Tentação

Nos nossos dias, os jovens e mesmo todas as pessoas, principalmente os cristãos são vítimas de tentações. E isto ocorre em qualquer faixa etária, porque tem uma conotação espiritual. Também ocorre em várias áreas das atividades humanas. Geralmente é sorrateira, capciosa e sutil enganando até o crente mais consagrado. A idéia bíblica de tentação tem dois aspectos gerais. Primeiramente pode ser a de testar, pôr uma pessoa à prova, de sujeita-la a um teste, o que pode ser feito com um propósito benevolente de provar ou melhorar a qualidade dessa pessoa. A segunda idéia é de um propósito malicioso de mostrar a fraqueza de alguém ou leva-lo a cair na armadilha de fazer uma má ação. Resumindo, tentar significa "testar", num sentido irrestrito, que pode ser com um bom propósito ou com mau propósito, com boa ou má intenção.
Satanás testa o povo de Deus ao manipular as circunstâncias e situações dentro dos limites permitidos por Deus, na tentativa de faze-lo abandonar a vontade do Senhor.

No livro de Jó, vemos que Jó era homem íntegro, reto, que temia a Deus e se desviava do mal (1:1). Era muito rico e tinha 7 filhos e 3 filhas (1:2). Satanás dirigiu-se a Deus dizendo que Jó era fiel porque Deus o abençoara muito e deu-lhe muitos bens (1:9-10). Deus, então permitiu que Satanás dispusesse de tudo que pertencia a Jó, inclusive os filhos. (1:12).
Os filhos e filhas morreram. Jó perdeu todos os seus bens. Não satisfeito, Satanás, com permissão de Deus, feriu a Jó com úlceras malignas desde a planta dos pés, até o alto da cabeça (2:7). Mesmo assim, as Escrituras dizem que este homem permaneceu fiel. Depois de muitas aventuras e dificuldades, Jó foi novamente abençoado por Deus. Seus bens materiais eram agora o dobro e Jó teve novamente 7 filhos e 3 filhas (42:13). A Bíblia diz que no mundo não havia moças mais formosas do que suas filhas (42:15).
O Novo Testamento chama Satanás de "tentador", de "adversário implacável" tanto de Deus como dos homens. (1Ped 5:8) "Sede sóbrios, vigiai, o vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão e procurando a quem possa tragar".
Sabemos também que o mundo jaz no maligno, mas aquele que é de Deus, "o maligno não lhe toca". (1Jo 5:18).
Os crentes precisam manter-se em constante vigilância e ativos contra o Diabo, pois ele está sempre agindo, procurando fazer-nos cair; ou esmagando-nos sob o peso da dificuldade e da dor, ou instando-nos para que cumpramos erroneamente os nossos desejos naturais, ou tornando-nos complacentes com o mal, descuidados e arrogantes, ou então torcendo-nos os pensamentos acerca de Deus e engendrando idéias falsas sob sua veracidade e vontade. O interessante é que o Diabo dificilmente se manifesta como uma coisa feia e imunda, mas é sutil e sorrateiro, sempre tentando desviar nossa atenção dos propósitos de Deus. Uma das maneiras que o Diabo usa freqüentemente é fazer-nos pensar que Ele não existe. Jesus falou muitas vezes sobre o Diabo e seus anjos, seus feitos e suas táticas. Aprendi na Força Aérea que uma as táticas de guerra é fazer o inimigo pensar que está tudo certo, que o perigo está longe, ou que o inimigo nem existe.
Todos sabem do potencial da juventude, e nessa fase da vida moldam-se os futuros líderes da nação e das igrejas.
Muitos jovens deixaram suas marcas na História. Victor Hugo escreveu uma tragédia com a idade de 15 anos. Com 17 anos ele recebeu 3 prêmios numa competição poética, e ganhou o título de "mestre" antes de completar 21 anos.
Blaise Pascal escreveu uma grande obra aos 16 anos. Aos 11 anos resolvia os mais difíceis problemas de geometria euclidiana. Ao 12 anos escreveu um tratado sobre acústica e faleceu com 37.
