9:14

Muito mais o sangue de Jesus cristo, que pelo espírito eterno , a si mesmo se ofereceu sem mácula a Deus , purificará a nossa consciência de obras mortas para servirmos ao Deus vivo.

O sangue de animais não era imaculado era corrompido pelo pecado, o sangue de Jesus não conheceu o pecado é sangue divino, incorruptível, por isto foi a mais expressiva oferta de Deus por nós. A obra redentora do sangue de Jesus em nossa vida apaga não só os delitos cometidos na velha criatura como também retira de nós as conseqüências da acusação do passado, é perdão perfeito dando condição daquele que era mau e perverso agora poder adorar e servir a Deus com a consciência tranqüila de ter sido perdoado por completo.

 

4. O novo pacto de Deus com o homem se cumpre em cristo


Capítulo 9:15

Por isto mesmo , ele é mediador da nova aliança, a fim de que , intervindo a morte para remissão das transgressões que havia sob a primeira aliança, recebam a promessa da eterna herança aqueles que têm sido chamados.

Os chamados para o novo pacto recebem agora um sacrifício que é dado pelo próprio Deus na pessoa do seu filho não é mais um sacerdote, ou alguém bem intencionado querendo se apaziguar com Deus , mas o próprio Jesus nos reconcilia com o criador. É necessária a aliança com Deus através do sacrifício de Jesus, a nossa fé se baseia não em quanto Jesus sofreu ou foi bom , ou foi injustiçado pelos homens , ou o quanto nos deixou exemplos a seguir mas sim no fato de que o seu sacrifício me torna aliado de Deus com uma herança de salvação eterna.

 

5. O sacerdócio de cristo é celestial


Capítulo 9:24
Porque cristo não entrou em santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para comparecer , agora, por nós, diante de Deus.

O sacerdote terrestre era imperfeito, corruptível, ineficaz diante do todo poderoso. Jesus cristo entra no santuário incorruptível, celestial na presença materializada do próprio Deus para interceder por nós

 

6. O sacrifício de Jesus cristo destrói, fulmina, aniquila o pecado.


Capítulo 9:26
Ora , neste caso, seria necessário que ele tivesse sofrido muitas vezes desde a fundação do mundo; agora, porém , ao se cumprirem os tempos , se manifestou uma vez por todas, para aniquilar, pelo sacrifício de si mesmo, o pecado.

O pecado originou-se pela desobediência do homem a Deus no jardim do éden. Em função do pecado existem as guerras, a morte, a iniqüidade, o caos na terra e no caráter humano. A ciência aumentou tremendamente , a tecnologia através dos meios de comunicação, a ciência na área genética o homem evoluiu cientificamente mas as penitenciárias estão cada vez mais cheias, pois houve uma involução na moral e na ética para com o trato nas relações interpessoais. Nunca a humanidade esteve tão perto de brincar de Deus como hoje quando existe clonagem de seres humanos e alimentos com mudança genética, contudo o pecado tornou o homem ou o seu próprio deus ou criou um deus pelas mãos dos homens ou um deus que não passa de criatura do verdadeiro criador. O pecado tirou do homem o verdadeiro referencial divino e colocou o homem em um processo paulatino de autodestruição.
Jesus destrói o pecado e toda criatura humana pode agora ter a sua existência redirecionada tendo reorganizado o seu mundo físico, natural, social, emocional, existencial. O homem pode novamente encontrar o sentido da vida, pois o pecado não tem mais autoridade sobre o seu ser, ele é nova criação.

 

7. O novo pacto não é o meu sacrifício ou a minha oferta mas a oferta de cristo que me santifica

Capitulo 10:9,10
Eis aqui estou para fazer, ó Deus, a tua vontade . Remove o primeiro para estabelecer o segundo.nessa vontade é que temos sido santificados , mediante a oferta do corpo de Jesus cristo, uma vez por todas.

A salvação não é obra minha é obra de Jesus cristo em mim, o velho pacto foi abolido, é o Senhor que me santifica não sou eu que participo deste processo ele me santifica de imediato, não é necessário outra oferta, eu sou santo porque o Senhor me santificou com a sua oferta uma vez por todas, hoje eu sou santo e amanhã eu continuarei e assim por diante , não é um processo retrógrado

 

8. A salvação é eterna, uma vez salvo, salvo para sempre.

Capítulo 10:14
Porque , com uma única oferta , aperfeiçoou para sempre quantos estão sendo santificados.

Aquele que foi santificado, recebendo em sua alma o sangue de Jesus, que é nova criatura é aperfeiçoado para sempre.