João Calvino uniu-se à Reforma com 21 anos, e com 27 escreveu "As Institutas da Religião Cristã", que influenciou profundamente o pensamento teológico dos séculos seguintes.
Alexandre, "o grande", conquistou o mundo com 23 anos.
Isaac Newton tinha 24 anos quando formulou a lei da gravidade("a matéria atrai a matéria na razão direta da sua massa e na razão inversa do quadrado das distâncias"),  e fez algumas de suas maiores descobertas antes de completar 25 anos.
Por causa desta potencialidade, o Diabo entende que o jovem precisa ser desviado dos propósitos traçados por Deus, e ataca de maneira feroz, dramática, intensa, vil, infame, constante e sem tréguas.
Jesus também foi tentado como jovem. Vamos nos ater a esta experiência de Jesus e tirar lições preciosas para as nossas vidas.
Mat 4:1-11
No texto lido vemos que Jesus foi levado pelo Espírito Santo ao deserto "para ser tentado pelo Diabo".(1). O texto dá a entender que havia um objetivo nisto. Esta experiência de tentação provou a humanidade de Jesus. Era uma questão de disciplina pessoal e desenvolvimento, e uma preparação para Sua obra em favor dos crentes. Nós temos aqui um grande exemplo de resistência à tentação.
Hb 4:15 "Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemos-nos, pois, confiadamente ao trono da graça, para que recebamos misericórdia e achemos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno".
Ao estudarmos a tentação de Jesus por Satanás, encontramos um exemplo que podemos seguir para enfrentarmos os seus ataques contra a nossa vida. Quando vamos enfrentar um perigo, a primeira coisa que precisamos é aprender a reconhecer o perigo. Também neste caso, precisamos estar atentos e reconhecer quando estamos sendo tentados. A tentação vem sempre nas horas e que estamos mais vulneráveis, ou quando nos julgamos fortes e achamos que temos condições de vencê-las. O apóstolo Paulo nos dá um sábio conselho para estas horas: "Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe não caia" (1Cor 10:12).
Satanás é astuto em seus ataques. Ele é sutil, persistente e sistemático. A Bíblia enfatiza que a tentação ocorreu quarenta dias depois que Jesus foi para o deserto, após um jejum prolongado. Jesus estava faminto (2), isolado, solitário e provavelmente cansado. Era o momento mais do que adequado para ser tentado, quando olhamos a situação pelos olhos humanos.
Este é um bom exemplo das táticas diabólicas. É pegar o crente nos momentos de fraqueza e de angústia. Naqueles momentos que sentimos solidão e que parece que Deus está longe e não se importa conosco. É quando a fé balança. Como ele é muito esperto, é nessa hora que começa lançar dúvidas ao nosso coração. Precisamos ficar atentos para reconhecer estes momentos. Quando ocorrem estes momentos em que a pessoa fica vulnerável às tentações? Pode ser quando temos uma desilusão com alguém ou quando temos uma decepção com algum membro da nossa igreja, ou um mau testemunho de um irmão. Outra ocasião propícia para as tentações é quando ficamos doentes, ou temos uma grave crise financeira e nesta hora começamos a achar que Deus não podia permitir uma coisa dessas conosco! Esta é uma hora em que Satanás começa a lançar dúvidas no nosso coração em relação à fé. Pronto! É a hora e que aparecem pessoas para nos "aconselharem". Ouvimos expressões como: Para que ir á Igreja? Para que ser fiel nas contribuições? Dízimo? Isto é coisa de gente ingênua, que cai na conversa do pastor! Podemos nos divertir muito mais fora da Igreja. Olha, estas coisas são do passado! Careta! O mundo é dos espertos! De nada serve manter uma vida digna e honesta diante de Deus, porque isto é coisa de "crente". Isto tudo é para os bobos! Estas coisas, que passamos a ouvir, ficam martelando na nossa mente. Também achamos "explicações" e "razões" para o nosso problema, e começamos a aceitar facilmente "conselhos" que agradam aos nossos ouvidos, mas não são de Deus. Essas insinuações, com toda a certeza, incluem dúvidas em relação à divindade e são uma propensão a auto exibição e auto satisfação. É a realização do seu "ego".  O nosso ego cresce quando somos induzidos a crer que Deus é apenas uma história interessante para crianças e pessoas simples sem muita capacidade de raciocinar como "nós". No colégio e na mídia fala-se muito em "evolução" e tentam ridicularizar a Palavra de Deus que Diz: "No princípio, criou Deus o céu e a Terra" Eles dizem: "Tudo começou com uma bola muito densa que explodiu e o universo foi formado" É necessário muito mais fé para crer numa baboseira dessas do que crer que Deus criou todas as coisas. Esta teoria é um prato cheio para Satanás, porque não há implicações morais, Deus foi colocado de lado.
Sal 33:6 "Pela palavra do Senhor foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo sopro da Sua boca" (9) "Pois Ele falou, e tudo se fez; Ele mandou, e logo tudo apareceu".
Você começa a se sentir o "tal", e freqüentemente se afasta do convívio dos irmãos. Você se afasta e depois? Alguém se achega perto de você!!!! Quem é esta pessoa?
(3) "Chegando, então, o tentador, disse-lhe:…".
Na Nova Versão Internacional está assim: "O tentador "aproximou-se" dele…".
Satanás se aproxima da pessoa a ser tentada. Precisamos estar espertos com esta aproximação. Vejamos como Jesus tratou o problema, porque só Ele pode ser o nosso modelo.
1ª tentação: (3) "… Se tu és o filho de Deus…" Notem o sentido de provocação. É evidente que o Diabo sabia que Jesus era o Filho de Deus. Ele não tinha qualquer dúvida da divindade de Jesus, mas o demônio trabalha assim. Tenta mexer na sua vaidade e nas suas emoções. (Tg 2:19) "Crês tu que Deus é um só? Fazes bem; os demônios também o crêem, e estremecem".
(Mat 8:28-29) "Tendo Ele chegado ao outro lado, à terra dos gadarenos, saíram-lhe ao encontro dois endemoniados, vindo dos sepulcros; tão ferozes eram que ninguém podia passar por aquele caminho. E eis que gritaram, dizendo: Que temos nós contigo, Filho de Deus? Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?".
No nosso dia a dia é assim também: "Se você é macho, faça assim…" "Se você é realmente o chefe…", "É você quem manda ou não?". Se você é mesmo corajoso desobedeça aos seus pais, enfrente o pastor". É um apelo ao seu íntimo, à sua necessidade de auto afirmação. Satanás continuou: "Se tu és o filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães".
Observem a sutileza: primeiro uma provocação para deixar a pessoa humilhada, sem forças, sem argumentos, e depois um apelo a uma necessidade imediata e legítima. Jesus estava com fome e tinha poder para transformar as pedras em pães. O que seria mais razoável do que fazer pão quando se está com fome?
Jesus foi tentado a satisfazer necessidade legítima de forma ilegítima e no momento errado!
De forma ilegítima porque estaria atendendo a uma ordem de Satanás, e no momento errado, porque esta não era a hora de mostrar Seus poderes, e muito menos para quem! Ele estaria se subjugando ao inimigo.
No mundo também acontecem coisas que aparentemente não teriam maiores problemas quanto a nossa fé, mas que podem nos conduzir a caminhos diferentes da vontade de Deus.