 

9. O pacto de Deus é na alma, é no interior e não no exterior na carne, circuncisão, não se pode fugir dele, ignorá-lo ou rejeitá-lo.

Capítulo 10:16
Esta é a aliança que farei com eles, depois daqueles dias , diz o Senhor: porei no seu coração as minhas leis e sobre a sua mente as inscreverei.

O ser humano pode sofrer um acidente e ficar completamente desfigurado, tornar-se exteriormente outra pessoa, pode perder membros do corpo e ficar completamente aleijado,mas o interior esta marcado, selado, tatuado, entranhado de maneira incorruptível pela palavra de Deus que age tanto na emoção quanto na razão, o pacto de Deus é completo não resta dívida do passado.é impossível negá-lo para quem foi selado, é impossível desviar-se para quem foi marcado em seu ser, não se pode se pode fugir de algo que sou eu mesmo, faz parte da minha essência eu sou aquilo que a palavra de Deus em minha mente e coração diz que eu sou .

 

10. O perdão de Deus é total e para sempre.(Deus não nos perdoa parcialmente e depois se arrepende tirando de nós a salvação)

Capítulo 10:17-18
Acrescenta: também de nenhum modo me lembrarei dos seus pecados e das suas iniquidades, para sempre. Ora onde há remição destes, já não há oferta pelo pecado.
Onde há remição, pagamento, resgate, sem dívida, por isto estamos em paz com Deus, somos salvos por completo. Deus não nos acusa do passado e nos garante o perdão para sempre, eterno.

 

11. Mas a entrada na presença de Deus ainda requer sangue.


Capítulo 10:19

Tendo , pois , irmãos, intrepidez para entrar no santo dos santos, pelo sangue de Jesus.

O ser humano para orar a Deus só pode se aproximar na certeza de ser ouvido realmente por Deus se tiver sobre a sua existência o sangue de Jesus, pois para entrar no santo dos santos não é mais necessário o sangue de bodes e carneiros mas o sangue de Jesus, o pai só ouve oração daqueles que foram lavados no sangue de Jesus, só estes tem o olhar de Deus na situação de filhos amados.

 

12. Só Jesus pode nos justificar e nos conduzir a Deus, ele é o caminho.(não é instituição, religião, pessoas especiais que já morreram ou vivem no meio de nós.)

Capítulo 10:20
Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou pelo véu, isto é pela sua carne.

Quando o Senhor dilacerou a sua carne no calvário por nós, jorrando o seu sangue que derramado atingiu todo o cosmos, Jesus tornou-se naquele momento a oferta eficaz e satisfatória para reintegrar toda a humanidade como também toda a natureza decaída pelo pecado. A criação aguarda também a sua redenção para novos céus e novas terras, e o processo já foi iniciado. O véu que separava o santo dos santos do santo lugar se rasgou do alto a baixo e agora não é mais necessário o sacerdote , todos podem entrar na presença do pai,o antigo caminho do éden que era a árvore da vida, que Deus induziu a Adão e Eva a comer do fruto, para ter a vida eterna ,agora é através da videira da vida que é o Senhor Jesus, dando de graça para todo ser humano o vinho novo que nos dá a verdadeira alegria de viver. Muitos dizem que todos caminhos levam a Deus mas diante de Deus só é reconhecido um como verdadeiro e este caminho se chama Jesus, não se chama religião, obras , igreja, denominação, tradição, moral e bondade. O caminho que devo trilhar para ser justificado por Deus se chama Jesus cristo.

 

13. Quem nos garante a salvação é o Senhor Jesus

Capítulo 10:23
Guardemos firmes a confissão da esperança sem vacilar, pois quem faz a promessa é fiel.
E por ele ser fiel é necessário que sejamos fiéis a ele depositando a nossa fé naquele que ;é o único digno de honra , gloria, louvor e adoração da igreja pelos séculos dos séculos’.
Olhando firmemente para o autor e consumidor da fé ,Jesus hb 12:2a
14. Existe uma visão que o crente pode perder a salvação em função deste versículo.

Capitulo 6:4-6
É impossível pois que aqueles que uma vez foram iluminados e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro, e caíram, sim, é impossível outra vez renová-los para arrependimento, visto que, de novo, estão crucificando para si mesmos o filho de Deus e expondo-o a ignomínia.