Você está cansado, estudou muito, trabalhou duro, prestou um concurso. Merece um lazer. É uma necessidade legítima. O tentador logo manda alguém falar para você que ir a uma boate ou uma discoteca é uma boa higiene mental. Conhecer gente nova, travar novas amizades, nada de mais. Você não vai fazer nada errado nestes lugares, afinal de contas você é um crente e sabe se defender. Mas você não é careta! Todo muito vai, porque você, que é tão direito e cumpridor das suas obrigações, não pode? Você só vai observar! Ou um filme picante, não recomendado para pessoas de qualquer idade. Ninguém da igreja vai ficar sabendo. Se você está precisando satisfazer uma necessidade de lazer, que é justo, e se nesse momento está fraco na fé. Cuidado! Você é facilmente iludido e uma presa nas mãos do tentador. Esta é a tentação dos sentidos. É o caso do sexo fora do casamento. É uma coisa santa, criada por Deus? Sim. É uma necessidade do ser humano? Sim. É legítimo? Sim. Faz parte da vida? Sim. Mas Deus ordenou a hora certa e a maneira certa, para que pudéssemos ser felizes e abençoados. E também pudéssemos abençoar outras pessoas. Quando fazemos coisas em desobediência à vontade de Deus, nada vai bem. Você pode achar legal, no início, mas o final é lastimável.
O apóstolo Pedro nos faz uma advertência quanto às pessoas que nos induzem e ensinam o erro. (2Ped 2:14, 17) "tendo os olhos cheios de adultério, nunca param de pecar, iludem os instáveis e têm o coração exercitado na ganância. Malditos!… Esses homens são fontes sem água e névoas impelidas pela tempestade. A escuridão das trevas lhes está reservada".
Tomemos cuidados com as nossas atitudes. O senhor não se deixa escarnecer. Você será cobrado pelas suas atitudes e comportamento. (Apoc 21:8) "Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago de fogo e enxofre, que é a segunda morte".
Cuidado com as propagandas sensuais na TV. A pornografia rende bilhões de dólares em todo o mundo, afasta as pessoas do caminho do Senhor, e muitas vezes desmoraliza os crentes. Líderes espirituais, que caem na tentação do sexo, mesmo que se recuperem espiritualmente, dificilmente voltarão a ter a mesma credibilidade no ambiente cristão. Suas pregações não terão mais poder e dificilmente conseguem continuar no ministério. É um preço muito alto pela desobediência. Satanás fica felicíssimo com estas coisas.
Cuidado com a internet! É um grande instrumento de aprendizado e pesquisa, mas pode ser utilizado para o mal.
Hoje em dia fala-se muito em "ficar". Um relacionamento sem compromisso. É um conceito mundano, que tem trazido insatisfação e sofrimento a muitas pessoas, principalmente os jovens.
Você pode ser tentado em outras áreas, que trarão grandes prejuízos a sua vida espiritual. Um crente me procurou, certa vez, para compartilhar uma decisão que havia tomado: ele iria interromper a entrega dos dízimos enquanto estivesse construindo, porque era humanamente impossível continuar o seu projeto, tão sonhado. A minha palavra foi que ele nunca terminaria a sua casa, se usasse o dinheiro de Deus para aquela obra. Graças a Deus, ele seguiu a orientação e logo terminou a sua casa, sem sonegar o dízimo do Senhor.
2ª tentação: (5) "Então o Diabo o levou a cidade santa, colocou-o sobre o pináculo do templo e disse-lhe: se tu és o filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito e eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra".
Nesse caso, Jesus foi tentado a fazer alguma coisa espetacular a ponto de se tornar presunçoso, além dos limites da fé. Esta é uma maneira de se mexer no orgulho da pessoa. Algumas pessoas têm um amor próprio tão exacerbado que passa a ser orgulho, e o Diabo sabe que essas coisas podem destruir um relacionamento, um casamento, uma amizade e até a vida espiritual. O Diabo é tão astuto que citou o Salmo 91:11-12, com um sentido torcido e faltando o termo "para te guardarem em todos os teus caminhos". Às vezes podemos ser tentados a fazer coisas boas com motivação errada, o que também é pecado. É a ostentação de alguma coisa humanamente boa que você possa ter feito, mas isto lhe sobe à cabeça e você se torna soberbo, orgulhoso. No sermão do monte, Jesus alertou para isto: "Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus". (Mat 6:1).
Jesus não precisaria se lançar do alto para "provar" o Seu poder. Seria fazer alguma coisa para o orgulho. Isto é sério, porque afeta a nossa vida diária. Provar para quem? Nós também não precisamos ficar provando nossos talentos para ninguém.
(Mat 6:2) "Quando, pois, deres esmola, não faças como tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens".
Dar esmolas, ser solidário com o sofrimento e ajudar as pessoas são atitudes corretas e dignas, mas tornam-se pecado quando a motivação é errada. O padrão de Deus é muito alto e exige que tudo seja feito do jeito dEle. (Mar 6:3) "Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará".
Isto acontece muito em época de eleições! Alguns políticos só fazem o bem nestas horas, para serem vistos com segundas intenções. Porque não fazem estas coisas em secreto, como manda a Palavra de Deus?
Orar é uma coisa boa e Deus disse que deveríamos orar sem cessar. (1 Tes 5:17).
Mas Deus condenou algumas pessoas porque oraram para se mostrar aos homens.
Mat 6:5) "E, quando orardes, não sejais como os hipócritas; pois gostam de orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa".
Conheci uma pessoa, que quando ia conversar com um pastor, colocava sua bíblia na frente do carro para ser vista por ele, para dar a impressão que era crente ou que tinha convicções religiosas. Podia enganar o pastor, mas nunca enganaria a Deus.
Estas coisas podem afetar até a vida espiritual das igrejas, quando alguns irmãos, orgulhosamente, se acham mais espirituais que outros, dando a entender que pelos seus próprios meios podem fazer coisas espetaculares, para serem vistos pelo mundo. É a exibição em público que tanto Jesus condenou nos escribas e fariseus. Alguns grupos se arvoram em tentar demonstrar uma religiosidade superior e ânsia por fatos espetaculares, exaltando, desse modo, a pessoa e não a Deus.
Um grande pregador me contou que ficava preocupado quando alguém elogiava seus sermões. E ele transferia toda a glória para Deus, e fazia isto imediatamente em oração relâmpago!
Da mesma maneira, também nós podemos ter inclinação de achar que certos dons que possuímos são méritos nossos. Um atleta habilidoso, sem dúvida, merece respeito devido a sua dedicação, mas o dom e a habilidade para aquele esporte foram dados por Deus e não é motivo de vaidades pessoais.
O dom da música, também é dado por Deus. Devemos agradecer e engrandecer o nome do Senhor, que por Suas misericórdias nos concedeu determinada habilidade, e devolver a Ele toda a glória que, porventura, esteja caindo sobre nós. O próprio Jesus deu vários exemplos de humildade. O apóstolo Paulo, escrevendo aos filipenses descreveu bem isto: (Fil 2:5-8) "Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus, coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz".
Jesus não se deixou contaminar pela fama. Continuou Sua obra com humildade. A nossa vaidade pessoal deve ser deixada na cruz de Cristo. Ali penduramos o nosso eu.
3ª Tentação: (8-9). "Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles; e disse-lhe: Tudo isto te darei. Se, prostrado me adorares".
Esta tentação é para o poder material ilícito. Ter riquezas é muito bom, e, se conseguido com o trabalho honesto pode ser uma bênção para a pessoa e para o evangelho.  Mas a tentação é para o ganho rápido, sem trabalho, e por um caminho ilícito. No caso, Satanás exigia que Jesus se prostrasse diante dele e o adorasse e então teria, como recompensa, os reinos do mundo e sua glória. Eu fico impressionado com o cinismo do Diabo. Todas as coisas do mundo já pertencem ao Senhor Jesus. Davi reconheceu a soberania de Deus e falou: (Sal 89:11) "São teus os céus, e tua é a terra; o mundo e a sua plenitude, tu os fundaste".