Em primeiro lugar devemos entender que o autor faz uma afirmativa de incredulidade quanto a uma situação: é impossível alguém que foi salvo sair da presença de Deus, pois aquele que foi alcançado pelo sacrifício de cristo estaria desta forma invalidando a obra de cristo em sua vida, desprezando-a ou tornando-a ineficaz. Fica aqui registrada a perplexidade do autor: como alguém que provou o dom celestial que foi iluminado , que recebeu o espírito santo e teve em si a palavra de Deus voltou aos rudimentos?
O autor de hebreus quer com esta afirmativa ao invés de potencializar o fato deixando dúvidas quanto à veracidade de tudo o que é relatado na carta de hebreus que verificamos anteriormente , quer na realidade é questionar se estes foram realmente renovados por Deus.

É necessário entender que nem todo mundo de Israel é israelita, nem todo mundo que se assenta à mesa e come conosco, ora conosco, fala com os mesmos maneirismos, possui a mesma cultura bíblica, expulsa demônios, faz curas, ora com fervor, fala em línguas estrangeiras, realmente é dos nossos. A palavra nos mostra o caso de Judas, Ananias e safira, Himineu , Alexandre, Demas e uma série de crentes duvidosos, que de crente não tinham nada, mas estavam no meio da igreja, por isto é necessário avaliar a espiritualidade de alguém não por dons mas por frutos de serviço incansável ao Senhor, a sua igreja e ao próximo, principalmente quando o próximo não está perto.

O autor de hebreus deixa isto claro no capitulo 4:2,3
Porque também a nós foram anunciadas as boas novas, como se deu com eles; mas a palavra que ouviram não lhes aproveitou, visto não ter sido acompanhada pela fé naqueles que a ouviram.

Estas pessoas estão na igreja ouvem a palavra mas esta não pode fazer mudança na sua mente e coração, foram iluminados pela glória de Deus como todos, ouviram as mesmas pregações, receberam as mesmas ministrações e contudo nada houve de diferente e por fim acabam voltando para o seu verdadeiro estado, pois só a graça de Deus nos permite permanecer de pé, na realidade são desgraçados que andam no meio do povo de Deus.

Observe que o autor de hebreus coloca a igreja em um patamar diferente destes que caíram, eles não são considerados dos nossos.

Capítulo 6:9
Quanto a vós outros , todavia, ó amados, estamos persuadidos das coisas que são melhores e pertencentes à salvação.

Capitulo 9:11
Desejamos , porém, continue cada um de vós mostrando, até o fim a mesma diligência para a plena certeza de esperança, para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daqueles que pela fé e pela longanimidade, herdam as promessas.

Capítulo 5:9
E tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o autor da eterna salvação para os que lhe obedecem.

É necessário lembrar que apenas aqueles que são discípulos do Senhor e obedecem ao Senhor é que esta garantida a certeza da paz, que só a salvação eterna dada por cristo pode proporcionar.

Terminamos este estudo entendendo o motivo da certeza de salvação eterna, sem condição de retorno aos rudimentos. Tudo foi conquistado por Cristo para ser usufruído pelos santos. Não depende de mim ou de você o ser ou estar salvo, o mérito pertence ao Senhor. Só perde quem conquistou por obras, e este fato é impossível por nós humanos, pois se assim o fosse o sacrifício no calvário , para a salvação humana, não teria sentido. Cristo teria morrido em vão. Portanto não devemos fazer nula a graça de Deus, pois a oferta foi perfeita e completa, não por obras para que ninguém se glorie, pois todos pecaram e destituídos ficamos da glória de Deus, não há um justo sequer que busque a Deus ou se justifique diante de Deus.
Existem outros livros na bíblia que ratificam este estudo de hebreus mas não se faz necessário avaliar outras citações para defender a visão proposta de que quando se é salvo realmente se é pela a eternidade, quem se desvia infelizmente não nasceu do alto, talvez tenha encontrado a religião e se adaptou aos seus costumes , sem ter tido uma experiência pessoal com o sangue de Jesus que nos purifica de todo pecado.
Não desejamos dizer que outra visão seja incorreta muito pelo contrário, as escrituras são de livre interpretação cabendo a nós interpretá-la sem o julgo de uma instituição como foi no passado com a igreja católica, contudo se o debate for em função da mudança de mente quanto à certeza da salvação eterna com a possibilidade de invalidar o sacrifício do Senhor, torna-se necessário defender radicalmente esta teologia, abominando qualquer outra forma de pensamento refutador, pois já se foi recebido de bom grado, àquilo que nos foi dado com inteira convicção de fé.

Autor: Carlos Siqueira


Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!
Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

O Crente e a Salvação Reviewed by Esboços de sermões on 1/26/2012 Rating: 5

2 comentários:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2016
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.