O crente pode ter uma vida próspera. Não há nada de errado com a riqueza, desde que ela não esteja no centro da vida da pessoa. O apóstolo Thiago fala de uma riqueza conseguida com fraudulência, quando homens desonestos roubaram do salário de seus trabalhadores. "As vossas riquezas estão apodrecidas…" (Tg 5:2).
Essa riqueza não interessa ao filho de Deus. Já fui assediado para o ganho fácil, mas pelas misericórdias de Deus, não me deixei atrair para coisas ilícitas na profissão. Algumas vezes tenho observado que crentes consagrados não prosperam na vida. Tenho para mim, que isto pode ser uma dádiva de Deus, mesmo assim. Alguns que prosperam, abandonam a fé e suas vidas viram um inferno. A explicação está na Palavra de Deus: (1Tim 6:10) "Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmo com muitas dores".
O apóstolo Paulo recomenda ao seu discípulo Timóteo que faça uma exortação aos ricos: (1Tim 6:17) "Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos".
Este testemunho de Jesus também serve para nos alertar quanto à tentação do suborno. Isto é algo condenável: alguém mentir por dinheiro podendo prejudicar inocentes. (Deut 16:19) "Não pervertam a justiça, nem mostrem parcialidade. Não aceitem suborno, pois o suborno cega até os sábios e prejudica a causa dos justos".
Judas aceitou suborno para entregar o Mestre aos sacerdotes; o seu fim foi terrível: não agüentando o arrependimento, enforcou-se.
Quantos crentes têm vivido uma vida dupla diante de Deus, porque têm seu coração voltado para as riquezas materiais!
Satanás usa basicamente 3 coisas para nos tentar: a nossa mente, o nosso corpo e a nossa moral. Na nossa mente, ele nos confunde e incute idéias estranhas à vontade de Deus. No nosso corpo, ele usa os nossos sentidos físicos e na nossa moral, nos enfraquece facilitando o desânimo e tirando o nosso entusiasmo.
Vimos que Satanás usou três tipos de tentação, que comumente afeta aos crentes:
I) Para as necessidades físicas e os sentidos
II) Para o orgulho e satisfação do ego, a valorização do "eu".
III) Para o poder material ilícito.
RESISTÊNCIA A TENTAÇÃO
É prudente conseguir a capacidade de resistir às tentações, e Deus nos capacita a isto. De certa forma, já é um conforto e segurança podermos confiar em Deus nos momentos difíceis. (1 Cor 10:13) "Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que possais suportar".
É uma promessa de Deus. Ele nos propiciará uma forma de escape, para que possamos suportar cada tentação. Deus pode usar os meios mais interessantes. Certa vez, um crente foi ao meu consultório e contou que após ter tido vários problemas conjugais difíceis de serem solucionados, não agüentou e foi tentado a procurar uma outra mulher. Na hora em que chegou na casa dela, ia bater na porta. Na sua mente vieram hinos evangélicos, e ele não suportou aquilo. Aquelas canções falaram novamente ao seu coração, e ele voltou para casa, decidido a tentar mais uma vez uma reconciliação, que desta vez deu certo.
Vamos dar alguns lembretes da Palavra de Deus para resistirmos às tentações:
1- Evitar o lugar da tentação: Esta é uma regra áurea. Não podemos nos arriscar achando que somos fortes o suficiente. Satanás é muito mais esperto que todos nós juntos. O apóstolo Paulo nos alerta para alguma ocasiões em que devemos fugir. Pode parecer covardia dos crentes, mas é a melhor maneira de se começar a lutar contra as tentações.
(1Cor 6:18) "fugi da prostituição". (1Cor 10:14) "…fugi da idolatria".
Quando a experiência já nos mostrou que há perigo em determinados ambientes, é um contra-senso permanecer nesse ambiente. Por isso insistimos que o crente não deve freqüentar bailes de carnaval, discotecas, lugares suspeitos e companhias indesejáveis. Estas regras não são de hoje: (1Cor 15:33) "Não vos enganeis. A más companhias corrompem os bons costumes".
Há alguns anos meu filho mais velho, na época adolescente, pediu-me para ir a um aniversário de 15 anos de uma colega de escola. Ele e outros meninos estavam vibrando com a festa. Mas o aniversário seria numa discoteca e começaria às 23 horas. Achei que não seria bom. Mas tive calma e orei para que Deus me mostrasse como impedir que ele fosse. Eu poderia simplesmente não deixar e pronto!  Ele e outros colegas, inclusive da igreja, não paravam de comentar sobre este evento. Falei a ele se acharia interessante que os pais também fossem. Ele não fez uma boa cara! E se o pastor fosse encontrado lá também? Perguntei. Ele achou estranho. E se você encontrasse o seu líder de adolescentes? Daqui a pouco, ele telefonou para os colegas dizendo que não iria, e convidou-os para virem tocar piano em casa, e assim fizeram. Dois dias depois, encontrei-me com um colega de trabalho e ele estava triste porque a filha dele tinha ido a uma festa de aniversário e ele não gostou do que viu naquela boate. Era a mesma festa. O meu colega não ficou lá, mas só foi buscar a sua filha às 4 horas da manhã.
A distância do mal é uma estratégia que devemos adotar para vencer as tentações. O Pr Fanini, quando era ainda jovem, recém-casado e pastor de uma igreja no Estado do Espírito Santo, começou a receber telefonemas de uma mulher desconhecida para ele. Ela vinha com insinuações. O pastor já havia comentado com sua esposa sobre isto. No próximo telefonema, após as negativas do pastor às investidas da mulher, ela falou: "afinal de contas, você sabe com quem está falando? A resposta foi providencial: Sim, com o Diabo! A mulher desligou imediatamente o telefone e não voltou a ligar.
Sempre digo que o melhor lugar para o jovem é a igreja. Somos todos humanos e falhos, também pecamos, mas ali o objetivo é o mesmo. Fica mais fácil vencermos os nossos problemas dentro da igreja. Juntos, nos fortalecemos e podemos resistir melhor.
Um esquimó tinha um cachorro preto e um cachorro branco. Naquela região tinha briga de cães. Ele fazia apostas com os seus cães. Colocava os dois para brigar e lançava apostas. Sempre ganhava. Depois de algum tempo, um homem foi perguntar a ele como fazia para que o cachorro em que ele apostava ganhasse. "É simples. Quando eu quero que um cachorro ganhe, eu o alimento bem durante a semana e deixo o outro passar fome. O cachorro enfraquecido perde a briga". Assim é também na vida espiritual. Se não formos alimentados e fortalecidos dentro da igreja com a Palavra de Deus, perderemos a briga.
2- fidelidade à oração: esta estratégia é eficaz. Quanto mais aplicação na oração, mais fácil fica vencermos a tentação: (Mat 26:41) "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação: o espírito, na verdade está pronto, mas a carne é fraca".
Quando você está em plena comunhão com Deus, você pode sentir o toque do Espírito Santo na sua vida, orientando-o para que tome esta ou aquela decisão. A oração é o alimento espiritual, que nos fortalece cada dia. Por isso o cristão não pode negligenciar na prática da oração diária. Davi, um servo de Deus cometeu um terrível pecado de adultério. Podemos dizer que caiu na tentação do olhar. Do terraço da casa real, viu uma bela mulher, e a desejou. A sua atitude deveria ser fugir do olhar, e orar. Mas o que ele fez? Correu para saber mais informações a respeito dela e a possuiu.(2 Sam 11:2-4) Cometeu adultério e deu uma ordem que fez com que o marido da mulher morresse em uma batalha. Cometeu também um assassinato. O Diabo trabalhou direitinho!
3- buscar orientação com pessoas sérias que podem ajudar verdadeiramente: um bom líder saberá orientar o jovem na sua busca por uma vida espiritual mais consagrada e do agrado de Deus. Uma pessoa experiente na vida cristã pode ser útil numa hora de dificuldade.
O povo de Israel teve um rei irresponsável, chamado Roboão, filho de Salomão. Quando assumiu o trono, procurou conselhos dos anciãos quanto à atitude que deveria ter em relação ao povo. Os anciãos deram um sábio conselho: "Se fores um servo deste povo e servi-lo, dando-lhe uma resposta favorável, eles serão sempre seus servos" (1Rs 12:7). Mas Roboão seguiu os conselhos da rapaziada mimada que tinha crescido com ele, e fez justamente o contrário, e caiu na tentação do poder, e o seu reinado foi uma lástima.
4- Conhecer e amar a Palavra de Deus: é essencial que estejamos sempre preparados com o conhecimento da Palavra de Deus, para nos protegermos das investidas do inimigo. Umas das razões porque Davi caiu foi porque "desprezou a Palavra de Deus" (2Sam 12:9). Muitas vezes fazemos assim, porque as coisas não andam conforme queremos. Aqui nós temos um belo exemplo de como Jesus saiu das tentações: Ele retrucou e venceu os 3 ataques de satanás com a frase: "está escrito".
No versículo 4 Cristo responde, citando Deuteronômio 8:3 no final. "O homem não vive só de pão, mas de tudo que sai da boca do Senhor, disso vive o homem".
Na 2ª investida de Satanás, Jesus citou Deuteronômio 6:16 "Não tentarás o Senhor, vosso Deus…".
Na 3ª investida Jesus respondeu, citando Deuteronômio 6:13: "Temerás ao Senhor, teu Deus e o servirás, e pelo seu nome jurarás".
Satanás, que também conhece as Escrituras, ficou sem saída. Para cada um dos ataques do Diabo, o Mestre tinha uma passagem da Escrituras. Jesus conhecia a Palavra, cria na Palavra, obedecia a Palavra e citava a Palavra. Satanás foi derrotado!
Certa vez, Jesus foi interrogado pelos saduceus a respeito da ressurreição, porque queriam um pretexto para denegrir a sua imagem diante do povo. A Sua resposta iniciou com uma "bronca": "Errais não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus". (Mat 22:29).
Este tema é de vital importância, de modo que Deus deixou registrados na Bíblia exemplos de homens que não foram subornados, mantendo-se fiéis aos seus princípios:
1. Abraão não aceitou pagamento por um serviço prestado, para que não fosse falado que ele tinha enriquecido às custas deste trabalho (Gen 14:23).
2. Eliseu não recebeu pagamento pela cura do General Naamã. (2 Rs 5:16).
3. Daniel rejeitou o vinho oferecido para se manter fiel a Deus. (Dn 1:8).
4. O apóstolo Pedro rejeitou suborno de Simão, o mágico (At 8:20).
5. José do Egito fugiu da tentação para o sexo ilícito e pagou caro pela fidelidade ao seu patrão e à Deus (Gen 39:12).
Creio que Eva nunca poderia imaginar o mal que resultaria de sua atitude em relação à desobediência. Muitas vezes pensamos que nossa conduta não terá maiores consequências, mas ficamos decepcionados quando, pela nossa imaturidade cristã prejudicamos nossa fé, a de nossos queridos e manchamos o nome da nossa igreja.
Neste final de estudo, quero fazer um apelo aos jovens para que busquem mais ter uma vida digna diante de Deus. Vocês conhecem as Escrituras, e sabem os seus ensinamentos. Não se afastem deles. Deus detesta o cinismo daqueles que estão com um pé na igreja e outro no mundo.
Na carta à Igreja de Laodicéia Jesus fez sérias advertências. (Apoc 3:15-16) "Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; Oxalá foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca".
Mesmo para aquela Igreja, com sérios problemas de ordem espiritual, Jesus termina a Sua carta com um apelo: (Apoc 3:20) "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e cearei com ele, e ele comigo".

Autor: Hélio Hiller de Mesquita


Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!
Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Tentação Reviewed by Esboços de sermões on 12/30/2011 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links não serão aprovados!

All Rights Reserved by Esboços de sermões © 2014 - 2016
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.